Início » Minas Gerais » Lambari


Lambari - Minas Gerais



Lambari faz parte do estado de Minas Gerais. Em 2012 sua população foi estimada pelo IBGE em 19.752 habitantes. É uma estância hidromineral. Faz parte do famoso Circuito das Águas de Minas Gerais.

As águas minerais foram descobertas em 1780 pelo fazendeiro Antônio de Araújo Dantas quando, aos pés da serra que separa a estância de sua vizinha Campanha da Princeza (atual Campanha), encontrou nascentes em terrenos que havia comprado. Entre 1830 e 1832, a Câmara de Campanha desapropriou uma área de doze alqueires dos herdeiros de Antônio de Araújo para executar obras de proteção das fontes.

No local foram construídas uma capela dedicada a Nossa Senhora da Saúde e casas para quem buscava cura nas "águas santas".

História da cidade de LAMBARI MINAS GERAIS Monografia - n.° 524 Ano: 1972

ASPECTOS HistóricoS

Lambari (de Arambari, corruptela de Arabary ou Arabaré, vocábulo tupi-guarani que significa peixinho ou baratinha), teve sua fonte hidromineral descoberta em 1780, por um caboclo de Campanha, Antônio de Araújo Dantas, que encontrou a nascente em terrenos de sua propriedade ou domínio de seus familiares.

A partir de 1826, os poderes públicos do Município começaram a interessar-se pela existência da nascente, graças ao trabalho desenvolvido pelo português Inácio Midoens, que exerceu a profissão de médico prático e o cargo de vereador em Campanha. Entre 1830 e 1832, pela quantia de "sem mil reis" (sic), a Câmara Municipal de Campanha desapropriou uma área de doze alqueires do terreno dos herdeiros de Antônio de Araújo Dantas, no local da nascente, para executar obras de proteção da fonte e construir algumas casas para uso dos doentes.

Até 16 de setembro de 1901, data em que foi criado o Município das águas Virtuosas, todos os melhoramentos e assistência administrativa a povoação que se formava dependeram de Campanha, Município de que Lambari constituía distrito de paz (criado em 14 de setembro de 1891). A água, logo após a descoberta, recebeu o nome de água Santa da Campanha, passando depois a ser conhecida por água Virtuosa da Campanha e água Virtuosa do Lambari. O núcleo populacional que logo se formou tomou o nome de águas Virtuosas, topônimo com o qual figurou entre as sedes municipais do Estado até 27 de dezembro de 1930, quando passou a denominar-se Lambari. A mudança final fundou-se em razões de ordem histórica e geográfica, por ser a região conhecida por Lambari, desde antes do descobrimento da água, mercê da existência do rio do mesmo nome, que corta o Município a leste e serve de limite natural aos municípios vizinhos. As primeiras medidas de proteção à água se fizeram sentir a partir de 1860, quando para reunir as duas nascentes encontradas foi construído um poço de 50 centímetros de diâmetro, protegido por um pavilhão coberto de telhas, com gradil de ferro; na mesma época, organizou-se o parque das águas, desviando-se o leito do ribeirão Mombuca.

Os primeiros estudos científicos sobre a composição da água, em 1872, couberam a uma comissão composta dos Drs. Agostinho José de Souza Lima, José Ribeiro da Costa e Ezequiel Correia dos Santos. Logo após os exames, em 1880, os Drs. Bandeira de Gouveia e Eustáquio Garção Stockler, organizaram a primeira empresa de exploração das águas, e obtiveram os respectivos privilégios. Em 1894 (24 de março), inaugurou-se a estação ferroviária de águas Virtuosas, fato que concorreu para o progresso da povoação, por facilitar grandemente o acesso de veranistas. No mesmo ano, o privilégio de exploração das fontes foi concedido à Cia. Industrial do Brasil, que, em 1895, tornou-se parte do consórcio "Empresa Caxambu - Lambari - Cambuquira". Data desse ano a construção do estabelecimento aparelhado para banhos e duchas de água mineral; esse estabelecimento permaneceu até 1920, quando com o aumento do parque das águas, teve de ser demolido. Em 1905, iniciaram-se as obras de captação da água, constando primeiramente da separação das duas nascentes, reunidas em 1960 no mesmo poço, e, em seguida, da captação direta das águas nas rochas, a profundidades que variam de 5 a 10 metros; por último, da distribuição à superfície, por meio de grossas manilhas, das quatro fontes até agora aproveitadas.

Em 1909 (12 de maio) criou-se a Prefeitura Municipal, sendo titulares de livre nomeação dos poderes estaduais, o critério perdurou até 1947, quando Lambari teve o seu primeiro Prefeito escolhido por eleição direta. A atual Constituição de Minas Gerais voltou a estabelecer a escolha dos Prefeitos das estâncias hidrominerais pelo Governador do Estado.

Formação Administrativa O distrito de águas Virtuosas da Campanha foi criado pela Lei provincial n.° 487, de 28 de junho de 1850, e mantido pela Lei estadual n.° 2, de 14 de setembro de 1891.

Instituiu o Município, com território desmembrado dos de Campanha e Baependi e a designação de águas Virtuosas a Lei estadual n.° 319, de 16 de setembro de 1901, ocorrendo a instalação a 2 de janeiro do ano seguinte.

Em face da Lei estadual n.° 663, de 18 de setembro de 1915, o Município, cuja sede recebeu foros de cidade, subdividiu-se em 2 distritos: águas Virtuosas e Lambari. De conformidade com a Lei estadual n.° 843, de 7 de setembro de 1923, permaneceu com 2 distritos: o da sede e o de Lambarizinho (ex-Lambari). O Decreto estadual n.° 9.804, de 27 de dezembro de 1930, conferiu-lhe a nova denominação de Lambari, continuando com os 2 distritos citados. O Decreto-lei estadual n.° 148, de 17 de dezembro de 1938, extinguiu o distrito de Lambarizinho cujo território passou a constituir zona da mesma denominação do distrito-sede.

Na vigência do Decreto-lei estadual n.° 1.058 de 31 de dezembro de 1943, o Município era formado pelos distritos de Lambari e Jesuânia, este último criado pelo mesmo ato, com território desanexado do primeiro.

Pela Lei estadual n.° 336, de 27 de dezembro de 1948, o Município figura com o distrito único de Lambari. Assim o manteve a Lei estadual n.° 1.039 de 12 de dezembro de 1953.

Formação Judiciária De acordo com a Divisão Territorial de 31-12-1936 a Comarca de Lambari compreendia um só termo o da sede, constituído pelos municípios de Lambari, Cambuquira e Conceição do Rio Verde.

A partir de 31 de dezembro de 1937 e de acordo com os Decretos-leis estaduais n.º 88, de 30 de março de 1938, 148, de 17 de dezembro de 1938, e 1.058, de 31 de dezembro de 1943, a Comarca passou a abranger os termos de Lambari (formado pelos municípios de Lambari e Conceição do Rio Verde) e Cambuquira.

Pelas Leis estaduais n.º 336, de 27 de dezembro de 1948 e 1.039, de 12 de dezembro de 1953, a Comarca ficou formada pelos termos de Lambari e Jesuânia. A Comarca é atualmente de 2.ª entrância.

Fonte: IBGE

Código do Município

3137809

Gentílico

lambariense

Prefeito

SÉRGIO TEIXEIRA

População
População estimada [2018]20.719 pessoas  
População no último censo [2010]19.554 pessoas  
Densidade demográfica [2010]91,76 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,8 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]3.016 pessoas  
População ocupada [2016]14,5 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]33,7 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,6 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6,9  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]5,9  
Matrículas no ensino fundamental [2017]2.589 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]786 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]185 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]51 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]18 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]2 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]16.014,63 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]64,6 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,711  
Total de receitas realizadas [2017]53.477,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]47.264,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]8,47 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,3 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]12 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]213,110 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]75,6 %  
Arborização de vias públicas [2010]66,5 %  
Urbanização de vias públicas [2010]24,5 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Lambari: Imagens da cidade e Região

imagem de Lambari+Minas+Gerais n-1
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-2
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-3
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-4
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-5
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-6
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-7
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-8
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-9
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-10
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-11
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-12
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-13
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-14
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-15
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-16
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-17
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-18
imagem de Lambari+Minas+Gerais n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Lambari e arredores.


Você conhece a cidade de Lambari? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. lisdecastre xavier machado's avatarlisdecastre xavier machado

    lambariense, nascido em 1944, na rua dos italianos

    próximo ao famoso casino.. filho de lambariense

    das fámilias gonçalves de carvalho e xavier machado. Berço a quem tanto amo e recordações afloram dos tempos em que férias passei no convívio dos parentes. Saudades do bar do Juca, do bar Pinguin e dos meus tios/avós José Ieno ,

    geralda Ieno . Saudades dos meus primos e primas cuja distancia nos separou..beijos todos

    lidinho - volta redonda, rj

    #1 – 22/03/2017 - 21:42

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: