Início » Mato Grosso do Sul » Nioaque


Nioaque - Mato Grosso do Sul



Nioaque é uma cidade da região Centro-Oeste, localizado no estado de Mato Grosso do Sul.

A região hoje compreendida pelo Município de Nioaque, foi explorada inicialmente pelos espanhóis procedentes do Paraguai. À época da colonização do Brasil. Em 1840, vindo de Cuiabá, João Gomes adiantou-se até a confluência dos Rios Miranda e Nioaque, onde se radicou. Em 14 de julho de 1847, foi iniciada uma expedição sob o comando de Joaquim Francisco Lopes, com a finalidade de descobrir uma rota fluvial que ligasse o Estado do Paraná ao Sul de Mato Grosso. Joaquim Francisco Lopes, após várias longas viagens chegou à região onde já se encontrava radicado João Gomes. Os componentes da expedição estabeleceram nas proximidades o Porto de São João de Antonina, homenagem ao Barão de Antonina, dono de grandes latifúndios na região que serviria de abrigo para as embarcações que demandassem para Corumbá. Outras famílias, como os Barbosas, os Lopes e os Fernandes afluíram mais tarde àquelas paragens e impulsionaram o crescimento do pequeno núcleo. Posteriormente foi fundada a povoação de Nioaque cuja data foi em 22 de maio de 1848. Em 1865, dava-se a invasão da Província e a queda da praça em poder dos paraguaios que a mantiveram até agosto de 1866. No ano seguinte a vila voltou a ser acometida e incendiada. Em 1870, terminando o conflito, retomou-se o progresso de Nioaque.

Em 24 de maio de 1877, pela Lei Provincial nº 506 do Presidente Hermes da Fonseca, a povoação é elevada a Distrito de Paz, sob a denominação de Levergéria, justa homenagem a Augusto de Leverger (Barão de Melgaço), defensor das fortificações das quais lhe adviera o título nobiliárquico. Em 18 de julho de 1890 Levergeria é elevado à categoria de vila pela Lei Estadual nº 23, de 18 de julho de 1890, desmembrado de Miranda, sendo instalado em 14 de novembro de 1890. A 17 de outubro de 1892 o Presidente do Estado, Manoel José Murtinho, negou sanção a uma resolução que restituía à Vila sua denominação primitiva. Em 26 de outubro de 1892, por Lei Estadual nº 13, a vila de Levergeria passou a denominar­-se Nioac, atualmente grafado Nioaque. Elevado à categoria de cidade, por Lei Estadual nº 891, de 4 de janeiro de 1930.

História da cidade de Nioaque Mato Grosso do Sul - MS

A região hoje compreendida pelo Município de Nioaque, foi explorada inicialmente pelos espanhóis procedentes do Paraguai. à época da colonização do Brasil.

Em 1840, vindo de Cuiabá, João Gomes, adiantou-se até a confluência dos Rios Miranda e Nioaque, onde se radicou.

Em 14 de julho de 1847, foi iniciada uma expedição sob o comando de Joaquim Francisco Lopes, com a finalidade de descobrir uma rota fluvial que ligasse o Estado do Paraná ao Sul de Mato Grosso.

Joaquim Francisco Lopes, após penosas e longas viagens aportou à região onde já se encontrava radicado João Gomes. Sem embargo, os componentes da expedição estabeleceram nas proximidades o Porto de São João de Antonina, homenagem ao Barão de Antonina, dono de grandes latifúndios na região que serviria de abrigo para as embarcações que demandassem a Corumbá. Outras famílias, como os Barbosas, os Lopes e os Fernandes afluíram mais tarde àquelas paragens e impulsionaram o crescimento do primitivo núcleo.

Posteriormente foi fundada a povoação de Nioaque cuja data até hoje suscita dúvidas, se foi em 22 de abril ou 22 de maio de 1848, embora oficialmente prevaleça a segunda data.

Em 1865, dava-se a invasão da Província e a queda da praça em poder dos paraguaios que a mantiveram até agosto de 1866. No ano seguinte voltou a ser acometida e incendiada.

Terminando o conflito, retomou Nioaque, a partir de 1870, o seu rítmo de progresso.

Em 1877, pela Lei Provincial nº 506, de 24 de maio, do Presidente Hermes da Fonseca, era a povoação elevada a Distrito de Paz, sob a denominação de Levergéria justa homenagem a Augusto de Leverger, Barão de Melgaço, defensor das fortificações das quais lhe adviera, com grandeza, o título nobiliárquico.

A 17 de outubro de 1892, o Presidente do Estado, Manoel José Murtinho, negou sanção a uma resolução que restituía à Vila sua denominação primitiva.

Não obstante a opinião contrária do Presidente Murtinho, a Lei nº 13, de 26 de outubro de 1892, dá à vila sua denominação originária de "Nioac" atualmente grafado Nioaque.

A 26 de outubro de 1894, aparece na vila de Nioaque o primeiro jornal ali publicado. Intitulava-se "A voz do Sul", sendo seu redator o Dr. João Cláudio Gomes da Silva. O órgão teve curta existência, pois em 1896 foi empastelado, sendo atirados às águas do Nioaque a oficina, o material e o prelo, por um indivíduo que por esta atitude, recebeu a alcunha de Onça Preta.

Seu topônimo deriva da palavra tupi-guarani "Anhuac" que traduzida para o Português significa "Clavícula quebrada". Anhuac, era a designação do rio, hoje Nioaque, que banha a cidade. Sua grafia antiga era "Nioac".

Gentílico: nioaquense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Levergeria, por Lei Provincial nº 506, de 2405-1877, no Município de Miranda.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Levergeria, pela Lei Estadual nº 23, de 18-07-1890, desmembrado de Miranda. Constituído do Distrito Sede. Instalado em 14-11-1890.

Por Lei Estadual nº 13, de 26-10-1892, na vila de Levergeria, passou a denominarse Nioaque.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, a Vila de Nioaque é constituído do Distrito Sede.

Elevado à categoria de cidade, por Lei Estadual nº 891, de 04-01-1930.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído do Distrito Sede.

Pelo Decreto-Lei Federal nº 5839, de 21-09-1943, foi Território Federal de Ponta Porã dividido em 7 municípios, um dos quais denominado Nioaque, que pertencia ao Estado de mato grosso ( Diário Oficial de 29-09-1943).

O Município de Nioaque foi desfalcado de parte do seu território transferido para o Território Federal de Ponta Porã.

No quadro estabelecido pelo Decreto-Lei Federal nº 655, de 31-05-1944, ainda em vigor dos artigos 161 e 162 do Decreto-Lei nº 6887, de 21-09-1944, retificado pelo Decreto-Lei Federal nº 9055, de 12-03-1946, o município é constituído de 2 Distritos: Nioaque e Guia Lopes da Laguna.

Por Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, promulgado a 18-09-1946, foi extinto o Território de Ponta Porã, sendo que pelo Decreto-Lei Estadual de Mato grosso nº 330, de 07-01-1947, fica restaurada a antiga divisão administrativa e judiciária da área que constituía o extinto território reincorporada ao Estado de Mato Grosso.

No quadro fixado para vigorar no período de 1949/1953, o município é constituído de 2 Distritos: Nioaque e Guia Lopes da Laguna.

Pela Lei Estadual nº 678, de 11-12-1953, desmembra do Município de Nioaque o Distrito de Guia Lopes da Laguna. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 1-07-1960, o município é constituído do Distrito Sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-07-1999.

Fonte: IBGE

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.



Síntese das Informações
Área da unidade territorial - 2016: 3.923,790: km²
Estabelecimentos de Saúde SUS: 8: estabelecimentos
Matrícula - Ensino fundamental - 2015: 2.437: matrículas
Matrícula - Ensino médio - 2015: 477: matrículas
Número de unidades locais: 228: unidades
Pessoal ocupado total: 1.130: pessoas
PIB per capita a preços correntes - 2014: 15.166,38: reais
População residente : 14.391: pessoas
População residente - Homens: 7.547: pessoas
População residente - Mulheres: 6.844: pessoas
População residente alfabetizada: 11.443: pessoas
População residente que frequentava creche ou escola : 4.310: pessoas
População residente, religião católica apostólica romana: 8.953: pessoas
População residente, religião espírita: 89: pessoas
População residente, religião evangélicas: 4.093: pessoas
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Rural: 1.262,22: reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Urbana: 1.992,79: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Rural: 236,67: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Urbana: 482,50: reais
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2010 (IDHM 2010): 0,639:

Fonte:IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Nioaque: Imagens da cidade e Região

As fotos fornecidas pelo Panoramio estão sobre direitos autorais de seus proprietários.

Você conhece a cidade de Nioaque? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)






Compartilhe Esta Página: