Início » Paraná » Doutor Camargo


Doutor Camargo - Paraná



Doutor Camargo faz parte do estado do Paraná, localizado na Região Metropolitana de Maringá.

Entre 1948 e 1950, a Companhia de Melhoramentos Norte do Paraná iniciou seus trabalhos para a formação do patrimônio da cidade de Dr. Camargo. Nesta época, chegaram os primeiros pioneiros atraídos pela densa floresta e pela fertilidade do solo. As lavouras de café prosperaram rapidamente, tornando-se a principal atividade econômica.

Criado através da Lei Estadual nº 4842 de 2 de março de 1964 e instalado em 14 de dezembro do mesmo ano, foi desmembrado de Ivatuba. O primeiro prefeito municipal foi o sr. Alquirino Bannach.

História da cidade de Doutor Camargo

O patrimônio de Doutor Camargo foi plantado pela Companhia Norte do Paraná, atual Companhia Melhoramentos do Norte do Paraná, responsável pela colonização do Município de Doutor Camargo.

O desbravamento da área onde hoje se acha instalado o município deu-se entre os anos de 1948 e 1950. Em 1950 a Companhia efetuou a abertura das primeiras estradas e iniciou as vendas dos lotes rurais, e em 1951, no dia 10 de dezembro, tiveram início o traçado urbano e a venda dos primeiros lotes.

A planta urbana do patrimônio de Doutor Camargo tinha 22,86 alqueires, igual à 553.450,30 m2, sendo 578 lotes com um total de 349.092,30 m2, e 148.910,00 m2 de praças, avenidas e ruas. Foram doados pela Companhia, 55.448,00 m2 para campo de futebol, cemitério, escola, igreja e praças.

O nome Doutor Camargo, dado ao município, foi uma homenagem prestada pela Companhia de Terras ao médico Antonio Cândido Camargo, nascido em Campinas - SP, em 16/08/1864, que formou-se em Medicina em Genebra, na Suíça, e ao regressar ao Brasil passou a exercer sua profissão na cidade de Limeira - SP, quando ficou famoso como cirurgião. O saudoso médico faleceu aos 82 anos, no ano de 1947.

A maioria das ruas do município recebeu nome de homens valorosos de nosso país, como Marechal Floriano Peixoto, Marechal Cândido Rondon, Duque de Caxias, General Carneiro, Almirante Tamandaré. As avenidas receberam nomes de rios e ribeirões da região, como Ivaí, Paiçandú, Andirá, bem como de algumas madeiras, como Cedro e Figueira. Algumas dessas vias tiveram seus nomes mudados para nomes de pessoas pioneiras da cidade.

O primeiro pioneiro a chegar ao município, em 1949, foi o senhor Guilherme Pereira, que construiu seu rancho, fez derrubada e formou lavoura. Mas foi a partir do ano de 1951 que começaram a chegar os primeiros habitantes, vindos dos Estados de São Paulo e Minas Gerais em busca de riqueza nesta região, e que foram atraídos pela densa e robusta floresta com madeiras de lei - peroba, óleo-pardo, cedro, canela, marfim, cana-fístula, canjarana, ipê-roxo, ipê-amarelo, alecrim, pau-d′alho, timburi, entre outros - e pela fertilidade do solo, característico de alta produtividade agrícola e principalmente para a produção do café. Encontrava-se nesta área muito ortigão, palmito, pau-d′alho, cebolão, figueira branca, canjarana; uma vegetação só encontrada em solo de alta produção de café, comprovadamente.

No princípio, os primeiros povoadores da região iniciaram a colonização pela exploração das madeiras de lei ali existentes, e consequentemente com o plantio de café. Eles trouxeram suas experiências agrícolas e iniciaram o plantio do café em larga escala, isto por volta de 1952.

De 1952 até 1958 a região pouco se desenvolveu; isto porque em 1955 os cafezais desta região ficaram reduzidos a quase que nada em razão da grande geada. A partir de 1958, a região recebeu novos colonizadores, vindos de diversas regiões do Brasil, aumentando assim a população agrícola e fortalecendo novos cafeeiros no município, dando novo impulso no início da cidade. A lavoura prosperou rapidamente, tornando-se a principal atividade econômica até meado da década de 1970.

Gentílico: camarguense

Formação Administrativa

Doutor Camargo era distrito do Município de Ivatuba nomeado subprefeito.

Na data de 2 de março de 1964 o distrito foi elevado à categoria de município, com o nome de Doutor Camargo, através da Lei Estadual nº 4.842. A instalação solene ocorreu no dia 14 de dezembro de 1964.

Fonte: Prefeitura Municipal de Doutor Camargo (PR)

Autor do Histórico: LAéRCIO ARALI

Código do Município

4107306

Gentílico

camarguense

Prefeito

ÉDILEN HENRIQUE XAVIER

População
População estimada [2018]5.976 pessoas  
População no último censo [2010]5.828 pessoas  
Densidade demográfica [2010]49,27 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,9 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]887 pessoas  
População ocupada [2016]14,6 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]27,5 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,6 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6.8  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4.9  
Matrículas no ensino fundamental [2017]509 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]171 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]49 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]19 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]4 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]1 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]25.031,98 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]84,7 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0.746  
Total de receitas realizadas [2017]22.322,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]18.997,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]16,67 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,2 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]4 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]118,279 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]56,6 %  
Arborização de vias públicas [2010]99,8 %  
Urbanização de vias públicas [2010]72,4 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Doutor Camargo: Imagens da cidade e Região

imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-1
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-2
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-3
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-4
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-5
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-6
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-7
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-8
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-9
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-10
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-11
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-12
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-13
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-14
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-15
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-16
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-17
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-18
imagem de Doutor+Camargo+Paran%C3%A1 n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Doutor Camargo e arredores.


Você conhece a cidade de Doutor Camargo? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: