Início » Minas Gerais » Cachoeira Dourada


Cachoeira Dourada - Minas Gerais



Cachoeira Dourada faz parte do estado de Minas Gerais.

O núcleo populacional de Cachoeira Dourada iniciou-se no século XIX ao XX. Com poucas dezenas de moradores, viveu o povoado atividade primitiva, sendo a população muitas vezes atacada por doenças. O povoado de Cachoeira Dourada pertenceu ao município de Ituiutaba desde os seus tempos iniciais até o ano de 1953, quando foi elevado à categoria de distrito e, também, anexado ao município de Capinópolis, no mesmo ano. Só em 30 de dezembro de 1962, pela Lei 2.764, o distrito foi elevado à município de Cachoeira Dourada.

Em 2009, sua população estimada era de 2.595 habitantes. Em 2003, possuía incidência da pobreza de 31,47% e apresentou índice de Gini de 0,37.

História da cidade de Até os primórdios do século passado, o hoje município de CACHOEIRA DOURADA foi habitada por tribos indígenas da ramificação CAIAPóS, os mesmos desfrutando de clima ameno, água e pesca à vontade; e cercados, de um lado, pelas impetuosas correntes do imponente RIO PARANAíBA e, de outro, por densa floresta virgem, de mais de 20 km de largura, com onças e abundância de caça, num ambiente mavioso e em meio à "solene voz da catarata!".

ANTôNIO LEITE, destemido bandeirante paulista, partindo do Rio dos Bois, contemplou, em 1824, vislumbrado, pela primeira vez, "com olhos da civilização, o imponente tombo do RIO PARANAíBA". E não se conteve em divulgar, posteriormente, tal maravilha!

Relata-nos o versado historiador Dr. EDELWEIS TEIXEIRA que "o nome DOURADA lhe adveio da irisação dourada da fumaça após o tombo, quando o observador a vê do meio-dia para a tarde. é de ver-se então o arco-íris, ora aqui, ora acolá, à proporção que o sol descamba para o acaso"

O adjetivo gentílico é: "CACHOEIRA-DOURADENSE".

O núcleo populacional de CACHOEIRA DOURADA iniciou-se no século anterior a esse que ora se finda, com a doação que fizeram JOSé MARTINS FERREIRA, sua esposa e outros benfeitores, de 1 (uma) gleba de terras locais para constituição de um patrimônio físico imobiliário, sob a invocação de São João Batista que, pela devoção da gente simples e humilde do iniciante arraial viria a ser proclamado, oficialmente, o "Padroeiro da cidade". Além do doador, alinham-se entre seus primeiros habitantes, dentre outros sertanistas, JOãO BATISTA CINTRA e AZARIAS DE QUEIROZ BOTELHO.

"A importância dessa CACHOEIRA - diz-nos o mencionado Historiador, não poderia deixar indiferentes os bons tijucanos de outras épocas. Surgiu a idéia de se erigir ali, uma povoação. Assim é que a FAMíLIA ANDRADE, dona dos terrenos, planejou e realizou a doação de um patrimônio para a Capela de SãO JOãO BATISTA DE CACHOEIRA DOURADA. A 24 de outubro de 1897, Padre ongelo promove uma festa com levantamento de um Cruzeiro, no local. Em 1900, tem o mesmo provisão do Ordinário para erigir a Capela."

Com pouco mais de umas dez casas, viveu o povoado atividade primitiva, sendo a população atacada ora pela maleita, ora pela verminose, até os idos de 1954. Neste caso, o Governo Federal autorizou a CELG a construir a primeira fase da USINA DE CACHOEIRA DOURADA, com o potencial da ordem de 37.800 "cavalos", concluindo-a em 1956. Com o advento de BRASíLIA, a CELG iniciou a segunda etapa para ampliação energética, algo em torno de 190.000 "cavalos", juntamente com a CONVAP e a MENDES JúNIOR. Hoje, CACHOEIRA DOURADA é a "CIDADE DA ENERGIA", proporcionando progresso ao Brasil Central e atraindo moradores.

Pertenceu o povoado de CACHOEIRA DOURADA ao município de Ituiutaba, desde os seus tempos iniciais, até o ano de 1953, quando foi elevado à categoria de DISTRITO, pela Lei nº 1.039, de 12 de Dezembro de 1953 e, também, anexando ao município de Capinópolis, no mesmoano. Pela Lei N° 2.764, de 30 de Dezembro de 1962, foi o Distrito elevado à MUNICíPIO DE CACHOEIRA DOURADA. à 1º de Março, foi instalado o município e nomeado seu intendente, o ilustre Sr. WALDOMIRO DA SILVA MAYER.

Fonte: MONOGRAFIAS MUNICIPAIS - IBGE (ARQUIVO DO IBGE DE ITUIUTABA/MG)

Autor do Histórico: LUIS PEDRO GUIMARãES

Código do Município

3109808

Gentílico

cachoeirense

Prefeito

OVIDIO AFRO DANTAS

População
População estimada [2018]2.677 pessoas  
População no último censo [2010]2.505 pessoas  
Densidade demográfica [2010]12,47 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,4 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]528 pessoas  
População ocupada [2016]19,7 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]29 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,3 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,9  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]5,8  
Matrículas no ensino fundamental [2017]332 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]145 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]22 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]14 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]1 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]1 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]24.784,45 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]84,6 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,726  
Total de receitas realizadas [2017]32.064,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]26.409,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]- óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]1,5 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]6 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]200,928 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]89,5 %  
Arborização de vias públicas [2010]100 %  
Urbanização de vias públicas [2010]38,1 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Cachoeira Dourada: Imagens da cidade e Região

imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-1
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-2
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-3
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-4
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-5
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-6
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-7
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-8
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-9
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-10
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-11
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-12
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-13
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-14
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-15
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-16
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-17
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-18
imagem de Cachoeira+Dourada+Minas+Gerais n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Cachoeira Dourada e arredores.


Você conhece a cidade de Cachoeira Dourada? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: