Início » Paraná » Lapa


Lapa - Paraná



Lapa faz parte do estado do Paraná. Encontra-se a 25º46′11" de latitude sul e 49º42′57" de longitude oeste, a uma altitude de 908 metros. Sua população em 2010 é de 44.936 habitantes.

A exploração da erva-mate e a atividade tropeira fizeram parte das atividades econômicas de sua história. Atualmente, apesar de ser um município mais diversificado em sua base econômica, traz consigo, devido ao seu passado histórico, o turismo, que mostra a beleza existente em seu Patrimônio Histórico e Cultural. Sua primeira denominação foi de freguesia de Santo Antônio da Lapa, sob a jurisdição da vila de Curitiba em 1797. Em 1806 devido ao rápido crescimento do povoado tornou-se a Vila Nova do Príncipe. Após algumas mudanças de jurisdição, finalmente, em 7 de março de 1872 a Vila Nova do Príncipe, desmembrada da Vila Rio Negro, foi elevado a categoria de cidade com a denominação de Lapa.

Os habitantes naturais do município da Lapa são denominados lapeanos. Está localizada na Mesorregião Metropolitana de Curitiba, mais precisamente na microrregião do mesmo nome, estando a uma distância de 62km da capital do estado, Curitiba. Possui uma área de 2097,7km².

História da cidade de LAPA PARANá Monografia - nº 141 Ano: 1957

ASPECTOS HistóricoS

O povoamento de Lapa data, ao que tudo indica, de 1731, quando foi aberta a estrada de Curitiba para Viamão (Rio Grande do Sul). A meio caminho do rio Negro a Curitiba e constituindo ponto final da etapa diária dos tropeiros, que de manhã deixavam as margens do rio Negro, a região era provida de boas pastagens e terras férteis. Esses fatores, fundamentais ao povoamento , atraíram os primeiros povoadores - João Pereira Braga e sua mulher Josefa Gonçalves da Silva.

Em meados do século XVIII, já era elevado o número de habitantes do arraial , onde se erguia uma tosca capelinha sob a invocação de Nossa Senhora do Capão Alto, construída pelos padres carmelitas do Tamanduá.

A 13 de junho de 1797, foi criada, pelo governo da Capitania de São Paulo, a freguesia de Santo Antônio da Lapa. Em 1806, o Capitão Português Francisco Teixeira Coelho empenhou-se em eleva-la a vila, passando, juntamente com outros moradores do local, procuração ao Coronel José Vaz de Carvalho e ao Capitão José de Andrade e Vasconcelos para que qualquer deles requeresse a diligência. A petição teve despacho favorável, chegando a noticia da criação da vila a prospera povoação em 6 de junho do mesmo ano. Tomou então a denominação de Vila Nova do Príncipe.

Durante a Guerra dos Farrapos, foi a vila ponto de concentração das forcas legais, principalmente quando Garibaldi invadiu Santa Catarina em 1843.

Em 1850, a vila e seu distrito já contavam com a população de 5406 habitantes.

Com a criação da Província do Paraná e sua consequente organização judicial, a Vila Nova do Príncipe passou a ser o 5º Termo Judiciário e Policial da Comarca da Capital.

Formação Administrativa

Em 30 de maio de 1870, era elevada a cabeça de comarca, dando-se sua instalação a 11 de junho de 1871. Em 1872, a Vila Nova do Príncipe adquiriu foros de cidade, passando a denominar-se Lapa, nome por que era conhecida a povoação desde sua origem.

Diversas levas de imigrantes localizaram-se no Município nos anos de 1877, 1878, 1888 e 1895. Na colônia Mariental instalaram-se colonos russos e alemães; na colônia Joanisdorf - russos, alemães e austríacos; na colônia Antônio Olinto, os de origem polonesa, e na colônia São Carlos, os de procedência italiana.

No inicio de 1894, a parte sul do Município foi invadida pelos exércitos revolucionários dos federalistas rio-grandenses, transformando a cidade em praça de guerra. Depois de uma resistência heróica. foram os legalistas, a 11 de fevereiro de 1894, forcados a capitular. Na tarde desse mesmo dia, foi a guarnição desarmada e a cidade ocupada pelos revolucionários.

De acordo com a divisão administrativa do País, vigente a 1º de julho de 1957, o município de Lapa é constituído de 3 distritos: Lapa, água Azul e Antônio Olinto.

Fonte: IBGE

Código do Município

4113205

Gentílico

lapeano

Prefeito

PAULO CESAR FIATES FURIATI

População
População estimada [2018]47.909 pessoas  
População no último censo [2010]44.932 pessoas  
Densidade demográfica [2010]21,46 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,1 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]10.435 pessoas  
População ocupada [2016]21,8 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]34,1 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,8 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6,1  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,5  
Matrículas no ensino fundamental [2017]5.884 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]2.072 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]380 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]180 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]36 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]12 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]36.516,60 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]72,5 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,706  
Total de receitas realizadas [2017]152.038,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]127.434,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]4,71 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,2 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]17 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]2.093,859 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]65,6 %  
Arborização de vias públicas [2010]28,7 %  
Urbanização de vias públicas [2010]32,5 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Lapa: Imagens da cidade e Região

imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-1
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-2
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-3
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-4
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-5
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-6
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-7
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-8
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-9
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-10
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-11
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-12
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-13
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-14
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-15
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-16
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-17
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-18
imagem de Lapa+Paran%C3%A1 n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Lapa e arredores.


Você conhece a cidade de Lapa? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: