Início » Rondônia » Pimenta Bueno


Pimenta Bueno - Rondônia



Pimenta Bueno faz parte do estado de Rondônia. Sua população, de acordo com o Censo 2010 é de 33.822 habitantes, sendo assim a 10ª cidade mais populosa de Rondônia e a 97ª mais populosa da Região Norte do Brasil

Possui uma área de 6258,64km² e conta com clima quente e úmido, amenizado pela altitude de 195 metros em que se encontra, apresenta grandes variações de temperatura entre os extremos diurnos e noturnos.

Localizada ao sul do estado de Rondônia, Pimenta Bueno foi a segunda cidade originada a partir da passagem do Marechal Rondon na região. Em 1912, na confluência dos Rios Apidiá e Comemoração, hoje Rios Pimenta Bueno e Barão de Melgaço, foi instalada uma Estação Telegráfica, sob o comando do Cabo João Pimenta Bueno. Nessa época dos 600 homens que participavam da Expedição de Marechal Cândido Rondon, 100 chegaram com a missão de expandir a linha telegráfica Corumbá e Cuiabá até o Acre e Amazonas. Os garimpeiros e seringueiros que residiam nesse povoado eram maioria nordestinos atraídos pelas riquezas naturais.

História da cidade de "Estávamos a 11 de outubro (1909) a 18º e 7′ ao Ocidente do Rio de Janeiro, no paralelo de 11º 49′ e 15", distantes 354 quilometros de Juruena. Descobrimos aí um rio que denominei Pimenta Bueno - reconhecemos mais tarde que suas cabeceiras..." ("Rondon Conta sua Vida", de 1969, Pág. 294, de Esther de Viveiros).

Segundo E. Roquete Pinto, em seu livro "Rondônia", 4ª edição, de 1938, pag. 58, "o nome foi dado em homenagem a quem a corografia de Mato Grosso deve linas magistrais".

O ria descoberto por Rondon era conhecido pelos índios como Apidiá ou Apediá e segundo Emanuel Pontes Pinto, em seu livro "Caiari", de 1986, pag. 183, Rondon batizou esse rio em homenagem ao Dr. José Antônio Pimenta Bueno, Marquês de São Vicente, Presidente da Província de Mato Grosso (1835 a 1836), nomeado pelo Imperador D. Pedro I em 05 de novembro de 1835.

Em 1912 quando Rondon retornou construindo a linha telegráfica que ligaria o Mato Grosso ao Amazonas, implantou uma estação telegráfica na confluência do Rio Apidiá, denominado por ele de Pimenta Bueno, com o Rio Barão de Melgaço ou Comemoração de Floriano, nomeando como telegrafista e guarda-fios Durval Lebre. A estação telegráfica recebeu o nome de Pimenta Bueno, núcleo embrionário da futura cidade.

Esron Penha de Menezes em seu livro II "Retalhos para a História de Rondônia", págs. 135 e 136, afirma que Nilo Póvoas em seu livro "Galeria dos Varões Ilustres de Mato Grosso", Volume I, Edição de 1977, escreveu que o Cel. Rondon batizou por "Pimenta Bueno" uma das estações telegráficas por ele implantada na região de "Rondônia", em homenagem a Francisco Antônio Pimenta Bueno, filho do Dr. José Antônio Pimenta Bueno, Marquês de São Vicente, que foi Presidente da Província do Amazonas e elaborou a Carta da Província de Mato Grosso, palmilhando o vasto sertão matogrossense.

Com as duas versões postas fica a dúvida se realmente o Cel. Rondon quis homenagear o pai, Marquês de São Vicente, dando o seu nome ao rio ou se homenageou o filho dando o seu nome a estação telegráfica.

A localidade de Pimenta Bueno que sofreu exuberante crescimento populacional, a partir do final da década de sessenta e início da de setenta, por causa da implantação dos projetos de colonização em Rondônia, foi elevada à categoria de subdistrito do Distrito de Rondônia (hoje Ji-paraná) do Município de Porto Velho, através do decreto nº 565, de 01 de abril de 1969.

O município com o mesmo nome, foi criado através do artigo 47 da lei nº 6.448, de 11 de outubro de 1977, assinada pelo Presidente da República Ernesto Geisel, com área desmembrada do Município de Porto Velho.

Gentílico: pimenta-buenense.

Fonte: TOPONíMIA DE RONDONIA(REVISTA BRASILEIRA DE GEOGRAFIA/VOLUME/57).

Autor do Histórico: VALTER NICHIO BERTONI

Código do Município

1100189

Gentílico

pimenta-buenense

Prefeito

JULIANA ARAUJO VICENTE ROQUE

População
População estimada [2018]36.434 pessoas  
População no último censo [2010]33.822 pessoas  
Densidade demográfica [2010]5,42 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,8 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]9.216 pessoas  
População ocupada [2016]24,4 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]32,9 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,7 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5.9  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4.4  
Matrículas no ensino fundamental [2017]5.673 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]1.348 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]261 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]90 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]20 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]4 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]26.493,58 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]80,3 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0.710  
Total de receitas realizadas [2017]91.234,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]83.155,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]23,45 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]4,2 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]6 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]6.240,940 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]37,9 %  
Arborização de vias públicas [2010]82,1 %  
Urbanização de vias públicas [2010]10,7 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Pimenta Bueno: Imagens da cidade e Região

imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-1
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-2
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-3
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-4
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-5
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-6
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-7
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-8
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-9
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-10
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-11
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-12
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-13
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-14
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-15
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-16
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-17
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-18
imagem de Pimenta+Bueno+Rond%C3%B4nia n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Pimenta Bueno e arredores.


Você conhece a cidade de Pimenta Bueno? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: