Início » Paraná » Santo Inácio


Santo Inácio - Paraná



Santo Inácio faz parte do estado do Paraná. A população avaliada em 2004 era de 5.021 habitantes.

O município de Santo Inácio está localizado onde aconteceu uma grande obra civilizadora realizada pelos missionários da Companhia de Jesus, por ordem do rei de Castela, no início da segunda metade do século XVI, este acontecimento estendeu até a região circunscrita das bacias dos rios Paranapanema, Ivaí, Piquiri e Paraná, integrante da então província paraguaia de Guairá, mais tarde província e hoje estado do Paraná.

As 13 reduções fundadas pelos padres Jesuítas Castelhanos, onde, desde 1554, já existia as povoações oficiais espanholas de Ontiveros, Ciudad Real del Guaira e Vila Rica do Espírito Santo, encontramos a Redução de Santo Inácio Mini, localizado a esquerda do rio Santo Inácio, afluente do rio Paranapanema, e a Nossa Senhora de Loreto, capital da Missão Jesuíta de Guaíra, fundada em 1610, junto a foz da rio Pirapó no Paranapanema.

História da cidade de Pré-história do município

A história de Santo Inácio remonta desde 1554, onde já existiam as povoações das 13 Reduções, entre elas a de SANTO INáCIO MINI, fundadas pelos padres jesuítas castelhanos.

Em 1613 Montoya escreveu a Arte y Vocabulário de la Lengua Guarani, que serviu aos missionários para se entenderem com os povos indígenas que dominavam a região, e que foi talvez o primeiro livro escrito e impresso em terras da América.

Numa tarde , depois de exaustiva caminhada pela floresta, a caravana se encontravam nas margens dos rios Pirapó e Paranapanema, vindos do Paraguai, onde se decidiu acampar. Enquanto esperavam a primeira refeição do dia, padre Simão, tirava acordes sonoros do seu violino, os habitantes da selva, os bravios tucutis, como que hipnotizados pelo espetáculo da música, movido pela sua natural curiosidade, se aglomeravam ao redor do artista, empolgados pela cena.

Desse espetáculo, os jesuítas não deixaram de tirar proveito para organizar e fundar a primeira redução da Companhia de Jesus.

Assim, removido o único empecilho que poderia entravar a concretização da idéia, surgiu no mesmo local, onde se operou o "milagre do violonista", a redução de Nossa Senhora de Loreto, tendo sido mais tarde mudada sua denominação para "Santo Inácio Maior".

Decorridos alguns anos, o padre Lorenzo de Lorenzoni, fundou outra redução a que deu a denominação de "Redução de Santo Inácio Mini" que, como a primeira, ficou situada às margens do rio Paranapanema.

Santo Inácio Mini se desenvolveu com extraordinária intensidade, pois os índios da nação Tucuti, preferiram erguer suas malocas em torno da Redução menor (mini). Assim, em 1608, quando Dom Hernández, vice-rei da Espanha, visitou seu cunhado, padre Mário, administrador da Redução, encontrou Santo Inácio Mini em franca expansão, dispondo de uma população de mais de cem mil habitantes, ao passo que Santo Inácio Maior contava com quinze mil habitantes.

Os bandeirantes Antônio Raposo Tavares e Manuel Preto à frente de poderoso exército arregimentado no interior da capitania de São Paulo, resolveram invadir a província de Guaíra e expulsar os castelhanos de suas posses, e assim foram totalmente destruídas, as 13 reduções, dentre as quais a de Santo Inácio Mini, retirando-se, penosamente os missionários e índios aldeados, sobreviventes, para nunca mais voltarem.

De Santo Inácio Mini, como as demais reduções e cidades castelhanas, ficaram apenas alguns vestígios e as ruínas.

Em 1924, o Dr. Manoel Firmino de Almeida, engenheiro civil, natural da Bahia, requereu e obteve do Governo do Estado do Paraná a concessão de uma gleba de 50.000 hectares de terras devolutas, pertencentes ao patrimônio do Estado, dentro das quais se encontravam as ruínas da histórica Redução de Santo Inácio Mini, fundada por padres castelhanos.

Os trabalhos de medição e demarcação foram efetuados pelo próprio engenheiro concessionário, que deu ao Patrimônio a denominação de Colônia Zacarias de Goes, em homenagem ao primeiro Presidente da Província do Paraná, o Conselheiro Zacarias de Goes e Vasconcellos.

Da zona da alta Sorocabana, no Estado de São Paulo, vieram então os pioneiros dessa obra grandiosa: Ovídio Pereira da Silva, Pedro Pinto de Andrade, João Ferreira Pinto, Max Hermann, Oswaldo Rocha Freitas Neiva, Haroldo Rocha Freitas Neiva e outros.

Na conformidade dos termos do contrato de concessão, firmado entre o Governo do Paraná e o Dr. Manoel Firmino de Almeida, surgiu o povoado de Santo Inácio, denominação dada pelo seu fundador, como recordação da antiga Redução de Santo Inácio Mini, cujas ruínas estão situadas a poucos quilômetros de distância da Cidade de Santo Inácio.

Santo Inácio foi elevado à categoria de Distrito em 1947, com a denominação de Distrito de Redução de Santo Inácio, pertencendo ao Município de Jaguapitã. Em 1951, foi elevado à categoria de Município, com a denominação de Santo Inácio.

Gentílico: santo-inaciense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Redução de Santo Inácio, pela lei estadual n.º 2, de 10-10-1947, subordinado ao município de Jaguapitã.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o distrito figura no município de Jaguapitã.

Elevado à categoria de município com a denominação de Santo Inácio, pela lei estadual n.º 790, de 14-11-1951, desmembrado de Jaguapitã. Sede no antigo distrito de Redução de Santo Inácio atual Santo Inácio. Constituído do distrito sede. Instalado em 1412-1952.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 14-V-2001.

Alteração Toponímica Distrital:

Redução de Santo Inácio para Santo Inácio alterado, pela lei estadual n.º 790, de 14-111951.

Fonte: IBGE

Código do Município

4124509

Gentílico

santo-inaciense

Prefeito

JUNIOR MARCELINO DOS SANTOS

População
População estimada [2018]5.431 pessoas  
População no último censo [2010]5.269 pessoas  
Densidade demográfica [2010]17,17 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,4 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]3.972 pessoas  
População ocupada [2016]72,3 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]30,5 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]99,3 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,5  
Matrículas no ensino fundamental [2017]734 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]167 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]58 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]16 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]3 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]1 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]68.161,59 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]85,1 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,739  
Total de receitas realizadas [2017]27.889,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]22.678,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]12,66 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]1,5 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]2 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]306,871 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]35,8 %  
Arborização de vias públicas [2010]96,5 %  
Urbanização de vias públicas [2010]72,2 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Santo Inácio: Imagens da cidade e Região

imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-1
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-2
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-3
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-4
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-5
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-6
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-7
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-8
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-9
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-10
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-11
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-12
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-13
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-14
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-15
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-16
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-17
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-18
imagem de Santo+In%C3%A1cio+Paran%C3%A1 n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Santo Inácio e arredores.


Você conhece a cidade de Santo Inácio? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. elisabete's avatarelisabete

    Me interessei até então por conta da paz e calmaria. COmoe stou pesquisando onde morar após aposentada, preferencialmente pelo Estado do Paraná, li sobre esse municipio.

    #1 – 28/08/2017 - 18:55

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: