Início » Minas Gerais » Nova Era


Nova Era - Minas Gerais



Nova Era é uma cidade localizado no Quadrilátero Ferrífero do estado de Minas Gerais. Sua população segundo o Censo 2010 era de 17.528 habitantes. Sede da indústria de ferro silício, Nova Era Silicon.

Em 1988 foi descoberta uma jazida de esmeraldas na localidade de Capoeirana fazendo com que o garimpo projetasse Nova Era no cenário internacional.

Nova Era tem uma localização privilegiada, situando-se a 140km de Belo Horizonte, a 60km da Região Metropoliana do Vale do Aço e a 510km de Vitória. A cidade é cortada pela Rodovia BR-381 e pela Estrada de Ferro Vitória a Minas. A Rodovia BR-262, passa a 22km de Nova Era (Minas Gerais ao Espírito Santo).

História da cidade de Nova Era

Em 1.706 o experimentado sertanista Antônio Dias de Oliveira fez sua entrada no bravio sertão do Rio Doce. Em sua bandeira, vieram os irmãos portugueses José e Antônio de Miranda. Oriundos da Vila de Mirandela, em Portugal, de lá trouxeram apenas a fé e a esperança de conseguirem algo que lhes compensasse os sofrimentos vividos na pátria.A Bandeira partiu de Taubaté, em São Paulo.

Naquele tempo, a meta dos aventureiros era explorar novas terras, em estafantes caminhadas mata a dentro, rompendo a selva agreste. Foi assim que chegaram às imediações da hoje Estação Ferroviária de Desembargador Drumond, ( Drumond Velho)quando encontraram um pequeno rio, afluente do Piracicaba, que batizaram como rio de Peixe. Ao colher água do rio, um dos Miranda encontrou no fundo da vasilha, vestígios de ouro. Selando este segredo com seu irmão, cuidaram de separarem-se dos companheiros, fixando residência no local, com o objetivo de exploração do ouro. Antônio Miranda adquiriu as terras e construiu a Fazenda Rio de Peixe, onde passou a residir.

Aumentando o seu patrimônio, adquiriu as sesmarias da Passagem, Pedra Furada e Macacos. Seus fundadores, além de se dedicarem à extração de ouro de aluvião, cuidaram de desenvolver trabalhos agrícolas e cultivo de cereais. As primeiras e mais importantes fazendas, além da já citada, foram: Fazenda Figueira, Fazenda Bom Jesus de Perdões e Fazenda da Barra do rio das Cobras, mais tarde denominada Barra do Prata. Em 1.715, o então Governador da Capitania Unida de São Paulo e Minas Gerais D. Braz Balthazar da Silveira, convocou uma junta Governativa que determinou o pagamento ao governo de dez oitavas de bateia, além de outras taxas já existentes. Dessa medida resultou a diminuição da cata de ouro, pois a exorbitância dos impostos passou a asfixiar os mineradores. O arraial foi elevado à categoria de curato em 1.832 passando mais tarde a freguesia por Lei Provincial nº384, de 9 de outubro de 1848.

Seu primeiro vigário foi o Padre João álvares Martins da Costa, apresentado pelo Imperador Dom Pedro II ao Bispo diocesano, para que o confirmasse no cargo de seu vigário colado. Padre João álvares era tido como verdadeiro apóstolo do Evangelho, cuja bondade "nunca teve férias". No início do século, o arraial comemorava festas religiosas como o Dia de Reis, de São Sebastião, rituais da Semana Santa, fogueiras, quentões, canjicas, batatas assadas, quadrilhas nas festas juninas de Santo Antônio, São João e São Pedro, a Festa do Rosário, a Festa do Divino, a Cavalhada no Curro e se praticavam o teatro e serestas.Em 1.932 inaugurou-se a Estrada de Ferro Vitória a Minas, que trouxe novos horizontes para a vida econômica do distrito. Representava para as classes produtoras, possibilidades de escoamento, pecuária, industrial e comercial.

Em 1.936 foi inaugurada a estação da Estrada de Ferro Central do Brasil. O arraial de São José da Lagoa pertenceu a Caeté, depois a Santa Bárbara, Rio Piracicaba e finalmente, a Itabira. Em 17/12/1938, através do Decreto nº 148, o então Governador de Minas, Sr. Benedito Valadares, assinou o ato de emancipação do distrito, elevando-o à categoria de município, com o nome de Presidente Vargas. Foi então nomeado o Primeiro Prefeito Dr. Nelson de Lima Bruzzi, natural de São José da Lagoa, formado em Farmácia pela Escola de Minas de Ouro Preto.

A instalação do novo município se deu em 01 de janeiro de 1.939, em solenidades com grande entusiasmo popular. Na década de 40, grandes nomes impulsionaram o desenvolvimento do nosso município. Além da capacidade e determinação do jovem Prefeito Nelson de Lima Bruzzi, Presidente Vargas muito tem a agradecer a José Coelho de Lima, na época Diretor do Grupo Escolar Desembargador Drumond; ao Padre Pedro Maciel Vidigal, vigário e expressiva força política local; Dr. José Moreira, engenheiro que fez estudos de base econômica para o município e projeto de remodelação do serviço de abastecimento de água; Dr. Leão de Araújo, que como chefe do Diretório Municipal de Geografia, elaborou vários projetos de incentivação ao desenvolvimento econômico; aos fazendeiros Arthur de Araújo, Joaquim Martins Guerra e José Máximo Bruzzi, (também correspondente do Banco Mineiro da Produção) que zelaram pelo setor agropecuário, oferecendo experiência e conhecimentos no setor.

Pelo Decreto Lei nº 839, de 13 de junho de 1.942, o município passou a chamar-se Nova Era, por sugestão do Governador Benedito Valadares e seu Secretário de Fazenda, Dr. Ovídio de Abreu. A inspiração desse nome deveu-se à crença de que uma nova era de progresso para todo o Vale do Rio Doce surgiria com o Estado Novo, implantado por Getúlio Vargas.

Com a Lei Estadual nº 2.764 de 30-12-1962 foi desmembrado de Nova Era. o ex-povoado de São Sebastião da Boa Vista. passando a condição de município e alterando sua denominação para Bela Vista de Minas. A data de sua instalação foi em 01-01-1963. Atualmente conta somente com o distrito sede.

Gentílico: Novaerense.

Fonte: IBGE

Autor do Histórico: MARCELO GOMES MARTINS

Código do Município

3144706

Gentílico

nova-erense

Prefeito

LAURA MARIA CARNEIRO DE ARAUJO

População
População estimada [2018]17.607 pessoas  
População no último censo [2010]17.528 pessoas  
Densidade demográfica [2010]48,43 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,1 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]4.379 pessoas  
População ocupada [2016]24,3 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]38,1 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]99,6 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6.2  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4.8  
Matrículas no ensino fundamental [2017]2.361 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]743 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]171 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]66 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]12 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]3 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]17.232,72 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]73,6 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0.709  
Total de receitas realizadas [2017]47.225,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]41.185,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]16,81 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,4 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]7 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]361,926 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]83,5 %  
Arborização de vias públicas [2010]22,8 %  
Urbanização de vias públicas [2010]39,8 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Nova Era: Imagens da cidade e Região

imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-1
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-2
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-3
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-4
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-5
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-6
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-7
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-8
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-9
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-10
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-11
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-12
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-13
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-14
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-15
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-16
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-17
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-18
imagem de Nova+Era+Minas+Gerais n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Nova Era e arredores.


Você conhece a cidade de Nova Era? Então deixe seu comentário!


Comentários (2)

  1. Ana Maria Carneiro's avatarAna Maria Carneiro

    Moro aqui desde que nasci, sou professora e alguns dados foram omitidos que são de bastante relevância para nós moradores. Principalmente a respeito do ao seu descobrimento. Eles acharam primeiro foi uma lagoa e no dia 19 de março vindo assim ser chamada de São José da Lagoa.

    #2 – 30/10/2017 - 17:23

  2. geraldo magela braz's avatargeraldo magela braz

    nova era minha linda terra natal.lugar que convida a paz e tranquilidade de uma cidade interiorana.toda minha infancia passada ai.casa de minha saudosa avo dona tereza.belos tempos,belos dias.

    #1 – 12/03/2016 - 18:22

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: