Início » Espírito Santo » Alegre


Alegre - Espírito Santo



Alegre faz parte do estado do Espírito Santo. O município abrange uma área de aproximadamente 778,6km². O clima é quente e chuvoso, no verão, e seco, no inverno. Segundo dados do IBGE, a população do município em 2010 é de 30.784 habitantes, sendo que um pouco mais de 18.000 residem na sede, e o restante é divido entre os 7 distritos: Araraí, Café, Rive, Celina, Santa Angélica, Anutiba e São João do Norte. O IDH do município é 0,739, classificado como Médio Baixo, estando na 32ª posição entre os 78 municípios do estado.

Os principais destaques de Alegre são:

O Parque Estadual da Cachoeira da Fumaça foi criado através do decreto n° 2.791-E (24 de agosto de 1984) e complementado através do decreto n° 4.568-E (21 de setembro de 1990), quando o então Governo do Estado, atendendo a uma demanda de moradores dos municípios de Alegre, Guaçuí e Castelo e de outros estados da Federação, desapropriou uma área de 27 hectares, coberta basicamente de pastagem, mas que continha em seu interior a Cachoeira Braço Norte Direito ou Cachoeira da Fumaça.

História da cidade de Alegre

As primeiras penetrações verificaram-se em 1820, quando uma expedição organizada pelo Capitão-Mor Manoel Estêves de Lima, procedente de Minas Gerais, em busca de terras férteis e devolutas, chegou à região, onde hoje se acha localizada a sede do município.

João Teixeira da Conceição, após o regresso da expedição, ali permaneceu, fundou o povoado e nele construiu uma capela dedicada a Nossa Senhora da Conceição.

O povoado, elevado à categoria de sede do distrito, em 1858, recebeu a denominação de Alegre, nome de uma cachorrinha, exímia caçadora, de propriedade do desbravador e fundador do povoado. Posteriormente, criou-se a Freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Alegre, logo depois alterada para Nossa Senhora da Penha do Alegre.

Gentílico: alegrense

Formação Administrativa

Freguesia criada com a denominação Nossa Senhora da Conceição de Alegre, por decreto provincial nº 22, de 24-07-1858, subordinado ao município de Cachoeiro de Itapemirim.

Elevado à categoria de Vila com denominação de Alegre, pela lei provincial nº 18, de 03-04-1884 e por decreto estadual nº 53, de 11-11-1890, desmembrado de Cachoeiro de Itapemirim, sede na antiga Freguesia de Alegre. Constituído do distrito sede. Instalado em 06-01-1891.

Pela lei municipal de 06-12-1891 e por lei estadual nº 175, de 05-12-1910, é criado o distrito do Café e anexado ao município de Alegre.

Pelo Decreto Provincial nº 09, de 13-07-1866, é criado o distrito de Veado e anexado ao município de Cachoeiro de Itapemirim.

Pela lei municipal nº 11, de 11-01-1895 e por lei estadual nº 715, de 05-12-1910, é criado o distrito de Vala de Souza e anexado ao município de Alegre.

Pela lei municipal nº 13, de 07-06-1896, é criado o distrito de Rio Preto e anexado ao município de Alegre.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 5 distritos: Alegre, Café, Rio Preto, Vala do Souza e Veado.

Pela lei estadual nº 1093, de 05-01-1917, é criado o distrito de Caparaó e anexado ao município de Alegre.

Elevado à categoria de cidade, por lei estadual nº 1208, de 22-12-1919.

Nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de 1-09-1920, o município é constituído de 6 distritos: Alegre, Café, Caparaó, Rio Preto, Vala de Souza e Veado.

Pela lei estadual nº 1676 de 09-11-1928, é criado o distrito de Celina e anexado ao município de Alegre.

Pela lei estadual nº 1680, de 20-11-1928, é criado o distrito de Boa Vista e anexado ao município de Alegre.

Pela lei estadual nº 1688, de 25-12-1928, desmembra do município de Alegre os distritos de Veado e Rio Preto para formar o município do Veado.

Pela lei estadual nº 803, de 07-03-1931, é criado o distrito de Reeve e anexado ao município de Alegre.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 8 distritos: Alegre, Boa Vista, Café, Caparaó, Celina, Reeve, Santa Angélica e Vala do Souza.

Em divisão territorial datada de 31-12-1936 e 31-12-1937, o município é constituído do mesmo município da divisão de 1933 e mais o distrito de Lambari.

Pelo decreto lei estadual nº 9222, de 31-03-1938, o distrito de Boa Vista passou a denominar-se Liberdade.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 9 distritos: Alegre, Café, Celina, Caparaó, Lambari, Liberdade (ex-Boa Vista), Reeve, Santa Angélica e Vala do Souza.

Pela lei estadual nº 15177, de 31-12-1943, o distrito de Lambari passou a denominar-se Anutiba, o distrito de Caparaó a denominar-se Ibitirama, o distrito de Reeve a denominar-se Rive, e o distrito de Liberdade a denominar-se Araraí.

Em divisão territorial datada de 1-07-1950, o município é constituído de 9 distritos: Alegre, Anutiba, Araraí, Café, Ibitirama, Celina, Rive, Santa Angélica e Vala do Souza.

Pela lei estadual nº 777, de 29-12-1953, desmembra do município de Alegre o distrito Vala do Souza. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de I-07-1955, o município é constituído de 8 distritos: Alegre, Anutiba, Araraí, Café, Celina, Ibitirama, Rive e Santa Angélica.

Por decisão do Supremo Tribunal Federal Acórdão de 04-10-1955 (Representação nº224), foi anulada o ato de criação do município de Vala do Souza, sendo que o município voltou a condição de distrito e a pertencer ao município de Alegre.

Pela estadual nº 1416, de 28-11-1958, desmembra do município Alegre o distrito de Vala do Souza. Elevado à categoria de município com a denominação Jerônimo Monteiro.

Em divisão territorial datada de I-07-1960, o município é constituído de 8 distritos: Alegre, Anutiba, Araraí, Café, Celina, Ibitirama, Rive e Santa Angélica.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 31-12-1963.

Pela lei estadual nº 2340, de 19-06-1968, é criado o distrito de Santa Maria e anexado ao município de Alegre.

Em divisão territorial datada de 1-01-1979, o município é constituído de 9 distritos: Alegre, Anutiba, Araraí, Café, Ibitirama, Rive, Santa Angélica e Santa Marta.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 18-08-1988.

Pela lei estadual nº 4161, de 15-09-1988, desmembra do município de Alegre o distrito de Ibitirama e Santa Marta para formar o novo município de Ibitirama.

Em divisão territorial datada de 1-06-1995, o município é constituído de 7 distritos: Alegre, Anutiba, Araraí, Café, Celina, Rive e Santa Angélica.

Pela lei nº ,de é criado o distrito de São João do Norte e anexado ao município de Alegre.

Em divisão territorial datada de 15-07-1999, o município é constituído de 8 distritos: Alegre, Anutiba, Araraí, Café, Celina, Rive, Santa Angélica e São João do Norte.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2003.

Alteração toponímica distrital

Nossa Senhora da Conceição de Alegre alterado, pela lei provincial nº 18, de 03-04-1884.

Fonte: IBGE

Código do Município

3200201

Gentílico

alegrense

Prefeito

JOSÉ GUILHERME GONÇALVES AGUILAR

População
População estimada [2018]30.568 pessoas  
População no último censo [2010]30.768 pessoas  
Densidade demográfica [2010]39,85 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,2 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]4.549 pessoas  
População ocupada [2016]14,1 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]35,5 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,6 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,5  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,2  
Matrículas no ensino fundamental [2017]3.441 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]1.287 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]283 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]149 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]27 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]8 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]15.145,44 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]72,4 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,721  
Total de receitas realizadas [2017]83.442,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]76.071,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]16,75 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]1,3 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]28 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]772,000 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]59,6 %  
Arborização de vias públicas [2010]86 %  
Urbanização de vias públicas [2010]43,9 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Alegre: Imagens da cidade e Região

imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-1
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-2
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-3
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-4
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-5
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-6
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-7
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-8
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-9
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-10
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-11
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-12
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-13
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-14
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-15
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-16
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-17
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-18
imagem de Alegre+Esp%C3%ADrito+Santo n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Alegre e arredores.


Você conhece a cidade de Alegre? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. Manoel Laudelino de Souza's avatarManoel Laudelino de Souza

    Nasci em Alegre (Biquinha), filho de Porphiria de Mello Sobreira e Manoel Paes de Souza. Estudei em Alegre, formando-me em Contabilista no IAE. Vim para o Rio de Janeiro em 1954. Resido aqui no Rio, desde os tempos de estudante e concorrente a Medicina em companhia de alegrenses ilustres, entre esses. destaco o Prefeito atual de Alegre, Paulo Lemos Barbosa, irmão do meu contemporâneo, colega e saudoso Jose Lemos Barbosa. Atualmente, contando já com 82 anos bem vividos, sinto eternas saudades do meu querido Alegre Espero rever dia 20 deste meus velhos amigos. Saudações vascainas.

    #1 – 30/06/2016 - 18:14

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: