Início » Maranhão » Matinha


Matinha - Maranhão



Matinha faz parte do estado do Maranhão. A população avaliada em 2004 era de 21.207 habitantes.

O município de Matinha teve a sua origem com a penetração de alguns colonizadores na região, no meado do século XIX. Verificou-se, nessa época, nas proximidades da atual sede municipal, a instalação dos engenhos de açúcar "Nazaré", de propriedade do padre João do Lago e "Santa Maria", pertencente ao comendador Antonio Alves da Silva, e ainda, das fábricas de farinha de mandioca, uma localizada no sítio "Hespanha", de propriedade do comendador João Belfort e outra no lugar "Santa Maria dos Meireles", pertencente ao caboclo Ezequiel Meireles. Esses Colonizadores trouxeram considerável número de escravos para os trabalhos agrícolas. Com o falecimento do comendador Antonio Alves da Silva, seu filho mais velho, Joáo Carlos Serra e Silva, transferiu para a localidade "BOM JESUS" o engenho de açúcar "Santa Maria". Nesse tempo, seus irmãos Serapião Serra e Silva e Gustavo Serra e Silva fixaram-se à margem da estrada que dava acesso a Viana, na zona sul da Sesmaria do Jardim, pertencente a João Carlos Serra e Silva, instalando ali um pequeno comércio. Alguns anos depois surge nova casa comercial dos irmãos Heráclito Ovídio Alves da Silva e Antonio Augusto Alves da Silva, filhos de Gustavo Serra e Silva. Com a abolição da escravatura muitos escravos e mestiços das fazendas vizinhas procuraram instalarem-se nas proximidades das casas comerciais, formando ali um pequeno núcleo residencial. Zona fertilíssima, própria para a agricultura, facilmente se desenvolveu e atraiu novos imigrantes, constituindo assim o povoado de Matinha. Motivado pelos esforços dos irmãos Heráclito e Antonio Augusto Alves da Silva, resolve o município de Viana criar a primeira escola municipal, pela Lei 138 de 16 de abril de 1896, designando para professores o Sr. Joaquim Ignácio Serra e a Sra. Cândida Gomes da Silva.Vinte anos mais tarde, pela Lei 719 de 5 de abril de 1916 foi criado o Cartório de Registro Civil. Matinha foi elevada à categoria de Vila pela Lei 857 de 4 de abril de 1919. Logo após, pela Lei 931 de 7 de abril de 1920, era elevada à categoria de Município, desmembrando-se do município de Viana, tal a iniciativa e espírito de luta dos irmãos, Major Heráclito Olídio Alves da Silva e Coronel Antonio Augusto Alves da Silva. Em 4 de maio de 1920, por força da Lei 501 era fixada a eleição para prefeito e vereadores do Município de Matinha. Enquanto o povo comemorava radiante a grande vitória alcançada pelos matinhenses, na pessoa dos irmãos Alves da Silva, o Decreto 932 de 3 de agosto de 1932, adiava, por tempo indeterminado, as eleições para prefeito e vereadores do novo município. No mesmo ano era criada a Coletoria Estadual, talvez como recompensa pelo ato da não instalação do município. Com o falecimento do Major Heráclito Olídio Alves da Silva concentrou-se então a direção política de Matinha nas mãos do Coronel Antonio Augusto Alves da Silva, com a cooperação do seu sobrinho João Amaral da Silva, e do filho, José Pedro da Silva. O Coronel Antonio Augusto achando que era de grande necessidade a construção de um mercado e de um cemitério, sacrificando suas economias, mandou construí-los às suas custas. Em 1929 foi criada e instalada a agência telefônica, tendo o Coronel Antonio Augusto contribuído com o prédio da agência e com toda a posteação do então distrito, vindo contudo a falecer a 11 de maio de 1945, sem ver concretizadas as suas aspirações, isto é, a elevação de sua terra à categoria de município. Surge, então, à frente da política de Matinha, o Sr. João Amaral da Silva, sobrinho do Coronel Antonio Augusto. Não durou muito a se sentir o efeito dessa nova direção, quando, pela Lei 267 de 31 de dezembro de 1948, graças ao empenho do Deputado Federal Dr. Afonso da Silva Matos, foi criado o Município de Matinha. Achava-se pois satisfeita a velha aspiração do povo de Matinha. No dia 15 de fevereiro de 1949 foi instalado o município sob grande regozijo e aplausos ao Sr. João Amaral da Silva e ao Dr. Afonso da Silva Matos. No seu primeiro ano de vida o município foi agraciado com a instalação da agência municipal de estatística, em seção solene realizada no salão nobre da Prefeitura Municipal, no dia 3 de novembro daquele ano e, também, com a instalação da agência postal do departamento dos Correios e Telégrafos. (Fonte: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, Volume 3, págs. 215/216, IBGE).

História da cidade de Matinha Maranhão - MA

No meados do século XIX, os colonizadores padre João do Lago e comendador Antônio Alves da Silva, instalaram, nas proximidades da atual sede municipal, engenhos de açúcar. Ao mesmo tempo, o comendador José Belfort e o caboclo Eziquiel Meireles instalaram fábricas de farinha da mandioca. Esses proprietários se fizeram acompanhar de um elevado número de escravos que contribuiram decisivamente para o desbravamento do território.

Mais tarde, os filhos de Antônio Alves da Silva, Serapião e Gustavo Serra e Silva fixaram-se na margem da estrada que ia para Viana, instalando ali pequeno comércio.

Com a abolição da escravatura, elevado número de escravos e mestiços das fazendas vizinhas vieram se instalar nas proximidades da casa comercial, formando um núcleo residencial que se desenvolveu, possibilitando a formação do povoado de Matinha.

Gentílico: matinhense

Formação administrativa

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, figura no município de Viana o distrito de Matinha.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o distrito de Matinha permanece no município de Viana.

Elevado à categoria de município com a denominação de Matinha, pela lei estadual nº 267, de 31-12-1948, desmembrado de Viana. Sede no antigo distrito de Matinha. Constituído do distrito sede. Instalado em 15-02-1949.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Fonte: IBGE

Código do Município

2106508

Gentílico

matinhense

Prefeito

LINIELDA NUNES CUNHA

População
População estimada [2018]23.256 pessoas  
População no último censo [2010]21.885 pessoas  
Densidade demográfica [2010]53,54 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,4 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]1.169 pessoas  
População ocupada [2016]5,1 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]55,5 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]96,8 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]4  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]3.4  
Matrículas no ensino fundamental [2017]4.174 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]1.073 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]293 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]44 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]54 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]3 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]6.071,98 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]96,5 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0.619  
Total de receitas realizadas [2017]45.301,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]43.845,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]14,96 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]10 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]9 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]408,727 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]10 %  
Arborização de vias públicas [2010]29,6 %  
Urbanização de vias públicas [2010]0,4 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Matinha: Imagens da cidade e Região

imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-1
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-2
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-3
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-4
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-5
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-6
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-7
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-8
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-9
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-10
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-11
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-12
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-13
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-14
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-15
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-16
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-17
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-18
imagem de Matinha+Maranh%C3%A3o n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Matinha e arredores.


Você conhece a cidade de Matinha? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: