Início » Sergipe » Aquidabã


Aquidabã - Sergipe



Aquidabã é uma cidade no interior do estado de Sergipe. A cidade faz parte da mesorregião do Agreste Sergipano e da microrregião de Nossa Senhora das Dores. Sua população, segundo o censo de 2010, é de 20.066 habitantes, sendo o 23º município mais populoso do estado de Sergipe. Sua área mede 370,2 km².

Em 1590, Cristóvão de Barros doa por carta de sesmaria as terras do norte do estado a seu filho Antônio Cardoso de Barros. A região passou a ser ocupada por fazendas de gado, e foi criada uma estrada que cortava o sertão indo até o rio São Francisco. A povoação que viria a se tornar Aquidabã surgiu a partir de 1850 às margens desta estrada sertaneja. No local havia um cemitério onde estava erigida uma Cruz. O local fora então denominado de ′povoação do Cemitério′.

O povoado Cemitério passou a crescer e se desenvolver; em 1857 é criada a primeira escola pública de ensino primário. No local da Santa Cruz foi criada uma capela que passou a ter como padroeira Sant’Ana; assim em 11 de abril de 1872 por meio de resolução provincial criou-se o ′Distrito Cemitério de Sant’Ana′, deixando de ser eclesiasticamente dependente de Santo Antônio do Propriá tendo como primeiro vigário o padre Benvindo Tita de Jesus.

História da cidade de Aquidabã Sergipe - SE

O município de Aquidabã, fora criado pela lei nº 1.215 de 4 de abril de 1882, sendo desmembrado o seu território dos de Propriá e Capela. Não há registro da instalação da Vila de Aquidabã, porém, por ocasião da Proclamação da República, a Câmara Municipal, não aderiu ao pensamento político da época, ficando a favor dos imperiais e, assim, por ato do Governo Estadual, decretou-se a sua intervenção. Sabe-se, pela tradição, que a Câmara Municipal, que governava o Município e a Sede Municipal, já funcionava há muito tempo. No fim do século passado, por volta de 1898, criou-se a Intendência, tendo sido empossado Francisco Figueiredo, como 1º administrador municipal, após nomeação pelo Governo do Estado de Sergipe.

Ressalta-se que a povoação surgiu, no 2º quartel do século XIX, à beira da estrada, ao redor de um cemitério, próximo a uma santa cruz, daí o porque do primitivo nome do lugar: Cemitério. Como a Santa Cruz, depois, fora ampliada, dando-se como santa padroeira, Sant′Ana (não se deve escrever, por razões históricas Santana) o lugar já no ato de criação da povoação, tomou o nome de Cemitério de Sant′Ana.

O nome Aquidabã não se tenha dúvida, é uma homenagem à vitória do Brasil, no dia 11 de junho de 1870, na celebérrima Batalha do Riachuelo, da Guerra do Paraguai. Daí o porque do nome da povoação vizinha, hoje incorporada à área urbana da cidade, com o nome bairro do Paraguai, denominação esta por causa da rivalidade dos habitantes dos povoados Malaca, Periperi e Paraguai. Na presente data, as três povoações estão unidas em forma sede municipal e bairros, mas que no passado não muito recente, constavam dos mapas como povoações distintas.

Para não se perder na memória dos brasileiros esta homenagem aos que tombaram na Guerra do Paraguai é que tenho sugerido à Associação dos Amigos da Marinha que as festividades da vitória do Brasil na Guerra do Paraguai - também se realizem em Aquidabã,

o que agora somente se faz em terras sergipanas, na Capital do Estado e na Cidade de Riachuelo - esta última, com este nome, em igual homenagem aos pracinhas que morreram na sangrenta Guerra que se realizou no Rio Aquidabã, entre o Paraguai e o Mato grosso.

Aguidabã é hoje uma cidade florescente e progressista, tem um grande futuro pela frente, pois o município é próspero, sobretudo pela sua riqueza pecuária, seu comércio e sua feira, uma das melhores do estado, e que surgiu sui generis, por um decreto de 1857, por causa da reação das autoridades municipais, sediadas em Propriá. A razão primeira da povoação, foi, segundo os dados históricos, o do surgimento da feira, onde se vendem às segundas-feiras, os produtos indispensáveis a alimentação do povo circunvizinho, pois a feira tem influência em várias cidades da região.

Aquidabã merece ser mais amada pelos seus filhos e habitantes difundir-se o pensamento de união, fraternidade, grandiosidade e prosperidade, sobretudo, que presentemente, são muitos os profissionais de nível superior, que são naturais da cidade.

A cidade de Aquidabã, título que lhe fora dado em 1938, pelo Governador Dr. Eronildes de Carvalho, precisa ser imbuída do pensamento nacionalista, para cultuar os vultos locais, o que infelizmente, pelo pouco estudo da história, tem sido esquecido dos habitantes, fenômeno, aliás que vem ocorrendo em todo o país, pelo que se diz que o Brasil é um país sem memória.

Como se pretende festejar em 1995, o centenário de nascimento do Dr. Eronildes de Carvalho, que criou a cidade de Aquidabã, tendo o seu Governo se voltado para Aquidabã, construindo estradas e muitas outras obras importantes, através da municipalidade, que era chefiada pelo comerciante Rosalvo de Figueiredo, ainda vivo, merece uma rua ou avenida, com o seu nome. Eronildes de Carvalho foi o precursor do progresso de Aquidabã, na década de 30, pelo fato de sua terra natal estar situada logo após e que no seu pensamento emancipado, queria uma vez por toda, libertar a comunidade canhobense, das garras da propriaense, servindo-se de Aquidabã, como ponto de apoio.

Os naturais de Aquidabã são aguidabanenses ou aquidapolitanos. Aquidabaense é um erro do povo, que descobre a origem etimológica da palavra, que é guarani e quer dizer em idioma português, terras entre rios, lagoas, ilhas, terras férteis e aguadas.

Gentílico: aquidabãense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Santana do Cemitério ex-povoado, pela lei pela resolução provincial nº 930, de 11-04-1872.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Aquidabã, pela lei provincial nº 1215, de 04-04-1882, desmembrado de Propriá. Sede na antiga povoação de Santana do Cemitério o atual Aquidabã. Constituído do distrito sede.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.

Pelo decreto-lei estadual nº 533, de 07-12-1944, que o revogou o de nº 377, de 3112-1943, é criado o distrito de Tamanduá e anexado ao município de Aquidabã.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 2 distritos: Aquidabã e Tamanduá.

Pela lei estadual nº525-A, de 25-11-1953, desmembra do município de Aquidabã o distrito de Tamanduá. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alteração toponímica distrital

Santana do Cemitério para Aquidabã alterado, pela lei provincial nº 1215, de 04-04-1882.

Fonte: IBGE

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.



Síntese das Informações
Área da unidade territorial - 2015: 359,005: km²
Estabelecimentos de Saúde SUS: 13: estabelecimentos
Matrícula - Ensino fundamental - 2015: 3.673: matrículas
Matrícula - Ensino médio - 2015: 848: matrículas
Número de unidades locais: 196: unidades
Pessoal ocupado total: 1.803: pessoas
PIB per capita a preços correntes - 2014: 9.008,50: reais
População residente : 20.056: pessoas
População residente - Homens: 9.805: pessoas
População residente - Mulheres: 10.251: pessoas
População residente alfabetizada: 12.986: pessoas
População residente que frequentava creche ou escola : 7.010: pessoas
População residente, religião católica apostólica romana: 16.362: pessoas
População residente, religião espírita: 55: pessoas
População residente, religião evangélicas: 1.639: pessoas
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Rural: 644,13: reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Urbana: 1.167,43: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Rural: 156,00: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Urbana: 255,00: reais
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2010 (IDHM 2010): 0,578:

Fonte:IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Aquidabã: Imagens da cidade e Região

As fotos fornecidas pelo Panoramio estão sobre direitos autorais de seus proprietários.

Você conhece a cidade de Aquidabã? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)






Compartilhe Esta Página: