Início » Rio de Janeiro » Volta Redonda


Volta Redonda - Rio de Janeiro



Volta Redonda é uma cidade localizado na microrregião do Vale do Paraíba dentro da mesorregião Sul Fluminense, no estado do Rio de Janeiro. Também é conhecida como a "Cidade do Aço".

Encontra-se a 22º31′23" de latitude sul e 44º06′15" de longitude oeste, a uma altitude de 390 metros. É cortada pelo Rio Paraíba do Sul, que corre de Oeste para Leste, sendo a principal fonte de abastecimento do município e também responsável pelo seu nome, devido a um acidente geográfico no seu curso.

Seu santo padroeiro é Santo Antônio e seu lema em latim é Flumen Fulmini Flexit, ou seja, "o rio ante o raio dobrou-se".

História da cidade de Volta Redonda

A região compreendida entre as fraldas da serra da Mantiqueira e as da serra do Mar era, até o início do século XVIII, habitada por índios puris e arrais, mais conhecidos por coroados, embora bandeirantes paulistas já a houvessem palmilhado, a procura de caminho mais curto para os sertões de Cataguases.

Em 1728, Luís Monteiro, governador do Rio de Janeiro, ordenou abertura de uma estrada para São Paulo. O paulista Simão da Cunha Gago fundou, em 1744, o povoado de Nossa Senhora da Conceição do Campo Alegre da Paraíba Nova (atual Resende). Para a passagem da que mais tarde seria a estrada Rio - São Paulo, estabeleceu-se a ligação entre os desbravadores vindos do Rio de Janeiro, de Piraí e de Barra do Piraí e os sulistas de Nossa Senhora da Conceição.

Embora coubesse ao vice-rei D. Luís de Vasconcelos e Souza iniciar o povoamento da Capitania do Rio de Janeiro, foi a partir do início do século XIX que foram concedidas sesmarias a Domingos José Pereira Guimarães (1801), Manuel Joaquim da Silva Castro e padre José da Silva Brandão (1804), capitão José Pedro Vieira Ferraz (1813), tenente Antônio Carlos Vieira Ferraz e Manuel Joaquim Salgado (1826).

Com a concessão de sesmarias tiveram começo os trabalhos agrícolas. Surgiram as primeiras fazendas denominadas São João Batista, Três Poços, Santa Teresa, Santa Cecília, Belmonte e outras. Foi a próspera fase cafeeira. O moroso transporte em carros de boi foi substituído pelo fluvial, improvisando-se um porto, em 1864. Em torno dele, construíram-se as primeiras edificações, destinadas ao pouso de tropas, comércio e residências, formando o núcleo do povoado de Santo Antônio da Volta Redonda, no lugar onde o rio Paraíba faz curva quase fechada. Em 1864, completado

o trecho da Estrada de Ferro Central do Brasil até Barra do Piraí, fizeram-se estudos para prolongá-lo até Barra Mansa.

Os fazendeiros de Volta Redonda pleitearam e conseguiram uma estação no percurso, tendo, para isso construído uma ponte de ligação entre as margens do Paraíba. A inauguração da ponte e a da estação tiveram lugar em 1871, ano em que também foi inaugurada a Agência dos Correios e Telégrafos. Duas escolas, mantidas pelo Governo da Província, foram criadas em 1874. Outras, mantidas pela Câmara Municipal de Barra Mansa, instalaram - se pouco depois. Data de 1874 a concessão da primeira linha de bondes e de 1883 a da segunda. A primeira leva de colonos açorianos chegou em 1887.

A partir de 1897, fazendeiros mineiros dedicados à pecuária, aos quais não prejudicara a povoação do braço escravo, passaram a adquirir os abandonados cafezais, para transformá-los em fazendas de criação de gado. Iniciava-se a era da pecuária, que foi, durante cerca de 40 anos, fator preponderante da economia de Volta Redonda.

Em 1897, inaugurou-se o trecho ferroviário da Estrada de Ferro Oeste de Minas, que cortava Volta Redonda em direção à fronteira de Minas Gerais.

A mais antiga indústria do então povoado foi o Engenho de Açúcar e Aguardente (hoje desaparecido), fundado em 1901. Ainda existe a fábrica de produtos cerâmicos, instalada em 1924. Mas a fase industrial propriamente dita se iniciou com a Siderúrgica Nacional, a partir de 1941.

Gentílico: volta-redondense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Volta Redonda, pela deliberação de 26-12-1890.

Pelos decretos esataduais nº 1, de 08-05-1892 e nº 1-A, de 03-06-1892, é extinto o distrito de Volta Redonda e anexado ao município de Barra Mansa.

Pela lei estadual nº 1820, de 04-12-1922, é criado novamente o distrito de Volta Redonda, subordinado ao município de Barra Mansa.

Pelo decreto federal n.º 15923, de 10-01-1923, é extinto novamente o distrito de Volta Redonda, sendo seu território anexado ao município de Barra Mansa.

Finalmente, pela lei estadual n.º 2.028, de 23-08-1926, teve assegurada a condição de distrito do município de Barra Mansa e São Joaquim.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Volta Redonda figura no unicípio de Barra Mansa.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 01-VII-1950.

Elevado à categoria de município com a denominação Volta Redonda, pela lei estadual nº 2185, de 17-07-1954, desmembrado de Barra Mansa. Sede no antigo distrito de Volta Redonda. Constituído do distrito sede. Instalado em 06-02-1955

Em divisão territorial datada de I-VII-1960, o município é constituído do distrito sede..

Assim permanecendo em divisão territorial datad de 1-VII-1983.

Pelo decreto estadual nº 7264, de 15-05-1984, identifica o acidente geográfico Córrego Ano Bom e institui comissão para determinar e fixar os marcos que melhor caracterizam os limites entre Volta Redonda e Barra Mansa. O decreto nº 9255, de 07-10-1986, que estabelece pontos topográficos que melhor caracterizam os limites urbanos de Volta Redonda. A resolução nº 1039, de 30-06-1982, da Câmara Municipal de Volta Redonda, aprovou a anexação da povoação de Califórnia da Barra, localizada no distrito de São José do Turvo no município de Barra de Piraí do município de Volta Redonda (dependendo de homologacão em lei estadual).

Em "Síntese" de 31-XII-1994, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte: IBGE

Código do Município

3306305

Gentílico

volta-redondense

Prefeito

ELDERSON FERREIRA DA SILVA

População
População estimada [2018]271.998 pessoas  
População no último censo [2010]257.803 pessoas  
Densidade demográfica [2010]1.412,75 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,4 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]77.696 pessoas  
População ocupada [2016]29,5 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]32,7 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,5 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,9  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,2  
Matrículas no ensino fundamental [2017]32.781 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]10.398 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]2.115 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]899 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]114 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]42 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]39.679,43 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]63,7 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,771  
Total de receitas realizadas [2017]869.284,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]825.227,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]9,48 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,1 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]94 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]182,105 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]96,1 %  
Arborização de vias públicas [2010]63,4 %  
Urbanização de vias públicas [2010]75,1 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Volta Redonda: Imagens da cidade e Região

imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-1
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-2
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-3
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-4
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-5
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-6
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-7
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-8
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-9
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-10
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-11
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-12
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-13
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-14
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-15
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-16
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-17
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-18
imagem de Volta+Redonda+Rio+de+Janeiro n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Volta Redonda e arredores.


Você conhece a cidade de Volta Redonda? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: