Início » Rio de Janeiro » Nova Iguaçu


Nova Iguaçu - Rio de Janeiro



Nova Iguaçu (o nome Iguaçu em tupi-guarani significa "grande quantidade de água" ou "água grande", numa referência ao Rio Iguaçu, o mais volumoso da região) faz parte do estado do Rio de Janeiro. Situa-se na região da Baixada Fluminense e faz parte da Região Metropolitana da cidade do Rio de Janeiro. Encontra-se a uma altitude de 25 metros. Com uma população estimada em 2010 em 795.212 habitantes, figura como a quarto município mais populoso do estado, e, efetivamente, o 21o município mais populoso do Brasil.

Antes dos portugueses chegarem ao Rio de Janeiro (em 1503), os índios Jacutingas já habitavam a margem ocidental do rio Iguaçu. Esses índios ajudaram os franceses quando eles chegaram à região.

Em torno de 1565, após a expulsão dos franceses da Baía de Guanabara, a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro foi fundada. Havia, àquela época, intensa pirataria promovida por corsários franceses, ingleses e holandeses no litoral da colônia.

História da cidade de Nova Iguaçu

Após a divisão do Brasil em capitanias hereditárias, as terras que hoje constituem o Município de Nova Iguaçu ficaram por muito tempo relegadas a completo abandono. Foi depois de 1566 que se registrou na região a existência de sesmarias, as quais, com o correr dos anos, se foram modificando e concorrendo, desse modo, para a gradativa colonização dessa zona da Baixada Fluminense, em torno dos rios, especialmente do Iguaçu. Com o aumento da população, surgiram várias freguesias, destacando-se a de Nossa Senhora da Piedade de Iguaçu, também conhecida como Nossa Senhora da Piedade do Caminho Velho, cuja criação data de 1719.

A prosperidade agrícola da região vem dos tempos em que foram concedidas as primeiras sesmarias. Os cursos fluviais existentes, não só fertilizavam as terras, como também serviam de via de comunicação com a Cidade do Rio de Janeiro, para onde se escoava a produção. Cultivavam-se extensas áreas, que produziam quantidades consideráveis de arroz, feijão, mandioca e principalmente cana-de-açúcar. O café, cuja cultura se tentou introduzir na região, não deu os resultados esperados, o que redundou no abandono do plantio.

Situada à margem do rio Iguaçu, a sede da vila prosperou bastante, chegou a tornar-se um dos empórios da Cidade do Rio de Janeiro, fazendo chegar seus produtos por via fluvial ou terrestre. O progresso da região levou o Governo a conceder-lhe autonomia, efetivada por Decreto de 15 de janeiro de 1833. A Vila instalou-se a 27 de julho do mesmo ano.

A decadência, que se verificou a partir da segunda metade do século XIX, na localidade de Iguaçu, decorreu, paradoxalmente, das inovações progressistas introduzidas no território fluminense. As cidades, vilas, povoações surgem da noite para o dia ao longo das estradas, enquanto localidades antiquíssimas desaparecem rapidamente.

Tão logo se iniciou o tráfego da Estrada de Ferro D. Pedro II, atual Central do Brasil, verificou-se o abandono da via fluvial, que determinou o desvio da zona da influência comercial e agrícola para as bordas orientais do Município.

Entre as localidades que surgiram à margem da via férrea, tomou rápido impulso a denominada Maxambomba, para onde, a 1º de maio de 1891, se transferiu a sede do Município.

Ainda no mesmo ano, a 1891 de junho, o Decreto n.º 263 elevava a vila à categoria de cidade. Somente a 9 de novembro de 1916 foi o topônimo da mesma mudado para Nova Iguaçu.

Com a realização das grandes obras de saneamento na Baixada Fluminense, o Município voltou a progredir. Para esse ressurgimento, muito contribuíram as facilidades de comunicação com a Guanabara, dando rápido escoamento aos produtos agrícolas e valorizando extraordinariamente suas terras cultiváveis.

Gentílico: iguaçuano

Formação Administrativa

Elevado à categoria de vila com a denominação de Iguaçu, pelo decreto de 15-01-1833, desmembrado dos termos de Niterói de Vassouras e Magé. Constituído de 6 distritos: Jacutinga, Queimados, Nossa Senhora da Piedade de Iguassu, Mereti, Palmeiras e Pilar. Instalado em 27-07-1833. Pela lei provincial n.º 14, de 13-04-1835, a vila foi extinta.

Elevada novamente à categoria de vila com a denominação Iguaçu, pela lei n.º 57 de 01-12-1836.

Pelo decreto provincial nº 813, de 06-10-1855 e decretos estaduais nº s 1, de 08-05-1892 e de 1-A, de 03-06-1892, é criado o distrito de Santana das Palmeiras e anexado à vila de Iguaçu. Pelo decreto estadual n.º 204, de 01-05-1891, transferiu sede do município de Iguaçu. para a povoação de Maxambomba

Pelos dectretos estaduais nºs 1 de 08-05-1892 e 1-A, de 03-06-1892, são criados os distritos de Piedade de Iguaçu, Queimados e São João de Meriti e anexado à vila de Maxambomba.

Elevado à condição de cidade e distrito com a denominação de Maxambomba, pelo decreto-estadual n.º 263, de 19-06-1891 e lei estadual nº 1634, de 18-11-1919.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município se denomina Iguaçu e se compunha de 6 distritos: Jacutinga, Queimados, Nossa Senhora da Piedade de Iguaçu ex-Piedade de Iguaçu, São João de Meriti, Santana das Palmeiras e Pilar.

Pela lei estadual n.º 1331, de 09-11-1916, a sede do município passou a denominar-se Nova Iguaçu.

Distrito criado com a denominação de São Mateus, sede em Engenheiro Neiva, pela leis estaduais nºs 1332, de 09-11-1916 e 1634, de 18-11-1919 e anexado ao municípío de Nova Iguaçu.

Pela lei estadual nº 1528, de 25-11-1918, o distrito de Pilar passou a denominar-se Xerém.

Pela lei estadual nº 1634, de 18-11-1919, o distrito de Santana das Palmeiras passou a denominar-se Santa Branca, São João de Meriti a denominar-se Pavuna, e Xerém para Estação João Pinto.

Pela lei estadual nº 1705, de 06-10-1921, o distrito de São Mateus passou a denominar-se Nilópolis.

Pela lei estadual nº 1799, de 08-01-1924, o distrito de Santa Branca passou a denominar-se Bonfim e Cava ex-Nossa Senhora da Piedade de Iguaçu a denominar-se Estação José Bulhões.

Pelo decreto estadual nº 2559, 14-03-1931, é criado o distrito de Caxias e anexado ao município de Iguaçu. Pelo decreto estadual nº 2595, de 28-05-1931, o distrito de Estação João Pinto voltou a denominar-se Pilar.

Pelo decreto estadual nº 2601, de 28-05-1931, é criado o distrito de Estrela e anexado ao município de Iguaçu, distrito formado com parte do distrito de Pilar.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 9 distritos: Nova Iguaçu, Bonfin ex-Palmeiras, Caxias, Cava ex-Nossa Senhora da Piedade de Iguaçu ex-Estação José Bulhões, Estrela, Nilópolis, Pilar ex-Estação João Pinto ex-Xerém, Queimados e São João de Meriti ex-Meriti.

Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 3 31-XII-1937. O distrito de São João de Meriti passa a se denominar simplesmente Meriti.

Pelo decreto estadual n.º 641, de 15-12-1938, é criado o distrito de Belford Roxo e anexado ao município de Nova Iguaçu. Sob o mesmo decreto é extinto o distrito de Pilar, sendo seu território anexado ao distrito de Estrela do mesmo município de Nova Iguaçu.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 9 distritos: Nova Iguaçu, Belford Roxo, Bonfim, Cava, Caxias, Estrela, Meriti, Nilópolis e Queimados.

Pelo decreto-lei estadual n.º 1.055, de 31-12-1943, confirmado pelo decreto-lei estadual nº 1056, de 31-12-1943, desmembra do município de Nova Iguaçu os distritos de Caxias, Meriti, Bonfim e Imbariê ex-Estrela alterado pelas mesmas leis acima citadas, para formar o novo município com a denominação de Duque de Caxias.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído de 5 distritos: Nova Iguaçu, Belford Roxo, Cava, Nilópolis e Queimados.

Por ato das disposições constitucionais transitórias, promulgado em 20-06-1947, desmembra do município de Nova Iguaçu o distrito de Nilópolis. Elevado à categoria de município.

Elevado à condição de cidade com a denominação de Nilópolis pela lei estadual nº 6, de 11-08-1947.

Pela lei estadual nº 1472 de 28-04-1952, são criados os distritos de Mesquita e Japeri e anexado ao município de Nova Iguaçu. Em divisão territorial datada de 1-Vll-1955, o município de Nova Iguaçu é constituído de

6 distritos: Nova Iguaçu, Belford Roxo, Cava, Japeri, Mesquita e Queimados.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Pela lei estadual nº 1640, de 03-04-1990, desmembra do município de Nova Iguaçu o distrito de Belford Roxo.

Elevado à categoria de município. Pela lei estadual nº 1773, de 21-12-1990, desmembra de Nova Iguaçu, o distrito de Queimados. Elevado à categoria de município. Pela lei estadual nº 1902, de 02-12-1991, desmembra do município de Nova Iguaçu, o distrito de Japeri. Elevado à categoria de município.

Em "Síntese" de 31-XII-1994, o município é constituído de 3 distritos: Nova Iguaçu, Cava e Mesquita.

Em divisão territorial datada de 15-VII-1997, o município é constituído do distrito de Sede. Pela lei estadual nº 3253, de 25-09-1999, é desmembrado do município de Nova Iguaçu o distrito de Mesquita. Elevado á categoia de município.

Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alteração toponímica municipal

Iguaçu para Nova Iguaçu, teve sua denominação alterada por força do decreto-lei estadual nº 392-A, de 31-03-1938.

Fonte: IBGE

Código do Município

3303500

Gentílico

iguaçuano

Prefeito

ROGERIO MARTINS LISBOA

População
População estimada [2018]818.875 pessoas  
População no último censo [2010]796.257 pessoas  
Densidade demográfica [2010]1.527,60 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,0 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]111.977 pessoas  
População ocupada [2016]14,0 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]38,7 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]96,2 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]4,7  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]3,6  
Matrículas no ensino fundamental [2017]110.275 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]32.380 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]6.221 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]2.842 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]388 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]128 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]20.625,93 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]68,8 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,713  
Total de receitas realizadas [2017]1.389.627,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]1.415.602,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]15,16 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,2 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]104 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]520,807 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]83,1 %  
Arborização de vias públicas [2010]57,9 %  
Urbanização de vias públicas [2010]53,3 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Nova Iguaçu: Imagens da cidade e Região

imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-1
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-2
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-3
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-4
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-5
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-6
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-7
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-8
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-9
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-10
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-11
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-12
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-13
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-14
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-15
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-16
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-17
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-18
imagem de Nova+Igua%C3%A7u+Rio+de+Janeiro n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Nova Iguaçu e arredores.


Você conhece a cidade de Nova Iguaçu? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: