Início » Paraná » Cafelândia


Cafelândia - Paraná



Cafelândia faz parte do estado do Paraná.

Segundo a tradição, os primeiros moradores que chegaram a essa região acharam um caixão na beira do rio (hoje, Córrego Cafelândia), atirado pelos paraguaios que na época ocupavam a região. Assim chamaram esta localidade: CAIXÃO. Este foi o primeiro nome da cidade, com o 1º Padroeiro, Santo Antonio. Mais tarde, a localidade e a capela foram batizadas de Consolata.

Assim, antes dos primeiros colonizadores, habitavam a região, safristas que se dedicavam ao extrativismo de erva mate, paraguaios e argentinos que comercializavam com os habitantes do local. No ano de 1951, os moradores do local acharam melhor colocar o nome da cidade de CAFELÂNDIA, porque aqui havia grandes plantações de café e é nesta região que praticamente começaram os grandes cafezais paranaenses.Assim, Cafelândia recebeu três nomes: Caixão, Consolata e Cafelândia. A década de 1950 registra um grande fluxo de imigrantes gaúchos, catarinenses, paulistas e outros da região. No final do ano de 1951, chegaram mais famílias para povoar o lugar, movidas pelo sonho da época, o café, ocasião em que optaram por dar o nome ao povoado de Cafelândia.

História da cidade de CAFELoNDIA - PARANá

Etimologia. Cafelândia Palavra híbrida formada pelos termos café e land, acrescida do sufixo nominativo ia. O termo café, que é o fruto do cafeeiro, apresenta diversas formas e origens: no francês café, no árabe qahuã, no turco qahvé e pelo italiano caffé. O termo lând origina-se do inglês e significa terra. O sufixo nominativo ia vem do grego ía e designa qualidade, estado, propriedade, lugar (AN, ABHF, AGC).

Origem Histórica. Em outros tempos, argentinos e paraguaios permearam o território regional por conta do extrativismo da erva-mate. Deve-se aos paraguaios o primeiro nome da localidade: Caixão.

O povoamento efetivo de Cafelândia deu-se a partir de 1948, através das famílias de Daniel Perboni, Noríbio Tomaz, Francisco Krachuski, Benito Fernandes, João Cruz e outros. Em 1951, foi a vez de Fioravante Motter, Guerino Motter e Germano Alba, proveniente de Erechim-RS. Posteriormente vieram da cidade de Taió-SC, as famílias de Ovídio Pianezzer, Caetano e Gregório Squizatto. Com a chegada de novos moradores houve também a mudança de nome da localidade, que passou de Caixão para Cafelândia, em referência aos imensos cafezais que abundavam na terra fértil.

Em 1953, foi construída a primeira capela, sob liderança de Fioravante Motter, e o primeiro pároco que visitou a comunidade, que contava quarenta famílias, foi o pe. Vitoldo. Uma lei municipal , de 7 de outubro de 1961, criou a subprefeitura do lugar, que passou a chamar-se Cafelândia dOeste. A Lei Estadual n.º 4.668, de 31 de dezembro de 1962, criou o distrito judiciário, com denominação simplificada para Cafelândia. O município de Cafelândia foi criado através da Lei Estadual n.º 7.292, de 29 de dezembro de 1979, com território desmembrado de Cascavel e instalado em 1º de fevereiro de 1983.

Fonte: SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA - PARANá GENTE

Autor do Histórico: JOSé NICOLETTI

Código do Município

4103453

Gentílico

cafelandense

Prefeito

ESTANISLAU MATEUS FRANUS

População
População estimada [2018]17.775 pessoas  
População no último censo [2010]14.662 pessoas  
Densidade demográfica [2010]53,96 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,9 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]10.761 pessoas  
População ocupada [2016]63,7 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]27,2 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6,8  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,4  
Matrículas no ensino fundamental [2017]2.359 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]680 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]155 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]71 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]9 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]4 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]89.241,06 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]71,5 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,748  
Total de receitas realizadas [2017]74.076,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]60.228,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]7,43 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]3,5 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]9 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]271,724 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]64,3 %  
Arborização de vias públicas [2010]98,1 %  
Urbanização de vias públicas [2010]44,9 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Cafelândia: Imagens da cidade e Região

imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-1
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-2
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-3
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-4
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-5
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-6
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-7
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-8
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-9
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-10
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-11
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-12
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-13
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-14
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-15
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-16
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-17
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-18
imagem de Cafel%C3%A2ndia+Paran%C3%A1 n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Cafelândia e arredores.


Você conhece a cidade de Cafelândia? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. Maria Luisa Esquivel's avatarMaria Luisa Esquivel

    Eu estou escrevendo um livro donde conto que tive vivendo nesta cidade de Cafelandia nos anos de 1945 até 1947, nesta cidade morreu minha mae que foi enterrada ai o em Linz donde iamos fazer as compras, recordó que vivíamos na avenida principal donde delante dela estaba as grandes plantaçoes de café que hoje ja nao existe, estou recordando tudo isso e busquei em Google donde me mostra as fotos de antes e fotos de agora. Sao uns recordos bonitos

    #1 – 12/04/2016 - 11:30

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: