Início » Pará » Marabá


Marabá - Pará



Marabá (AFI:[maa′ba]) é uma cidade localizado no interior do estado do Pará. Pertencente à mesorregião do Sudeste Paraense e à microrregião homônima, está a sul da capital do estado distando desta cerca de 485 quilômetros. Sua localização tem por referência, o ponto de encontro entre dois grandes rios, Tocantins e Itacaiunas, formando uma espécie de "y" no seio da cidade, vista de cima. É formada basicamente por seis distritos urbanos interligados por rodovias.

O povoamento da região de Marabá se deu nos fins do século XIX, com a chegada de imigrantes goianos e maranhenses. A emancipação municipal ocorreu em 1913, com seu desmembramento do município de Baião. O desenvolvimento do município durante um grande período foi dado pelo extrativismo vegetal, mas com a descoberta da Província Mineral de Carajás, Marabá se desenvolveu muito rapidamente, tornando-se um município com forte vocação industrial, agrícola e comercial. Hoje Marabá é um grande entroncamento logístico, interligada por cinco rodovias ao território nacional, por via aérea, ferroviária e fluvial.

Atualmente o município é o quarto mais populoso do Pará, contando com aproximadamente 238.708 mil habitantes segundo o IBGE/2011, e com o 5º maior PIB do estado em 2009, com 3.058.909,000 mil, o seu IDH é 0,714, sendo considerado médio pelo PNUD/2000 e sua renda per capita em 2009 era de 15.064,88. É o principal centro socioeconômico do sudeste paraense e uma das cidades mais dinâmicas do Brasil.

História da cidade de Marabá

As primeiras penetrações no território do atual Município de Marabá devem-se a Carlos Leitão, chefe político em Boa Vista. Vencido nas lutas políticas em que se envolvera no norte de Goiás, resolveu procurar refúgio no vizinho Estado do Pará. Desceu então o Rio Tocantins em companhia de sua família e de uma dezena de partidários fiéis e foi estabelecer- se a cerca de légua abaixo da foz do Itacaiúnas, numa elevação onde fundou uma colônia agrícola.

Em 1895 os irmãos Antão e Hermínio Pimentel, tentando alcançar os campos gerais do Xingu, descobriram grandes cauchais nas margens do Itacaiúnas. Atraídos pela notícia da descoberta, goianos e maranhenses, em grande número, para ali se deslocaram, dedicando-se à extração do caucho. Em 1897, Francisco Coelho da Silva, maranhense residente em Grajaú, acreditando poder enriquecer com o comércio do caucho, transferiu-se para a colônia, foi estabelecer-se na foz do Itacaiúnas. Um ano mais tarde, em desavença com o dirigente da colônia, foi estabelecer-se na foz do Itacaiúnas. à sua nova moradia deu o nome de Marabá, em lembrança de sua antiga casa comercial em Grajaú. Em pouco tempo surgiria em torno desta um pequeno arraial, que se tornaria o ponto obrigatório dos caucheiros que subiam e desciam o rio e que constituiu o núcleo de onde se originou o município.

Gentílico: marabaense

Formação Adminstrativa

Elevado à categoria de vila com a denominação de Marabá, pela lei estadual nº 1278, de 27-02-1913, desmembrado de São João do Araguaia. Constituído do distrito sede. Instalado em 05-04-1913.

Nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de 1-IX-1920, a vila aparece constituído de 2 distritos: Marabá e Lago Vermelho.

Pela lei estadual nº 2116, de 03-11-1922, é extinto o município de São João do Araguaia, sendo seu territorio anexado a vila de Marabá. Sob a mesma lei o distrito de São João do Araguaia passou a denominar-se São João da Ponta.

Elevado à condição de cidade e sede do município com a denominação de Marabá, pela lei estadual nº 2207, de 27-10-1923.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 2 distrtios: Marabá e São João da Ponta ex-São João do Araguaia. Não figurando o distrito Lago Vermelho.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município aparece constituído de 3 distritos: Marabá, Santa Isabel e São João da Ponta.

Pelo decreto-lei estadual nº 2972, de 31-03-1938, o município de Marabá adquiriu os extintos distritos de Itupiranga e Jacundá.

Pelo decreto-lei estadual nº 3131, de 31-10-1938, o distrito de Santa Isabel passou a denominar-se Santa Isabel do Araguaia. Sob o mesmo decreto acima citado o distrito de São João da Ponta voltou a denominar-se São João do Araguaia e ainda são criados novamente os distritos de Itupiranga e Jacundá.

No quadro fixado para, vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 5 distritos: Marabá, Itupiranga, Jacundá, Santa Isabel da Araguaia ex-Santa Isabel e São João do Araguaia ex-São João da Ponta.

Pela lei estadual nº 62, de 31-12-1947, desmembra do município de Marabá os distritos de Itupiranga e Jacundá. Para formar o novo município de Itupiranga.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 3 distritos: Marabá, Santa Isabel do Araguaia e São João do Araguaia.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Pela lei estadual nº 2460, de 29-12-1961, desmembra do município de Marabá os distritos de São João do Araguaia e São Raimundo do Araguaia ex-Santa Isabel do Araguaia, para formar o novo município de São João do Araguaia. Sob a mesma lei acima citado altera a denominação do distrito de Santa Isabel do Araguaia, para São Raimundo do Araguaia.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído do distrito sede.

Seus limites municipais foram alterados para a criação dos municipios: Rondon do Pará(Lei nº 5.027 de 13/05/1982),Bom Jesus do Tocantins(Lei nº5.454 de 10/05/1988),Curionópilis(Lei nº 5.444 de 10/05/1988),Ourilândia do Norte(Lei nº5.449 de 10/05/1988), Pacajá(Lei nº5.447 de 10/05/1988), Parauapebas (Lei nº 5.443 de 10/05/1988), São Geraldo do Araguaia(Lei nº 5.441 de 10/05/1988), Tucumã(Lei nº5.455 de 10/05/1988), Eldorado do Carajás (Lei nº 5.687 de 13/12/1991), Novo Repartimento(Lei nº5.702 de 13/12/1991), São Domingos do Araguaia(Lei nº5.706 de 27/12/1991) e o município de Nova Ipixuna através da Lei nº5.762 de 20/10/1993.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Fonte: IBGE

Código do Município

1504208

Gentílico

marabaense

Prefeito

SEBASTIAO MIRANDA FILHO

População
População estimada [2018]275.086 pessoas  
População no último censo [2010]233.669 pessoas  
Densidade demográfica [2010]15,45 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,6 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]45.832 pessoas  
População ocupada [2016]17,2 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]41,3 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]94,7 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]4.6  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4  
Matrículas no ensino fundamental [2017]47.005 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]12.096 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]1.566 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]486 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]195 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]34 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]28.020,90 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]70,5 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0.668  
Total de receitas realizadas [2017]836.647,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]718.802,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]11,12 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,2 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]41 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]15.128,058 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]31,8 %  
Arborização de vias públicas [2010]10,8 %  
Urbanização de vias públicas [2010]11 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Marabá: Imagens da cidade e Região

imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-1
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-2
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-3
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-4
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-5
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-6
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-7
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-8
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-9
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-10
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-11
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-12
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-13
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-14
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-15
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-16
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-17
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-18
imagem de Marab%C3%A1+Par%C3%A1 n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Marabá e arredores.


Você conhece a cidade de Marabá? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: