Início » Minas Gerais » Poté


Poté - Minas Gerais



Poté faz parte do estado de Minas Gerais com cerca de 16 mil habitantes em uma área de 632.692 m².

( - Criação do Vilarejo: 1837 )

A história da cidade está diretamente ligada com a história de Minas Gerais. Antes de sua fundação em 1938, índios potenis, de origem tupi*, e outros, descendentes de botocudos, habitavam essa terra. Os potenis eram índios amistosos de boas relações com habitantes de cidades e vilas vizinhas. Sobreviviam através da agricultura, e também da caça e da pesca, mas mantinham rivalidades com tribos de índios botocudos (que eram selvagens e viviam da guerra), como os karacatãs, paranãs e mandassaís. O cacique dos potenis ao tempo da colonização, era chamado de "Poté", herdando o nome do Ribeirão que passa próximo à cidade. "Poté", em tupi, pode significar abelha negra (que inclusive está representada na bandeira do município), ou caramujo de água doce (origem mais provável para o nome do rio, já que àquele tempo era muito comum encontrar às margens do Ribeirão Poté, uma espécie bem peculiar de caramujo negro).

História da cidade de Poté

Os primeiros habitantes da região, onde veio a ser fundado o município de Poté, foram os indios botocudos.

O povoamento de Poté teve sua origem nas vias de ligação entre Teófilo Otoni e Minas Novas. Assim, em 1856 já se achavam estabelecidas diversas famílias, segundo informaçãoes do relatório de Teófilo Benadito Otoni, reproduzidas em 1922 por Frei Samuel Tetteroo.

No local do primitivo aldeamento indígena, fixou-se Militão Vieira Maia, que no ano de 1889 ergueu um cruzeiro, abençoado pelo Vigário de Teófilo Otoni, Virgulino Baptista Nogueira, que na ocasião afirmou: "Esse lugar talvez mais tarde será uma grande povoação, uma cidade". A Maia se juntaram nomes ilustres na história de Poté, como Pedro Vieira Guimarães e Domiciano Ferreira Lages, dentre outros.

A população cresceu com a chegada de novos desbravadores, atraídos pela fertilidade das terras daquele lugar. A maioria das famílias que ali se estabeleceram inicialmente, eram oriundas das localidades de Arassuaí e Minas Novas. Cinco anos mais tarde, em 1894, foi construída em Poté uma pequena capela, substituída depois pela atual edificação da Igreja Matriz de Poté.

A princípio, Poté fez parte do distrito de Concórdia, também conhecido como Sete Posses que era subordinado ao município de Teófilo Otoni. As paróquias de Poté e Concórdia recebiam os sacramentos religiosos por ocasião das visitas quinzenais de Frei Gaspar de Modica.

A riqueza da região em metais preciosos foi também registrada em Poté, através de suas jazidas minerais de água-marinha, topázio, berilo, dentre outros.

Gentílico:

Formação Administrativa

O distrito foi criado em 30 de agosto de 1911, de acordo com a Lei Estadual n°. 556, sendo instalada no dia 1oº de junho de 1912. Pertenciam ao novo distrito as povoaçãoes de São Miguel, Coração de Jesus, Bananal, São João do Mucuri do Norte e Todos os Santos.

Em 26 de agosto de 1912, por ato do Arcebispo de Diamantina, a capela de Nosso Senhor Bom Jesus de Poté, pertencente a paróquia de Nosso Senhor Bom Jesus de Sete Posses, foi elevada à condição de paróquia.

A freguesia de Nosso Senhor Bom Jesus de Poté foi instalada em 13 de outubro de 1912. Dom Joaquim Silvério de Souza decretou a criação da Paróquia Senhor Bom Jesus de Poté aos 26 de agosto de 1912;

Nos anos de 1920, Poté progredia consideravelmente, apesar da crise do preço do café, um dos principais produtos de sua economia. Poté era um dos distritos mais povoados de Teófilo Otoni. Sua subordinação ao município de Teófilo Otoni se entendeu até o ano de 1938, nessa época Poté foi emancipado segundo o Decreto - Lei Estadual n°. 148, datado de 17 de dezembro do ano corrente. Emanciapado em 1939.

Fonte: Prefeitura Municipal de Poté

Autor do Histórico: DIONEL NOVAES MIRANDA

Código do Município

3152402

Gentílico

poteense

Prefeito

GILDESIO SAMPAIO DE OLIVEIRA

População
População estimada [2018]16.491 pessoas  
População no último censo [2010]15.667 pessoas  
Densidade demográfica [2010]25,06 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,7 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]942 pessoas  
População ocupada [2016]5,7 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]46,2 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,2 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5.1  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4  
Matrículas no ensino fundamental [2017]2.246 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]725 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]177 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]53 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]16 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]3 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]8.212,58 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]91,9 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0.624  
Total de receitas realizadas [2017]37.458,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]35.480,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]20,62 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,1 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]8 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]625,111 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]34,8 %  
Arborização de vias públicas [2010]69,4 %  
Urbanização de vias públicas [2010]0,7 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Poté: Imagens da cidade e Região

imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-1
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-2
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-3
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-4
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-5
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-6
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-7
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-8
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-9
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-10
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-11
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-12
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-13
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-14
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-15
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-16
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-17
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-18
imagem de Pot%C3%A9+Minas+Gerais n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Poté e arredores.


Você conhece a cidade de Poté? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: