Início » Minas Gerais » Mato Verde


Mato Verde - Minas Gerais



Mato Verde faz parte do estado de Minas Gerais. Sua população em 31 de julho de 2010 era de 12.685 habitantes.

O povoado de Santo Antônio da Rapadura foi fundado em 1º de janeiro de 1873, por coordenação do bispo da diocese de Diamantina, Dom João Antônio dos Santos (hoje nome de uma rua no bairro São Bento na cidade). O município, com o nome de Mato Verde, foi criado pela lei nº 1.039, de 12 de dezembro de 1953 e instalado no dia 1º de janeiro de 1954. Seu primeiro prefeito foi o Dr. Waldir Silveira e o primeiro vice o Sr. Hermínio Fernandes Silveira, eleitos para um mandato de quatro anos.

O município está localizado no Norte de Minas Gerais, a 550 metros de altitude, no polígono das secas (semi-árido mineiro), região da Serra Geral. Possui área total de 474,446km², sendo que a área do perímetro urbano é de 78,5km². De clima quente e seco, apresenta temperaturas médias entre 20° e 40°. Em 2004, o número de eleitores era de 9.117, de uma população total de 13.185 habitantes. A parte urbana corresponde por 70,9% deste contingente, enquanto a rural 29,1%.São 6.535 homens e 6.650 mulheres. A população alfabetizada chega apenas a 8.083 habitantes. O município tem 3.653 alunos no ensino fundamental e 703 alunos no ensino médio, além dos estudantes das duas escolas particulares (sendo que apenas uma tem ensino médio). Mato Verde possui dois estabelecimentos particulares de ensino superior, a Unopar Virtual (sistema de ensino ead) e a Favenorte (Instituto Superior de Ensino Verde Norte).

História da cidade de Mato Verde

O núcleo, em torno do qual se localiza a sede do município, iniciou-se por inspiração do Bispo Dom João Antônio dos Santos, por volta de 1872. Estando na região em missão pastoral, aquele prelado sugeriu aos moradores, que viviam em propriedades isoladas, a criação de um povoado, sob a justificativa de que, morando próximos uns dos outros, seria mais fácil a solução de problemas comuns. Realizou-se, então, uma reunião dos principais proprietários, dos quais a tradição guardou os nomes dos mais destacados: Raimundo Barbosa de Souza, Felipe José Barbosa, Daniel José da Silveira, Florentino José da Silveira, Manoel José Bittencourt e Felicíssimo Dias Correia, além do padre José Patrício da Silveira, primeiro dirigente da Paróquia de Santo Antônio da Rapadura, recém criada.

Antes da formação do povoado, a partir das primeiras décadas do século XVIII, já havia sido iniciada a ocupação da região: muitos dos exploradores, vindos de Salvador com Antônio Guedes de Brito, o Conde da Ponte, incumbido pelo Governo Geral do Brasil de ocupar toda a região do Vale do São Francisco, fixaram residência por aqui e começaram o trabalho de colonização. E no fim do século XVIII, ou início do século XIX, estabeleceram-se na região de São João do Bonito, João José da Silveira e alguns companheiros que, após terem participado da Inconfidência Mineira, ali chegaram, fugidos da perseguição movida contra os inconfidentes.

Na região, de poucas chuvas e clima semi-árido, a vegetação perde normalmente as folhas no período das secas, que vai de abril a outubro. às margens do Rio Viamão, ou "Rio Mato Verde", porém, a vegetação permanecia verde durante aqueles meses. Devido a essas características os moradores passaram a chamar o lugar de Mato Verde, denominação oficializada com a criação do distrito de Santo Antônio do Mato Verde.

Posteriormente, houve um período de grande progresso no município, o período da "febre do algodão", que ocorreu entre 1950 e 1990, quando o "bicudo do algodoeiro" atacou as lavouras, dizimando-as, em razão da falta de condições dos produtores locais de conviverem com a praga.

A população do município atualmente vive principalmente da criação do gado, da produção de leite, do comércio e de pequenas lavouras de subsistência.

Gentílico: matoverdense

Formação Administrativa

Em 04/08/1881 foi criada a Paróquia de Santo Antônio da Rapadura, ligada à Diocese de Diamantina.

O distrito foi criado em 10/07/1884, fazendo parte do município de Boa Vista do Tremedal, ou Nossa Senhora das Graças do Tremedal, atual Monte Azul. E em 12/12/1953, através da Lei Estadual nº 1.039, veio a emancipação política.

O município recebeu então o nome de Mato Verde e foi instalado em 01/01/1954. Pertence atualmente à Comarca de Monte Azul e faz parte da mircrorregião de Janaúba.

Fonte: IBGE

Autor do Histórico: ROGéRIO RODRIGUES DA SILVA

Código do Município

3141009

Gentílico

mato-verdense

Prefeito

OSCAR LISANDRO TEIXEIRA

População
População estimada [2018]12.508 pessoas  
População no último censo [2010]12.684 pessoas  
Densidade demográfica [2010]26,86 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,4 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]1.308 pessoas  
População ocupada [2016]10,2 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]46,5 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,2 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]5,4  
Matrículas no ensino fundamental [2017]1.432 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]606 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]107 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]30 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]12 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]1 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]8.991,72 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]90,6 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,662  
Total de receitas realizadas [2017]30.294,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]26.670,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]5,81 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,2 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]8 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]472,245 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]1,5 %  
Arborização de vias públicas [2010]61,5 %  
Urbanização de vias públicas [2010]8,8 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Mato Verde: Imagens da cidade e Região

imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-1
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-2
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-3
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-4
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-5
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-6
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-7
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-8
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-9
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-10
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-11
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-12
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-13
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-14
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-15
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-16
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-17
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-18
imagem de Mato+Verde+Minas+Gerais n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Mato Verde e arredores.


Você conhece a cidade de Mato Verde? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: