Início » Minas Gerais » Conquista


Conquista - Minas Gerais



Conquista faz parte do estado de Minas Gerais, na microrregião de Uberaba. A população avaliada em 2010 era de 7500 habitantes. Após o censo do referido ano, verificou-se que o número total de habitantes da cidade é de 6.922 habitantes, incluídos os Distritos de Guaxima e Jubaí. A área é de 618,0km² e a densidade demográfica, de 9,09 hab/km².

O município de Conquista é essencialmente agrícola. Porém, diagnósticos, estudos e levantamentos apontam sua forte vocação para o Turismo, fator importante que, num furo bem próximo, será a redenção econômica e social com geração de emprego e renda aos seus munícipes.

Seus limites são Uberaba a noroeste e norte, Sacramento a leste e Rifaina e Igarapava (estes em São Paulo) a sul.

História da cidade de CONQUISTA MINAS GERAIS

Ao que tudo indica, a povoação do território do atual município, resultou da expedição que em 1803, partiu do povoado de desemboque em viagem de exploração pelo Triângulo Mineiro. O território explorado foi dividido em sesmarias, concedidas aos exploradores e aventureiros da expedição. Os primeiros a se fixarem no local, foi o Coronel Domingos Vilela de Andrade, fundador da "Fazenda da Conquista e Manuel Bernardes Nazianzeno da Silveira, cujas terras eram ponto de pouso para quem demandasse o porto de ponte Alta, onde se fazia o escoadouro dos sortimentos dos mascastes dos sertões de minas, Goiás e Mato Grosso. Por volta de 1888, o Coronel Francisco Meireles do Carmo se estabeleceu ali com um armazém, passando a fornecer artigos necessários às turmas que trabalhavam na construção da Estrada de Ferro Mogiana.

Muitos outros forasteiros vieram ter à região à cata de trabalho, quer na construção da ferrovia, quer na extração de látex de mangabeira. Pouco à pouco, desenvolveu-se o povoado.

O topônimo da cidade está ligado ao nome da primeira fazenda construída no local.

GENTíLICO: Conquistense

EVOLUçãO ADMINISTRATIVA:

Distrito criado por Lei Municipal nº 7, de 23 de novembro de 1892 e por Lei Municipal nº 88, de 10 de setembro de 1901; Instalado em maio de 1906.

Vila criiada por Lei Estadual nº 556, de 30 de agosto de 1911. Desmembrada do Município de Sacramento.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o Município de Conquista se compõe de 2 Distritos: Conquista e S. Francisco da Ponte Alta.

A vila de Conquista foi instalada em 1 de junho de 1912.

Nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de 1-IX-1920,o Município de Conquista se compõe de 2 Distritos: Conquista e Jubaí (antigo S. Francisco da Ponte Alta).

Por Lei Estadual nº 843, de 7 de setembro de 1923, o Município de Conquista passou a abranger o novo Distrito de Guaxima, criado por esta lei com território desmembrado do Distrito de Conquista, do Município de Conquista.

Pela dita Lei 843, o Município de Conquista ficou composto de 3 Distritos: Conquista, Guaxima e Jubaí.

Conquista foi elevada à categoria de cidade por Lei Estadual nº 893, de 10 de setembro do ano de 1925.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o Município de Conquista permanece com 3 Distritos.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936, 31-XII-1937, bem como no quadro anexo ao Decreto-Lei Estadual nº 88, de 30 de março de 1938, o Município de Conquista compreende um único termo judiciário da comarca de Conquista e se compõe dos mesmos Distritos citados na divisão de 1933.

No quadro fixado pelo Decreto-Lei Estadual nº 148, de 17 de dezembro de 1938 para 1939-1943, o Município de Conquista é composto dos Distritos de Guaxima e Jubaí

-e é termo único da comarca de Conquista.

Em virtude do Decreto-Lei Estadual nº 1058, de 31 de dezembro de 1943, que fixou o quadro territorial para vigorar no quinquênio 1944-1948, o Município de Conquista ficou composto igualmente pelos seguintes distritos: Conquiista, Guaxima e Jundaí - e constitui o único termo judiciário da comarca de Conquista.

Permanece composto dos Distritos de Guaxima e Jubaí nos quadros fixados pelas Leis nº 336, de 27-XII -1948 e 1039, de 12-XII-1953, para vigorar, respectivamente, nos períodos 1949-53 e 1954-58.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Fonte: IBGE

Código do Município

3118205

Gentílico

conquistense

Prefeito

TARCIZIO HENRIQUE ZAGO

População
População estimada [2018]6.908 pessoas  
População no último censo [2010]6.526 pessoas  
Densidade demográfica [2010]10,55 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,3 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]1.305 pessoas  
População ocupada [2016]18,8 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]30,8 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]99,7 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]4.9  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]3.9  
Matrículas no ensino fundamental [2017]848 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]214 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]55 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]25 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]5 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]1 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]65.375,69 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]88,5 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0.729  
Total de receitas realizadas [2017]30.327,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]23.613,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]- óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,1 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]7 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]618,363 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]85,8 %  
Arborização de vias públicas [2010]91 %  
Urbanização de vias públicas [2010]22 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Conquista: Imagens da cidade e Região

imagem de Conquista+Minas+Gerais n-1
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-2
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-3
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-4
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-5
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-6
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-7
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-8
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-9
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-10
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-11
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-12
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-13
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-14
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-15
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-16
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-17
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-18
imagem de Conquista+Minas+Gerais n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Conquista e arredores.


Você conhece a cidade de Conquista? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. Vânia Maria Pereira Biscione's avatarVânia Maria Pereira Biscione

    Meus pais foram nascido na zona rual dos arredores de conquista, depois foram para a cidade de conquista onde passaram a juventude e casaram-se. Meu pai João Pereira apelidado (João Goiaba) quando jovem trabalhou na oficina do Nico, penso que era a unica. Minha mãe foi criada na pensão do Francisco Barra o qual as pessoas o chamavam de Chico Barra, minha mãe foi para a pensão ainda menina para fazer tratamento de saúde com o doutor Furiat , então Chico Barra e D. Marieta sua esposa donos da pensão adotaram minha mãe, e ela cresceu na pensão e quando jovem conheceu meu pai, casaram-se residiram em Conquista, tiveram seis filhos. Eu com quatro anos ia até a estação de trem para ver as Marias Fumaça, assim era como chamavam as máquinas que chegavam com os viajantes, eu amava ver as pessoas chegando e descendo na estação. Depois eu voltava para casa passava na pensão e almoçava sentada bem embaixo da grande prateleira que tinha na cozinha da pensão, eu chegava e pedia a benção para o vô Chico Barra e a Vó Marieta, admirava o grande casarão da pensão, isso foi na época da Conquista antiga, me recordo sempre com saudades dessa época florida da minha vida.

    #1 – 01/10/2016 - 23:32

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: