Início » Minas Gerais » Água Boa


Água Boa - Minas Gerais



Água Boa faz parte do estado de Minas Gerais.

Encontra-se a uma latitude 17º59′48.93" sul e a uma longitude 42º23′26.10" oeste, estando a uma altitude de 415 metros em relação ao nível do mar. A sede do município é cortada pelo rio Água Boa, em cujo vale a cidade se desenvolveu. Nas margens do rio fica o centro da cidade, chamado pela população de "a Praça". As demais ruas dão nomes ao que se pode identificar como pré-bairros, que são o Curumim, o Bom Jesus, a 13 de Maio, a Divinéia, a Lagoinha e o Santa Clara. Nos dois morros ladeando a cidade cresceram os bairros chamados Maracangalha e Vila dos Operários (este conhecido como Morro do Gambá). Há uma grande rivalidade entre o time de futebol do centro da cidade, chamado de Cometa, e o time da Vila dos Operários, chamado de "Time do Morro". Estes times geralmente disputam a final do campeonato municipal, e se alternam nas vitórias.

No território do município existem outros rios além do rio Água Boa, como o rio Surubi e o rio Urupuca, e também alguns córregos, como o Baú e o Bugre. O clima da região é quente, tendente ao semiárido, com chuvas entre janeiro e março e seca no restante do ano.

História da cidade de Água Boa

A região contou em seus primórdios com a presença do elemento indígena. No caso do município, habitado primitivamente por índios aranans, presume-se que membros de algumas famílias de desbravadores deliberaram fixar-se nestas paragens. Por volta de 1832, Geraldo Luiz, Tomáz Luiz e Sebastião Luiz Pêgo, trazendo seus parentes, ergueram às margens do Rio Surubi suas moradias, dando início à fundação de um arraial. Tomás Pêgo conquistou o convívio de remanescentes aranans, conseguindo construir uma capela em outro ponto, às margens do Ribeirão Santo Antônio, por volta de 1835.

Outra povoação denominada Catequese, foi iniciada em 1850 pelo Frei Bernardino do Lago Negro, da Ordem dos Capuchinhos, por ordem governamental, para aldeamento dos indígenas. A maioria dos índios, todavia, preferia ficar no núcleo de Tomás Pêgo, ou seja, o povoado Santo Antônio.

Foram aparecendo novas famílias e os trabalhos agrícolas eram o atrativo para que as pessoas fixassem nas circunvizinhanças. Em 11 de setembro de 1855, José Joaquim Carneiro e sua esposa, Ana Felícia da Silva, doaram terrenos para formação do patrimônio municipal, às margens do ribeirão Água Boa. Para este local logo se transferiram com seus parentes, entre outros, Bernardo Rodrigues da Silva, Joaquim Cardoso da Cruz, Anacleto Rodrigues da Silva, Antônio Rodrigues da Silva e Antônio Nunes da Cruz.

Gentílico: aguaboense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Água Boa, por leis provinciais n°. 2376, de 5-09-1877 e n°. 3063, de 31-10-1882 e por lei estadual n°. 2, de 14-09-1891, subordinado ao município de Minas Novas.

Pela lei estadual n°. 556, de 30-08-1911, o distrito de Água Boa deixa de pertencer ao município de Minas Novas para ser anexado ao de Capelinha.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Água Boa figura no município de Capelinha.

Pelo decreto-lei estadual n°. 148, de 17-12-1938, o distrito de Água Boa adquiriu parte do território do município de Santa Maria do Suassuí.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o distrito de Água Boa figura no município de Capelinha.

Elevado à categoria de município com a denominação de Água Boa, pela lei estadual n°. 1039, de 12-12-1953, desmembrado de Capelinha. Sede no antigo distrito de Água Boa. Constituído do distrito sede. Instalado 01-01-1954.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Pela lei n°. 737, de 29-05-2005, de 2005, é criado o distrito de Palmeira de Resplendor e anexado ao município de Água Boa.

Em divisão territorial datada de 2007, o município é constituído de 2 distritos: Água Boa e Palmeira de Resplendor.

Fonte: IBGE

Código do Município

3100609

Gentílico

água-boense

Prefeito

LAERTH VIEIRA FILHO

População
População estimada [2018]13.600 pessoas  
População no último censo [2010]15.195 pessoas  
Densidade demográfica [2010]11,51 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,5 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]997 pessoas  
População ocupada [2016]6,9 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]46,8 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]92,9 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6,2  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,1  
Matrículas no ensino fundamental [2017]2.334 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]755 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]174 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]61 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]18 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]3 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]9.243,16 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]91,9 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,576  
Total de receitas realizadas [2017]29.539,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]27.746,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]6,67 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]14,7 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]7 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]1.320,258 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]51,6 %  
Arborização de vias públicas [2010]20,5 %  
Urbanização de vias públicas [2010]18,2 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Água Boa: Imagens da cidade e Região

imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-1
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-2
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-3
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-4
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-5
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-6
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-7
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-8
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-9
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-10
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-11
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-12
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-13
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-14
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-15
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-16
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-17
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-18
imagem de %C3%81gua+Boa+Minas+Gerais n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Água Boa e arredores.


Você conhece a cidade de Água Boa? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: