Início » Goiás » Silvânia


Silvânia - Goiás



Silvânia faz parte do estado de Goiás que se localiza na denominada “Região da Estrada de Ferro”.

Silvânia teve início por volta do ano de 1774, com a descoberta de lavras de ouro na região. Isso atraiu aventureiros de diversas regiões, inclusive da Bahia, os quais trouxeram consigo uma imagem de Nosso Senhor do Bonfim, o qual deu nome ao arraial que ali surgira. Somente no ano de 1833, a capelinha do arraial de Nosso Senhor do Bonfim recebeu o título de paróquia. O arraial recebeu o título de vila em 2 de abril de 1833. A vila obeteve o foro de cidade em 5 de outubro de 1857 através de uma resolução da província de Goiás. A primeira escola pública de Silvânia foi criada em 1829, e Joaquim Gomes Pinto, seu primeiro professor. A educação ganhou destaque no município com a vinda das escolas Salesianas, o Ginásio Anchieta em 1926 e o Instituto Auxiliadora em 1937. O nome Bonfim, foi alterado para Silvânia em 1943, em homenagem à família Silva, de Vicente Miguel da Silva e seus descendentes, que ocupavam cargos de grande prestígio na cidade. Do município de Silvânia, foram desmembrados alguns municípios: Vianópolis, Leopoldo de Bulhões, São Miguel do Passa Quatro e Gameleira de Goiás. Silvânia continua sendo um importante polo comercial e educacional da região da estrada de ferro.

Silvânia foi centro educacional do Estado. O poeta Léo Lynce trabalhou na cidade, e Ursulino Leão estudou no Ginásio Anchieta. Escritores da cidade: Antonio Americano do Brasil, Salomão Sousa, Antonio da Costa Neto, André de Leones, Hilda Magalhães, Edmar Camilo Cotrim, Inácio José de Paula e cavalin, entre outros.

História da cidade de Silvânia

Registros históricos apontam que a descoberta das primeiras minas de ouro no Arraial do Bonfim datam de 1774, quando chegaram ao local aventureiros originários de Santa Luzia, hoje Luziânia. Ao mesmo tempo em que se iniciava a exploração do metal precioso, desenvolvia-se a agricultura de subsistência. Em 1782, foi edificada a primeira igreja, sobre o próprio veio do ouro, na qual foi colocada a imagem de Nosso Senhor do Bonfim, trazida da Bahia.

Provavelmente por ter iniciado a exploração mais tarde que outras localidades da província, permaneceu-se não como atividade econômica fundamental, pelo menos relevante, até as primeiras décadas do século XIX. Outros fatores contribuíram para o desenvolvimento da futura Silvânia. Além do ouro, a agricultura também se firmava como uma das principais fontes de receita. No século XX, o município tornou-se pólo de ensino com a construção do Ginásio Diocesano Anchieta e do Colégio Nossa Senhora Maria Auxiliadora. O arraial foi elevado à categoria de vila em 1833 e de distrito em 1836. O município foi instalado em 5 de outubro de 1857. Em 31 de dezembro de 1943, a designação de Bonfim foi substituída por Silvânia em homenagem a Vicente Miguel da Silva.

Gentílico: silvaniense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Bonfim, pelo decreto nº 43, de 29-08-1833.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Bonfim, pelo decreto nº 5, de 18-061833. Sede na antiga povoação de Bonfim. Instalado em 01-12-1833.

Elevado à condição de cidade com a denominação de Bonfim, pela lei provincial ou Resolução Provincial nº 2, de 05-10-1857.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de 1-IX-1920.

Pela lei municipal nº 121, de 16-05-1927, é criado o distrito de Vianópolis e anexado ao município de Bonfim.

Pelo decreto municipal nº 66, de 08-12-1931, é criado o distrito de Leopoldo de Bulhões e anexado ao município de Bonfim.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município aparece constituído de 3 distritos: Bonfim, Leopoldo de Bulhões e Vianópolis.

Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.

Pelo decreto-lei estadual nº 8305, de 31-12-1943, o município de Bonfim passou a denominar-se Silvânia.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 3 distritos: Silvânia, Leopoldo Bulhões e Vianópolis.

Pela lei estadual nº 127, de 02-09-1948, desmembra do município de Silvânia o distrito de Leopoldo Bulhões. Elevado à categoria de município.

Pela lei estadual nº 115, de 19-08-1948, desmembra do município de Silvânia o distrito de Vianópolis. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisões territoriais datada de 31-XII-1971.

Pela lei estadual nº 8091, de 14-05-1976, é criado o distrito de São Miguel e anexado ao

município de Silvânia.Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 2 distritos: Silvânia e

São Miguel.Assim permanecendo em divisões territoriais datada de 1-VII-1983.Pela lei estadual nº 10432, de 09-01-1988, desmembra do município de Silvânia o distrito de

São Miguel. Elevado à categoria de município com a denominação de São Miguel do Passa Quatro.Pela lei estadual nº 10508, de 11-05-1988, é criado o distrito de Gameleira de Goiás e anexado ao município de Silvânia.Em divisão territorial datada de 1988, o município é constituído de 2 distritos: Silvânia e Gameleira de Goiás.Pela lei estadual nº 13417, de 28-12-1998, desmembra do município de Silvânia o distrito de

Gameleira de Goiás. Elevado à categoria de município.Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído do distrito sede.Assim permanecendo em divisões territoriais datada de 2007.

Alteração toponímica municipal

Bonfim para Silvânia alterado, pelo decreto-lei estadual nº 8305, de 31-12-1943.

Fonte: IBGE

Código do Município

5220603

Gentílico

silvaniense

Prefeito

JOSE DA SILVA FALEIRO

População
População estimada [2018]20.573 pessoas  
População no último censo [2010]19.089 pessoas  
Densidade demográfica [2010]8,14 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,0 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]2.814 pessoas  
População ocupada [2016]13,8 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]31,5 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,4 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5.8  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4.8  
Matrículas no ensino fundamental [2017]2.553 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]770 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]142 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]37 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]11 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]3 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]30.457,89 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]80,7 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0.709  
Total de receitas realizadas [2017]58.264,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]57.558,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]4,13 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,4 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]11 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]2.345,940 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]40,4 %  
Arborização de vias públicas [2010]86,8 %  
Urbanização de vias públicas [2010]31,5 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Silvânia: Imagens da cidade e Região

imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-1
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-2
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-3
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-4
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-5
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-6
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-7
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-8
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-9
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-10
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-11
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-12
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-13
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-14
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-15
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-16
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-17
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-18
imagem de Silv%C3%A2nia+Goi%C3%A1s n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Silvânia e arredores.


Você conhece a cidade de Silvânia? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. Domingos Ramos Sobrinho's avatarDomingos Ramos Sobrinho

    Achei as fotos bem sugestivas mas,na verdade preciso de um favor,Nos anos 70 trabalhei em Brasilia, com um amigo

    chamado Crisalto Leandro e Oliveira e que deste 1974 não vejo mais uma vez que me mudei pra Foz do Iguaçu onde moro até hoje,,e tive informações de que ele é comerciante aí em Silvânia.será que os senhores tem condições de me ajudar?

    Saúde e Paz

    45-3524-2640 ou 45 9 8412-021

    #1 – 14/08/2017 - 02:04

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: