Início » Rio Grande do Sul » Uruguaiana


Uruguaiana - Rio Grande do Sul



Uruguaiana é um município do Rio Grande do Sul, localizado no extremo ocidental do estado do Rio Grande do Sul, junto à fronteira fluvial com a Argentina e Uruguai. Juntamente com o município de Barra do Quaraí, são os únicos municípios brasileiros que fazem fronteira com Argentina e Uruguai. Fisicamente está localizada na microrregião denominada Campanha Ocidental, mesorregião Sudoeste Rio-Grandense. Sua sede está localizada 66 metros ao nível do mar. A cidade tem grande importância estratégica comercial internacional, tendo em vista que está localizada equidistante de Porto Alegre, Montevidéu, Buenos Aires e Assunção; bem como a importância na produção agropecuária nacional, ostentando a liderança na produção de arroz.

A história inicial do município remonta ao início do século XIX, a 30 quilômetros de Uruguaiana, uma localidade chamada Santana Velha, onde no local funcionava um posto fiscal, um acampamento militar e onde existiam alguns ranchos com moradores. O local estava onde as tropas e comerciantes atravessavam o rio Uruguai. No ano de 1840 o povoado foi destruído por uma violenta inundação.

Pelos motivos da inundação e procurando um local melhor para estabelecer-se, em 24 de fevereiro de 1843 foi estabelecida e fundada pelo governo farrapo em um outro local, onde atualmente. encontra-se a cidade atual, sendo inclusive a única cidade originada do movimento farroupilha Sua emancipação ocorreu mais tarde em 29 de maio de 1846 quando desvinculou-se do município de Alegrete,município ao qual anteriormente pertencia. Perto de sua emancipação, alguns viajantes da época relatam ter encontrado no local não uma cidade brasileira, mas sim uma hispano-francesa em suas relações de vida e comércio, apoiadas naquele tempo mais em Buenos Aires e Montevidéu do que Porto Alegre.

História da cidade de Uruguaiana

Sua etnia foi originada por grupo nômades indígenas e posteriormente os elementos colonizadores foram os espanhóis, portugueses e africanos. As correntes migratórias modernas são representadas por italianos, alemães, espanhóis, franceses e árabes.

As terras que hoje constituem o município Uruguaiana, no início do século XVI, integravam-se na Captania de São Paulo, pois a ela estavam subordinadas todas as terras que dali se estendiam para o sul, até o rio prata.

Em 1735, quando o brigadeiro José da Silva Pais assumiu o comando da província do Rio Grande de São Pedro, mandou construir uma fortificação na entrada do canal que liga a lagoa dos patos ao atlântico, o que possibilitou o desligamento dessa província da ingerência paulista em 1738, passou à juridição do governo constituído em Santa Catarina, que abrangia os atuais territórios deste estado e do Rio Grande do Sul, porém na dependência da capitania do Rio de Janeiro.

Em 1760, com a nomeação do coronel Inácio Eloi de Madureira, para o governo do Rio Grande de São Pedro, estas terras foram desligadas da jurisdição de Santa Catarina, passando a formar uma província autônoma no período do Brasil colônia.

As terras pertencentes ao município de Alegrete, que antes pertenciam ao de Cachoeira, é que surgiu Uruguaiana, como município independente.

A concessão mais antiga das terras na paróquia de Uruguaiana foi feita por D. Diogo de Souza Silveira de Souza, em 1814, entre Ibicuí e Ibirocai. Inumeras outras terras foram concedidas ou compradas nesta região.

A partir de 1835, com o desenrolar da revolução farroupilha, tinha o governo republicano apoderado-se de toda a margem do Ibicuí, daí a necessidade de fundar uma povoação à esquerda do Uruguai, conveniente tanto do ponto de vista militar como fiscal por ser fronteira, lugar de contrabando. Tal atitude deve-se a domingos José de Almeida.

Após uma série de diligências, foi escolhido o local, denominado Capão do Tigre, nas terras de Manoel Joaquim Couto Rico. Quem mais influenciou na escolha do novo local foi o general Davi Canabarro, que era o comandante militar desta fronteira.

O novo povoado chamava-se, no início, Santana do Uruguai, a posterior demarcação das divisas da cidade e o traçado das ruas , deve-se a Duque de Caxias e a Domingos José de Almeida.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Uruguaiana, pela Lei Provincial n.º 58, de 29-05-1846, e por Ato Municipal n.º 2, de 30-10-1892.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Uruguaiana, pela Lei Provincial n.º 58, de 29-05-1846. Sede na povoação de Santana do Uruguai. Instalado em 24-04-1847.

Elevado à condição de cidade com a denominação de Uruguaiana, pela Lei Provincial n.º 898, de 06-04-1874.

Por Ato Municipal n.º 2, de 30-10-1892, foram criados os distritos de Quaraí, Caiboate, Colônia das Rosa e Japejá e anexados ao município de Uruguaiana.

Por Ato Municipal n.º 3, de 02-01-1901, foram criados os distritos de Giguiquá e Plano Alto anexado ao município de Uruguaiana.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 7 distritos: Uruguaiana, Caiboaté, Colônia das Rosas, Japejá, Giguiquá, Plano Alto e Quaraí.

Por Ato Municipal n.º 5, de 02-01-1913, é criado o distrito de Capela anexado ao município de Uruguaiana.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 7 distritos: Uruguaiana, Barra do Quaraí, Capela, Colônia Las Rosas, Giguiquá, Plano Alto e Capela. Menos o distrito de Caiboate.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município é constituído de 8 distritos: Uruguaiana, Barão do Quaraí, Camoatim, Ibirocaí, Colônia Rosas (ex-Colônia Las Rosas), Plano Alto, Ipané e Giquiquá. Menos o distrito de Japejá.

Pelo Decreto Estadual n.º 7.199, de 31-03-1938, o município se compõem de 2 distritos: Uruguaiana sub-dividido em 5 zonas: Uruguaiana, Vertentes ex-Ibicoraí, Camoatim, Plano Alto ex-Colônia Rosas, Ipané e Barra do Quaraí.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído de 2 distritos: Uruguaina e Barra do Quaraí.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1955. .

Pela Lei Municipal n.º 7, de 18-11-1959, é criado os distritos de Charqueada, João Arregui, São Marcos e Plano Alto e anexados ao município de Uruguaiana.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 6 distritos: Uruguaiana, Barra do Quaraí, Charqueada, João Arregui, Plano Alto e São Marcos.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1988.

Pela Lei Municipal n.º 1.760, de 15-10-1985, é criado o distrito de Vertentes (ex-localidade), com terras desmembradas dos distritos de Plano Alto e Barra do Quaraí e anexado ao município de Uruguaiana.

Em divisão territorial datada de 1-VI-1995, o município é constituído de 6 distritos: Uruguaiana, Barra do Quaraí, João Arregui, Plano Alto, São Marcos e Vertentes.

Pela Lei Estadual n.º 10.655, de 28-12-1995, desmembra do município de Uruguaiana o distrito de Barra do Quaraí. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 1997, o município é constituído de 5 distritos: Uruguaiana, João Arregui, Plano Alto, São Marcos e Vertentes.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte: Prefeitura Municipal

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Uruguaiana: Imagens da cidade e Região

Ainda não temos imagens dessa cidade, se você possui alguma envie pra gente!

Você conhece a cidade de Uruguaiana? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: