Início » Minas Gerais » Serra da Saudade


Serra da Saudade - Minas Gerais



Serra da Saudade faz parte do estado de Minas Gerais. Pertence à mesorregião da Central Mineira e à microrregião de Bom Despacho.

É o município menos populoso de Minas Gerais e também do Brasil, posição que compartilha com o município paulista Borá, com 807 habitantes.

História da cidade de Serra da Saudade

Quando os trilhos da Estrada de Ferro Paracatu se aproximavam do sopé da Serra da Saudade, havia ali além de pequenas propriedades, duas grandes fazendas: a fazenda do Rancho e a da Serra da Saudade. A fazenda do Rancho, de propriedade de Pedro Félix, ganhou esse nome em razão do rancho que abrigava os viajantes, tropeiros e que lá passavam a noite, para na manhã seguinte, transpor a serra. E a fazenda Serra da Saudade, que tinha como proprietário, àquela época, no século dezoito, Miguel de Furtado Mendonça, e que recebeu esse nome em homenagem à grande serra que circula a cidade e que tem o nome de Serra da Saudade.

A construção da Estrada de Ferro Belo Horizonte - Paracatu, e a construção de Brasília, cujo caminho mais perto para se chegar lá na época, era passando por ali, fez aumentar o progresso da região e outros morados foram se agrupando ao redor das fazendas até que se tornou um lugarejo, e que carinhosamente, recebeu o nome de rancho dos carreiros, em homenagem ao rancho e aos tropeiros, que foram os primeiros moradores.

Em 1882, a fazenda de Serra da Saudade, com 1.925 hectares, foi dividida entre os vários herdeiros. Quem herdou a maior parte da fazenda foi José Lopes Rodrigues Júnior, que vendeu suas terras para dois sócios José Calixto Assunção e Joaquim Elias Pereira, que a compraram com todas as benfeitorias por 70 contos de réis. Mais tarde, José Calixto Assunção adquiriu a parte de seu sócio e quando faleceu deixou todos os bens para dona Maria Praxedes Assunção, sua única filha.

Em 28 de dezembro de 1922, foi dado início à construção do trecho da Estrada de Ferro que ligaria Dores do Indaiá a Serra da Saudade, cujo último destino seria Paracatu. A fazenda do Rancho já pertencia a José Zacarias Machado que doou dois alqueires de terra para a construção da estação, mas, em troca, a estação deveria receber o nome de Estação Melo Viana.

A estação foi inaugurada em 22 de julho de 1925 e ao seu redor, surgiram as primeiras casas dos funcionários da Estrada, além de posseiros que também realizaram suas construções.

Foi também por volta de 1925, que dona Maria Praxedes Assunção doou um alqueire para a construção da Igreja Nossa Senhora do Carmo. Com a venda de outros lotes que pertenciam a sua fazenda, foram construídas outras casas. Surgiram também pequenas indústrias como a fábrica de fubá e máquinas de beneficiar arroz. E formaram-se novas ruas ao redor da praça principal onde havia a estação Ferroviária.

A construção da rodovia Belo Horizonte - Uberaba, atravessando o arraial de Melo Viana contou a presença do presidente Getúlio Vargas. Com o progresso da região, o povoado cresceu e foram instaladas novas casas comerciais e bons restaurantes.

Com a crise gerada pela Segunda Guerra Mundial, o racionamento do petróleo, as obras da rodovia que ligaria Belo-Horizonte a Uberaba foram paralisadas, e a Estrada de Ferro continuou sendo uma opção para os tropeiros que necessitavam transportar cargas nas regiões do Alto Parnaíba.

Mas com o passar dos anos, a ferrovia foi classificada como antieconômica, e em 1969, teve seus trilhos arrancados, ficando apenas a lembrança daqueles áureos tempos.

Conta a lenda que há muitos anos, por volta do século 18, vivia no lugarejo uma tribo de índios, que por motivos desconhecidos, acabou sendo dizimada, restando ali apenas uma índia. Esta por sua vez, vivia em total abandono e solidão. Até que um dia, parentes da índia que moravam na Bahia, lhe escreveram uma carta.

No entanto, naquela época, as correspondências eram transportadas por carros de boi, charretes, trens de ferro, automóveis, e as malas se molhavam, secavam e com isso acabou danificando a correspondência destinada à índia.

Quando a carta chegou ao seu destino, a índia já tinha falecido de desgosto e saudades de seus entes queridos. Os moradores da época abriram a correspondência e a única palavra que se podia ler era saudade, daí o nome de Serra da Saudade

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Comendador Viana (ex-povoado de Estação Melo Viana), pela lei nº 336, de 27-12-1948, subordinado ao município de Dores do Indaiá.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o distrito de Comendador Viana figura no município de Dores do Indaiá.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Elevado á categoria de município com a denominação de Serra Saudade, pela lei estadual nº 2764, de 30-12-1962, desmembrado de Dores do Indaiá. Sede no atual distrito de Serra da Saudade (ex-Comendador Viana). Constituído do distrito sede. Instalado em 01-03-1963.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alteração toponímica distrital

Comendador Viana para Serra da Saudade, alterado pela lei estadual nº 2764, de 30-12-1962.

Fonte: Prefeitura Municipal

Autor do Histórico: JOSé CIRILO MAGALHãES

Código do Município

3166600

Gentílico

serrano-saudalense

Prefeito

ALAOR JOSE MACHADO

População
População estimada [2018]786 pessoas  
População no último censo [2010]815 pessoas  
Densidade demográfica [2010]2,43 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,4 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]220 pessoas  
População ocupada [2016]27,0 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]32,9 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]96,5 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]-  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]-  
Matrículas no ensino fundamental [2017]76 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]0 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]10 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]0 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]1 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]0 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]21.965,89 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]89,5 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,677  
Total de receitas realizadas [2017]13.397,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]12.775,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]- óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]-  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]1 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]335,659 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]50,5 %  
Arborização de vias públicas [2010]84,5 %  
Urbanização de vias públicas [2010]58 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  6. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  7. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  10. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  11. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  15. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  16. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  17. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  18. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  19. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  20. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  21. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  22. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  23. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  24. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Serra da Saudade: Imagens da cidade e Região

imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-1
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-2
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-3
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-4
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-5
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-6
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-7
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-8
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-9
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-10
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-11
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-12
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-13
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-14
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-15
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-16
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-17
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-18
imagem de Serra+da+Saudade+Minas+Gerais n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Serra da Saudade e arredores.


Você conhece a cidade de Serra da Saudade? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: