Início » Minas Gerais » Resplendor


Resplendor - Minas Gerais



Resplendor faz parte do estado de Minas Gerais. Sua população estimada é de 17.024 habitantes.

O povoado de Resplendor começou às margens do Córrego do Santaninha com o nome de Travessia. Era coberta por matas; não havia estradas, somente trilhos feitos pelas tropas que cruzavam as matas, levando mantimentos, transportando o café de um lugar para o outro. Os primeiros habitantes de Resplendor foram os índios Krenak, entre os quais esteve o francês Guido Marliére, nomeado por D.João VI, "Inspetor das Divisões militares do Rio Doce."

Por volta de 1880, o coronel Manoel Gonçalves de Morais Carvalho obteve sesmaria às margens do córrego do Pião e, juntamente com Emílio Brostel, Joaquim Gonçalves Meira, Clementino Olímpio Alves Machado e Joaquim Agostinho Barbosa, edificou fazendas na região. Entre os primeiros desbravadores de Resplendor citamos também o Frei Jaime Maria Lagostera, Cel. José Pereira de Jesus, Alfredo Lopes da Silva, Elias Barbosa e família Fernandes dos Santos. O padre André Colli também veio à localidade naquela época e construiu a Capela de Santa Aninha na cabeceira do Córrego, e mais tarde foi transferida para o local actual. André Colli foi o primeiro padre de Resplendor.

História da cidade de Resplendor

Foi no final do século XIX que se iniciou o propriamente dito desbravamento das terras que compõem o município de Resplendor, em virtude das dificuldades que os sílvicolas "aimoré ou aimorés ou botucudos" apresentavam no retardamento da civilização local, pois, durante muito tempo, resistiram ao assédio dos homens brancos, oferecendo-lhes resistência heróica contra as usas pretensões de domínio e de conquistas.

Guido Thomaz Marlhiére, cidadão francês, nascido em 03 de dezembro de 1767, em Jarnage - antiga província de Marche - que por D. João VI foi nomeado inspetor das Divisões Militares do Rio Doce, teve papel relevante quanto à civilização finalmente obtida na região.

Tanto o município de Resplendor, quanto as localidades vizinhas, foram favorecidos pelo trabalho heróico, ponderado e útil à região, desenvolvido pelo francês Guido Marliére.

Muitos outros desbravadores contribuiram para o desenvolvimento do município entre eles: o Coronel Manoel Gonçalves de Morais Carvalho, que em torno de 1880, obteve a sesmaria localizada às margens do Córrego Pião; Emílio Brostel, que se localizou na cabeceira do Córrego Santaninha, assim como, Joaquim Gonçalves Meira, Clementino Brum, Joaquim Agostinho Barbosa e seu sobrinho Elias Barbosa. Estes homens, experimentados e dinâmicos, foram os primeiros que se instalaram com fazendas e negócios na região do município de Resplendor.

Mais tarde, a Estrada de Ferro Votória - Minas veio como fator decisivo e preponderante para o desenvolvimento econômico da região, já que seus trilhos cortavam as terras locais facilitando o acesso e, sobretudo, determinaram a localização de uma Estação em que os engenheiros da ferrovia denominaram de Resplendor, em face de existir perto do local uma pedra que ao ficar exposta ao sol, refletia uma luminosidade em profusão.

Foi em torno dessa estação ferroviária que a cidade começou a desenvolver-se e que a denominação do município teve a sua origem.

Gentílico: resplendorense.

Formação Administrativa

O povoado foi elevado à categoria de distrito através da Lei nº 556, datada de 30 de agosto de 1911, integrante do município de Caratinga, sendo posteriormente integrado ao município de Aimorés.

Pelo Decreto-lei nº 148, datado de 17 de dezembro de 1938, o até então distrito de Resplendor no termo do município de Aimorés, perdeu parte de seu território para a criação do distrito de Ituêta e através desse mesmo decreto-lei, Resplendor foi elevado à categoria de município tendo Ituêta como seu distrito, cuja instalação do município ocorreu em 01 de janeiro de 1939.

Atualmente o município é composto por 06 distritos: Resplendor (sede), Bom Pastor, Calixto, Campo Alegre de Minas, Independência e Nicolândia.

Fonte: IBGE;Prefeitura Municipal de Resplendor

Autor do Histórico: ORSINI LOPES VIEIRA SOBRINHO

Código do Município

3154309

Gentílico

resplendorense

Prefeito

DIOGO SCARABELLI JUNIOR

População
População estimada [2018]17.398 pessoas  
População no último censo [2010]17.089 pessoas  
Densidade demográfica [2010]15,80 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,7 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]2.257 pessoas  
População ocupada [2016]12,8 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]39 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,1 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,8  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,8  
Matrículas no ensino fundamental [2017]2.121 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]591 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]150 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]51 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]13 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]3 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]13.185,65 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]-  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,670  
Total de receitas realizadas [2017]42.626,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]41.778,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]18,1 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]6,6 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]12 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]1.081,796 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]71,7 %  
Arborização de vias públicas [2010]67,3 %  
Urbanização de vias públicas [2010]39 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  18. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  19. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  21. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  22. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  23. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  24. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  25. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  26. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Resplendor: Imagens da cidade e Região

imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-1
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-2
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-3
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-4
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-5
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-6
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-7
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-8
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-9
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-10
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-11
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-12
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-13
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-14
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-15
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-16
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-17
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-18
imagem de Resplendor+Minas+Gerais n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Resplendor e arredores.


Você conhece a cidade de Resplendor? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. Jonas Dias Ferreira's avatarJonas Dias Ferreira

    Eu nasci nesta cidade de Resplendor, mais precisamente numa localidade chamada Palmeiras, distrito de Nicolândia, perto de Calixto em 1960, e preciso muito de informações pois estou escrevendo minha biografia e preciso citar locais e fatos daquele período.

    Jonas Dias Ferreira (Pastor, Cantor, e Compositor Evangélico)

    Ainda tenho muitos parentes que moram aí

    #1 – 13/12/2016 - 20:55

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: