Início » Ceará » Canindé


Canindé - Ceará



Canindé faz parte do estado do Ceará, localizado na Microrregião de Canindé, Mesorregião do Norte Cearense.

É a cidade na qual ainda se festeja uma das mais antigas festas religiosas do Brasil: a Festa de São Francisco das Chagas.

A palavra Canindé vem do tupi-guarani kanindé, e tem várias significações:

História da cidade de Canindé Ceara - CE

Nos meados do século dezoito, Canindé era um aldeamento de índios vindos dos sertões de Monte-Mor. Não passava, assim, de um pequeno núcleo, lugarejo inexpressivo.

Habitam, todavia na vasta região alguns fazendeiros que se estabeleceram nas cercanias, vindos na sua totalidade das ribeiras do Jaguaribe e cujas terras lhe foram doadas por sesmarias. Praticavam o pastoreiro e o trato da gleba.

Em 1775 senta moradia à margem do rio, situando grande fazenda de cria, o português Francisco Xavier de Medeiros, homem destemeroso e já afeito ao árduo labor de povoar regiões desconhecidas. Prestigiado nas redondezas, Xavier de Medeiros delibera erigir uma capelinha. Inciados os trabalhos com ajuda dos moradores vizinhos, o pequeno templo já estava em meio, quando, em 1792, caiu sobre a região uma grande seca. Os trabalhos de construção foram suspensos e somente tiveram reinicio no ano de 1795. Não desanimada diante da ingente tarefa, Xavier de Medeiros, depois de um ano de luta, vê terminada a capela dedicada a São Francisco das Chagas.

Um fato curioso iria concorrer muito para a prosperidade do novo povoado. Nas operações de reforma da igreja erguida por Francisco Xavier, tenente-general Simão Barbosa Cordeiro e demais fazendeiros vizinhos, um operário que trabalhava na torre despencou-se dali a baixo, gritando por São Francisco das Chagas, obteve a graça de ficar à ponta de uma trave, salvando-se de morte certa e horrível.

O fato constitui num autêntico milagre e célebre, correu o mundo a fora na boca do povo. Até trovadores surgiram cantando o feito milagroso. E a fama do santuário penetrou pelos sertões atraindo milhares de forasteiros de todas as paragens que vinham na busca de curas milagrosas.

Iniciando o século dezenove, já eram tradicionais os festejos do santo franciscano. O povo de Canindé resolve, então, enviar uma súplica ao senado da Câmara da Vila de Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção, no sentido de que, sem mais demora, fosse criada uma freguesia, logo foi nomeado primeiro Vigário, escolha que recaiu no virtuoso padre Francisco de Paula Barros, que já servia na capela. Diante no natural desenvolvimento do povoado, conquistado somente com o paroquiato. A aspiração da criação da vila veio aos 29 de julho de 1846.

Um dos fatos mais importantes da formação histórica da Canindé fo a permanência, durante muitos anos, dos Frades Capuchinhos na cidade. Vieram eles da Província de São Carlos de Milão, por contrato celebrado entre o saudoso Bispo do Ceará, Dom Joaquim José Vieira e o Superior da Missão Lombarda. Chegaram a Canindé em 1898, num grupo de oito sendo Superior Frei David.

Origem Topônimo: Palavra indígena que designa uma tribo de índios missionados e que primitivamente habitam as margens dos rios Banabuiú e Quixeramobim. A palavra significa, ainda, uma espécie de arara de plumagem amarela, chamada GUACAMAIO (Paulinho Nogueira, Rev. Inst. do Ceará Vol. 33 pg. 121). Paulino Nogueira afirma: "O nome aplica-se a uma psitacídeo (Ara araraúna) e assim era apelidada uma grande tribode tarairius, que vivia na região central do Ceará pelo sertões de Quixadá, Canindé e Alto Banabuiiu, Quixeramobim.

Gentílico: canindeense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de São Francisco das Chagas do Canindé, pela Resolução Régia, de 19-08-1817, Provisão de 03-09-1818 e Ato Provincial de 18-03-1842.

Elevado à categoria de vila com a denominação de São Francisco das Chagas do Canindé, pela lei provincial nº 221, de 29-07-1846, desmembrado de Foraleza e Quixeramobim. Sede no núcleo de São Francisco das Chagas do Canindé. Constituído do distrito sede. Instalado em 05-07-1847.

Pela lei estadual nº 1093, de 04-08-1911, é criado o distrito de Caridade e anexado ao município de Canindé. Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 2 distritos: São Francisco das Chagas do Canindé e Caridade. Elevado à condição de cidade com a denominação de Canindé, pela lei estadual nº 1221, nº 25-08-1914. Nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de I-IX-1920, o município é constituído de 4 distritos: Canindé, Caiçarinha, Jatobá e São Gonçalo. Não figurando o distrito de caridade. Pelo decreto estadual nº 193, de 20-05-1931, são criados os distritos de Belém de Machado e Campos Belos. Pelo ato estadual nº 1156, de 16-08-1918, é criado o distrito de Santana e anexado ao município de Canindé.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município aparece constituído de 8 distritos: Canindé, Belém do Machado, Campos, Campos Belos, Caridade, Jatobá, General Sampaio e Santana.

Pelo decreto estadual nº 1533, de 24-04-1935, o distrito de Campos passou a denominar-se Ipueiras dos Targinos.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1936, o município aparece constituído de 7 distritos: Canindé, Belém ex-Belém do Machado, Campos Belos, Caridade, Ipueiras dos Targinos ex-Campos, Jatobá e Santana.

Pelo decreto estadual nº 448, de 20-12-1938, o distrito de Belém passou a pertencer ao município de Quixeramobim. Sob o mesmo decreto estadual, o distrito de Santana de passou a denominar-se Saldanha e ainda o distrito de Ipueira do Targinos passou a denominar-se simplesmente Targinos.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 6 distritos: Canindé, Campos Belos, Jatobá, Saldanha ex-Santana, Targinos ex-Ipueira dos Targinos e Caridade.

Pelo decreto-lei estadual nº 1114, de 30-12-1943, o distrito de Campos Belos passou a denominar-se Ubiraçu e ainda o distrito de Saldanha a denominar-se Paramoti.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, município é constituído de 6 distritos: Canindé, Caridade, Inhuporanga, Paramoti, Targinos e Ubiraçu.

Pela lei estadual nº 1153, de 22-11-1951, é criado o distrito de Bonito e anexado ao município de Canindé.

Pela lei estadual nº 2163, de 12-12-1953, é criado o distrito de Esperança, com terras desmembrada do distrito de Targinos e anexado ao município de Canindé.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 8 distritos: Canindé, Bonito, Caridade, Esperança, Inhuporanga, Paramoti, Targinos e Ubiraçu.

Pela lei estadual nº 4157, de 06-08-1958, desmembra do município de Canindé os distritos de Caridade e Inhuporanga. Para formar o novo município de Caridade.

Pela lei estadual nº 3962, de 10-12-1957, desmembra do município de Canindé o distrito de Paramoti. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 5 distritos: Canindé, Bonito, Esperança, Targinos e Ubiraçu.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 31-XII-1963.

Pela lei estadual nº 7166, de 14-01-1964, são criados os distritos de Ipueiras dos Gomes, Monte Alegre e anexado ao município de Canindé.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído de 7 distritos: Canindé, Bonito, Esperança, Ipueiras dos Gomes, Monte Alegre, Targinos e Ubiraçu.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 17-I-1991.

Pela lei municipal nº 1215, de 28-04-1992, é criado o distrito de Iguaçu e anexado ao município de Canindé.

Pela lei municipal nº 228, de 07-07-1992, é criado o distrito de Capitão Pedro Sampaio e anexado ao município de Canindé.

Em divisão territorial datada de 1-VI-1995, o município é constituído de 9 distritos: Canindé, Bonito, Capitão Pedro Sampaio, Esperança, Iguaçu, Ipueiras dos Gomes, Monte Alegre, Targinos e Ubiraçu.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.

Em divisão territorial datada de 2005, o município aparece constituído de 9 distritos: Canindé, Bonito, Pedro Sampaio, Esperança, Iguaçu, Ipueiras dos Gomes, Monte Alegre, Targinos e Salitre. Figurando no lugar de Ubiraçu.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Pela lei nº , de, é criado o distrito de Caiçara e anexado ao município de Canindé.

Em divisão territorial datada de 2007, o município é constituído de 10 distritos: Canindé, Bonito, Caiçara, Pedro Sampaio, Esperança, Iguaçu, Ipueiras dos Gomes, Monte Alegre, Salitre e Targinos.

Alteração toponímica municipal

São Francisco das Chagas de Canindé para simplesmente Canindé alterado, pela lei estadual nº 1221, de 25-08-1914.

Fonte: IBGE

Código do Município

2302800

Gentílico

canindeense

Prefeito

MARIA DO ROZARIO ARAUJO PEDROSA XIMENES

População
População estimada [2018]78.049 pessoas  
População no último censo [2010]74.473 pessoas  
Densidade demográfica [2010]23,14 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,8 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]7.184 pessoas  
População ocupada [2016]9,3 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]54 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,5 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,1  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,3  
Matrículas no ensino fundamental [2017]11.258 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]2.868 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]511 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]182 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]81 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]6 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]8.309,69 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]85,1 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,612  
Total de receitas realizadas [2017]208.999,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]198.932,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]7,13 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]2 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]41 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]3.218,481 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]23,2 %  
Arborização de vias públicas [2010]97,3 %  
Urbanização de vias públicas [2010]6,1 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Canindé: Imagens da cidade e Região

imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-1
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-2
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-3
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-4
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-5
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-6
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-7
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-8
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-9
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-10
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-11
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-12
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-13
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-14
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-15
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-16
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-17
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-18
imagem de Canind%C3%A9+Cear%C3%A1 n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Canindé e arredores.


Você conhece a cidade de Canindé? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: