Início » Rio Grande do Sul » Uruguaiana


Uruguaiana - Rio Grande do Sul



Uruguaiana é um município do Rio Grande do Sul, localizado no extremo ocidental do estado do Rio Grande do Sul, junto à fronteira fluvial com a Argentina e Uruguai. Juntamente com o município de Barra do Quaraí, são os únicos municípios brasileiros que fazem fronteira com Argentina e Uruguai. Fisicamente está localizada na microrregião denominada Campanha Ocidental, mesorregião Sudoeste Rio-Grandense. Sua sede está localizada 66 metros ao nível do mar. A cidade tem grande importância estratégica comercial internacional, tendo em vista que está localizada equidistante de Porto Alegre, Montevidéu, Buenos Aires e Assunção; bem como a importância na produção agropecuária nacional, ostentando a liderança na produção de arroz.

A história inicial do município remonta ao início do século XIX, a 30 quilômetros de Uruguaiana, uma localidade chamada Santana Velha, onde no local funcionava um posto fiscal, um acampamento militar e onde existiam alguns ranchos com moradores. O local estava onde as tropas e comerciantes atravessavam o rio Uruguai. No ano de 1840 o povoado foi destruído por uma violenta inundação.

Pelos motivos da inundação e procurando um local melhor para estabelecer-se, em 24 de fevereiro de 1843 foi estabelecida e fundada pelo governo farrapo em um outro local, onde atualmente. encontra-se a cidade atual, sendo inclusive a única cidade originada do movimento farroupilha Sua emancipação ocorreu mais tarde em 29 de maio de 1846 quando desvinculou-se do município de Alegrete,município ao qual anteriormente pertencia. Perto de sua emancipação, alguns viajantes da época relatam ter encontrado no local não uma cidade brasileira, mas sim uma hispano-francesa em suas relações de vida e comércio, apoiadas naquele tempo mais em Buenos Aires e Montevidéu do que Porto Alegre.

História da cidade de Uruguaiana

Sua etnia foi originada por grupo nômades indígenas e posteriormente os elementos colonizadores foram os espanhóis, portugueses e africanos. As correntes migratórias modernas são representadas por italianos, alemães, espanhóis, franceses e árabes.

As terras que hoje constituem o município Uruguaiana, no início do século XVI, integravam-se na Captania de São Paulo, pois a ela estavam subordinadas todas as terras que dali se estendiam para o sul, até o rio prata.

Em 1735, quando o brigadeiro José da Silva Pais assumiu o comando da província do Rio Grande de São Pedro, mandou construir uma fortificação na entrada do canal que liga a lagoa dos patos ao atlântico, o que possibilitou o desligamento dessa província da ingerência paulista em 1738, passou à juridição do governo constituído em Santa Catarina, que abrangia os atuais territórios deste estado e do Rio Grande do Sul, porém na dependência da capitania do Rio de Janeiro.

Em 1760, com a nomeação do coronel Inácio Eloi de Madureira, para o governo do Rio Grande de São Pedro, estas terras foram desligadas da jurisdição de Santa Catarina, passando a formar uma província autônoma no período do Brasil colônia.

As terras pertencentes ao município de Alegrete, que antes pertenciam ao de Cachoeira, é que surgiu Uruguaiana, como município independente.

A concessão mais antiga das terras na paróquia de Uruguaiana foi feita por D. Diogo de Souza Silveira de Souza, em 1814, entre Ibicuí e Ibirocai. Inumeras outras terras foram concedidas ou compradas nesta região.

A partir de 1835, com o desenrolar da revolução farroupilha, tinha o governo republicano apoderado-se de toda a margem do Ibicuí, daí a necessidade de fundar uma povoação à esquerda do Uruguai, conveniente tanto do ponto de vista militar como fiscal por ser fronteira, lugar de contrabando. Tal atitude deve-se a domingos José de Almeida.

Após uma série de diligências, foi escolhido o local, denominado Capão do Tigre, nas terras de Manoel Joaquim Couto Rico. Quem mais influenciou na escolha do novo local foi o general Davi Canabarro, que era o comandante militar desta fronteira.

O novo povoado chamava-se, no início, Santana do Uruguai, a posterior demarcação das divisas da cidade e o traçado das ruas , deve-se a Duque de Caxias e a Domingos José de Almeida.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Uruguaiana, pela Lei Provincial n.º 58, de 29-05-1846, e por Ato Municipal n.º 2, de 30-10-1892.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Uruguaiana, pela Lei Provincial n.º 58, de 29-05-1846. Sede na povoação de Santana do Uruguai. Instalado em 24-04-1847.

Elevado à condição de cidade com a denominação de Uruguaiana, pela Lei Provincial n.º 898, de 06-04-1874.

Por Ato Municipal n.º 2, de 30-10-1892, foram criados os distritos de Quaraí, Caiboate, Colônia das Rosa e Japejá e anexados ao município de Uruguaiana.

Por Ato Municipal n.º 3, de 02-01-1901, foram criados os distritos de Giguiquá e Plano Alto anexado ao município de Uruguaiana.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 7 distritos: Uruguaiana, Caiboaté, Colônia das Rosas, Japejá, Giguiquá, Plano Alto e Quaraí.

Por Ato Municipal n.º 5, de 02-01-1913, é criado o distrito de Capela anexado ao município de Uruguaiana.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 7 distritos: Uruguaiana, Barra do Quaraí, Capela, Colônia Las Rosas, Giguiquá, Plano Alto e Capela. Menos o distrito de Caiboate.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município é constituído de 8 distritos: Uruguaiana, Barão do Quaraí, Camoatim, Ibirocaí, Colônia Rosas (ex-Colônia Las Rosas), Plano Alto, Ipané e Giquiquá. Menos o distrito de Japejá.

Pelo Decreto Estadual n.º 7.199, de 31-03-1938, o município se compõem de 2 distritos: Uruguaiana sub-dividido em 5 zonas: Uruguaiana, Vertentes ex-Ibicoraí, Camoatim, Plano Alto ex-Colônia Rosas, Ipané e Barra do Quaraí.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído de 2 distritos: Uruguaina e Barra do Quaraí.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1955. .

Pela Lei Municipal n.º 7, de 18-11-1959, é criado os distritos de Charqueada, João Arregui, São Marcos e Plano Alto e anexados ao município de Uruguaiana.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 6 distritos: Uruguaiana, Barra do Quaraí, Charqueada, João Arregui, Plano Alto e São Marcos.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1988.

Pela Lei Municipal n.º 1.760, de 15-10-1985, é criado o distrito de Vertentes (ex-localidade), com terras desmembradas dos distritos de Plano Alto e Barra do Quaraí e anexado ao município de Uruguaiana.

Em divisão territorial datada de 1-VI-1995, o município é constituído de 6 distritos: Uruguaiana, Barra do Quaraí, João Arregui, Plano Alto, São Marcos e Vertentes.

Pela Lei Estadual n.º 10.655, de 28-12-1995, desmembra do município de Uruguaiana o distrito de Barra do Quaraí. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 1997, o município é constituído de 5 distritos: Uruguaiana, João Arregui, Plano Alto, São Marcos e Vertentes.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte: Prefeitura Municipal

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.



Síntese das Informações
Área da unidade territorial - 2016: 5.703,586: km²
Estabelecimentos de Saúde SUS: 27: estabelecimentos
Matrícula - Ensino fundamental - 2015: 18.046: matrículas
Matrícula - Ensino médio - 2015: 5.447: matrículas
Número de unidades locais: 3.361: unidades
Pessoal ocupado total: 22.245: pessoas
PIB per capita a preços correntes - 2014: 17.713,76: reais
População residente : 125.435: pessoas
População residente - Homens: 61.009: pessoas
População residente - Mulheres: 64.426: pessoas
População residente alfabetizada: 108.916: pessoas
População residente que frequentava creche ou escola : 36.839: pessoas
População residente, religião católica apostólica romana: 73.505: pessoas
População residente, religião espírita: 4.366: pessoas
População residente, religião evangélicas: 33.389: pessoas
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Rural: 2.499,60: reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Urbana: 2.369,37: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Rural: 433,33: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Urbana: 500,00: reais
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2010 (IDHM 2010): 0,744:

Fonte:IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Uruguaiana: Imagens da cidade e Região

As fotos fornecidas pelo Panoramio estão sobre direitos autorais de seus proprietários.

Você conhece a cidade de Uruguaiana? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)






Compartilhe Esta Página: