CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Início » Na Paraíba suposto ritual é condenada a 34 anos de prisão

Na Paraíba suposto ritual é condenada a 34 anos de prisão

A mãe de um menino de 5 anos de idade, mutilado a facadas durante um suposto ritual, foi condenada a 34 anos de prisão em julgamento por meio de júri popular, quase seis anos após o caso, nessa terça-feira (24), em Campina Grande.

O menino Éverton Siqueira foi encontrado morto em um matagal, no dia 13 de outubro de 2015, nas proximidades de uma comunidade rural da cidade de Sumé, no Cariri paraibano, conforme apurou o Notícia Paraíba.

Segundo o inquérito de investigação do caso, o sangue do corpo da criança foi retirado após ser mutilado a facadas, na madrugada do dia 11 de outubro de 2015, pelo seu padrasto e mais duas pessoas com o consentimento da mãe, que assistiu todo o processo. 

A mulher, identificada como Laudenice dos Santos Siqueira, confessou em seu depoimento que uma das pessoas agarrou o filho pela costas e o padrasto o esfaqueou várias vezes, e que a sua filha, q

Voltar Ver Notícia Completa


Últimas Buscas

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Como fazer

Informações úteis para o seu dia a dia.