Viajar logo após uma cirurgia plástica é possível?

Ao recorrer a uma cirurgia plástica, muitas pessoas passam por cima de compromissos, adiam férias ou tentam organizar a agenda da melhor forma.

Ainda assim existem casos onde a necessidade de viajar surge e parece não ser uma alternativa onde é possível escolher.

Tendo isso em mente, entenda agora se viajar após uma cirurgia plástica é algo que podem acontecer ou não bem como outras questões que você deve saber.

Vamos lá?

Viajar e cirurgia plástica – Entenda a relação e as regras

Independentemente do tipo de cirurgia plástica que você fez, a equipe médica e o próprio cirurgião vão ditar uma série de cuidados e regras que devem ser seguidos.

Todos esses cuidados servem como uma base, para que a sua recuperação seja total e de qualidade, evitando uma série de complicações.

Entretanto, dentro dessa temática surge a questão de viajar após o procedimento, seja porque o paciente precisa voltar para sua cidade ou mesmo porque surgiu algum imprevisto.

Essas questões acontecem e, muitas vezes, não estão sob controle.

Então, via de regra, a dica é: após uma cirurgia plástica, fique em casa.

Por pelo menos quatro meses, o seu corpo ainda estará passando pela recuperação do procedimento, como o fechamento do corte ou a estruturação dos tecidos.

Mas o que fazer quando não há saída?

Primeiro, fale com o seu médico.

Afinal, cada procedimento e paciente são únicos e os cuidados são diferentes.

Segundo, saiba para que é essa viagem e se realmente é necessária.

Se você acabou de fazer uma mamoplastia, não vai poder colocar biquíni, nadar ou mesmo ficar na ponta da praia bebendo.

Então não faz sentido querer viajar de férias ou mesmo desenvolver qualquer ação de trabalho.

Terceiro, e último, espere o máximo que puder para viajar, mas tenha em mente que duas semanas é o mínimo.

De acordo com diversos profissionais, o tempo geral de recuperação para que uma paciente que fez cirurgia plástica possa viajar é de duas semanas.

O que acontece durante duas semanas?

Essas duas semanas servem como um controle para a equipe médica, que vai garantir os primeiros passos da recuperação do corpo.

Em síntese, esse tempo mínimo é capaz de evitar ou prever possíveis infecções, complicações médicas e evitar abertura de pontos ou excesso de pressão.

Ou seja, esses primeiros 14 dias de repouso e sem viagens, evita que você tenha que passar por um novo procedimento ou seja internada novamente.

Cuidados para quem vai viajar após uma cirurgia

Seja uma mamoplastia, lipo ou colocação de prótese de silicone, existem alguns cuidados extras que qualquer paciente que passou por procedimentos cirúrgicos precisa ter ao viajar.

Importante: viajar de avião depois de uma mamoplastia ou silicone, não faz os seios explodirem. Isso é um mito.

Voltando a questão dos cuidados, o primeiro passo é informação.

A informação se refere a conversar com o seu médico, que vai passar alguns cuidados, bem como informar a empresa na qual vai viajar sobre o procedimento que realizou.

Isso porque, muitas empresas rodoviárias ou aéreas fornecem um tipo de suporte, atendimento ou cuidados durante o trajeto, que são essenciais.

Ao mesmo tempo, em alguns casos, pode ser necessário assinar termos de ciência e responsabilidade. Incluindo uma ficha da liberação do seu médico para poder embarcar.

Caso seja necessário fazer uso de cadeira de rodas, medição de pressão e uso de medicamentos, a empresa de viagem também deve saber.

Se você tiver alergias, outras doenças ou mesmo sensações, é importante conversar com o profissional antes de pensar em viajar.

Outros cuidados para viajar

Além de toda a questão da atenção, conversas médicas, liberação de empresa e demais, existem sim outros cuidados que precisam ser avaliados.

Em primeiro lugar, depois de uma cirurgia plástica é ideal evitar a exposição solar.

Por isso, se você for viajar, escolha horários de saída/chegada com menor incidência de sol e se proteja com cremes, chapéus e roupas adequadas.

Em segundo lugar, é comum que a alimentação seja bastante restrita após alguns procedimentos, como a mamoplastia.

Sendo assim, tenha em mente que você precisa encontrar esses alimentos durante o percurso ou no final do destino. Na dúvida, leve um lanchinho.

Em terceiro lugar, é preciso ter atenção quanto a maneira como você vai estar dentro do veículo, seja um carro, ônibus ou avião.

Lembre-se que a recuperação envolve evitar esforços físicos, como levantar os braços ou pegar peso.

A dica é conversar com o seu acompanhante de viagem, para que você possa chegar e sair do local em uma cadeira de rodas e que não precisa carregar a bagagem.

Este ponto também se refere a evitar veículos que possam causar desconfortos, como ônibus com bancos muito eretos e duros ou pessoas no volante que correm e freiam demais.

A palavra de regra é: vá devagar.

Para finalizar essa questão, também vale dizer que, se você faz uso de qualquer medicação, esteja atento a possíveis efeitos colaterais, sintomas e demais questões.

Sutiã cirúrgico resolve o problema?

Ao optar por viajar mesmo após uma mamoplastia ou prótese de silicone, pode ser que você veja o sutiã cirúrgico como a grande salvação de viagem.

Calma, não é bem assim.

O sutiã cirúrgico é sim essencial para a recuperação pós cirurgia plástica, mas não é uma garantia de que a viagem será segura ou mesmo recomendado.

Mesmo oferecendo maior sustentação e estabilidade, uma outra série de fatores devem ser pensados, como o tempo que você vai passar sentada, desconforto, peso, fome ou mesmo o ato de ficar se mexendo.

Assim, você deve usar o sutiã, mas é importante realmente conversar com o seu médico antes de qualquer decisão.

Conclusão

Enfim, viajar após uma cirurgia plástica é possível, mas não é recomendado.

A ideia é evitar qualquer tipo de percurso durante as duas primeiras semanas, conversar com o seu médico, seguir o repouso absoluto e depois rever a sua condição e os termos de viagem.

Para a recuperação completa, evite a viagem, mas se for necessário, tenha atenção a todos os detalhes e dicas que foram citados e converse com a agência responsável.

Veja Também:

Deixe seu comentário