Turismo virtual no Brasil ganha espaço com as pessoas e alcança diferentes atrações do país

Turismo virtual no Brasil ganha espaço

Imagem: Pixabay

A crise enfrentada pelo Brasil nos últimos meses, principalmente no início do ano, permitiu que soluções tecnológicas ganhassem espaço em diferentes setores. Um dos que sofreu maior impacto foi o turismo, que ganhou uma nova forma de funcionamento com as visitas virtuais. Através de fotos, vídeos e até mesmo lives, a ideia de conhecer lugares pela internet cresceu com o público brasileiro. Atualmente, é possível visitar desde a cidade de Teresópolis, no Rio de Janeiro, até as praias de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, em poucos minutos.

Essa ideia começou nos países europeus e nos Estados Unidos, quando alguns dos maiores museus do mundo começaram a oferecer visitas online. Foi o caso, por exemplo, do Museu de História Natural de Londres, esse um dos lugares mais visitados por turistas na Inglaterra. Os responsáveis pelo local criaram uma plataforma que permite às pessoas visitarem as galerias pela internet, sem qualquer custo ou dificuldade. Isso criou uma tendência que atingiu outros países, inclusive o Brasil.

Por aqui, os museus também foram os primeiros a adotar a mesma ideia. O Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, também conhecido como MASP, abriu as portas de todas as galerias e exposições para os usuários de internet. A ação foi elogiada por várias pessoas, pois abriu espaço para as pessoas que moram longe de São Paulo conhecerem um pouco mais do local. Isso se repetiu em diversas cidades brasileiras, do Norte ao Sul do país.

Atualmente, o avanço desse formato de turismo fez com que diferentes atrações ficassem disponíveis no formato online. Por exemplo, para os fãs do Rio Grande do Sul, o estado que é famoso por conta de Gramado e outras cidades, é possível fazer uma visita online ao Balneário Ipanema, em Porto Alegre. O site Turismo Virtual no Brasil oferece uma experiência completa na região, com fotos, vídeos e informações únicas das praias pouco conhecidas ao sul do país.

Internet cria alternativas

Essas visitas virtuais só são possíveis com o uso de ferramentas online, sejam plataformas de streaming ou até mesmo fotos e vídeos compartilhados. No caso dos museus famosos, por exemplo, uma parceria com a Google permitiu com que as galerias e exposições fossem compartilhadas em um mesmo site. Isso mostra como a internet consegue ser usada de forma diversificada, principalmente quando estamos falando de turismo. Porém, as fotos e vídeos não são as únicas maneiras de fazer isso.

O crescimento do entretenimento digital fez com que várias alternativas fossem criadas, e quase sempre para oferecer uma experiência semelhante com outras. É o caso da tecnologia de Realidade Virtual, que se utiliza de óculos tecnológicos para fazer com que a pessoa visite um lugar de maneira imersiva, ou se divirta com algum jogo com sensações cada vez mais reais. Essa mesma tecnologia vem ganhando espaço até mesmo no e-commerce, com a mesma ideia de trazer a sensação de comprar em uma loja física para o mundo online.

 

crescimento do entretenimento digital

Imagem: Pixabay

Até mesmo os fãs de jogos de apostas, e que sonham um dia ir em Las Vegas ou em alguma outra cidade famosa, encontraram na internet uma maneira dinâmica de se divertirem. Com bônus sem depósito e rodadas grátis, as plataformas de cassino online oferecem todos os tradicionais jogos de apostas, como pôquer, blackjack e roleta, no formato virtual. Todos esses jogos funcionam de maneira dinâmica, com temáticas diferentes e interações com crupiês ao vivo.

Esse formato de diversão envolvendo tecnologia é o mesmo usado para as visitas virtuais, principalmente aqui no Brasil. Por ser um país de dimensões continentais, a internet é usada para reduzir essa distância. Isso significa que uma pessoa que mora no Acre, por exemplo, pode conhecer museus no Paraná, em São Paulo ou até mesmo em Santa Catarina. Os vários quilômetros de estrada deixam de ser um problema.

Uma alternativa que incentiva o mercado

Entretanto, a ideia do turismo virtual não é substituir a experiência real, mas sim ser uma espécie de opcional e que não impede uma visita posterior. Por conta da crise enfrentada no país, essa é uma alternativa que precisava ganhar espaço. O turismo é um setor que movimenta milhões em todo o Brasil e, apesar do formato online também gerar receitas, nunca vai conseguir substituir totalmente.

Em 2019, segundo dados oficiais do Ministério do Turismo, o Brasil recebeu cerca de 6 milhões turistas estrangeiros e viu um forte impacto no Produto Interno Brito (PIB). Porém, esse número fica muito abaixo do pretendido pelo Governo Federal. A ideia sempre foi ultrapassar a barreira dos 20 milhões de visitantes vindo do exterior, e fazer do país um destino forte para o resto do mundo. Um objetivo que pode ser alcançado no futuro, principalmente com as pessoas conhecendo alguns dos locais pela internet anteriormente.

O turismo virtual é uma tendência que começou em 2020, e que não deve desaparecer tão cedo. A ideia de visitar locais pela internet, e não precisar gastar muito dinheiro para atravessar o Brasil, é algo interessante. Apesar de não ser a mesma experiência física, é uma opção também para democratizar as exposições e galerias em museus. Afinal, nunca foi tão fácil conhecer algumas das obras expostas em locais icônicos como o Museu do Louvre, o Museu Guggenheim Bilbao e o MoMA.

Deixe sua resposta!