Dicas de Porto de Galinhas – O que fazer

dicas-de-porto-de-galinhas-o-que-fazer

Se você está planejando visitar Pernambuco e sua dúvida é “O que fazer em Porto de Galinhas?”, este post foi escrito para te ajudar. O texto fala sobre passeios e lugares que conheci durante os 4 dias que fiquei no vilarejo.

Algumas dicas gerais sobre o destino já foram ao ar no post da semana passada, nele já dá pra perceber que as belezas naturais são os grandes atrativos de Porto de Galinhas e região. A água do mar quando eu fui estava verdinha, mas no ápice do verão ela fica bem azul, e mesmo na primavera já estava uma delicia com a temperatura morna. O vento, como em todo nordeste, é forte, mas ajuda a não sentir tanto o calorão que faz, a sensação térmica é bem agradável.

Como já disse, fiz todos os passeios com o Receptivo Luck, lá no site deles dá pra ver todas as opções de passeios pra quem se hospeda em Porto ou em Recife/Olinda. O contato com eles pode ser feito por e-mail ou telefone, o pessoal é super competente e estão prontos para esclarecer quaisquer dúvidas, com relação a marés, horários dos passeios e etc.

Ponta a Ponta de Porto de Galinhas

O passeio de ponta a ponta por todo o distrito de Porto de Galinhas é feito de buggy e começa em Maracaípe, a praia é bem tranquila, com menos infraestrutura que a praia do centro de Porto de Galinhas, mas ainda assim dá para encontrar boas barracas. A praia se encontra em alguns pontos com um mangue e é a preferida dos surfistas da região, inclusive já aconteceram algumas vezes etapas do campeonato mundial de surf por lá.

A atividade mais famosa da praia de Maracaípe é o passeio de jangada em um rio próximo que passa por toda região do manguezal e para em uma espécie de ilha para ver cavalos-marinhos. O jangadeiro mergulha e pega o animal na hora, dentro de um vidro para não machucar o bichinho, os turistas podem pegar o vidro, mas não pegá-lo na mão. O cavalo-marinho se camufla para sua proteção, e como é capturado no rio a cor é sempre marrom, caso ele fosse pego no mar, seria azul que vemos na maioria das fotos. Também dá pra ver caranguejos e siris na região.

O buggy segue para as famosas piscinas naturais de Porto de Galinhas, essa foi a parte do passeio que eu mais gostei. As piscinas ficam na praia do centro de Porto, para chegar até elas dá pra ir nadando, mas é um pouco longe, por isso, todo mundo acaba contratando a jangada para chegar até os bancos de corais por R$10. Pra esse passeio ser perfeito duas coisas são imprescindíveis: maré baixa e chinelo. A tábua da maré tem que ser consultada antes, e não adianta insistir em ir se ela estiver alta, a visão dos corais, das piscinas naturais e dos peixes depende da maré baixa. O chinelo também é necessário porque pisar descalço nos corais é certeza de tomar um tombo e estragar o passeio.

Com esses dois itens em ordem é só aproveitar as belezas das piscinas, eu nunca tinha me sentido tão perto da vida marinha como me senti nesse lugar, é realmente muito lindo. Os corais ficam cheios de ouriços e as piscinas com muitos peixinhos, inclusive uma das piscinas (a da foto acima) tem o formato do mapa do Brasil. O próprio jangadeiro tem snorkel para emprestar a quem quiser mergulhar. Existem também empresas que fazem mergulho com cilindro nas piscinas, este mergulho não está incluso no passeio, mas acho que vale a pena pra quem nunca mergulhou antes, a modalidade é de batismo, o mesmo que fiz em Natal, os preços variam de R$100 a R$250 e pode ser fechado e feito na hora.

A parte final do passeio é na praia de Muro Alto, a praia dos resorts famosos de Porto de Galinhas. A praia é bem tranquila e sem ondas, justamente devido ao “muro alto” que é uma barreira de corais formada a alguns metros da costa. É muito mais tranquila do que a praia do centro, justamente por essa quantidade de resorts, as “praias particulares” do Nannai, Summervile e outros é a de Muro Alto.

Praia dos Carneiros

A Praia dos Carneiros fica no distrito de Tamandaré, a aproximadamente 1 hora de Porto de Galinhas. Ao chegar você encontra um píer no lado da Praia de Guadalupe que é atravessado com um catamarã e leva 15 minutos para chegar em Carneiros. A Praia tem como característica os coqueiros, areia branca, e a água azul (no verão). Minha dica é ficar na barraca “Bora Bora”, se você estiver com um grupo de passeios pergunte ao seu guia antes qual será o seu ponto de apoio, já que um mau atendimento e estrutura ruim podem estragar o dia né?

A barraca Bora Bora tem ducha, banheiro, um cardápio com muitas opções e a coisa que eu mais gostei: rede. A descrição de um dia perfeito com certeza começaria com um banho de mar passando por um bom almoço e terminando em um cochilo na rede no fim da tarde. Falarei mais sobre a barraca no post de “Onde Comer?”.

Durante a travessia de catamarã é vendido um passeio que dura mais ou menos 1 hora, que passa por toda orla de carneiros e para o banho de argila. Custa R$20 e é bacana de fazer, mas a maioria das pessoas que vão com a ideia de “sombra e água fresca” dispensam.

Ilha de Santo Aleixo

Da praia dos Carneiros é possível ver a ilha de Santo Aleixo e vice-versa, mas os passeios são feitos em dias diferentes, porque apesar de visível a ilha é distante e a travessia também é feita de catamarã e dessa vez demora um pouco mais de 1 hora. A ilha é realmente incrível! O proprietário dela é algum político de Recife, que já faleceu e hoje quem cuida são os filhos, mas a casa da família fica mais ao centro da ilha, a parte de praia é inabitada.

A ilha corresponde MESMO ao conceito de ilha deserta, com direito a rochas vulcânicas e vegetação intacta, não tem absolutamente nada na ilha a não ser a casa ao centro que não chega a ser visível da praia. Pra ter ideia, a ilha é tão deserta que não existe nenhum tipo de serviço lá, ninguém vendendo nem uma água. Lógico que a Luck leva uma estrutura para dar suporte ao turista durante o passeio, mas na ilha mesmo não existe nada – esse é todo o charme dela.

Jeep Safari

A coisa que mais me surpreendeu em Porto de Galinhas foi descobrir que o destino não é só praia, eu nunca imaginei encontrar cachoeiras por lá. Escolhi fazer o passeio Jeep Safari e não só encontrei, como foram várias. O parque ecológico fica na cidade de Primavera, a 40 minutos de distância de Porto de Galinhas e o percurso de estrada é feito no Jipe, o de cachoeira é feito em cima dele (isso mesmo!).

A primeira cachoeira que visitamos é a do Urubu, a maior de todas e mais bonita, são mais de 30 metros de queda d’agua. Seguimos para uma plantação de cana de açúcar, e paramos na segunda cachoeira. Apesar de pequena , é a mais gostosa para tomar banho.

A terceira e última cachoeira é cenário do restaurante em que almoçamos, e que já está incluso no pacote do passeio com a Luck. O restaurante é bem legal, e a cachoeira linda, mas nessa altura do passeio quase ninguém tem pique pra nadar, porque andar em cima do jipe debaixo do sol cansa muito, rs.

City Tour Recife/Olinda

Apesar do destino dessa viagem ser Porto de Galinhas, não consegui estar em Pernambuco e não conhecer Recife e Olinda, não me arrependi porque adorei as cidades.

Recife é conhecida como a “Veneza brasileira” por isso o passeio com a Catamaran Tours é uma ótima opção de ver a cidade de um jeito diferente, como se “de fora pra dentro”. Dá para ter uma ideia de toda divisão geográfica de Recife.

Mas é claro que passear pela cidade em terra também é incrível, a Avenida Boa Viagem que é a principal de Recife, com vários hotéis e um largo calçadão é linda e bastante movimentada, mas o que me encantou mesmo foi o centro histórico que foi bastante conservado, ainda bem.

Um lugar que adorei visitar foi a Embaixada dos Bonecos Gigantes de Olinda, o Leandro é o dono e quem produz os bonecos e está sempre por lá, o trabalho é incrível. Eu nunca imaginei que os bonecos tivessem tantos detalhes, eu só via de longe pela televisão e me surpreendi.

A Casa da Cultura é o centro de artesanato de Recife e o prédio já foi um presídio. Achei fantástica a ideia de reaproveitarem o espaço que ficaria inútil, além do que ficou perfeito porque cada antiga cela virou uma loja em um tamanho perfeito. Lá você encontra exatamente TUDO referente o artesanato de Recife, desde as peças mais caras as mais baratas. Mas ainda assim, a dica que recebi é de que o mercado mais barato mesmo é o São José, que não está na rota dos receptivos, mas vale a visita pra quem quer economizar mesmo.

Eu adorei Recife, mas tenho que admitir que Olinda me conquistou totalmente! A preservação da cultura dessa cidade é inexplicável, não é exagero dizer que parece que você é teletransportado para séculos atrás.

Tudo lá é muito bem cuidado, todas as casas pintadas e coloridas e achei o artesanato de lá mais caprichado também, vi crianças dançando frevo e morri de vontade de passar um Carnaval lá, pelo que meu guia me contou a cidade fica lotada e a diferença de Salvador, por exemplo, é que é tudo de graça… é só sair na rua e curtir a festa.

Quem se hospeda em Olinda não tem muitas opções do que fazer a noite, além de restaurantes. Já em Recife existem muitas baladas e bares. Um táxi de uma cidade para outra é por volta de R$50.

Esses foram os passeios que fiz em Porto de Galinhas, gostei de todos mais acho que os indispensáveis são: Praia dos Carneiros e Ilha de Santo Aleixo.

Alguma dúvida sobre Porto de Galinhas? Deixe nos comentários

Post por Ana – Viajante Decolar

Ficou com vontade de conhecer Porto? No Cidades do meu Brasil as passagens aereas para Recife estão a partir de R$90 e os hotéis estão com diáriasa partir de R$74.

Veja Também:

Deixe seu comentário