Dicas de Gramado – Por Ana Cláudia

dicas-de-gramado-por-ana-claudia

Convidamos a Ana Cláudia, funcionária do Cidades do meu Brasil, para contar aqui no blog como foi sua viagem a Gramado. Ela especificou o seu roteiro com dicas e experiências adquiridas em Gramado. Confira como foi a viagem de Ana por um dos mais belos destinos de inverno do Brasil:

Na confraternização de final de ano do Cidades do meu Brasil, alguns funcionários foram presenteados com viagens. Eu ganhei passagens + 4 dias de hospedagem em Gramado, com acompanhante.

Durantes os meses seguintes fui avaliando a melhor data para viajar, e finalmente em Maio embarquei rumo às famosas Serras Gaúchas. Fiz meu voo de ida e volta pela Avianca e adorei, principalmente o atendimento de bordo e as televisõezinhas que tinham a opção de assistir meus seriados preferidos!

Em minha estadia em Gramado, contratei alguns serviços da Vento Sul, uma empresa de turismo de lá mesmo. Assim que desembarquei no Aeroporto Salgado Filho o transfer da deles já estava aguardando para fazermos a viagem de Porto Alegre até Gramado, que dura por volta de 1h 40min por uma estrada tranquila.

Fiquei hospedada no Master PalaceGramado e foi demais. O hotel foi inaugurado a pouco tempo, está tudo novíssimo! O atendimento é excelente, e o café da manhã além de maravilhoso, fica disponível até as 11h00 e não as 10h00 como a maioria dos hotéis, o que é ótimo para quem quer dormir mais… O quarto é bastante espaçoso, a varanda dá para uma vista linda e o wi-fi é grátis!

Existem também opções mais em conta, em pousadas ou chalés. Confira os hotéis de Gramado com os melhores preços.

DIA 1

No primeiro dia, decidi fazer o passeio de Gramado e Canela com a Vento Sul, para já conhecer todos os principais pontos turísticos de uma vez e ficar livre para curtir a cidade sem roteiro.

O ônibus passou em nosso hotel às 8 da manhã e depois de buscarmos mais alguns passageiros fomos para o parque do Caracol, que fica em Canela (a 7km de Gramado, super perto). O ingresso custa R$ 12,00 por pessoa.

Cachoeira do Caracol

Como conheceríamos muitos lugares no mesmo dia, o tempo para ficar no parque era pouco. O lugar é bonito, mas o grande atrativo mesmo é a cachoeira que realmente é belíssima. O elevador panorâmico, custa R$ 18,00 e a vista que você tem de lá é a mesma do que de outros mirantes espalhados pelo parque (que são de graça).

Seguimos de lá para o Mundo à Vapor, um “parque temático” cheio de fábricas em miniatura, como serraria, olaria e até a menor fábrica de papel do mundo, que o produz de verdade. Achei o passeio interessante, mas se precisar dispensar algum, esse, pra mim, seria o primeiro candidato.

Fomos a loja de vinhos Don Collise fazer uma pequena degustação de vinhos e queijos e seguimos para o almoço no Galeto Itália. O sistema funciona em rodízio com diversos tipos de comida: galeto, polenta, macarrão, lasanha, costela e etc. A comida estava boa, e o atendimento (como todos os outros que tive na cidade) foi impecável, mas o que eu adorei mesmo foi a panqueca de chocolate de sobremesa.

Panqueca de Chocolate do Galeto Itália

Depois do almoço fomos ao Lago Negro. Infelizmente não estava na época das hortênsias, mesmo assim o lugar é muito bonito. Os guias nos contaram que o lago leva esse nome porque há muitos anos atrás toda a região da reserva florestal pegou fogo, e na reconstrução trouxeram os pinheiros importados da Floresta negra da Alemanha. Para andar de pedalinho, paga-se R$ 20,00 o casal.

Lago Negro e Pedalinhos de Cisne

Por fim fomos ao Mini-Mundo. É imperdível para quem estiver com crianças, e muito interessante para os adultos também. É realmente tudo muito bem feito e caprichado nos detalhes. Vale a visita!

Mini Mundo

Detalhes do Mini Mundo – Miniaturas cerca de 24 vezes menor que o tamanho real

O nosso passeio também incluía a visita ao Museu de Cera e Harley Davidson, mas como pretendíamos voltar ao bar da Harley em outro dia e estávamos muito cansados encerramos o tour por aí.

Ir para Gramado e não comer fondue é um pecado! A maioria dos restaurantes que servem o prato funcionam com o chamado “rodízio”, mas é estranho chamar assim porque dá a impressão que ficam passando diversos fondues pelo salão e você escolhe, rs. Na verdade é servido em sua mesa 3 tipos de fondue: queijo, carne e chocolate. Escolhemos o restaurante La Gruyere e foi tudo ótimo, principalmente o atendimento.

Na foto só aparecem alguns dos MUITOS molhos do fondue de carne

DIA 2

Como o primeiro dia foi muito cansativo, alugamos um carro e tiramos o segundo dia apenas para passear pela cidade, que não é muito grande. A rua coberta e a Avenida das Hortências concentram as melhores lojas e restaurantes, mas se estiver de carro também é válido passear pelos bairros que ficam nos arredores porque tem uma casa mais bonitinha que a outra. Acho que não vi nenhuma casa realmente feia em Gramado, rs.

Não tem Hortência mas tem folha de Outono

Almoçamos no Pasteleiro que eu recomendo em três palavras: bom, bonito e barato! A pastelaria é temática de cinema (porque na cidade acontece o Festival de Cinema de Gramado) e o cardápio é todo com nome de filmes. Os pastéis são divididos pelos tamanhos Longa (grande), Curta (médio) e Super 8 (pequeno). Eu escolhi o pastel “Procurando Nemo” que tinha siri como recheio… Incrível!

Cardápio do Pasteleiro

Passeamos mais pela cidade a tarde e depois de olhar milhares de vitrines cheguei a conclusão de que Gramado (pelo menos na época em que eu fui) não é um bom lugar para comprar roupa de frio. O chocolate sim, esse vale cada centavo pago, rs.

A noite fomos a Pizzaria do Pirata, e posso dizer que se existisse uma filial em minha cidade eu iria quase todo final de semana! Além da temática do lugar (que é demais) o rodízio de pizza tem um preço que vale muito a pena. Tem pizza de sabores bem diferentes (coração de galinha, já tinha ouvido falar?) e passa muitas opções, toda hora. O campeão da noite foi o calzone de sonho de valsa. Eles não deixam tirara foto da decoração lá dentro..

Pizzaria Porto dos Piratas

DIA 3

Às 7 horas da manhã o pessoal da Vento Sul já passou no hotel para partirmos para o Tour de Uva e Vinho. Depois de 2hrs de estrada, o passeio começa pela cidade Carlos Barbosa. Demos uma passada rápida pela fábrica da Tramontina (que emprega 80% dos moradores da cidade) e seguimos para a Maria Fumaça. O passeio pela viação férrea do Rio Grande do Sul passa por Garibaldi e termina em Bento Gonçalves, com uma parada para degustação de vinho no meio do caminho.

Durante o percurso algumas atrações típicas se apresentam pelos vagões pra galera não enjoar do trajeto. O passeio é bem legal, e bastante turístico.

Chegando a Bento Gonçalves seguimos para a Vinícola Tonet. Aí sim fizemos uma verdadeira degustação de Vinho, com muitas opções da bebida que são fabricada por lá. A imagem das milhares de parreiras é belíssima, e o senhor que conta toda a história da vinícola e apresenta os tipos de vinho é uma graça. Ele diz que a bebida é produzida pelos próprios visitantes na época de fevereiro e março, e ainda te convida para voltar no ano que vem e participar da produção. Quem sabe né? rs

Parreiras da Vinícola Tonet

Chegamos no hotel já a noite prontos para ir ao Harley Davidson Bar, mas descobrimos que eles não ofereciam o serviço de transfer do hotel para lá, então optamos por jantar no Bistrot Brillat, na rua coberta. Dos muitos pratos que todos dizem que “você TEM que experimentar em Gramado” ainda faltava a sopa no pão, foi o que pedimos e veio muito bem servida! Como já estávamos no clima do vinho, pedimos mais uma taça…

Jantando na Rua Coberta

Para fechar a noite tomamos um chocolate quente no Caracol Chocolate. Sem exagero, foi o melhor que eu já provei na minha vida, dá água na boca só de olhar pra foto:

Chocolate Quente do Caracol

DIA 4

Em nosso último dia em Gramado, fomos ao famoso Café Colonial Bela Vista, ele também está na lista de “coisa imperdíveis em Gramado”. Existem vários cafés coloniais na cidade, mas esse é o original. O nome café não quer dizer que é um café da manhã. Na verdade eles servem uma refeição que dura o dia inteiro!

O valor por pessoa é de R$ 50, mas guarde bem essa dica: Vá com fome! Nesse valor está incluso tudo, até bebidas e um buffet de sobremesa maravilhoso. Fizemos um café/almoço lá e só fui ter fome às 23h, no aeroporto.

Café Colonial Bela Vista

Gramado é uma cidade que deveria ser espelho para todas outras do Brasil, principalmente quando falamos em Turismo. Fui bem tratada em todos os lugares que frequentei, desde hotel, até restaurantes e lojas. A cidade é limpíssima, e se o pedestre coloca o pé na rua, os carros param para dar passagem. Sonho né?

Adorei a cidade, e apesar do clima romântico qualquer um que vá visitar Gramado, seja em casal, amigos ou família, vai adorar e querer voltar.

Postado por Ana Cláudia

Veja Também:

Deixe seu comentário