Contratar um profissional para reforma de casa ou fazer eu mesmo?

Fazer eu mesmo ou contratar um profissional para reforma de casa?

Esta é uma pergunta que vem a cabeça de quem deseja fazer reparos em sua casa com suas próprias mãos. Serviços hidráulicos, de carpintaria, pintura, eletricidade, alvenaria, marcenaria, jardinagem e até de gesso podem ser feitos por você mesmo.

 photo reforma-casa-obra-imovel-construcao.jpg

Mas antes de começar a fazer sozinho a reforma de casa analise quais são as vantagens e desvantagens.

Levantando friamente os prós e contras fica fácil decidir entre contratar um profissional para reformar a casa ou fazer você mesmo.

Analise itens como tempo, gasto com ferramentas, dificuldades a serem enfrentadas, qual é o custo x benefício de se fazer sozinho?

Contratar um profissional para reforma de casa?

Vamos enumerar alguns fatores pertinentes que tem que ser levado em conta antes de por a mão na massa:

Tempo:
Há tempo hábil para ser realizadas as tarefas? Quanto vale seu horário de folga? Caso seja uma pequena reforma, em um dos cômodos ou parte da residência, é bem mais fácil de arruar tempo. As vezes apenas um fim de semana é o suficiente. Porém se for uma reforma maior tem que calcular quantos dias serão necessários para conclusão das tarefas, as vezes nem umas férias de 30 dias dá para terminar a obra.

Perigos:
Analise os perigos potenciais que pode encontrar. Você tem habilidade para cumprir as tarefas com seguranças? Alguns trabalhos são feitos na altura. Mexer com eletricidade também pode ser perigoso, além de em vez de resolver um problema pode estar gerando outro. Imagine queimar a fiação que fica dentro dos conduites. Além do prejuízo, terá que contratar um eletricista para concertar tudo. Quando você contrata um profissional, você está recebendo anos de experiência.

 photo reformadecasa.jpg

Veja também

Alguns projetos de melhoria de casa, como telhados e instalação de calha, pintura exterior e alvenaria envolver trabalhando em escadas ou no alto de um telhado. Ao fazer você mesmo terá que assumir o compromisso de trabalhar de forma segura e percebendo os riscos potencialmente graves. A vida e a saúde vale mais do que qualquer coisa.

Ferramentas:
Caso você não tenha as ferramentas adequadas, terá que gastar com isso também. Antes de decidir, sonde o preço das ferramentas que vai precisar utilizar. Pode ser que contratar um profissional fique mais ou menos o mesmo preço, ou até mais barato do que as ferramentas. Você tem habilidade para trabalhar com as ferramentas necessárias? Pene sobre isso.

Esforço físico:
Você tem estrutura física para aguentar o árduo trabalho que lhe aguarda? Alguns trabalhos exigem que você faça um monte de trabalho pesado. Um saco de cimento pesa 50 quilos cada. Há tarefas que são esforços repetitivos que podem prejudicar sua saúde se você não estiver acostumado. Sua coluna aguenta certas posições incomodas? Caso resolva encarar a empreitada, não abuse de sua saúde, vá com calma.

Nível de Habilidade:
Você sabe fazer o serviço? Considere o seu nível de habilidade. Se você cometer um erro ao pintar um quarto, é um problema que não é tão difícil de resolver. A única consequência será repintar. No entanto, cometer um erro durante a troca de fiação elétrica, ou na instalação de um novo encanamento, por exemplo, as consequências podem ser muito mais graves.

Ferramentas:
Se você já possui as ferramentas que vai usar nas tarefas, ou se são baratas para comprar, tudo bem, siga em frente nos projetos de melhoria de casa. Porém para alguns tipos de serviços as ferramentas podem representar alto custo. Se você está baseando sua decisão em fatores puramente econômicos isso irá pesar muito na sua decisão. Um profissional contratado normalmente já tem todas as ferramentas necessárias para o seu projeto, enquanto você pode precisar comprar ferramentas caras.

Efeitos Colaterais:
Se você está pensando em vender a sua casa em um futuro próximo, um serviço ou uma pintura pode não ficar com uma cara profissional. A aparência pode diminuir o valor da sua casa e torná-la menos atraente para potenciais compradores.
E outra, um serviço mal feito pode acarretar em ter que fazê-lo novamente por um profissional da área, o mesmo que você deveria ter contratado no primeiro momento.

Benefícios:
Se você decidiu que você pode enfrentar o projeto, afinal de contas, você não só vai economizar dinheiro, mas também vai ter um senso de orgulho e realização em seu trabalho. Você vai aprender sobre o trabalho que irá fazer. Depois de ter abordado a instalação de uma porta, você pode decidir fazer trabalhos mais difíceis como assentamento de pisos, colocação de telhado, instalações elétricas etc. Saber como fazer, pelo menos, alguns dos seus próprios projetos de reparo em casa é uma habilidade valiosa que você leva para o resto da vida, e ainda pode ensinar para seus filhos.

 photo reforma_pintura.jpg

Conclusão:
Tirando a economia e o prazer pessoal não há nenhuma vantagem de fazer você mesmo, a não ser que você saiba fazer melhor que os profissionais da área.

Mas claro que não tem nada como a satisfação de ter feito a própria reforma, pois é gratificante fazer o trabalho sozinho, neste caso, arregace as mangas e faça você mesmo!

Mais para você:

Um comentario

Deixe seu comentário