Conheça os Lençóis Maranhenses

Veja as dicas da nossa leitora Luciana Fuchs sobre os Lençóis Maranhenses. Aproveite essas dicas e planeje sua próxima viagem!

Minha viagem aos Lençóis Maranhenses aconteceu em agosto e foi uma das experiências mais marcantes da minha vida. Fui conhecer o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses e a vista de cima de uma das dunas que dá acesso à Lagoa Azul me marcou profundamente.

Cheguei por volta das 15 horas no topo da duna e lá de cima tive uma visão panorâmica de quase todo o parque, com suas imensas dunas de arreias e infinitas lagoas que preenchem o horizonte.

A areia é finíssima e o legal é que mesmo com o sol forte ela não queima os pés, devido ao vento forte durante a tarde inteira. Entre cada duna existe uma lagoa de água doce, formada pela água da chuva. São bem cristalinas, algumas com águas azuis, outras com águas verdes e até com peixes, como é o caso da Lagoa do Peixe.

Lagoa Azul

No passeio da Lagoa Azul, além de termos a visão panorâmica logo no início, seguimos dunas à dentro e exploramos algumas lagoas, pode-se tomar banho e relaxar na beira delas, durante 3 horas, duração do passeio. Na volta ao ponto de partida, presenciamos um pôr do sol incrível, com a mesma vista da chegada.

Barreirinhas

As dunas ficam a 40 minutos da cidade de Barreirinhas. Para chegar lá fomos a bordo de uma Van 4×4. Na cidade de Barreirinhas encontram-se várias agências de turismo que fazem os passeios.

Para quem busca um hostel econômico, confortável e amigável indico o Casa, Café e Aventura e para os que buscam mais conforto e comodidade indico a Pousada Encantes do Nordeste.

A cidade de Barreirinhas tem uma noite bem bacana, com vários bares e casas de forró.

Uma dica: é importante agendar os passeios com agências de confiança. Não compre seus passeios dos autônomos que ficam na beira do rio oferecendo a preços muito baratos. É mais seguro.

Povoado de Atins

Outro passeio incrível e que foge a rotina do turismo comum é o caminho pelo Rio Preguiças até o Povoado de Atins. Feito nas famosas lanchas voadoras, seguimos o rio por volta de 1h30.

O povoado de Atins, com todas as suas ruas de areia fofa, é um convite ao sossego e é a pura simbiose entre a simplicidade do povo local e o bom gosto encontrado nas pousadas, como é o caso da Pousada Cajueiro, na qual me hospedei.

Há um ponto de apoio para esportes de vento no povoado chamado Maresia Atins. Lá você pode alugar prachas de kitesurf, windsurfe e stand up paddle.

Aconselho ir pela manhã, entre 8 e 9 horas e dormir por lá. É necessário contatar a pousada antes de chegar para que façam o transporte do hóspede entre a beira do rio e a hospedagem, pois as ruas são de areia bem fofa e fica cansativo ir caminhando dependendo da distancia até a pousada escolhida.

Em Atins estão os pequenos Lençóis, outro passeio incrível que pode ser agendado com os próprios donos das pousadas. É importante lembrar que lá não há acesso a internet.

Uma família local, nos fundo de sua casa, prepara o melhor peixe da região, com arroz, farofa, vinagrete e feijão, tudo isso num ambiente totalmente familiar, com as cabritinhas recém-nascidas pulando pra lá e pra cá e as crianças da família de Norberto e de Ana, donos da casa e cozinheiros de mão cheia, brincando no quintal. Eu aconselho voltar à Barreirinhas próximo a hora do almoço.

Enfim o lugar é incrível pra quem busca um contato direto com muita natureza e com o povo local.

Consulte opções de hospedagem no Cidades do meu Brasil.

Se gostou das dicas da Luciana, compartilhe com seus amigos e mande também as suas. Até a próxima postagem!

Deixe seu comentário