Como emitir o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP)

Antes de arrumar as malas e embarcar, é melhor ficar de olho nas exigências para visitar alguns destinos, inclusive dentro do Brasil, como estados do Acre, Amazonas e Tocantins. Para assegurar a saúde dos visitantes e das comunidades locais, alguns países só permitem a entrada de turistas vacinados contra determinadas enfermidades. O CIVP comprova a imunização contra febre amarela e outras doenças. É importantíssimo conferir quais vacinas tomar antes de viajar!

Para tirar o CIVP é muito simples. É necessário ter tomado a vacina contra febre amarela pelo menos dez dias antes da viagem e ela é válida por 10 anos. É preciso apresentar o Cartão Nacional de Vacinação devidamente preenchido com data da administração e lote da vacina, assinatura do agente de saúde responsável e identificação da unidade de saúde. É necessário também apresentar documento de identidade com foto.

Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia - CIVP

No Brasil, a distribuição da vacina é gratuita e realizada em qualquer unidade de saúde da rede municipal ou estatal. Aqueles que pretendem se vacinar por meio de serviço privado devem ficar atentos: o serviço provedor da vacina deve estar credenciado junto a Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

A emissão do CIVP também é realizada gratuitamente pela Anvisa. O processo pode ser feito em unidades da própria Vigilância Sanitária, presente em todos os aeroportos brasileiros, e em Centros de Orientação para saúde do viajante. Como a Anvisa exige a assinatura do viajante, o procedimento para emitir o CIVP é pessoal e intransferível.

Veja também

Exceções

As autoridades não exigem CIVP de menores de idade, que podem apresentar a Certidão de Nascimento como documento de identidade. A imunização contra febre amarela é recomendada para crianças a partir de 9 meses.

Em caso de contra indicação, o viajante deve apresentar o Atestado ou Certificado de Isenção de Vacinação e Profilaxia. A emissão do documento deve ser feita por um profissional médico ou Centro de Orientação do Viajante.

Quando e onde apresentar o CIVP

Alguns países exigem o documento de todos os viajantes que chegam ao destino. Em outros territórios, o certificado é requerido dos passageiros que chegam de lugares com risco de transmissão de febre amarela. Confira a lista completa de países que exigem o CIVP.

Para entrada em território nacional, o Brasil exige o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia daqueles que regressam de áreas de ocorrência de febre amarela que apresente risco de contaminação internacional. No momento, nenhuma área apresenta risco de disseminação internacional e os órgãos oficiais responsáveis se encarregam de divulgar qualquer nova informação sobre o assunto.

Tweet307

Mais para você:

Deixe seu comentário