Início » São Paulo » Santa Rita d'Oeste


Santa Rita d'Oeste - São Paulo



Santa Rita d′Oeste faz parte do estado de São Paulo. A cidade tem uma população de 2.543 habitantes (IBGE/2010) e área de 210,1km². Santa Rita d′Oeste pertence à Microrregião de Jales.

A história de Santa Rita Doeste confunde-se com a história de Santa Fé do Sul, de cujo território se desmembrou. A colonização inicial é também originária da CAIC. Em 1952, Santino Fernandes de Souza e Augusto Alves adquiriram dez alqueires de terras, no córrego da Mina, entre a Estrada Sete e a Estrada Cinqüenta e um, para lá iniciaram um loteamento urbano. Para tanto, contrataram os serviços do mateiro Aníbal Domingos Vieira, que derrubou a mata e construiu, nos atuais limites da cidade, um pequeno rancho de pau-a-pique. Foi a casa símbolo de Santa Rita Doeste. Logo em seguida, deu-se início a venda de lotes urbanos. José Barbosa, com madeira tirada da própria terra que comprara, constrói a primeira venda, à beira do local onde seria erigido o povoado. Foi essa venda, na realidade, o marco inicial da colonização urbana de Santa Rita Doeste, porque logo em seguida começaram a fixar-se as primeiras famílias: Clemente Batista, Manoel Caciano, Otávio Ferreira da Rocha, Itálo Biani e outros. A 22 de maio do mesmo ano, ao pé de um tosco cruzeiro, que a fé dos pioneiros erguera, o padre Afonso Nijkrake, celebrou a primeira missa. O povoado foi se desenvolvendo pouco a pouco, apesar das dificuldades várias da vida pioneira. Dentre elas, destacava-se a falta de água. Benedito Clemente, com sua charrete, transformou-se em agueiro da cidade nova: fazia o transporte de água de Santa Fé do Sul à vila nascente. Somente depois do desmatamento total da área urbanizável é que as primeiras cisternas passaram a dar água. Luiz Zolin abriu um grande poço na baixada do Córrego da Mina e lá é que se abastecia o já vasto casario. O povoado ia se desenvolvendo gradativamente, sentido isso, o Prefeito de Jales, Dr. Pedro Nogueira, fez criar a primeira Escola Municipal de Santa Rita Doeste e designou para ministrar aulas, donas Maria das Dores Ferreira da Rocha e Elza Vieira da Silva, escola que começou a funcionar em 1953. Um aspecto curioso de então: os pioneiros reuniam-se quase que diariamente sob a sombra de uma paineira existente frente à casa de Clemente Batista, para lá decidiram os interesses comunitários. Aquela paineira era como que uma tribuna pública, onde tudo se discutia e tudo se acertava; desde o pequeno fato de interesse restrito e pessoal, até a decisão maior de se criar o distrito de Santa Rita Doeste. De Santa Rita Doeste a idéia de criação do distrito veio para Santa Fé do Sul e no escritório da CAIC, numa reunião de 16 pessoas, na qual se destacavam o Dr. Hélio de Oliveira, Thomas Monte Vicente, José da Graça Veiga, Dionisio Rulli, Alberto Pacheco, Santino Fernandes de Souza, Francisco Moreira Sobrinho e Otávio Ferreira da Rocha, o assunto foi decidido. Otávio liderou o movimento. José Cardoso, comerciante de aves e ovos, encarregou-se de descobrir os eleitores residentes no território que se pretendia elevar a Distrito. Pronta a documentação, deu ela entrada na Assembléia Legislativa do Estado, através do pedido do Deputado Francisco Vieira, que na época substituía o Deputado Salles Filho, então no exercício das funções de Secretário da Justiça do Estado. O distrito foi criado pela Lei n° 2456 de 30 de dezembro de 1953, sendo que em seguida, foi instalado o Cartório do Registro Civil. A partir de então, a vila foi progredindo de tal forma que passou a destacar-se como o mais importante Distrito do município de Santa Fé do Sul. O desenvolvimento foi tal que em 1963 a emancipação política e administrativa de Santa Rita Doeste se fez necessário. Não houve necessidade de grande trabalho, de lutas legislativas, para esse desiderato. O trabalho apresentado pelo Deputado Jacob Pedro Carollo - autor da resolução que criou o município foi pacífico. E a 21 de março de 1965, era solenemente instalado o município de Santa Rita Doeste e dado posse aos seus primeiros mandatários, que foram: Prefeito, José Sanches Duran; Vice-Prefeito, José Antonio Arêde e Vereadores - Manoel Ávila, Antonio Sobrinho Rossignoli, José Francisco de Carvalho, Nivaldo Lenzi, Giácomo Lezzo, Sebastião Evangelista de Souza, João César Gameros, Celso Silva de Melo e Pedro Bemevenuto Netto.

Encontra-se a uma latitude 20º08′37" sul e a uma longitude 50º49′48" oeste, estando a uma altitude de 400 metros.

História da cidade de A história de Santa Rita Doeste confunde-se com a história de Santa Fé do Sul, de cujo território se desmembrou.

A colonização inicial é também originária da CAIC.

Em 1952, Santino Fernandes de Souza e Augusto Alves adquiriram dez alqueires de terras, no córrego da Mina, entre a Estrada Sete e a Estrada Cinquenta e um, para lá iniciaram um loteamento urbano. Para tanto, contrataram os serviços do mateiro Aníbal Domingos Vieira, que derrubou a mata e construiu, nos atuais limites da cidade, um pequeno rancho de pau-a-pique. Foi a casa símbolo de Santa Rita Doeste.

Logo em seguida, deu-se início a venda de lotes urbanos.

José Barbosa, com madeira tirada da própria terra que comprara, constrói a primeira venda, à beira do local onde seria erigido o povoado. Foi essa venda, na realidade, o marco inicial da colonização urbana de Santa Rita Doeste, porque logo em seguida começaram a fixar-se as primeiras famílias: Clemente Batista, Manoel Caciano, Otávio Ferreira da Rocha e outros.

A 22 de maio do mesmo ano, ao pé de um tosco cruzeiro, que a fé dos pioneiros erguera, o padre Afonso Nijkrake, celebrou a primeira missa.

O povoado foi se desenvolvendo pouco a pouco, apesar das dificuldades várias da vida pioneira. Dentre elas, destacava-se a falta de água. Benedito Clemente, com sua charrete, transformou-se em agueiro da cidade nova: fazia o transporte de água de Santa Fé do Sul à vila nascente. Somente depois do desmatamento total da área urbanizável é que as primeiras cisternas passaram a dar água. Luiz Zolin abriu um grande poço na baixada do Córrego da Mina e lá é que se abastecia o já vasto casario.

O povoado ia se desenvolvendo gradativamente, sentido isso, o Prefeito de Jales, Dr. Pedro Nogueira, fez criar a primeira Escola Municipal de Santa Rita Doeste e designou para ministrar aulas, donas Maria das Flores Ferreira da Rocha e Elza Vieira da Silva, escola que começou a funcionar em 1953.

Um aspecto curioso de então: os pioneiros reuniam-se quase que diariamente sob a sombra de uma paineira existente frente à casa de Clemente Batista, para lá decidiram os interesses comunitários. Aquela paineira era como que uma tribuna pública, onde tudo se discutia e tudo se acertava; desde o pequeno fato de interesse restrito e pessoal, até a decisão maior de se criar o distrito de Santa Rita Doeste.

De Santa Rita Doeste a idéia de criação do distrito veio para Santa Fé do Sul e no escritório da CAIC, numa reunião de 16 pessoas, na qual se destacavam o Dr. Hélio de Oliveira, Thomas Monte Vicente, José da Graça Veiga, Dionisio Rulli, Alberto Pacheco, Santino Fernandes de Souza, Francisco Moreira Sobrinho e Otávio Ferreira da Rocha, o assunto foi decidido.

Otávio liderou o movimento. José Cardoso, comerciante de aves e ovos, encarregou-se de descobrir os eleitores residentes no território que se pretendia elevar a Distrito. Pronta a documentação, deu ela entrada na Assembléia Legislativa do Estado, através do pedido do Deputado Francisco Vieira, que na época substituía o Deputado Salles Filho, então no exercício das funções de Secretário da Justiça do Estado. O distrito foi criado pela Lei n° 2456 de 30 de dezembro de 1953, sendo que em seguida, foi instalado o Cartório do Registro Civil.

A partir de então, a vila foi progredindo de tal forma que passou a destacar-se como o mais importante Distrito do município de Santa Fé do Sul.

O desenvolvimento foi tal que em 1963 a emancipação política e administrativa de Santa Rita Doeste se fez necessário. Não houve necessidade de grande trabalho, de lutas legislativas, para esse desiderato. O trabalho apresentado pelo Deputado Jacob Pedro Carollo - autor da resolução que criou o município foi pacífico.

E a 21 de março de 1965, era solenemente instalado o município de Santa Rita Doeste e dado posse aos seus primeiros mandatários, que foram:

Prefeito, José Sanches Duran; Vice-Prefeito, José Antonio Arêde e Vereadores - Manoel ávila, Antonio Sobrinho Rossignoli, José Francisco de Carvalho, Nivaldo Lenzi, Giácomo Lezzo, Sebastião Evangelista de Souza, João César Gameros, Celso Silva de Melo e Pedro Bemevenuto Netto.

Localização: O município está localizado no extremo noroeste do Estado de São Paulo, na mesorregião de São José do Rio Preto e na microrregião de Jales. Limita-se ao Norte com Carneirinho-MG (com o Rio Grande entre ambos), ao Sul com Santana da Ponte Pensa e Três Fronteiras, ao Leste com Santa Albertina e Aspásia e a Oeste com Santa Fé do Sul e Santa Clara Doeste. Sua área é de 210,2Km e seu clima é tropical úmido com inverno seco.

Fonte: IBGE

Autor do Histórico: BENEVALDO JULIO CARDOSO

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Santa Rita d'Oeste: Imagens da cidade e Região

Ainda não temos imagens dessa cidade, se você possui alguma envie pra gente!

Você conhece a cidade de Santa Rita d'Oeste? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: