Início » Paraná » Guaraniaçu


Guaraniaçu - Paraná



Guaraniaçu é uma cidade localizado no Oeste do estado do Paraná. O Município de Guaraniaçu foi fundado na região que compreende a faixa de fronteira do Brasil com as Repúblicas do Paraguai e Argentina.

Toda a vasta gleba de terras que, dos Campos de Guarapuava, estende-se ao ocidente do Paraná, até a Cidade de Foz do Iguaçu, nos lindes extremos do nosso País com aquelas Repúblicas sul-americanas, embora já conhecida por diversos personagens, desde a época do descobrimento e povoamento dos Campos de Guarapuava, permaneceu desconhecida por muitos anos, isto é, a partir das entradas das bandeiras paulistas e primeiras expedições espanholas até o ano de 1888, quando foi fundada a Colônia Militar do Iguaçu, que deu origem à Cidade de Foz do Iguaçu, primeiro centro populacional instalado na linha divisória do Brasil com aqueles dois Países co-irmãos. Regida por uma legislação especialíssima, a faixa de fronteira, apesar de fertilidade das suas terras e das inesgotáveis riquezas naturais de que é dotada, permaneceu inexplorada e desconhecida até há bem poucos anos.

A Cidade de Guaraniaçu, como tantas outras, que surgiram em pleno sertão ocidental do Estado do Paraná, é uma conquista da moderna civilização e fruto da cultura que ali vem se formando nos últimos tempos.

História da cidade de Guaraniaçu Paraná - PR

O Município de Guaraniaçu foi fundado na região que compreende a faixa de fronteira do Brasil com as Repúblicas do Paraguai e Argentina.

Toda a vasta gleba de terras que, dos Campos de Guarapuava, estende-se ao ocidente do Paraná, até a Cidade de Foz do Iguaçu, nos lindes extremos do nosso País com aquelas Repúblicas sul-americanas, embora já conhecida por diversos personagens, desde a época do descobrimento e povoamento dos Campos de Guarapuava, permaneceu desconhecida por muitos anos, isto é, a partir das entradas das bandeiras paulistas e primeiras expedições espanholas até o ano de 1888, quando foi fundada a Colônia Militar do Iguaçu, que deu origem à Cidade de Foz do Iguaçu, primeiro centro populacional instalado na linha divisória do Brasil com aqueles dois Países co-irmãos. Regida por uma legislação especialíssima, a faixa de fronteira, apesar de fertilidade das suas terras e das inesgotáveis riquezas naturais de que é dotada, permaneceu inexplorada e desconhecida até há bem poucos anos.

A Cidade de Guaraniaçu, como tantas outras, que surgiram em pleno sertão ocidental do Estado do Paraná, é uma conquista da moderna civilização e fruto da cultura que ali vem se formando nos últimos tempos.

Como parte de sua história, conta-se que o território onde hoje se situa o Município de Guaraniaçu, foi palco de graves acontecimentos ocorridos durante o período revolucionário de 1922 a 1925, quando se verificaram sangrentos combates entre as tropas legalistas e revolucionárias, saindo vitoriosas as forças legalistas, depois de fragorosa derrota imposta aos revolucionários.

Quando da fundação do povoado, que recebeu a denominação de Rocinha, os seus habitantes tinham nas reservas florestais, sua principal riqueza natural.

A primeira estrada de rodagem traçada e construída, ligando os Municípios de Guarapuava a Foz do Iguaçu, passando por Guaraniaçu, teve execução no período de 1917 a 1922, pelo engenheiro civil Francisco Natel de Camargo.

Em 1934, foi criado e instalado o Distrito Judiciário de Guaraniaçu e, em 1951, foi elevado à categoria de município autônomo.

O topônimo Guaraniaçu é de origem Guarani e quer dizer Lobo Habitante daságuas Grandes.

Gentílico: guaraniaçuano ou guaraniaçuense

Formação Administrativa

Elevado à categoria de município e distrito com a denominação de Guaraniaçu, pela lei n.º 790, de 14-11-1951, desmembrado de Guarapuava. Sede no povoado de Rocinha atual distrito de Guaraniaçu. Constituído de 2 distritos: Guaraniaçu e Catanduvas, desmembrados do município de Laranjeiras do Sul (ex-Iguaçu). Instalado em 14-12-1952.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 2 distritos: Guaraniaçu e Catanduvas.

Pela lei municipal n.º 50, de 13-07-1955, é criado o distrito de Mato Queimado (expovoado) e anexado ao município de Guaraniaçu.

Pela lei municipal n.º 52, de 13-07-1955, é criado o distrito de Faxinal de São João (ex-povoado) e anexado ao município de Guaraniaçu.

Pela lei municipal n.º 51, de 13-07-1955, é criado o distrito de Campo Bonito (expovoado) e anexado ao município de Guaraniaçu.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 5 distritos: Guaraniaçu, Campo Bonito, Catanduvas, Faxinal de São João e Mato Queimado.

Pela lei estadual n.º 4245, de 25-07-1960, desmembra do município de Guaraniaçu

o distrito de Catanduvas. Elevado à categoria de município. Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído de 4 distritos: Guaraniaçu, Campo Bonito, Faxinal de São João e Mato Queimado. Pela lei estadual n.º 5724, de 20-12-1967, é criado o distrito de Bela Vista e anexado ao município de Guaraniaçu. Pela lei estadual n.º 5752, de 1-04-1968, é criado o distrito de Borman e anexado ao município de Guaraniaçu. Pela lei estadual n.º 5494, de 31-01-1967, é criado o distrito de Diamante e anexado ao município de Guaraniaçu. Pela lei estadual n.º 5747, de 18-03-1968, é criado o distrito de Guaporé e anexado ao município de Guaraniaçu.

Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 6 distritos: Guaraniaçu, Bela Vista, Borman, Campo Bonito, Diamante e Guaporé. Não aparecendo os distritos de Faxinal de São João e Mato Queimado foram extintos.

Pela lei estadual n.º 8403, de 31-10-1986, alterada pela lei estadual n.º 9117, de 1411-1989, que modificou os seus limites, desmembra do município de Guaraniaçu o distrito de Campo Bonito. Elevado à categoria de município.

Pela lei estadual n.º 9316, de 11-07-1990, desmembra do município de Guaraniaçu

o distrito de Diamante do Sul. Elevado à categoria de município. Em divisão territorial datada de 1-VI-1995, o município é constituído de 4 distritos:

Guaraniaçu, Bela Vista, Borman e Guaporé. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 14-V-2001.

Fonte: IBGE

Código do Município

4109302

Gentílico

guaraniaçuano

Prefeito

OSMARIO DE LIMA PORTELA

População
População estimada [2018]12.733 pessoas  
População no último censo [2010]14.582 pessoas  
Densidade demográfica [2010]11,90 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,8 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]2.402 pessoas  
População ocupada [2016]17,4 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]36,2 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]96,9 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,3  
Matrículas no ensino fundamental [2017]1.786 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]506 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]147 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]54 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]15 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]2 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]25.189,53 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]83,8 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,677  
Total de receitas realizadas [2017]47.921,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]39.354,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]11,63 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]7,8 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]16 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]1.238,320 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]32,5 %  
Arborização de vias públicas [2010]91,2 %  
Urbanização de vias públicas [2010]22,9 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Guaraniaçu: Imagens da cidade e Região

imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-1
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-2
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-3
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-4
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-5
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-6
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-7
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-8
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-9
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-10
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-11
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-12
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-13
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-14
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-15
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-16
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-17
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-18
imagem de Guarania%C3%A7u+Paran%C3%A1 n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Guaraniaçu e arredores.


Você conhece a cidade de Guaraniaçu? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: