Início » Paraná » General Carneiro


General Carneiro - Paraná



General Carneiro é uma cidade localizada no extremo sul do estado do Paraná. Encontra-se a uma latitude 26º25′39" sul e a uma longitude 51º18′56" oeste, estando a uma altitude de 983 metros. De acordo com o censo realizado pelo IBGE em 2010, sua população é de 13.667 habitantes.

O município de General Carneiro está inserido economicamente na Associação dos Municípios do sul do Paraná(AMSULPAR), junto com as cidades de Antônio Olinto, Bituruna, Cruz Machado, Mallet, Paula Freitas, Paulo Frontin, Porto Vitória e União da Vitória. Os centros urbanos mais próximos são União da Vitória a 52 Km, Porto Vitória a 47 Km, Bituruna a 66 Km, Palmas a 100 Km, Caçador a 106km e Curitiba a 274 Km, General Carneiro por sua vez está localizada geograficamente na região sul do Paraná, ocupando a extrema extensão austral do terceiro planalto paranaense, fazendo parte da décima quinta micro região fisiográfica da qual o Estado está dividido. General Carneiro tem as coordenadas geográficas seguintes: Latitude 26° 10′ S e longitude 51° 10 W-GR, segundo dados retirados do plano diretor do município. Com um relevo bem acidentado de característica ondulada para montanhosa como em aproximadamente 80% do município, a área serve apenas para o cultivo de pinus.

Conforme dados do plano diretor que foram concluídos pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) e publicados no diário oficial de 26/08/97, General Carneiro está inserido no extremo Sul do Estado do Paraná e tem uma das altitudes maiores da região, isso acaba influenciando nos aspectos físicos do município de maneira bem interativa, tanto no clima, como na vegetação e hidrografia. Segundo a classificação de Vlademir Koeppen e usada como referencia do plano diretor municipal de General Carneiro o tipo climático do município é Cfb-Subtropical úmido Mesotérmico, de verão fresco e inverno com ocorrência de geadas severas e frequentes (Plano diretor municipal, 2000 p. 3). A temperatura nos períodos mais quentes ficam numa média de 22°C e nos períodos mais frios e normalmente inferior a 18°C. De uma maneira geral os solos do município são bons, profundos e com acidez acentuada e média fertilidade, de difícil mecanização devida a uma topografia típica do início do terceiro Planalto Paranaense que se caracteriza por seu aspecto acidentado geomorfologicamente falando os solos estão dispostos da seguinte maneira: A geomorfologia do Município apresenta associação de solos Litólicos entróficos com relevo montanhoso + Brunizem avermelhado, raso, relovo forte ondulado, textura argilosa + terra rocha estrutura entrófica, textura argilosa e relevo ondulado(Ra9). Solos Litólicos entróficos, relevo forte ondulado e montanhoso + terra rocha estrutura entrófica, textura argilosa com relevo, relevo ondulado(Ra). Associação de cambissolo, álico + terra Bruna estrura álica, relevo ondulado e textura argilosa(Ca22). Cambissolo álico + solos litólicos álicos, textura argilosa relevo ondulado(Ca32). Terra Roxa estrutura distrófica assolos litólicos distróficos predominando texturas argilosa fase pedregosa e relevo forte ondulado e montanhoso(Trds). Terra Bruna estrutura álica, textura argilosa e relevo ondulado(Tb). Latossolo Roxo Álido, textura argilosa relevo ondulado(Lraa). Solos orgânicos(La).(GENERAL CARNEIRO, PLANO DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO URBANO, 2000 p. 6) A cidade tem dois rios principais que fazem parte da Bacia do Médio Iguaçu, são eles o Rio Jangada e o Rio Iratim. O rio Jangada tem quase 100 Km de extensão e seus principais afluentes o rio Faria, são Manoel e o Pouso Bonito/Tourino, este último está quase que totalmente no perímetro urbano. O Rio Iratim com 57 Km tem como principais afluentes o Rio Lajeado Grande e o Rio Goiabeira. General Carneiro tem uma precipitação no trimestre mais chuvoso de aproximadamente 173.9 mm e no período em que há menos chuva de 102.7 mm trimestral. A média anual pode chegar a 1.700 mm. A altitude média da sede gira em torno de 981 m podendo chegar a quase 1.300 m na localidade do Iratim, o que favorece na vegetação predominantemente de Araucária na sua formação original, porem hoje com exceção de poucos locais conservados, o restante se dá com a existência de arvores exóticas como o pinus. Também apresenta áreas de capoeira no perímetro urbano.

História da cidade de General Carneiro

O município de General Carneiro, situa-se na região sul do estado do Paraná, nas margens da BR 153, rota do merco sul, ocupando a extrema extensão sul do 3º planalto paranaense, faz parte da micro região 15º ( décima quinta) zona fisiográfica em que está dividido o estado do Paraná.

Surgiu com advento das expedições dos tropeiros que se deslocavam dos Campos Gerais em busca dos Campos de Palmas, município que pertenceu até a sua emancipação política - administrativa no ano de 1961. A vila já contava com várias famílias de desbravadores, atraídos pela riqueza da cobertura florestal aqui existente. Iniciou-se com a ocupação da Vila ´Passo da Galinha´, antigo pouso de tropeiros. As primeiras construções estabeleceram-se em torno da primeira casa de comércio.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de São José de Palmas (ex-povoado de Passo de Galinha), pela lei estadual nº 3758, de 02-08-1958, subordinado ao município de Palmas.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o distrito de São José de Palmas, figura no município de Palmas.

Elevado à categoria de município com a denominação de General Carneiro, pela lei estadual nº 4338 de 25-08-1961, desmembrado de Palmas. Sede no atual distrito de General Carneiro (ex-povoado). Constituído de 3 distritos: General Carneiro (ex-São José de Palmas), Colônia General Carneiro (ex-General Carneiro) e Jangada do Sul. Instalado em 19-12-1961.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído de 3 distritos: General Carneiro, Colônia General Carneiro e Jangada do Sul.

Assim permencendo em divisão territorial datada de 1-I-1979.

Pelo ofício nº 1717, de 16-06-1980, da DEGE, o distrito de Colônia General Carneiro foi extinto, por não existir lei especifica que o tenha criado como distrito administrativo.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1983, o município é constituído de 2 distritos: General Carneiro e Jangada do Sul.

Assim permencendo em divisão territorial datada de 2007.

Alteração toponímica distrital

São José de Palmas para General Carneiro, alterado pela lei estadual nº 4338 de 25-08-1961.

Fonte: IBGE

Código do Município

4108502

Gentílico

carneirense

Prefeito

LUIS OTAVIO GELLER SARAIVA

População
População estimada [2018]13.735 pessoas  
População no último censo [2010]13.669 pessoas  
Densidade demográfica [2010]12,76 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,8 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]2.229 pessoas  
População ocupada [2016]15,9 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]40 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]96,7 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]4,9  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]3,5  
Matrículas no ensino fundamental [2017]2.066 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]457 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]147 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]44 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]20 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]3 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]21.201,95 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]87,3 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,652  
Total de receitas realizadas [2017]38.179,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]30.453,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]13,16 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,6 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]16 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]1.071,183 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]54,4 %  
Arborização de vias públicas [2010]25,1 %  
Urbanização de vias públicas [2010]11,4 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


General Carneiro: Imagens da cidade e Região

imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-1
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-2
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-3
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-4
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-5
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-6
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-7
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-8
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-9
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-10
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-11
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-12
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-13
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-14
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-15
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-16
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-17
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-18
imagem de General+Carneiro+Paran%C3%A1 n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de General Carneiro e arredores.


Você conhece a cidade de General Carneiro? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: