Início » Paraná » Centenário do Sul


Centenário do Sul - Paraná



Centenário do Sul faz parte do estado do Paraná. Encontra-se no Vale do Paranapanema (Região Norte do Estado).

Sob a administração de Centenário do Sul está o distrito rural de Vila Progresso.

Possui uma área é de 371,835km² representando 0,1866% do estado, 0,066% da região e 0,0044% de todo o território brasileiro. Encontra-se a uma latitude 22°49′15" sul e a uma longitude 51°35′42" oeste. A população avaliada em 2005 era de 10.281 habitantes.

História da cidade de Centenário do Sul

A formação do povoado teve início entre os anos de 1943 e 1944.

Os primeiros colonizadores que aqui se estabeleceram vinham em busca da riqueza, em especial, de transações imobiliárias, agrícolas e comerciais. Entre os primeiros povoadores podem ser citados Pio Esteves Martins, que chegou em 1945 e construiu o primeiro rancho. No dia 20 de agosto de 1945, foi efetuada a demarcação de lotes urbanos e rurais pelo engenheiro Casimiro Leão, com a ajuda do agrimensor Margarido.

A terra fértil atraiu grande número de homens de negócios, fazendeiros e agricultores que iniciaram o progresso e o desenvolvimento. Destacam-se, entre outros, João de Carlos, João Ferreira dos Anjos, José Climácio da Silva, Benedito Anacleto Resende, Pedro Gonçalves da Silva, Horácio P. da Silva. No ano de 1947, entrou em funcionamento a primeira serraria administrada por Caetano Belenda, a qual impulsionou grande desenvolvimento a esta localidade.

Em 10 de outubro 1947, Centenário do Sul foi elevada a Distrito Administrativo através da Lei Estadual nº 02, em virtude da eleição de Jaguapitã a Município.

A primeira escola foi construída em 1948, tendo como professoras as senhoras Maria Guimarães da Cruz e Olívia Esteves Martins.

Em 1949, Centenário do Sul, já contava com um campo de pouso para aviões de pequeno porte.

Entre os anos de 1950 e 1952 a energia elétrica passou a chegar no Distrito através de um gerador instalado na serraria do Sr. Manuel de Freitas.

O primeiro vigário foi Frei Francisco, que chegou em 1951.

A rápida transformação de simples povoado a distrito dos mais populosos e promissores, fez com que fosse elevado a município no dia 14 de novembro de 1951.

A instalação do município coincidiu com a abertura de grandes fazendas.

Dos primeiros comércios devem ser lembrados a Pensão Mineira e Hotel Minas Gerais, do Sr.Nicésio Ferreira Martins; Pensão e Hotel Central, do Sr. Anacleto de Almeida; No comércio varejista destacam-se a Casa de Calçados Nossa Senhora Aparecida, do Sr. Lodomiro Nogueira; a Casa Sul América, do Sr. Mizael Gomes da Silva; Casa Ruela; Bazar Que Me Veste; Bar Paulista, de Natal Coreza; Salão do João Jaca, de João Natal e Manoel Gobeti; Escritório Bandeirantes, de Deodato de Oliveira e Antônio Rodrigues Oliveira; a Pensão do Sargento Carlos Martins Costa, Serraria Regência, de José Antunes; a Casa Verde, Casa das Fábricas entre muitas outras de grande valor prestativo à comunidade.

Outras pessoas participaram do desenvolvimento do município, Américo Coelho (funcionário municipal), Domiciano Garcia Rosa (agricultor), Alcides Borges do Amaral, Agripino Braz (comerciante), José Hesdorf (gerente da Serraria Regente), Cândido Lopes (primeiro relojoeiro que ensinou seu ofício a Francisco Alves de Oliveira).

Gentílico: centenariano

Formação Administrativa

Pela Lei Estadual n° 2 de 11 de outubro de 1947, foi criado o Distrito Administrativo de Centenário do Sul, no Município de Jaguapitã.

Pela Lei Estadual n° 790 de 14 de novembro de 1951, foi criado os limites do Município de Centenário do Sul.

A Lei Estadual n° 1.542 de 14 de dezembro de 1953, criou o Distrito Judiciário de Vila Progresso, em Centenário do Sul, em 14 de dezembro de 1952, o Termo Posse Prefeito.

A Lei Estadual n° 4.338 de 25 de janeiro de 1961, criou o Município de Vila Progresso, desmembrado de Centenário do Sul.

A Lei Estadual n° 4.390 de 10 de julho de 1961, extingue o Município de Vila Progresso.

Fonte: IBGE; Prefeitura Municipal de Centenário do Sul

Autor do Histórico: ANTôNIO NORBERTO SCHNEIDER

Código do Município

4105102

Gentílico

centenariense

Prefeito

LUIZ NICACIO

População
População estimada [2018]10.891 pessoas  
População no último censo [2010]11.190 pessoas  
Densidade demográfica [2010]30,09 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,9 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]1.362 pessoas  
População ocupada [2016]12,1 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]32,8 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,9 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]4,9  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]3,4  
Matrículas no ensino fundamental [2017]1.314 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]372 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]92 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]31 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]7 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]1 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]18.467,41 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]80,4 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,668  
Total de receitas realizadas [2017]33.044,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]29.330,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]8,62 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,8 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]6 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]371,834 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]7,8 %  
Arborização de vias públicas [2010]99 %  
Urbanização de vias públicas [2010]56,7 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Centenário do Sul: Imagens da cidade e Região

imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-1
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-2
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-3
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-4
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-5
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-6
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-7
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-8
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-9
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-10
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-11
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-12
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-13
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-14
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-15
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-16
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-17
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-18
imagem de Centen%C3%A1rio+do+Sul+Paran%C3%A1 n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Centenário do Sul e arredores.


Você conhece a cidade de Centenário do Sul? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. José Élio Fonseca's avatarJosé Élio Fonseca

    Nasci nesta cidade, hoje moro em São Paulo capital desde 1974, quando eu tinha 7 anos aproximadamente moravamos numa fazenda que tinha o nome de São José do pinguinho, nem sei se esta fazenda ainda existe se alguém souber mande me noticias.

    #1 – 01/09/2017 - 01:23

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: