Início » Paraíba » Fagundes


Fagundes - Paraíba



Fagundes é uma cidade localizada na Região Metropolitana de Campina Grande, estado da Paraíba. Sua população em 2011 foi estimada pelo IBGE em 11.368 habitantes, distribuídos em 162 km² de área.

Cidade localizada no Planalto da Borborema na Serra do Bodopitá, no agreste paraibano foi inicialmente povoada pelos indíos Cariris, tendo sido doada através de sesmarias a Teodosio de Oliveira Ledo. Fagundes teve outros nomes antes do atual, Brejo de Canas Bravas e Brejo de Fagundes.

Fagundes no século XIX, foi palco de dois movimento populares da paraíba e do nordeste foi onde ocorreu o inicio da "Revolta do Quebra-Quilos" e o "Ronco da Abelha". Hoje, Fagundes está na segunda emancipação política tendo a primeira ocorrido entre 1890 - 1892, por não contar com 10 mil habitantes voltou a condição de distrito de Campina Grande, e finalmente conseguiu ser cidade novamente através da Lei 2.661 de 22 de dezembro de 1961.

História da cidade de Fagundes Paraíba - PB

SUA HISTóRIA E SUA GENTE - Os primeiros habitantes do local onde hoje se assenta a cidade de Fagundes, foram os índios da grande família Cariris, que por ali estiveram por volta de 1642. Existiam na região, dois eventos dos jesuítas e carmelitas que realizavam trabalho de catequese entre Pilar e Cana Brava, como era conhecido o aldeamento dos silvícolas. Em 1664, descendentes de Teodósio de Oliveira Lêdo, o grande desbravador do território paraibano, chagaram a Cana Brava e iniciaram logo intensa atividades no sentido de povoar e urbanizar o território. Em 1762, o local passou a chama-se Fagundes, há quem diga também, que o nome de foi originado, em virtude da existência de um chefe de tribos que se chamava facundo, a origem do topônimo escolhido e que é conservado até hoje.

A evolução foi muito rápida e já em 1888 era elevado à categoria de município e criado a comarca de Fagundes. Mas foi efêmera sua existência como tal, pois em 1891, era extinto o município e suprimida a comarca, voltando a ser anexado ao município de Campina Grande de donde fôra desmembrado na época, a atuação dos cangaceiros se fazia sentir em toda ordem. A própria capela da povoação foi destruída pelos bandidos. Tal situação provocou o êxodo, consideradas como pioneira na sua fundação, residiam em Fagundes as famílias: Ferreira, Pinto Madureira, Marcelo e Taveira.

A tranquuilidade voltou a reinar em Fagundes em 1930, com a extinção dos homens do cangaço e muito de seus moradores que haviam se retirado, retornaram as seus lares e construíram suas vidas, formando sítios e fazendas. Em 1889, tinha sido iniciado a construção de uma nova capela por Frei Alberto, sendo concluída em 1921. Fagundes foi elevado a distrito em 1937. As famílias de João Fígueredo, do coronel João Muniz e José Joaquim de Araújo, após 1930, também muito deram de si para soerguimento da povoação.

A emancipação política teve no Dr. Geraldo F. Dantas, Salvino Figueredo e o professor José Cruz Herculano, como principais colaboradores para o acontecimento.

O projeto de lei, foi apresentado pelo deputado Vital do Rêgo. A autonomia foi concedida através da Lei nº 2.661, de 22 de dezembro de 1961, quando é definitivamente, até os dias atuais emancipada politicamente, pelo o então governador Dr. Pedro Godim, ocorrendo sua instalação oficial em 31 do mesmo mês e ano, desmembrando assim de Campina Grande.

Gentílico: fagundense

Formação Administrativa

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, figura no município de Campina Grande o distrito de Fagundes.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Elevado à categoria de município com a denominação de Fagundes, pela lei estadual nº 2661, de 22-12-1961, desmembrado de Campina Grande. Sede no antigo distrito de Fagundes. Constituído do distrito sede. Instalado em 31-12-1961.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte: IBGE

Código do Município

2506103

Gentílico

fagundense

Prefeito

MAGNA MADALENA BRASIL RISUCCI

População
População estimada [2018]11.355 pessoas  
População no último censo [2010]11.405 pessoas  
Densidade demográfica [2010]60,34 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,9 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]556 pessoas  
População ocupada [2016]4,9 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]52,4 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,6 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]4,7  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]3,6  
Matrículas no ensino fundamental [2017]1.962 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]415 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]196 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]35 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]34 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]1 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]7.746,30 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]97,4 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,560  
Total de receitas realizadas [2017]23.889,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]22.752,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]20,83 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,6 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]7 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]189,026 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]10,8 %  
Arborização de vias públicas [2010]88,5 %  
Urbanização de vias públicas [2010]6,4 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Fagundes: Imagens da cidade e Região

imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-1
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-2
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-3
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-4
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-5
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-6
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-7
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-8
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-9
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-10
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-11
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-12
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-13
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-14
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-15
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-16
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-17
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-18
imagem de Fagundes+Para%C3%ADba n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Fagundes e arredores.


Você conhece a cidade de Fagundes? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: