Início » Mato Grosso » Nova Canaã do Norte


Nova Canaã do Norte - Mato Grosso



Nova Canaã do Norte faz parte do estado de Mato Grosso. Sua sede encontra-se na latitude 10º38′13" sul e a uma longitude 55º42′32" oeste, estando a uma distância de 700 quilômetros da capital Cuiabá, acessando pela Rodovia Cuiabá-Santarém (BR-163) e MT-320. A população avaliada em 2010 era de 12 132 habitantes.

As primeiras movimentações com fins de colonização em Nova Canaã do Norte deram-se a partir de 1976. Através de caminho aberto um pouyco antes, em 1972, por ocasião da integração da BR-163, pelo 9º BEC - Batalhão de Engenharia e Construção. O primeiro nome do lugar foi Gleba Nova Era, dado pela Imobiliária e Colonizadora Líder, mesma empresa que fundou a cidade de Colíder, distante distante 50 km de Nova Canaã do Norte. A empresa colonizadora promoveu o loteamento dos terrenos na área rural e urbana, no entanto não teve sucesso na administração da gleba. Problemas na empresa colonizadora fizeram com que a administração da Gleba passasse ao INCRA. Em 1982, cerca de 3500 famílias residiam na área colonizada denominada Projeto de Assentamento Canaã. Em meados da década de 1980 foi encontrado ouro na região, o que propiciou um intenso processo migratório para a cidade. A lei estadual número 4.997 de 13 de maio de 1986 criou o município de Nova Canaã do Norte. O primeiro prefeito foi Jamiro Formigoni (1987-1988), sucedido por Evaldo Jung (1989-1992), Maria Aparecida Formigoni (1993-1996), Wilson Cargnin (1997-2004), Luis Cesar Castro (2005-2010) e Vicente Medeiros (2010-2012).

História da cidade de Nova Canaã do Norte

A região teve intensa movimentação na época da ´Terceira Borracha de Mato Grosso´, que cumpriu uma história de penetração e trabalho sazonal e valor. A família Spinelli explorou seringais na região.

As primeiras movimentações com fins de colonização em Nova Canaã do Norte deram-se a partir de 1976. Através do caminho aberto um pouco antes, em 1972, por ocasião da integração da BR-163, pelo 9º BEC, Batalhão de Engenharia e Construção, dirigido pelo coronel José Meireles, notável militar, que mais tarde veio a ser prefeito da capital Mato-grossense.

O primeiro nome do lugar foi Gleba Nova Era, dado pela Imobiliária e Colonizadora Líder, sendo sócio principal o Sr. Raimundo Costa Filho, que é fundador da cidade de Colíder a 50 km de Nova Canaã do Norte.

O primeiro comerciante foi o Sr. Antônio Alves da Silva, conhecido por ´Antônio do Ponto´, e Maria Moreira da Silva a primeira moradora do lugar. Em seguida, vieram os Srs. João Lourenço Máximo e Osvaldo do Amaral, levantando construções onde, atualmente, encontra-se o centro urbano de Nova Canaã do Norte.

O padre Geraldo da Silva celebrou a primeira missa. A professora Maria Creuza dos Santos inaugurou a primeira escola, depois veio a Srª. Eva Dellatesta, que também lecionava na localidade. A escola foi ampliada mais tarde.

O primeiro hotel foi do Sr. José Noivelho, conhecido pelo apelido de ´Zé Novela´. A primeira farmácia foi do Sr. Sinoel e a primeira oficina mecânica foi de álvaro Guarido. O primeiro dentista prático foi Damião, substituído mais tarde por Joel, também prático. Em 1979, o médico José Wilson iniciou atendimento à população.

A empresa colonizadora promoveu o loteamento dos terrenos na área rural e urbana, no entanto, não teve sucesso na administração da gleba. Não houve estruturação por parte da empresa povoadora na organização da colonização, ocasionando problemas de relacionamento dentro da empresa. Com o assassinato de um dos proprietários da firma colonizadora, Louro Silva Lima, o primeiro arranco povoador da gleba estagnou. Os problemas se avolumaram e a gleba ficou inadministrável, saindo o INCRA em socorro dos primeiros moradores, desapropriando legalmente os colonizadores, e assumindo o ônus da empreitada frustrada. Com a desapropriação legal foi criado o PAC — Projeto de Assentamento Canaã conforme decreto lei nº 109, de 26 de abril de 1982. O objetivo principal era promover a regularização fundiária de aproximadamente 3.540 famílias que residiam no Projeto.

Os primeiros moradores procuraram não se abater com os problemas fundiários e se preocuparam em crescer economicamente. O prêmio veio com a criação do distrito, através da lei nº 4.396, de 23/11/1981. Em 1982, foi criado o Cartório de Paz, sendo nomeado primeiro tabelião o Sr. Jair Borges Monteiro, e o primeiro Juiz de Paz foi o Sr. Nelson Guerreiro, antigo corretor de imóveis.

A descoberta de ouro na região deslocou verdadeira leva de aventureiros para o lugar, muita gente nova foi chegando, trazendo consigo intenso movimento ao comércio local.

A lei estadual nº. 4.997, de 13 de maio de 1986, criou o município.

O nome ´Nova Canaã´ foi sugerido pelo então Bispo de Sinop, D. Henrique Froehlich, que quis com esta iniciativa dar a idéia de que ali era a ´Terra Prometida´ aos que vinham a se instalar na região, trazendo sonhos, coragem e muita esperança no futuro.

Em 1993, a lei estadual nº. 6.386, de 28/12/93, introduziu alterações e redefiniu os limites territoriais do município de Nova Canaã do Norte, reduzindo em aproximadamente 50% sua área territorial, que atualmente é de 4.950,64 km2.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Nova Canaã (ex-povoado), pela lei estadual nº 4396, de 23-11-1981, subordinado ao município de Colíder.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1983, o distrito de Nova Canaã figura no município de Colíder.

Elevado à categoria de município com a denominação Nova Canaã do Norte, pela lei estadual nº 4997, de 13-05-1986, desmembrado dos municípios de Colíder e Diamantino. Sede no atual distrito de Nova Canaã do Norte (ex-Nova Canaã). Constituído do distrito sede. Instalado em 31-12-1986.

Em divisão territorial datada de 1988, o município é constituído do distrito sede.

Em divisão territorial datada de 1995, o município é constituído de 2 distritos: Nova Canaã do Norte e Colorado do Norte.

Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído de 3 distritos: Nova Canaã do Norte, Colorado do Norte e Ouro Branco.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2009.

Alteração toponímica distrital

Nova Canaã para Nova Canaã do Norte, alterado pela lei estadual nº 4997, de 13-05-1986.

Fonte: Prefeitura Municipal de Nova Canaã do Norte

Código do Município

5106216

Gentílico

canaense

Prefeito

RUBENS ROBERTO ROSA

População
População estimada [2018]12.739 pessoas  
População no último censo [2010]12.127 pessoas  
Densidade demográfica [2010]2,03 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,3 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]1.934 pessoas  
População ocupada [2016]15,7 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]39 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,9 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,6  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,7  
Matrículas no ensino fundamental [2017]1.726 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]507 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]117 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]58 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]8 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]3 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]29.564,82 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]67,1 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,686  
Total de receitas realizadas [2017]47.220,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]36.058,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]5,71 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,2 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]7 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]5.955,408 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]15,1 %  
Arborização de vias públicas [2010]45,7 %  
Urbanização de vias públicas [2010]1,4 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Nova Canaã do Norte: Imagens da cidade e Região

imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-1
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-2
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-3
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-4
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-5
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-6
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-7
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-8
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-9
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-10
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-11
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-12
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-13
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-14
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-15
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-16
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-17
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-18
imagem de Nova+Cana%C3%A3+do+Norte+Mato+Grosso n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Nova Canaã do Norte e arredores.


Você conhece a cidade de Nova Canaã do Norte? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: