Início » Minas Gerais » Santa Cruz de Salinas


Santa Cruz de Salinas - Minas Gerais



Santa Cruz de Salinas faz parte do estado de Minas Gerais. Pertence à bacia hidrográfica do Rio Jequitinhonha e sub-bacia do Rio Mosquito e conta com grande quantidade de ribeirões, na sua maioria de vazão temporária, devido as estiagens. Os principais cursos d′água são o Rio Itinga, Córrego Sumidouro, Córrego dos Macacos e a nascente do Rio Mosquito no Córrego da Pedra Redonda. Possui clima tropical, semi-árido, predominante quente por quase todos os meses do ano. Caracteriza-se por um período de seca marcante, com chuvas mal distribuídas e em outro período, de chuvas torrenciais e espaçadas. Apresenta um relevo montanhoso com aflorações rochosas destacando-se as formações calcáreas e tem vegetação de cerrado.

História da cidade de Santa Cruz de Salinas

O território onde situa o município de Santa Cruz de Salinas foi parte integrante da antiga fazenda Santa Cruz, existente na região, e que pertencia à família Gomes Cardoso. Essa região fazia parte da Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Rio Pardo, província de Minas Gerais.

A fazenda Santa Cruz era ponto de pousada de tropeiros que faziam a rota da Bahia, trazendo sal para a região de Rio Pardo e levando mantimentos. No ponto de pouso dos tropeiros surgiram algumas vendas. As senhoras Gomes Cardoso, herdeiras da fazenda Santa Cruz doaram parte de suas terras para a formação de um vilarejo. A partir de então, as primeiras casas foram construídas, destacando entre elas uma capela (demolida para a construção da Igreja Matriz), que ganhou a imagem de Bom Jesus, o seu padroeiro. O vilarejo, por estar localizado na fazenda Santa Cruz, passou a ser conhecido por este nome.

Em 1887, foi criado o município de Salinas, pela Lei Provincial 3.845 de 04/10/1887, com território desmembrado do Município de Rio Pardo de Minas e estendendo-se até a fazenda Santa Cruz que já havia iniciado uma povoação como o nome de Povoado de Santa Cruz.

Com o crescimento do povoado, a localidade foi elevada à categoria de Distrito pela Lei Estadual 556 de 30/08/1911 já com o atual nome de Santa Cruz de Salinas. Por volta de 1920, para expandir os domínios políticos exercidos pelo Coronel Idalino Ribeiro, o seu companheiro e grande amigo, o Tenente Felismino Henriques de Souza, instalou uma loja de tecidos no Distrito e passou a comandar a localidade, fazendo amizade com os que já viviam na região e também adquiriu terras e instalou um engenho de cana-de-açúcar onde alambicava muita aguardente na "Fazenda do Engenho". Em 1929 o Tenente Felismino trouxe toda sua família, para a vila de Santa Cruz de Salinas. Juntamente com sua esposa dona Maria Caetana de Souza, os filhos solteiros (Antônio, Elvina, Anita e Osmário), os casados (Elizeu, casado com Florinda; Elvira, casada com Artur), acompanhados dos filhos e filhas; vieram também sobrinhas, sobrinhos e mais parentes casados, que também trouxeram suas famílias.

Permaneceu em Salinas o filho casado José Henriques, casado com dona Lelé, que exercia o cargo de Coletor. Esta numerosa família passou a exercer grande influência política, econômica e cultural no desenvolvimento do lugar.

Outro marco importante dessa época foi a passagem de membros da Coluna Prestes pelo Distrito, cujos componentes eram conhecidos como "os revoltosos".

A sua emancipação política ocorreu em 1995, pela Lei Estadual 12.030, de 22/12/1995.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Santa Cruz de Salinas, pela lei estadual nº 556, de 30-08-1911, subordinado ao município de Salinas.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o distrito Santa Cruz de Salinas figura no município de Salinas.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o distrito de Santa Cruz de Salinas permanece no município de Salinas.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1991.

Elevado à categoria de município com a denominação de Santa Cruz de Salinas, pela lei estadual 12030, de 21-12-1995, desmembrado de Salinas. Sede no antigo distrito de Santa Cruz de Salinas. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1997.

Em divisão territorial datada de 2001, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte:

Autor do Histórico: JOSé ORALDO MEIRELLES ROCHA

Código do Município

3157377

Gentílico

santacruzense

Prefeito

ALINE TEIXEIRA

População
População estimada [2018]4.177 pessoas  
População no último censo [2010]4.397 pessoas  
Densidade demográfica [2010]7,46 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,5 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]287 pessoas  
População ocupada [2016]6,6 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]49,9 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]99,6 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6,1  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,2  
Matrículas no ensino fundamental [2017]692 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]301 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]71 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]31 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]11 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]2 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]8.314,87 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]96,2 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,577  
Total de receitas realizadas [2017]15.258,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]14.387,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]- óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,2 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]2 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]589,607 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]26,3 %  
Arborização de vias públicas [2010]88,3 %  
Urbanização de vias públicas [2010]3,8 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Santa Cruz de Salinas: Imagens da cidade e Região

imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-1
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-2
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-3
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-4
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-5
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-6
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-7
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-8
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-9
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-10
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-11
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-12
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-13
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-14
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-15
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-16
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-17
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-18
imagem de Santa+Cruz+de+Salinas+Minas+Gerais n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Santa Cruz de Salinas e arredores.


Você conhece a cidade de Santa Cruz de Salinas? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: