Início » Minas Gerais » Itabirinha


Itabirinha - Minas Gerais



Itabirinha faz parte do estado de Minas Gerais.

Itabirinha é uma palavra híbrida, derivada do tupi-guarani itabira (pedra empinada) com o sufixo diminutivo português -inha.

A região onde está hoje o município tem suas origens históricas ligadas à colonização de Mantena. Originalmente antigo distrito de Itabirinha, criado a partir do distrito de Barra do Ariranha, em 1948, tornou-se município em 30 de dezembro de 1962, com território desmembrado de Mantena. Localizado em terras montanhosas na bacia do rio São Mateus, seu ponto mais elevado está a 1.751 metros de altitude na serra do Pitengo. A mesma lei que criou o município o elevou de vila à categoria de cidade, alterando a denominação para Itabirinha de Mantena. Em 1997 através de um plebiscito a cidade passou a se chamar somente Itabirinha. A atual cidade de Itabirinha de Mantena teve sua origem em doações de terras feitas por Manoela Gaspar, Antônio Valério e Antônio Godinho, em meados do ano de 1939, tidos como primeiros habitantes da região. No princípio formou-se um pequeno arraial que recebeu o nome de Povoado da Boneca, devido a uma elevação, com formas humanas que até hoje domina a visão dos seus habitantes. Em 1940, o arraial recebe a visita de Frei Inocêncio que celebra a primeira missa, debaixo de uma árvore, local em que em 1942, Joaquim Balbino da Silva constrói a primeira igreja. Nascida em território contestado, tinha como principal fonte de renda a extração de madeira, que era levada para Governador Valadares por uma estrada de difícil acesso, única ligação, na época, do arraial com a civilização. Devido a contestação do território, com a vantagem de não serem pagos impostos nem à Minas Gerais e nem ao Espírito Santo e a grande extensão de matas, o arraial ganha importância suficiente para ser elevado a distrito; o que acontece em 12 de dezembro de 1953 pela Lei nº 1.039. Com a criação do distrito, passa a se chamar Itabirinha de Mantena. O topônimo teve a sua origem tirada de uma palavra indígenaItabira, que se traduz por "Pedra Aguda", em homenagem a uma pedreira que domina todo o centro da cidade, e mais o nome do município ao qual ficou anexado, (Mantena). Pelo decreto de Lei nº 2.764 de 30 de dezembro de 1962 é desmembrado do município de Mantena e elevado a igual categoria. Pela Lei Estadual nº 13.823, de 11 de Janeiro de 2001, alterou o Topônimo do município de Itabirinha de Mantena que passou a denominar-se Itabirinha.

História da cidade de A atual cidade de Itabirinha de Mantena teve sua origem em doações de terras feitas por Manoela Gaspar, Antônio Valério e Antônio Godinho, em meados do ano de 1939, tidos como primeiros habitantes da região.

No princípio formou-se um pequeno arraial que recebeu o nome de Povoado da Boneca, devido a uma elevação, com formas humanas que até hoje domina a visão dos seus habitantes.

Em 1940, o arraial recebe a visita de Frei Inocêncio que celebra a primeira missa, debaixo de uma árvore, local em que em 1942, Joaquim Balbino da Silva constrói a primeira igreja.

Nascida em território contestado, tinha como principal fonte de renda a extração de madeira, que era levada para Governador Valadares por uma estrada de difícil acesso, única ligação, na época, do arraial com a civilização.

Devido a contestação do território, com a vantagem de não serem pagos impostos nem à Minas Gerais e nem ao Espírito Santo e a grande extensão de matas, o arraial ganha importância suficiente para ser elevado a distrito; o que acontece em 12 de dezembro de 1953 pela Lei nº 1.039.

Com a criação do distrito, passa a se chamar Itabirinha de Mantena. O topônimo teve a sua origem tirada de uma palavra indígena Itabira, que se traduz por "Pedra Aguda", em homenagem a uma pedreira que domina todo o centro da cidade, e mais o nome do município ao qual ficou anexado, (Mantena).

Pelo decreto de Lei nº 2.764 de 30 de dezembro de 1962 é desmembrado do município de Mantena e elevado a igual categoria.

Pela Lei Estadual nº 13.823, de 11 de Janeiro de 2001, alterou o Topônimo do município de Itabirinha de Mantena que passou a denominar-se Itabirinha.

FORMAçãO ADMINISTRATIVA:

O distrito foi criado em 27/12/1948 pela Lei nº 336, e o município em 30 de dezembro de 1962 pela Lei nº 2.764.

Na ocasião, era composto dos distritos de Itabirinha de Mantena. Atualmente, compõem-no os de: Itabirinha e Boa União de Itabirinha, criado pela Lei nº 8.285 de 08/10/1982.

FORMAçãO JUDICIáRIA:

O município de Itabirinha está jurisdicionado à Comarca de Mantena, de 2ª Entrância, desde sua emancipação.

TURISMO E EVENTOS:

Entre as datas cívicas e religiosas, são comemoradas principalmente:

14 de setembro - Dia do Padroeiro "Senhor Bom Jesus" - Festa religiosa comemorada com Missa em ação de graças, Novena e Procissão;

8 de dezembro - Instalação do Município, comemorado com Baile.

Principais atrações turísticas:

Rodeios(sem data fixa) - Atrai pessoas da região, para participar com visão nos prêmios

Cachoeira do Teotônio - Atrai turistas da região, por causa de sua área verde e fica a uns 6 km da sede municipal;

Gruta dos Sete Salões - (principal atração turística), encontra-se na sede municipal.

Fonte: IBGE

Autor do Histórico: GILMAR MORAES DE FREITAS

Código do Município

3131802

Gentílico

itabirense

Prefeito

EDMO CESAR FELICIANO REIS

População
População estimada [2018]11.446 pessoas  
População no último censo [2010]10.692 pessoas  
Densidade demográfica [2010]51,16 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,6 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]1.090 pessoas  
População ocupada [2016]9,5 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]42 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]96,2 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,9  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,3  
Matrículas no ensino fundamental [2017]1.338 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]471 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]87 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]37 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]10 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]2 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]8.790,65 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]91,8 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,653  
Total de receitas realizadas [2017]26.176,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]24.019,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]20,41 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]11,2 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]8 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]209,034 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]68,3 %  
Arborização de vias públicas [2010]87,1 %  
Urbanização de vias públicas [2010]16 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Itabirinha: Imagens da cidade e Região

imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-1
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-2
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-3
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-4
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-5
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-6
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-7
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-8
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-9
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-10
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-11
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-12
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-13
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-14
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-15
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-16
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-17
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-18
imagem de Itabirinha+Minas+Gerais n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Itabirinha e arredores.


Você conhece a cidade de Itabirinha? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. Daniel Pimenta's avatarDaniel Pimenta

    Daniel Luis Pimenta · UNIVERSIDADE DA VIDA

    Quando nao sei, mas irei um dia viver em Itabirinha ... É certo que me encontro a uma enorme distancia geografica ( cerca de 7000 KM ) e talvez por esse motivo a pessoa por quem eu irei para aí, nao acredita nessa realidade !

    Ou melhor nao acredita no meu amor por ela, ou ainda mais ...

    Porque nunca viveu um grande amor, ignora aquilo que o amor nos pode levar a fazer !

    Apenas sinto receio pelo que descrevo essa pessoa rejeite e tema ser feliz, e por esse facto nunca possa sentir o amor que lhe desejo dedicar e que ela muito merece !

    (*) (arievilO amliZ & atnemiP leinaD)

    (* Eternamente Juntos !

    #1 – 30/03/2016 - 15:01

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: