Início » Minas Gerais » Além Paraíba


Além Paraíba - Minas Gerais



Além Paraíba é uma cidade do Interior de Minas Gerais do Estado de Minas Gerais. Localizado na região conhecida como Zona da Mata. De acordo com o censo realizado pelo IBGE em 2010, sua população é de 34.341 habitantes. A distância a capital Belo Horizonte é de 380 km.

Coberta pela Mata Atlântica e habitada pelos índios Puris, a região, onde hoje se situa a cidade, era conhecida somente por tropeiros vindos da Côrte até fins do século XVIII. Com o descobrimento de minerais preciosos nas redondezas, intensificou-se a travessia do Rio Paraíba do Sul; por volta de 1784 às margens do mesmo rio, um cais de madeira foi denominado de Porto do Cunha. A então Vila, em 1880, foi transformada por lei no município que recebeu a denominação de São José de Além Paraíba e apenas em 1883 foi elevada a categoria de cidade. Em 1923 passou a ter o nome atual.

Dados do Censo - 2000

História da cidade de Além Paraíba

O TERRITÁRIO em que hoje se ergue o Município de Além Paraíba foi, primitivamente, habitado pelos índios Puris, Cropós e Croatos. A colonização foi dificultada pela extensa mata e por ter sido o terreno interdito à exploração - Áreas Proibidas - meio de coibir o contrabando de ouro das "minas gerais". Estas rotas eram usadas por contrabandistas para desviarem da fiscalização dos Registros Postos de arrecadação existentes na via oficial, o Caminho Novo (integrantes da Estrada Real), que passava a poucas léguas da região.

Algumas trilhas cruzavam os territórios atualmente ocupados pelos municípios de Além Paraíba, Santo Antônio do Aventureiro , Estrela Dalva, Pirapetinga e Volta Grande. Entre os usuários destas variantes ilegais merece destaque Manoel Henriques cognominado o Mão de Luva - chefe de um grupo que garimpava ouro, sem a permissão da Coroa, nos vizinhos Sertãoes de Macacu das Áreas Proibidas, localizados na Serra Fluminense, à qual tinha acesso atravessando o então caudaloso Rio Paraíba.

Em 1784, o Governador de Minas, Dom Luiz da Cunha Menezes, mandou um Regimento para fazer um minucioso inventário geográfico da região, avaliando o potencial de minerais preciosos; os rios; as montanhas e caminhos existentes; o número de povoaçãoes e de habitantes; além de abrir novas estradas e criar Novos Registros, Rondas e Patrulhas, etc. O comandante da missão era o Sargento-mor Pedro Afonso Galvão de São Martinho, tendo como responsável técnico o perito Alferes Joaquim José da Silva Xavier o Tiradentes. O Regimento construiu os Registros de Porto do Cunha, Louriçal e Ericeia, ao longo da estrada que construíram às margens do Rio Paraíba do Sul em direção ao Registro de Paraíbuna e ao Porto de Menezes localizados nas proximidades das atuais Matias Barbosa e Juiz de Fora. O nome Porto do Cunha foi uma homenagem do Sargento-mor ao Governador mineiro. Este porto deu origem a um dos núcleos que formaria a cidade de São José d!Além Parahyba.

As correntes migratórias, provocadas pelo fim do Ciclo do Ouro, em meados do século XIX, visavam a exploração da lavoura e ao estabelecimento de relaçãoes comerciais entre o interior e os núcleos urbanos mais próximos ao litoral.

Porto do Cunha, hoje centro comercial da cidade, constituía ponto básico para o transporte de pessoas e mercadorias entre as margens mineira e fluminense do rio Paraíba do Sul.

Por volta de 1818, instalou-se em Porto Novo do Cunha o padre Miguel Antônio de Paiva, construindo a primeira capela, onde se formou o núcleo de habitaçãoes que viria a constituir a Cidade de Além Paraiba.

A chegada da Estrada de Ferro Central do Brasil e a da Estrada de Ferro Leopoldina deram novo impulso ao núcleo, criando empregos e intensificando as relaçãoes comerciais.

Em 1890, a linha de bondes, unindo Porto Novo a São José e servindo, também, a Vila Laroca ( ex-Limoeiro), colocou Além Paraiba entre as primeiras cidades brasileiras a utilizar esse meio de transporte.

A partir do início do século XX, a economia municipal apoiou-se, cada vez mais, no desenvolvimento da indústria, o que contribuiu para ampliar o comércio local.

Gentílico: além-paraibano

Formação administrativa

Distrito criado com a denominação de São José do Além Paraíba, pelo decreto de 14-07-1832 e pela lei estadual n°. 2, de 14-09-1891.

Elevado à categoria de vila com a denominação de São José d′Além Paraíba, pela lei provincial n°. 2.678, de 30-11-1880, desmembradas dos municípios de Mar de Espanha e Leopoldina. Constituído de 2 distritos: São José d`Além Paraíba e Pirapetinga, desmembrado de Leopoldina. Instalada em 22-01-1882.

Pelo decreto lei provincial n°. 2988, de 14-10-1882 3 3387, de 10-07-1886 e pela lei estadual n°. 2 , de 14-09-1891, é criado o distrito de São Sebastião da Estrela (ex-São Sebastião do Maia) e anexado a vila de São José d`Além Paraíba.

Elevado à condição de cidade com a denominação de São José do Além Paraíba, pela lei provincial n°. 3.100, de 28-09-1883.

Pela lei provincial n°. 3230, de 19-10-1883, e pela lei estadual n°. 2, de 14-09-1891, São José d`Além Paraíba adquiriu do município de Leopoldina o distrito de Angustura (ex-Madre de Deus do Angu) teve sua denominação alterada, pela esta mesma lei supracitada.

Pelo decreto estadual n°. 55, de 06-05-1890, e pela lei estadual n°. 2, de 14-09-1891, é criado o distrito de Espírito Santo da Água Limpa e anexado ao município de São José do Além Paraíba.

Pelo decreto estadual 177, de 30-08-1890, e pela lei estadual n°. 2, de 14-09-1891, é criado o distrito de São Luís e anexado ao município de São José d`Além Paraíba.

Pelo decreto estadual n°. 404, de 05-03-1891, e pela lei estadual n°. 2, de 14-09-1891, é criado o distrito de Volta Grande e anexado ao município de São José do Além Paraíba.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 7 distritos: São José d′Além Paraíba, Água Limpa (ex-Espírito Santo da Água Limpa), Angustura ex-Madre de Deus do Angu, Pirapetinga, São Luís, São Sebastião da Estrela e Volta Grande.

Pela lei estadual n°. 843, de 07-09-1923, o município de São José do Além Paraíba passou a chamar-se Além Paraíba o distrito de Água Limpa a denominar-se Água Viva, Pirapetinga tomou a denominação de Santana de Pirapetinga

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município já denominado Além Paraíba e constituído de 7 distritos: Além Paraíba, Água Viva (ex-Água Limpa) Angustura, Santana do Pirapetinga (ex-Pirapetinga), São Luís, São Sebastião da Estrela e Volta Grande.

Assim permanecendo em divisãoes territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937 .

Pelo decreto-lei n°. 148, de 17-12-1938, desmembra do município de Além Paraíba os distritos de Santana de Pirapetinga. Elevado à categoria de município com a denominação de Santana. Pela mesma lei supracitada, desmembra do município de Além Paraíba os distritos Volta Grande, Água Viva, Estrela ex-São Sebastião da Estrela e São Luís, para formar o novo município de Volta Grande. E, ainda Além Paraíba adquiriu do município de Mar de Espanha o distrito de Aventureiro.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 3 distritos: Além Paraíba, Angustura e Aventureiro.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Pela lei estadual n°. 2764, de 30-12-1962, desmembra do município de Além Paraíba o distrito de Aventureiro. Elevado à categoria de município coma denominação de Santo Antônio do Aventureiro.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, município é constituído de 2 distritos: Além Paraíba e Angustura.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alteração toponímica municipal

São José d`Além Paraíba para simplesmente Além Paraíba alterado, pela lei estadual n°. 843, de 07-09-1923.

Fonte: IBGE

Código do Município

3101508

Gentílico

além-paraibano

Prefeito

MIGUEL BELMIRO DE SOUZA JUNIOR

População
População estimada [2018]35.321 pessoas  
População no último censo [2010]34.349 pessoas  
Densidade demográfica [2010]67,30 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,8 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]8.335 pessoas  
População ocupada [2016]23,3 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]32,7 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,6 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,6  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,1  
Matrículas no ensino fundamental [2017]4.259 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]1.055 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]303 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]120 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]23 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]8 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]22.918,85 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]73,4 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,726  
Total de receitas realizadas [2017]84.080,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]69.397,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]6,58 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,7 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]27 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]510,250 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]80,4 %  
Arborização de vias públicas [2010]69,6 %  
Urbanização de vias públicas [2010]44,2 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Além Paraíba: Imagens da cidade e Região

imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-1
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-2
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-3
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-4
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-5
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-6
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-7
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-8
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-9
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-10
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-11
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-12
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-13
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-14
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-15
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-16
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-17
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-18
imagem de Al%C3%A9m+Para%C3%ADba+Minas+Gerais n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Além Paraíba e arredores.


Você conhece a cidade de Além Paraíba? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: