Início » Goiás » Turvelândia


Turvelândia - Goiás



Turvelândia faz parte do estado de Goiás. Possui uma área territorial de 934,260km² e sua população estimada em 2012 era de 4532 habitantes de acordo com o IBGE e PIB per capita de 44.015,89. Apesar de possuir um dos maiores PIB per capita de Goiás, o município apresenta um IDH de 0,685 (PNUD 2000), um dos menores do Estado. A cidade tem como principais atividades a produção agrícola e a pecuaria e uma usina de álcool e açucar. Faz divisas com os municípios deAcreúna , Maurilândia, Porteirão e Santa Helena estando situada no sudoeste do estado a 218km de Goiânia.

A cidade de Turvelândia é mais conhecida pelo seu apelido pejorativo: pirraça. Contam os moradores antigos que tudo isso se deve a uma implicância política entre dois fazendeiros que queriam que a sede do então povoado ficasse mais próximo de suas fazendas-sedes. Com objetivo de aproximar o povoado (na época) de suas fazendas doavam intercaladamente terras para alcançar seu objetivo. A pirraça entre os dois foi tamanha que o povoado "nasceu" com tal apelido: Pirraça. A um certo tempo um morador local, disse uma frase que acredito que tenha tido resultados: Deixe de pirraça, diga: Turvelândia. Turvelândia é um dos pequenos municípios do sudoeste goiano que tem todo o potencial para se tornar uma sede de novas idéias e de grandes empresas nacionais e internacionais. Para quem não conheçe, está perdendo! O primeiro prefeito eleito no município de Turvelândia foi Geraldo Sírio, um arrendatário de terras desta região, seu vice-prefeito foi João Mendonça Teodoro. O primeiro mandato de Turvelândia teve uma grande perda, já que para ser emancipada a cidade que antes pertencia ao município de Acreúna deve que abrir mão de parte de sua arrecadação para a antiga "mãe".

Mesmo com problemas orcamentários o município foi sendo edificado. Ainda Hoje (2008) alguns prédios públicos são na realidade reformas/ampliações das construções daquela época. O segundo prefeito eleito foi João Mendonça tendo como seu vice o sr. José Alves de Bessa (in memorian). Uma característica desse mandato foi os constantes atrasos nas folhas de pagamento da prefeitura (nota - a arrecadação já era toda disponível à cidade de Turvelândia). O terceiro prefeito eleito foi Rui César Mendonça e seu vice José Raimundo Barbosa. Este prefeito foi reeleito para um segundo mandato, mas trocando seu vice por Ezequiel. O quinto mandato de um prefeito em Turvelândia foi marcado por profundos conflitos. A candidata à prefeitura era Simone esposa de Rui César, tendo sida impedida de ser candidata a três dias da eleição ela lançou o sobrinho do prefeito o sr. Eduardo Mendonça e o vice Ezequiel. Tendo em vista o problema relatado anteriormente, houve uma insatisfação por parte de alguns o que acarretou até mesmo em assassinato do presidente da câmara (Odaelson) e um período de intervenção estadual por Efigênio. Agora, em 2009 tendo como prefeito municipal Ailton Minervino e vice Reila

História da cidade de Turvelândia

Os primeiros habitantes do município de Turvelândia vieram no início do século XX, por volta de 1904, quando ainda escravos. O povoado começou a se formar no início de 1960, e seu nome teve a influência do Rio Turvo existente nas proximidades. A área de formação do povoado foi adquirida pela Prefeitura Municipal de Paraúna, nos anos de 1962 a 1967, através de Escritura Pública de compra e venda feita a Antônio Leão da Silva e Jerônimo Pimenta Neves.

Gentílico: turvelandense

Formação Administrativa

O Distrito foi criado com a denominação de Turvelândia, pela Lei Estadual nº 7473, de 02 de dezembro de 1971, subordinado ao município de Paraúna.

Pela Lei Estadual nº 8386, de 14 de maio de 1975, o distrito de Turvelândia deixa de pertencer ao município de Paraúna para ser anexado ao município de Acreúna.

Elevado à categoria de município com a denominação de Turvelândia, pela Lei Estadual nº 10.429, de 08 de janeiro de 1988, desmembrando de Acreúna.

Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte: Prefeitura Municipal de Turvelândia

Autor do Histórico: HéLIO AIRES ALVES CABRAL

Código do Município

5221551

Gentílico

turvelandense

Prefeito

SIRON QUEIROZ DOS SANTOS

População
População estimada [2018]5.195 pessoas  
População no último censo [2010]4.399 pessoas  
Densidade demográfica [2010]4,71 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,8 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]1.414 pessoas  
População ocupada [2016]28,4 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]35,7 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,1 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,2  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,7  
Matrículas no ensino fundamental [2017]785 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]193 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]38 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]13 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]4 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]1 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]81.567,20 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]84 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,691  
Total de receitas realizadas [2017]33.862,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]27.504,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]26,67 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]3 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]2 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]933,957 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]15,7 %  
Arborização de vias públicas [2010]71,6 %  
Urbanização de vias públicas [2010]0 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Turvelândia: Imagens da cidade e Região

imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-1
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-2
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-3
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-4
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-5
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-6
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-7
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-8
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-9
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-10
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-11
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-12
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-13
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-14
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-15
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-16
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-17
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-18
imagem de Turvel%C3%A2ndia+Goi%C3%A1s n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Turvelândia e arredores.


Você conhece a cidade de Turvelândia? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. Alexsandro da silva felipe's avatarAlexsandro da silva felipe

    Gostaria de montar um comercio ai nessa cidade sera um bom investimento

    #1 – 02/02/2017 - 01:31

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: