Início » Goiás » Anápolis


Anápolis - Goiás



Anápolis faz parte do estado de Goiás. Tem, segundo o Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística para 2012, 342.347 habitantes , sendo o terceiro maior em população do Estado. Possui um PIB de 8,1 bilhões de reais, o que faz de Anápolis o município mais competitivo, rico e desenvolvido do interior do Centro-Oeste Brasileiro. Fica a 48km de Goiânia e 139km de Brasília. Junto com essas cidades, faz do eixo Goiânia-Anápolis-Brasília, a região mais desenvolvida do Centro-Oeste. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás, em junho de 2011 registram-se em Anápolis 230.225 eleitores ou 5,67% do eleitorado de Goiás . A revista Veja apontou Anápolis como uma das ′20 cidades brasileiras do futuro′ na edição do dia 28 de Agosto de 2010.

Surge de uma pequena vila que surgiu dos encontros de viajantes em uma fazenda que ficava na região, e que cresceu após a construção da capela de Santana. A etimologia de seu nome pode ser considerada como vinda do nome de Santa Ana, ou do nome de Ana das Dores, significando Cidade de Ana. A cidade é cortada pelas rodovias BR-153 e BR-060, duas importantes vias federais, e pela GO-330. Além disso é ponto inicial das rodovias GO-222 e BR-414. Conta com a sede e um campus da UEG (Universidade Estadual de Goiás) e um campus do IFG (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás), além de inúmeros institutos particulares e centros profissionalizantes. Anápolis teve um alto índice de crescimento após a instalação do DAIA, em 1976.

Em 1819, o viajante francês Auguste de Saint-Hilaire, hospedou-se na região, a qual mencionou de Fazenda das Antas. Um conhecido desbravador da região, o marechal Raimundo de Cunha Matos, chegou a afirmar em suas andanças a citada propriedade, encravada no rio das Antas, nome este por sinal, face o local na época ter grande quantidade de antas.

História da cidade de Anápolis

Segundo historiadores goianos, duas grandes correntes foram responsáveis pelo desbravamento das terras goianas: a mineração e a agricultura. Anápolis nasceu de uma combinação das duas.

No início do século XIX, viajantes percorriam o vale do Araguaia e o roteiro de Vianópolis/Corumbá de Goiás, entre eles, a cabeceira do Ribeirão das Antas, conhecido também por Campos Ricos, graças à excelência de seu solo e à abundância e variedade de caças existentes no local.

Enfatiza-se a contribuição do Sr. Manoel Rodrigues dos Santos, que fazia realizar em sua fazenda, novenas e orações, aglomerando, já em 1859, um total de 15 casas e uma escola.

Conta a tradição que, por esta época, d. Ana das Dores, quando trafegava pela região, perdeu um de seus animais, justo o que transportava uma imagem de Nossa Senhora de Santana. Quando encontrado, o animal estava deitado e os tropeiros não conseguiram levantar a caixa que continha a imagem, o que foi interpretado como sendo o desejo da Santa em permanecer no local. D. Ana prometeu doá-la à primeira capela que se erguesse ali, o que foi feito por seu filho Gomes de Souza Ramos, em 1870.

Com a doação de grande quantidade de terras feita por Joaquim Rodrigues dos Santos ao patrimônio local, já em 1873, foi criada a freguesia de Santana das Antas, mudando, em 1884, para Santana dos Campos Ricos e retornando ao nome anterior em 1886.

Em 15 de dezembro de 1887, foi elevada à categoria de vila, mas só foi instalada em 10 de março de 1892 e, em 31 de julho de 1907, à categoria de cidade, com o nome de Anápolis.

O município está localizado no Planalto Central, em uma posição estratégica para implantação de indústrias, visto a proximidade das capitais federal e goiana. Em função de sua localização privilegiada para o comércio do Centro-Oeste, ainda é o principal centro de comercialização de grãos do Estado, bem como o principal fornecedor de produtos hortifrutigranjeiros para a Central de Abastecimentos de Goiás-Ceasa.

Gentílico: anapolino

Distrito criado com a denominação de Santana de Campos Ricos, pela lei provincial nº 514, de 06-06-1873.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Santana das Antas, pela lei provincial nº 811, de 15-09-1887, desmembrado do município de Meia Ponte (mais tarde Pirenópolis. Sede na antiga povoação de Santana de Campos Ricos. Instalado em 10-03-1892.

Elevado à condição de cidade com a denominação de Anápolis, pela lei estadual nº 320, de 31-07-1907.

Pela lei municipal nº 35, de 21-03-1903, é criado o distrito de Santo Antônio do Capoeirão e anexado ao município de Anápolis.

Pela lei municipal nº 45, de 03-08-1903, é criado o distrito de Boa Vista de Traíras e anexado ao município de Anápolis.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 3 distritos: Anápolis, Boa Vista de Traíras e Santo Antônio do Capoeirão.

Pela lei municipal nº 140, de 19-08-1921, é extinto o distrito de Boa Vista de Traíras.

Pela lei municipal nº 144, de 24-03-1922, é criado o distrito de Aracati, com território do extinto distrito de Boa Vista de Traíras e anexado ao município de Anápolis.

Pela lei municipal nº 250, de 12-05-1927, é criado o distrito Nova Veneza ex-povoado de Santa Bárbara da Cachoeira e anexado ao município de Anápolis.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 5 distritos: Anápolis, Aracati, Cerrado, Nova Veneza e Santo Antônio do Capoeirão.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município aparece constituído de 5 distritos: Anápolis, Aracati, Nerópolis, Nova Veneza e Santo Antônio do Capoeirão. Não figurando o distrito de Cerrado.

Pelo decreto-lei estadual nº 557, 30-03-1938, o distrito de Santo Antônio do Capoeirão passa a denominar-se simplesmente Capoeirão.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município aparece constituído de 5 distritos: Anápolis, Aracati, Capoeirão ex-São Sebastião do Capoeirão, Nerópolis e Nova Veneza

Pelo decreto-lei estadual nº 8.305, de 31-12-1943, é criado o distrito de Brazabrantes e anexado ao município de Anápolis, sob o mesmo decreto os distritos de Capoeirão passou a denominar-se Damolândia, Aracati a chamar-se Sousânia e o distrito de Nova Veneza tomou a denominação de Goianás.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município aparece constituído de 6 distritos: Anápolis, Brazabrantes, Damolândia ex-Capoeirão, Goianás ex-Nova Veneza, Nerópolis e Sousânia ex-Aracati.

Pela lei estadual nº 104, de 03-03-1948, desmembra do município de Anápolis o distrito de Nerópolis. Elevado à categoria de município.

Pela lei municipal nº 75, de 12-07-1948, é criado o distrito de Matão ex-povoado, criado com terras dos distritos de Anápolis, Goianás, Nerópolis e Damolândia e anexado ao município de Anápolis.

Pela lei municipal nº 76, de 13-07-1948, é criado o distrito de Goianápolis ex-povoado, e anexado ao município de Anápolis. Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de sete distritos Anápolis, Brazabrantes, Damolândia, Goianápolis, Goianas, Matão e Sousânia.

Pela lei municipal nº 51, de 07-12-1953, é criado o distrito de Interlândia ex-povoado e anexado ao município de Anápolis.Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 8 distritos: Anápolis, Brazabrantes, Damolândia, Goianás, Goianápolis, Interlândia, Matão e Sousânia.

Pela lei estadual nº 2.090, de 14-11-1958, desmembra do município de Anápolis o distrito de Barzabrantes. Elevado à categoria de município. Pela lei estadual nº 2095, de 14-11-1958, desmembra do município de Anápolis o distrito de Goianás. Elevado à categoria de município com a denominação de Nova Veneza. Pela lei estadual nº 2120, de 14-11-1958, desmembra do município de Anápolis o distrito de Damolândia.

Elevado à categoria de município. Pela lei estadual nº 2.142, de 14-11-1958, desmembra do município de Anápolis o distrito de Goianápolis. Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 4 distritos Anápolis, Interlândia, Rodrigues Nascimento e Sousânia. Pela lei estadual nº 413, de 17-07-1963, é criado o distrito de Rodrigues Nascimento e anexado ao município de Anápolis.

Pela lei estadual nº4.592, de 01-10-1963, desmembra do município de Anápolis o distrito de Matão. Elevado à categoria de município com a denominação de Ouro Verde de Goiás.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído de 4 distritos Anápolis, Interlândia, Rodrigues Nascimento e Sousânia.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 31-XII-1968.

Pela lei estadual nº 8.018, de 27-11-1975, é criado o distrito de Joanápolis anexado ao município de Anápolis.

Pela lei estadual nº 8.029, de 01-12-1975, é criado o distrito de Goialândia e anexado ao município de Anápolis.

Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 6 distritos Anápolis, Goialândia, Interlândia, Joanápolis, Rodrigues Nascimento e Sousânia.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VI-1995.

Pela lei estadual nº13.133, de 21-07-1997, desmembra do município de Anápolis o distrito de Rodrigues Nascimento. Elevado à categoria de município com a denominação de Campo Limpo de Goiás.

Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído de 5 distritos: Anápolis, Goialândia, Interlândia, Joanápolis e Sousânia.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alteração toponímica distrital

Santana de Campos Ricos para Santana das Antas alterado, pela lei provincial nº 811, de 1509-1887.

Alteração toponímica municipal

Santana dos Antas para Anápolis alterado, pela lei estadual nº 320, 31-07-1907.

O município de Anápolis está localizado na zona fisiográfica do Mato Grosso de Goiás, no início do Planalto Central. Limitam-se com Anápolis os municípios de Petrolina de Goiás, Pirenópolis, Abadiânia, Gameleira de Goiás, Silvânia, Leopoldo de Bulhões, Goianápolis, Terezópolis de Goiás, Nerópolis, Campo Limpo de Goiás e Ouro Verde de Goiás.

ALTITUDE: A cota média do território de Anápolis pode ser calculada em 1 000 metros, que se verifica, inclusive na sede municipal.

O clima de Anápolis reflete bem a sua condição de município localizado nos primeiros contrafortes do Planalto Central Goiano, daí podendo ser classificado como provável clima tropical de altitude. A sua temperatura varia entre 13 a 26 graus centígrados, apresentando-se com uma média compensada de 19 graus.

O município de Anápolis situa-se nos primeiros contra fortes do Planalto Central Goiano, sendo cortado pela serra divisora das bacias do Tocantins e do Paraná, sobressaindo as serras da Taboca ou de Lagoinha e Serra Pelada, e ainda, os morros do Sapé e Caiapó. Dentre os vários ribeirões que possuem nascentes em território anapolino, merecem citados os Gonçalves, João Leite, Antas, Piancó e Padre Souza.

Fonte: IBGE

Código do Município

5201108

Gentílico

anapolino

Prefeito

ROBERTO NAVES E SIQUEIRA

População
População estimada [2018]381.970 pessoas  
População no último censo [2010]334.613 pessoas  
Densidade demográfica [2010]358,58 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,5 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]101.897 pessoas  
População ocupada [2016]27,5 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]31,9 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]96,3 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5.7  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4.9  
Matrículas no ensino fundamental [2017]50.218 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]13.822 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]2.217 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]827 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]160 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]48 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]35.372,45 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]64,4 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0.737  
Total de receitas realizadas [2017]1.023.806,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]1.030.856,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]12,72 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,4 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]94 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]933,156 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]57,6 %  
Arborização de vias públicas [2010]79,3 %  
Urbanização de vias públicas [2010]30,4 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Anápolis: Imagens da cidade e Região

imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-1
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-2
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-3
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-4
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-5
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-6
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-7
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-8
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-9
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-10
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-11
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-12
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-13
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-14
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-15
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-16
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-17
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-18
imagem de An%C3%A1polis+Goi%C3%A1s n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Anápolis e arredores.


Você conhece a cidade de Anápolis? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: