Início » São Paulo » Santa Clara d'Oeste


Santa Clara d'Oeste - São Paulo



Santa Clara d′Oeste faz parte do estado de São Paulo. Encontra-se a uma latitude 20º05′38" sul e a uma longitude 50º55′35" oeste, estando a uma altitude de 401 metros. A cidade tem uma população de 2.084 habitantes (IBGE/2010) e área de 183,4km². Santa Clara d′Oeste pertence à Microrregião de Jales.

Dados do Censo - 2010

População total: 2.084

História da cidade de A região onde hoje se encontra a cidade de Santa Clara Doeste foi das primeiras a ser povoada quando do loteamento da antiga Fazenda Ponte Pensa, em 1948, pela CAIC.

Tão logo se iniciou a venda de pequenos sítios lá pelas bandas do córrego do Contra, Joaquim Rosemiro, João Pereira de Almeida e José Cabral embrenharam-se na mataria em busca de terra onde fosse fértil o cultivo e mais fácil a vida. Pouco se lhes importava a esses pioneiros, se a região guardava ainda todo o mistério primitivo; se as onças, as cabras, lá tinham o seu império. Mais valia a eles, a feracidade de uma terra exuberante e inexplorada.

Com erectos troncos e eriçados sapés, alinham, nas terras em que se afazendaram, as primeiras choupanas, derrubam a matéria e iniciam o labor agrícola. A terra generosa retribui a faína enobrecedora: surgem as colheitas.

Em 1949 outras famílias bandeiam-se para a região do Contra: Alcino Facincani, João Gaspareto, Vicente Panucci... Depois, vieram Jerônimo Marques Sobrinho, Odélio Horácio Neto, Antônio Vieira, Albino Costa, Albino Caldeirani e outros.

Estava decretada a colonização total. Giocondo Giovani Gazotto e seu filho Gemy Luiz Gazotto, perceberam que o núcleo rural que se formara com tanto entusiasmo, necessitava de um apoio urbano. Decidiram, então, lotear um sítio que possuíam no Córrego do Contra, para lá fundar uma cidade. O nome escolhido: o de Santa Clara, em homenagem à filha dileta do fundador.

A 21 de março de 1951, José da Graça Veiga Calson Zé da Graça como é sobejamente conhecido esse místico bandeirante da alta araraquarense, inicia a povoação: a cruz de Cristo, num tosco madeiro, é levantada solenemente, sob o entusiasmo de todos, e padre Armando Geste, celebra a primeira missa, invocando a proteção da padroeira da nova cidade.

Já por ocasião da primeira missa, Zé da Graça havia construído a primeira casa de pau-a-pique evidentemente onde instalara a venda, centro de onde irradiava toda a vida comunal que então surgia. Era lá que Germano Logatho o sanfoneiro do lugar cavaqueava com os irmãos Nogueira, violeiros que promoviam os primeiros bailes. Na venda que Zé da Graça construira e que Vicente Panucci montara, é que os engraçados Virgílio e Bocano, eméritos bebedores de cachaça, divertiam os circunstantes.

A vila progredia. Inúmeras famílias para lá se transferiram: eram agricultores de poucas posses, comerciantes que se iniciavam nas lides. Surgiu a necessidade de escola. O prefeito de Jales, Dr. Pedro Nogueira, que então jurisdicionava sobre toda vasta região, cria a escola municipal e designa para ministrar aulas aos primeiros habitantes de Santa Clara Doeste, donas Helena Mascarenhas e Ana Fernandes.

Por volta de 1953, dois anos após a fundação da vila, Santa Fé do Sul lutava titânicamente para elevar-se a município. Para tanto necessitava mostrar sua potência. Zé da Graça, que exercia as funções de vereador junto a Câmara Municipal de Jales, tem a iniciativa de criar o Distrito de Santa Clara Doeste: faz o levantamento estatístico, peticiona em nome dos eleitores residentes no território que pretendia elevar-se a Distrito, e junto ao deputado Francisco Vieira realiza o trabalho de fazer com que a Assembléia Legislativa se interessasse pelo assunto. A Lei n° 2456, de 30 de dezembro de 1953, mandamentou essa vontade inicial de José da Graça.

Criado-se o Distrito, instala-se a seguir o Cartório do Registro Civil.

Depois, o então Distrito passou por uma fase crítica de consequências extraordinárias: a Fazenda São João do Bosque, de propriedade de José Carvalho Diniz, começou a ser colonizada. A colonização, contudo, foi irracional. Retirantes nordestinos eram trazidos para cá e jogados na enorme fazenda, sem qualquer assistência. Por abrigo, tinham eles as árvores frondosas que deviam ser derrubadas; por alimento, o macaúba, coco que empanzina, mas não nutre; por proteção, somente Deus. A fome foi tanta, a miséria foi tal, o sofrimento foi tão veemente que em um ano povoou-se todo o cemitério com corpos de criança que faleceram de inanição. Tal episódio que denigre a história de Santa Clara Doeste, por culpa exclusiva de um latifundiário insensível, deu causa ao mais grave problema social que atingiu a região. A fome foi apelidada de subversão e ao invés de alimento ao lavrador faminto deu-se-lhe polícia e cadeia. é o culto das tradições...

O município de Santa Clara Doeste foi criado pela Lei quinquenal n° 8092, de 28 de fevereiro de 1964. Para sua criação muito contribuíram o prefeito de Santa Fé do Sul, Thomaz Monte Vicente e os santa-clarenses, Jerônimo Marques Sobrinho, Alcino Facincani e Benedito Oswaldo Boldino, então vereadores do distrito e Manoel Martins, dinâmico comerciante radicado na cidade.

Após realizada a primeira eleição municipal, em ato solene, instalou-se em 21 de março de 1965 a novel comuna, sendo dado posse a seu primeiro prefeito, Sr. Jerônimo Marques Sobrinho, e Vice-Prefeito o Sr. Antonio Facincani. O corpo legislativo ficou assim constituído: Alcino Facincani, Antonio Rondina, Belmiro Acácio de Lima, Antonio Bordini, Nelson Stagliano, Luís Costa, Emídio Paes de Almeida, Benedito Pereira dos Santos e Jesus Rodrigues Correia.

Localização: O município está localizado no extremo noroeste do estado de São Paulo a 640Km da capital paulista, na mesorregião de São José do Rio Preto e microrregião de Jales. Limita-se ao norte com Carneirinho - MG (com o Rio Grande entre ambos), ao sul com Santa Fé do Sul e Rubinéia, ao leste com Santa Rita Doeste e ao oeste com Aparecida do Tabuado MS (com o rio Paraná entre ambos). Sua área é de 183,4Km e seu clima é tropical úmido com inverno seco. Sua sede situa-se a 20°0841de latitude sul e 50°4952 de longitude WGr e sua altitude é de aproximadamente 401 metros.

Hidrografia: Rio Grande e Rio Paraná.

Turismo e eventos:

Com o represamento do rio Paraná e a consequente formação do lago da Ilha Solteria, abriram-se excelentes perspectivas turísticas para o município. às margens do Lago foram construídos dezenas de ranchos.

Cachoeirinha: Distante 5Km da sede municipal, situada no ribeirão Cã-cã, encontra-se uma queda natural de água, denominada de Cachoeirinha. Junto ao local foi construído pela municipalidade, uma praia artificial, que atrai muitos turistas.

Festas populares:

Aniversário da cidade: Comemorado a 8 de setembro (dia da padroeira Santa Clara).

Fonte: IBGE

Autor do Histórico: BENEVALDO JULIO CARDOSO

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.



Síntese das Informações
Área da unidade territorial - 2016: 183,458: km²
Estabelecimentos de Saúde SUS: 1: estabelecimentos
Matrícula - Ensino fundamental - 2015: 218: matrículas
Matrícula - Ensino médio - 2015: 79: matrículas
Número de unidades locais: 79: unidades
Pessoal ocupado total: 482: pessoas
PIB per capita a preços correntes - 2014: 20.398,38: reais
População residente : 2.084: pessoas
População residente - Homens: 1.073: pessoas
População residente - Mulheres: 1.011: pessoas
População residente alfabetizada: 1.790: pessoas
População residente que frequentava creche ou escola : 562: pessoas
População residente, religião católica apostólica romana: 1.682: pessoas
População residente, religião espírita: 14: pessoas
População residente, religião evangélicas: 255: pessoas
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Rural: 2.974,64: reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Urbana: 1.743,73: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Rural: 510,00: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Urbana: 510,00: reais
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2010 (IDHM 2010): 0,733:

Fonte:IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Santa Clara d'Oeste: Imagens da cidade e Região

As fotos fornecidas pelo Panoramio estão sobre direitos autorais de seus proprietários.

Você conhece a cidade de Santa Clara d'Oeste? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)






Compartilhe Esta Página: