Início » Sergipe » São Cristóvão » Notícias


Últimas Notícias da cidade de São Cristóvão - SE nas Redes Sociais

As Notícias são atualizadas em tempo real.

  • São Cristóvão- Sergipe/Brasil

    São Cristóvão- Sergipe/Brasil
    18ff009e9d2f7ebb4f73b68217b11801.jpg
  • iris barbosa

    em 05/02/2013 Via Google+
    Igrejas e Casarios de São Cristovão-SE  feitos com reaproveitamento de MDF que antes eram descartados nas ruas e calçadas da Cidade.

    Arte e Restauração
    Depois de algumas restaurações, ele voltou ao trabalho de fabricação de imagens em madeira de lei. Mas com a vontade de ajudar o meio ambiente de alguma forma, ele voltou seu olhar para o MDF, que era...
  • A PALAVRA DO FREI PETRÔNIO. Nº 675. Os Carmelitas em São Cristóvão.

    No Sexcentésimo Septuagésimo quinto (675º) vídeo, "A Palavra do Frei Petrônio", o Frei Petrônio de Miranda, Padre Carmelita e Jornalista, fala sobre a presen...

  • PSOL: apoio aos professores de São Cristóvão/Se

    Batepaposobrepolítica
    PSOL: apoio aos professores de São Cristóvão/Se O Partido Socialismo e Liberdade do Município de São Cristóvão (PSOL/SC),vem a público declarar apoio total e irrestrito à luta dos professores e professoras da r...
  • donniedarko73

    em 09/08/2014 Via Youtube
    bloco fogo & paixão @ feira de são cristóvão: beijinho no ombro

    08/08/14 - o bloco brega fogo & paixão se apresenta no "palco jackson do pandeiro" / centro luiz gonzaga de tradições nordestinas (feira de são cristóvão / r...

  • BATE PAPO CARMELITANO: Frei Rômulo, O. Carm.

    O Frei Petrônio de Miranda, Padre Carmelita e Jornalista, no “Bate Papo Carmelitano”, Entrevista o Frei Rômulo, O. Carm, da Província Carmelitana Pernambucana. A entrevista foi concedida...

  • The Baggios
    Formada na cidade histórica de São Cristóvão, Sergipe, o The Baggios completou 10 anos de carreira, colecionando críticas positivas com seus álbun s e shows pelo mundo. Embebidos nas águas turvas e viciadas da música negra, os acordes envenenados do duo mis...

    The Baggios
    Formada na cidade histórica de São Cristóvão, Sergipe, o The Baggios completou 10 anos de carreira, colecionando críticas positivas com seus álbun s e shows pelo mundo. Embebidos nas águas turvas e viciadas da música negra, o...
  • Aqui em São Cristovão...
    Jerry não se Cria pra Cima de Tom....!13 de dezembro de 2012 (1 foto)
  • donniedarko73

    em 09/08/2014 Via Youtube
    bloco fogo & paixão @ feira de são cristóvão: chorando se foi

    08/08/14 - o bloco brega fogo & paixão se apresenta no "palco jackson do pandeiro" / centro luiz gonzaga de tradições nordestinas (feira de são cristóvão / r...

  • creio nessa visao em minha nação Sao cristovao-se


    EM PREVE.png
  • Kawaii Rosa

    em 02/09/2014
    Pra vcs que disseram que a gente ia perder p o cruzeiro: SE FODERAM KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK O TIME DO VASCO É RIDICULO R I D I C U L O A CULPA É DO DIEGO SOUZA!! Alguem que mora em são cristóvão dá um tiro no dinamite... E no marlon , no douglas , no thalles , no dakson , no andre rocha , mais um no marlon , dá um no adilson só p garantir que ele não volte , da um no eurico tbm e normalmente eu pediria um tbm p o diogo silva mas hj ele ganha um refresco DIOGO NEUER MELHOR LIBERO DA HISTÓRIA DO VASCO !!! JÁ PODE VENDER O MARTIN SILVA KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK PELO AMOR DE DEUS ALGUEM ME EXPLICA O QUE O TORCEDOR VASCAINO FEZ PARA SOFRER TANTO Antes que venham me zuar não se esqueçam de coritiba , ceara e america de natal
  • donniedarko73

    em 09/08/2014 Via Youtube
    bloco fogo & paixão @ são cristóvão: exagerado / chantilly / amor de chocolate / show das poderosas

    08/08/14 - o bloco brega fogo & paixão se apresenta no "palco jackson do pandeiro" / centro luiz gonzaga de tradições nordestinas (feira de são cristóvão / r...

  • nelio miguel

    em 24/02/2014 Via Google+
    Vigilantes têm armas roubadas por criminosos em São Cristóvão, SE
    Vigilantes têm armas roubadas por criminosos em São Cristóvão, SE Eles foram rendidos na guarita da Escola Agrotécnica do IFS no sábado. Suspeitos chegaram ao local em uma motocicleta. Do G1 SE Comente agora Vigilantes foram rendidos por criminosos armados ...

    Vigilantes têm armas roubadas por criminosos em São Cristóvão, SE
    Vigilantes têm armas roubadas por criminosos em São Cristóvão, SE Eles foram rendidos na guarita da Escola Agrotécnica do IFS no sábado. Suspeitos chegaram ao local em uma motocicleta. Do G1 SE Comente...
  • Amigo vale a pena ler e refletir!


    Daniel Medeiros.
    Texto brilhante! Fora da política representativa e dos governos de coalizão, com concessões e acordos que permitam avanços que contemplem às diversas configurações do real, só há o caminho da ditadura. Leiam e reflitam: Cristovão Tezza Democracia direta e ditadura Publicado em 26/08/2014 Não há solução fora da política, que é a arte de equilibrar interesses e diferenças na vida social – e, para torná-la efetiva, nada se inventou melhor do que a velha e boa democracia representativa. Como ela nem sempre funciona bem, renasce em ciclos o mito da “democracia direta”. Neste imaginário jacobino, a atividade política se transfigura em “ação direta”, que nos manuais revolucionários vira obrigação religiosa do cidadão. Votar “não resolve”. É preciso sair às ruas e botar para quebrar, nem sempre como metáfora. Como a “politização” dos “alienados” não se faz por geração espontânea, alguém assume a “verdade” e o comando, cujo fim último é a utopia de “politizar” o mundo. Um mundo “politizado” é aquele em que todas as pessoas vivem integralmente em função da luta pelo controle da administração das riquezas do país, das minas de prata e ouro à exploração do petróleo, para resumir em dois tapas a história do país. O sonho de todo militante radical – seja ele um cidadão sincero, um adolescente em crise, um pequeno espertalhão ou um simples delinquente – é transformar o mundo em um quartel e fazer da vida uma grande Marcha para o Futuro, com o Jesus do momento à frente. Nesse imaginário que cruza a Revolução Francesa com a Arca de Noé, o mito da democracia direta cria outro mito, o de “cortar caminho”. Vamos, na marra, diretamente para o fim dos tempos. Há um paraíso próximo – mas, como somos todos “despolitizados”, nunca chegaremos a alcançá-lo. direta, ou o delírio da politização total e permanente, é apenas um projeto de transformar pessoas em instrumentos, com fins muito bem delimitados. Para os que o manipulam, o messianismo político é útil. Para os que o vivem na pele, uma estupidez perigosa. O pano de fundo de um mundo movido pela política da violência é a demonização do indivíduo; na visão do Paraíso, que é a irresistível cenoura das revoluções, as pessoas são descartáveis, porque há um valor “mais alto” em jogo. O problema é que a ação política é um ato de educação e cultura; é a política que deve decorrer delas, não o contrário. A política, por si só, apenas reproduz militantes em série. É fato que a impaciência adolescente faz sentido: nada define melhor nossa cultura que o minuto obsceno de tevê que os grandes politizados do país trocam com Maluf – que, na lista da Interpol, não pode nem sair do país. Do presídio da Papuda, outro dono de partido negocia seus segundos preciosos. Mas o sentimento legítimo de revolta frequentemente se transforma em simples saudosismo do avesso: há semanas, uma advogada definiu-se como “presa política” e pediu asilo no Uruguai, como alguém que acorda de um coma em 1970. A fantasia ideológica desses militantes corta caminho para a nostalgia da ditadura, o único terreno em que o Brasil, à esquerda e à direita, parece que se sente confortável.
  • Dia 06/09 à partir das 22hs, Alô Del Castilho, Pilares, Abolição, Inhaúma, Manguinhos, Mangueira, Meier, Caxambi, Eng. Novo, Eng. de Dentro, Eng. da Rainha, Cascadura, São Cristovão, Higienópolis, Bonsucesso e adjacências!!! Vamos curtir o Pagofunk com o Grupo Misturô e vários Mc's na Quadra da Unidos do Jacarezinho!!! Pontos de Venda: Spa Men Barbearia Rua José Maria Belo, 22 Tel: 21 3243.5114 Top Discos Rua Comandante Gracindo Sá, 29 Tel: 2241.6866 Encanto da Beleza Rua Souza Barros, 201 Tel: 3734.6468 Fashion Mix Rua Amaro Rangel, 60 Tel: 3279.7170 Se não tiver como ir nesses pontos de venda, para garantir seu ingresso, antecipado, não tem problema. Envie uma msg in box para Marcella Goulart que iremos levar o seu até você!


    .
  • Manuel Claro

    em 15/08/2014 Via Youtube
    Procissão de São Cristóvão 2014 Alheira - Pedroso

    História: São Cristóvão nasceu no século III, era filho primogénito do rei de Canaã, e recebeu o nome de Ofero Relicto despertando admiração pelas suas virtu...

  • Repórter do Diário vende livros a R$ 2; veja o que acontece Alexandre Gaioto Terça-feira, 16h. Apressados, estudantes cruzam o semáforo da avenida Brasil, em frente à praça Raposo Tavares. Empresários perambulam com celulares e pastas. Donas de casa carregam sacolas com produtos para troca: a blusinha grande demais, o apertado sapato de aniversário, a jaqueta que o filho não gostou. Em meio ao trânsito de veículos automotores, bicicletas e pessoas, um sujeito vestindo a camiseta do Palmeiras, bermuda, boné e óculos escuros, tenta vender no meio da calçada um punhado de livros a R$ 2 (!): é essa a imagem que o fotógrafo Ricardo Lopes captura de longe, estrategicamente camuflado no primeiro andar de um prédio, por meio de uma máquina potente. Antes de sair vendendo livros a preços módicos no meio da rua, para ver se o maringaense se interessa ou não pela leitura, fui ao sebo e torrei R$ 100 em onze títulos (a lista pode ser conferida nesta página). Da biblioteca de casa, peguei as obras dos maringaenses Luigi Ricciardi (“Anacronismo Moderno”, romance) e Nelson Alexandre (“Paridos e Rejeitados”, contos): juntei tudo no bolo de livros. Uma antologia de discursos de um senador brasileiro também foi parar lá no meio. Do ponto de vista da técnica literária, todas as obras à venda são boa literatura – exceto, talvez, um livro de autoajuda e o florilégio de discursos de um senador. Sei que é fim de mês, a grana sempre curta. Mas é tentador à beça levar para casa o “Complexo de Portnoy”, do Philip Roth, o maior escritor vivo da língua inglesa, numa edição conservada, por apenas R$ 2 - mais barato que um café espresso (R$ 2,50), que uma Antárctica Sub Zero de 600 ml no Bar do Afonso’s (R$ 2,50), que um Nescau em promoção em alguns supermercados (R$ 3,99). Além do mais, uma edição novinha do “Complexo de Portnoy” de Philip Roth, está à venda no site da Livrarias Cultura por R$ 26,50 (mais R$ 7,90 do frete). No site da Estante Virtual, famoso por suas ofertas, a proposta mais em conta de uma edição usada do mesmo livro não sai por menos de R$ 8. De longe, o fotógrafo me dá um sinal positivo. É hora de começar a vender os livros. Distribuo as edições no chão, à espera do primeiro cliente. Não adianta nada: ninguém me nota. Ricardo LopesRepórter do Diário vende livros a R$ 2 nas ruas do Centro O primeiro desafio de um bom ambulante ou distribuidor de panfletos promocionais é chamar a atenção dos pedestres, e há diversas estratégias para isso. Uma delas, talvez a que mais funcione, é sensualizar geral. Duas jovens, uma loira e uma morena, entregam panfletos de uma rádio a poucos metros do ponto onde estou. Elas usam calças coladinhas de ginástica, distribuem sorrisos maviosos, têm um timbre de voz glorioso – quem se importa com a surdez de Beethoven? com a orelha de Van Gogh? o coro vesperal das cigarras? As amorosas Mênadas em bando fazem de ti o semicapro Egipã lascivo, pegando (sem reclamar!) seis e sete panfletos da mesma rádio. Diferentemente das moçoilas sensuais, sou um glutão adiposo. Talvez por isso ninguém me note, agora, com os livros à venda na calçada. Maldita literatura Dou o primeiro berro: “Todos os livros a R$ 2?! Quem vai levar?!”. A moça gorda, suando, dispara: “Não gosto de ler”. Compartilho uma teoria sobre isso, muito discutida, aliás, nos cursos de Letras: geralmente, as pessoas que confessam não gostar de ler foram traumatizadas, ainda jovens, com as tantas leituras obrigatórias socadas goela abaixo pelas escolas, assassinando, assim, os potenciais leitores com obras complicadíssimas e distantes de nossa realidade, como, por exemplo, “A Moreninha”, de Joaquim Manuel de Macedo. Digo à moça gorda que são autores vivos, escrevendo sobre a nossa realidade de agora, e que são livros sobre sexo, estupro, amor e humor, e mesmo assim ela não se interessa: “Não tenho tempo para ler”, justifica. “Leve para o maridão”, sugiro, sem sucesso. Mesmo a R$ 2, ela não quer adquirir um clássico da literatura ou uma obra de autoajuda. Também não quer levar o livro do senador. No berro Sigo a estratégia. O berro sempre funciona. Em dez minutos, uma jovem de 39 anos para e começa a observar as obras. “Tem Paulo Coelho?”, pergunta Zuleika Rosa, técnica em segurança do trabalho, empunhando um livro do Rubem Fonseca. Ela diz ter lido uns três livros do Coelho, mas não lembra o nome de nenhum deles. Essa é uma prova de que os livros de Paulo Coelho são ruins: você lê e logo os esquece. Mas isso eu não disse para a Zuleika. “Não tem”, respondo, “mas esse autor que você tem nas mãos é muito superior ao Paulo Coelho: já ouviu falar do Rubem Fonseca?”. Rapidamente explico a pegada de Rubem: é exigido com certa frequência nos vestibulares, tem um texto rápido, violento, com palavrões, e nada, com Fonseca, é clichê – diferentemente do que acontece com os enredos ignóbeis e rocambolescos do Paulo Coelho. Ela abre um sorriso e se interessa. Vai levar para a filha de 18 anos e que está se preparando para o vestibular. “Gosto de ler, sabia? O livro que mais gostei foi ‘A Menina que Roubava Livros’, sobre uma jovem que é apaixonada por leitura, assim como eu. Lendo, a gente aprende coisas e passa a ter diferentes pontos de vista sobre uma mesma situação”. Enquanto ela saca a nota de R$ 2 da bolsa, quatro estudantes espiam os livros. Não perco a oportunidade: apresento todas as obras. Em vão. E os jovens logo vão embora. “Aposto que se fosse alguma bobagem, uma pulseira ou um par de brincos, todos eles comprariam”, imagina Zuleika, feliz da vida por comprar um Rubem Fonseca por R$ 2. Quando ela vai me pagar, explico tudo: que isso é uma matéria jornalística, que o fotógrafo está no alto do prédio, lá longe, ó, e que, infelizmente, a venda não será finalizada. E Zuleika sai de cena, meio decepcionada por não comprar um bom livro por apenas R$ 2. É pegadinha? “Não tenho tempo para ler” e “não gosto de ler” são as respostas prediletas dos pedestres. Caminhando ligeiro, alguém, rindo, diz algo como “deve ser pegadinha: a gente compra um livro e ganha uma casa”. Outro não compreende: “Por que esse cara não vende tudo lá no sebo?”. Vez ou outra, alguém fala alguma coisa, sem diminuir o passo para observar os livros. Passo cinco minutos sem cliente, até chegar Dagmar Souza, de 31 anos, formada em jornalismo. Lendo uma média de três obras por mês, ela já se dedicou aos contos de Rubem Fonseca e de Dalton Trevisan. “O Dalton é divertido, irônico e erótico ao mesmo tempo. Ele retrata a Curitiba de uma forma única”. Mas, atualmente, ela não está a fim de se debruçar sobre os grandes escritores do nosso tempo. E, entre tantos livros espalhados no chão, escolhe justamente a coletânea de discursos de um senador. “É que estou trabalhando em uma campanha política. Quero ler mais sobre ele”, explica, já esticando a grana. Mesmo com autores canônicos à venda por R$ 2, a auxiliar de cozinha Juliana de Andrade, 25, interessou-se pelo primeiro romance do maringaense Luigi Ricciardi, “Anacronismo Moderno”. Quero saber como ela escolheu a obra, informando-a que foi escrita por um jovem, porém talentoso, autor daqui. “Gosto de livros que não sejam extensos. E, também, porque achei a capa muito bonita”, comentou. Enquanto tento vender outro livro para Juliana, surge a acompanhante Cleuza Maria Luis, 56. Dedicada à leitura e aos estudos (terminando o fundamental no colégio Vital Brasil), ela confessa ler diariamente, até as 2h da manhã. “A leitura ajuda a gente a viver melhor. A gente trabalha, no dia seguinte, de alma lavada”, comenta Cleuza, empunhando o livro de Rubem Fonseca. “Gostei do título dele. Tem emoções e pensamentos no título”, justificou a acompanhante. O relógio marca quase 16h20. Quatro livros vendidos. Meio desconfiado, o promotor de vendas Flávio Lima, 27, desce da bicicleta e já vai escolhendo “O Quarto 19” (Doris Lessing, romance) e “O Homem que Matou Getúlio Vargas” (Jô Soares, romance). “É tão barato que achei estranho. Pensei até que fossem livros roubados da Biblioteca Pública”, comentaria alguns minutos depois, ao ser informado da matéria, já guardando os R$ 4 na carteira. Mais difícil que harpa Acho que a venda está consideravelmente boa. Talvez melhorasse se eu fosse uma loira sensual, vai saber. Com um vendedor de doces passando pela Brasil, aproveito para pedir alguma dica. “Você está vendendo livro, é?” Digo que sim, mas queria melhorar as vendas. “Livro é muito difícil de vender, mesmo a R$ 2. É mais fácil você vender uma harpa paraguaia do que vender um livro”, comentou o vendedor, com uma risada, saindo de cena. Felizmente, Liliam Campana, 21, e Camila Maíra, 25, estão menos interessadas na harpa de churrascaria do que na literatura. O gaúcho Caio Fernando Abreu é o predileto de Liliam; Paulo Coelho, o de Camila. “A gente só não lê ainda mais porque trabalhamos à noite, num bar. Mas já lemos todos os livros de casa”, comentam as duas, preparando-se para levar “Memórias de Um Sobrevivente” (Doris Lessing, romance), “O Vampiro de Curitiba” (Dalton Trevisan, contos) e “Complexo de Portnoy” (Philip Roth, romance). Foram nove obras até as 16h45. O povo gosta mesmo de ler. Se os livros estivessem à venda de verdade, meu catálogo estaria quase esgotado. E antes das 17h o representante comercial Paulo Vessaro, 51, pergunta se eu tenho mesmo um do Dalton Trevisan. Digo que sim, e já vou mostrando a edição de “O Vampiro de Curitiba”. “Do que fala o livro?”, ele pergunta. Aborda o erotismo, a paródia do discurso religioso, em continhos cheios de silêncio, sexo, e pronto: Paulo já estende a nota de R$ 2. “Me chamou a atenção quando você falou do Dalton. Sou de Cascavel e sempre ouvi falar dele, que é um curitibano discreto e não dá entrevistas. Minha filha leu alguma coisa dele. Mas eu nunca. Como estava barato, já ia levar o livro para casa”, explica. Dez livros até as 17h. Com o sol se pondo, vão embora as moçoilas sensuais dos panfletos da rádio – ó redondilhas camonianas! ó cantatas de Bach! ó hexâmetros órficos da Grécia heroica! Depois das 17h, ainda fiquei mais quarenta minutos na rua, entre sujeitos que confessam não gostar de literatura e outros que, felizes da vida, encontraram em plena avenida Brasil obras tão acessíveis. Os maringaenses gostam, sim, de ler. Surpreendentemente, ninguém, em momento algum, embora eu oferecesse, quis desembolsar R$ 2 pelo livro de autoajuda “Auto-Estima: Aprendendo A Gostar Mais de Você” (Lair Ribeiro) - que, segundo a funcionária de um sebo da cidade, era uma das obras do gênero de melhor saída. Entre a autoajuda e a alta literatura, os maringaenses preferem – aleluia! – as linhas de Dalton Trevisan, Rubem Fonseca, Doris Lessing e Philip Roth: autores canônicos, que, com maestria, conseguem nos transportar para seus ricos universos. Os livros não foram vendidos efetivamente para não infringir a lei municipal que regulamenta as atividades de vendedores ambulantes. DO SEBO À CALÇADA Livros comprados num sebo a R$ 100 (todo o pacote) e vendidos a R$ 2 (cada um) “O Vampiro de Curitiba” (Dalton Trevisan, contos) “Vastas Emoções E Pensamentos Imperfeitos” (Rubem Fonseca, romance) “Vencecavalo E O Outro Povo” (João Ubaldo Ribeiro, contos) “O Quinze” (Rachel de Queiroz, romance) “O Homem que Matou Getúlio Vargas” (Jô Soares, romance) “Uma Noite em Curitiba” (Cristovão Tezza, romance)” “Complexo de Portnoy” (Philip Roth, romance) “O Quarto 19” (Doris Lessing, romance) “Memórias de Um Sobrevivente” (Doris Lessing, romance) “Casais Trocados” (John Updike, romance) “Auto-Estima: Aprendendo A Gostar Mais de Você” (Lair Ribeiro, autoajuda)
  • Dia 06/09 à partir das 22hs, Alô Del Castilho, Pilares, Abolição, Inhaúma, Manguinhos, Mangueira, Meier, Caxambi, Eng. Novo, Eng. de Dentro, Eng. da Rainha, Cascadura, São Cristovão, Higienópolis, Bonsucesso e adjacências!!! Vamos curtir o Pagofunk com o Grupo Misturô e vários Mc's na Quadra da Unidos do Jacarezinho!!! Pontos de Venda: Spa Men Barbearia Rua José Maria Belo, 22 Tel: 21 3243.5114 Top Discos Rua Comandante Gracindo Sá, 29 Tel: 2241.6866 Encanto da Beleza Rua Souza Barros, 201 Tel: 3734.6468 Fashion Mix Rua Amaro Rangel, 60 Tel: 3279.7170 Se não tiver como ir nesses pontos de venda, para garantir seu ingresso, antecipado, não tem problema. Envie uma msg in box para Marcella Goulart que iremos levar o seu até você!


    .
  • Dia 06/09 à partir das 22hs, Alô Del Castilho, Pilares, Abolição, Inhaúma, Manguinhos, Mangueira, Meier, Caxambi, Eng. Novo, Eng. de Dentro, Eng. da Rainha, Cascadura, São Cristovão, Higienópolis, Bonsucesso e adjacências!!! Vamos curtir o Pagofunk com o Grupo Misturô e vários Mc's na Quadra da Unidos do Jacarezinho!!! Pontos de Venda: Spa Men Barbearia Rua José Maria Belo, 22 Tel: 21 3243.5114 Top Discos Rua Comandante Gracindo Sá, 29 Tel: 2241.6866 Encanto da Beleza Rua Souza Barros, 201 Tel: 3734.6468 Fashion Mix Rua Amaro Rangel, 60 Tel: 3279.7170 Se não tiver como ir nesses pontos de venda, para garantir seu ingresso, antecipado, não tem problema. Envie uma msg in box para Marcella Goulart que iremos levar o seu até você!


    .
  • donniedarko73

    em 09/08/2014 Via Youtube
    bloco fogo & paixão @ feira de são cristóvão: red label ou ice

    08/08/14 - o bloco brega fogo & paixão se apresenta no "palco jackson do pandeiro" / centro luiz gonzaga de tradições nordestinas (feira de são cristóvão / r...

  • Val Cândido

    em 02/10/2013 Via Google+
    Sala de milagres de São Cristóvão - SE.

    Sala de Milagres de São Cristóvão em Sergipe
    Estado: Sergipe Local: Sala de Milagres e Museu de São Cristóvão. Nome da Imagem no BD do Projeto: Ex-votos_Jan2010_São Cristóvão (01) Tipologias: Escultórico artísticos, pictóricos, bibliográficos, Indumentária, utensíli...
  • Esqueça as promessas e simpatias, nosso Milagre trás o cabelo amado em uma aplicação! Preço: 100ml por 10 reais. Entrego nessas estações de trem: Central, Praça da bandeira, São Cristovão, Maracanã, S. Francisco Xavier, Riachuelo, Sampaio, Engenho Novo, Méier, Engenho de Dentro, Piedade, Quintino, Cascadura e Madureira. O que é? Com cera de abelhas, água de coco, baunilha, frutas cítricas e benjoim doce você vai querer experimentar mesmo se seu cabelo estiver maravilhoso. Para fios desnutridos, e não só, use milagre para tratar seus cabelos cruelmente maltratados. Ativos Água de coco – brilho intenso e nutrição | limão – previne a queda e proporciona brilho intenso | cera de abelha – é rica em anti oxidantes e aumenta a flexibilidade dos cabelos. Diferencial Eleva a categoria de creme de pentear a excelência sendo superior a qualquer outro por agregar propriedades hidratantes deixando os cabelos leves sem enxaguar, podendo ser usado diretamente no cabelo seco para controle de volume e para intensificar o brilho.


    .
  • Alguém sabe dizer se o ABC passa em São Cristóvão??! Haha hahahaha O sofrimento não pode parar!! Vascoooo Hahaha
  • Reportagem do Jornal O Dia trouxe hoje a seguinte reportagem - "Alunos do tradional Colégio Pedro II, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio, fizeram um protesto nesta terça-feira a favor de um aluno que foi à aula vestindo saia. Segundo o estudante, que se identifica com a transexualidade, a escola o orientou a não usar mais o traje, em caso contrário não seria possível a permanência no ambiente escolar. Em defesa do colega, um grupo de meninos foi a escola trajando saias. "Não me identifico com o gênero masculino. Quando você entra na escola, a primeira coisa que dizem é que te aceitam como você é. Aqui é o lugar onde eu mais me sinto acolhido, por isso me senti à vontade para me vestir como quis", disse o adolescente de 17 anos. O menino foi à aula de saia no último dia 23. Ao tomar ciência do caso, ele foi procurado pela direção e pelo setor de orientação pedagógica da escola. Procurado pela reportagem do DIA , o Pedro II nega que o estudante tenha sido proibido de frequentar as aulas usando a vestimenta, mas admite que o orientou a voltar a usar o uniforme padrão para meninos. De acordo com o colégio, no sábado, o aluno trocou de uniforme dentro das dependências da escola, substituindo a calça azul marinho pela saia. Ainda segundo o Pedro II, a direção e o Setor de Supervisão e Orientação Pedagógica (Sesop) conversaram com o aluno sobre a necessidade de seguir as regras estipuladas pela instituição sobre o uso do uniforme escolar. Após o diálogo, o aluno teria concordado em realizar a troca da saia pela calça. Na nota enviada à reportagem, "o Colégio Pedro II reconhece que a adolescência é um período de descobertas e repudia qualquer tipo de intolerância e discriminação". A advogada e ativista transexual Giowana Cambrone condenou a atitude da tradicional instituição de ensino. "É lamentável que um colégio como o Pedro II tenha adotado uma postura que reprime a liberdade e a autonomia corporal de um aluno. Embora o fato tenha ocorrido nas dependências de um grande colégio, tradicional e referencia em ensino publico de qualidade, que nos chama a atenção, isso é mais comum que se pensa na rede de ensino, em que pessoas que transgridem os limites de gêneros binários são alijados da educação", argumentou. "Parece que a atual direção do colégio neste episódio, esqueceu da aula inaugural proferida por Bernardo Pereira de Vasconcelos, que elencando os princípios da nova escola disse que o interesse do colégio consiste na 'felicidade de seus alunos'", completou a advogada." Não é a toa que o mundo tá do jeito que está, um imbecil cisma de ir assistir aula vestido de mulher e acha que todos, inclusive a direção da escola, tem que achar normal e concordar, hora que se autorize então a partir de hoje, o ingresso nas escolas e hospitais e também em qualquer ambiente de trabalho, público ou privado, de pessoas fantasiadas do que quiserem, mulher, bruxa, monstro, homem aranha, etc. Absurdo, e o pior ainda tem outros imbecis que, querendo aparecer, acham a atitude normal. Essa hipocrisia neste País tem que acabar, imaginem vc, criar uma criança neste ambiente, ou seja, numa escola onde as pessoas podem entrar para assistir aula, simplesmente fantasiadas do que quiserem. baile a fantasia todo dia. Fim dos tempos.
  • Cachoeira entre Curitibanos e São Cristóvão - 23 08 2014

    Mais uma aventura do clube do pedal de Curitibanos - SC, ciclo turismo responsável, admirando e respeitando a natureza com consciência ecológica, fizemos a l...

  • ALEXIA REGINA - Dois Ungidos # Tijuquinha São Cristóvão #Sergipe #

  • Dia 06/09 à partir das 22hs, Alô Del Castilho, Pilares, Abolição, Inhaúma, Manguinhos, Mangueira, Meier, Caxambi, Eng. Novo, Eng. de Dentro, Eng. da Rainha, Cascadura, São Cristovão, Higienópolis, Bonsucesso e adjacências!!! Vamos curtir o Pagofunk com o Grupo Misturô e vários Mc's na Quadra da Unidos do Jacarezinho!!! Pontos de Venda: Spa Men Barbearia Rua José Maria Belo, 22 Tel: 21 3243.5114 Top Discos Rua Comandante Gracindo Sá, 29 Tel: 2241.6866 Encanto da Beleza Rua Souza Barros, 201 Tel: 3734.6468 Fashion Mix Rua Amaro Rangel, 60 Tel: 3279.7170 Se não tiver como ir nesses pontos de venda, para garantir seu ingresso, antecipado, não tem problema. Envie uma msg in box para Marcella Goulart que iremos levar o seu até você!


    .
  • Hino Oficial do São cristovão Futebol Clube SE (Legendado)

    SÃO CRISTOVÃO FUTEBOL CLUBE No céu de São Cristovão uma águia surgiu O clube que nasceu para vencer É São Cristovão Orgulho de Sergipe, o campeão do Brasil A...

  • São Cristóvão – SE
    São Cristóvão foi a primeira
    capital de Sergipe, ela perdeu o titulo para Aracaju em março de 1855. Foi
    tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1967 e
    guarda em suas ruas monumentos históricos de grande valor e beleza.  Dentre...

    São Cristóvão – SE
    São Cristóvão foi a primeira capital de Sergipe, ela perdeu o titulo para Aracaju em março de 1855. Foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1967 e guarda em suas ruas monumentos históricos d...
  • Edimary Prado

    em 09/09/2013 Via Google+

    Sao Cristovao-SE Tem Histórias...

    silvanalosekann

AVISO: O conteúdo de cada postagem é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Previsão do tempo na Região


Participe e comente sobre a cidade de São Cristóvão


Comentários (1)

  1. lizamia's avatar lizamia

    Alguem sabe me informa aonde acho o telefone do orgao publico que retira entulho na cidade de são Cristóvão?

    #1 – 28/08/2014 - 07:11

Postar um comentário

     (Opcional)