Início » Paraná » Antonina


Antonina - Paraná



Antonina faz parte do estado do Paraná. Sua população contada em 2010 é de 18.891 habitantes com uma área de 876,551km². Está situada a 90km de Curitiba, e a 50km de Paranaguá.

Cidade histórica cujos primeiros vestígios da ocupação foram encontrados nos sambaquis. Posteriormente índios carijós habitaram o local sendo que os primeiros povoadores datam de 1648 e 1654. Além da extraordinária beleza natural paisagística, Antonina possui no seu calçamento de pedras e nas suas ruínas, histórias, as quais enriquecem o seu patrimônio. O município oferece ainda, diversos atrativos turísticos. É acessado pela BR-277, pela antiga Estrada da Graciosa, por ferrovia e através do porto, que foi recentemente reativado, onde também se localiza a sede do município. Criado através da Lei Estadual nº14 de 21 de janeiro de 1857, e instalado na mesma data foi desmembrado de Paranaguá.

Os habitantes naturais do município de Antonina são denominados antoninenses ou capelistas. Está localizada na Mesorregião Metropolitana de Curitiba, mais precisamente na Microrregião de Paranaguá, estando a uma distância de 84km via BR-277 e 79km via Estrada da Graciosa, da capital do estado, Curitiba.

História da cidade de Antonina

Num lugar próximo ao Rio Paraná, região de pura mata, perobas, cipós, lagoas, rios, riachos, onças, veadoas e antas onde outrora habitaram índios, nascia o município de Altônia.

O município de Altônia foi colonizado pela companhia Byington Colonizadora ltda, com sede em São Paulo — SP. Tal empresa, por ter prestado vários serviço ao governo do Paraná, inclusive construção de alguns trechos da estrada de ferro Central do Paraná, recebeu como parte do pagamento a área de terras que hoje compreende os municípios de Altônia, Pérola e Xambrê. Isto tudo ocorreu por volta de 1952.

Aparecem os pioneiros, com muita luta, coragem e determinação, abindo as primeiras picadas. De acampamento em acampamento, vão demarcando, adentrando a mata e preparando os lugares previamente planejados para serem estradas. Estes desbravadores, vindos pelo caminho de Xambrê, passavam por Pérola, onde havia apenas três barracos para chegarem ao lugar que a companhia colonizadora Byington predeterminara a ser a cidade de Altônia. Lá estava o sonho, o ideal acalentado que o trabalho duro só fazia reforçar.

A jornada durou dois anos. Montaram seus acampamento e escreveram seus nomes na história de Altônia: primeiros moradores, pioneiros reconhecidamente bravos e valentes.

Tempo bom, de companheirismo, de união. Sr. João Macari e outros igualmente valorosos, foram suficientemente audazes para enfrentar todas dificuldades.

Com as picadas abertas, veio a derrubada das árvores. Logo mais vieram os homens interessados em adquirir terras e fixar residências

Em agosto de 1957, o engenheiro Artur Bruno Junges, o agricultor Ary Alves de Abreu e os auxiliares José Gonçalves dos Santos e Antônio Domingues, efetuaram os trabalhos de divisão da área em lotes rurais e delimitaram o perímetro urbano.

Em 1960, Valdegiza Josefa de Oliveira ( conhecida como Dona Maria), uma das primeiras proprietárias da região, acampou no lugar localizado a 10 Km do local que posteriormente seria a sede do município de Altônia, hoje distrito de São João, por alguns meses, enquanto aguardava o desmatamento de seu terreno.

Naquele ano , enquanto alguns chegavam e se instalavam na área rural, apenas um barraco se constituía a sede da cidade. Lá funcionava uma casa que fornecia mantimentos, pertencente ao Sr. Angelo Romano. Hoje , neste espaço, esta instalado o mercado Bardela, na avenida 7 de Setembro, nº 37.

A denominação de Altônia teve origem em uma homenagem prestada pelo engenheiro Artur Bruno Junges ao Sr. Alberto Jackson Byington, um dos sócios da companhia colonizadora, e é derivado do endereço telegráfico da companhia Byington de Colonização Ltda, combinando as sílabas ´AL´ de Alberto, a última sílaba ´TON´ de Byington e finalizando em ´IA´ de companhia. Alberto Byington Júnior.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Antonina, em 27-02-1761.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Antonina, em 29-08-1797, desmembrada da antiga vila de Paranaguá. Sede na antiga povoação de Pilar. Instalada em 06-11-1797.

Elevado à condição de cidade com a denominação de Antonina, pela provincial nº 14, de 21-01-1857. Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.

Assim permencendo em divisão administrativa referente ao ano de 1933.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município aparece constituído de 2 distritos: Antonina e Cacatu.

Assim permencendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Pela lei estadual nº 4983, de 11-12-1964, é criado o distrito de Cachoeira de Cima e anexado ao município de Antonina.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído de 3 distritos: Antonina , Cacatu e Cachoeira de Cima.

Assim permencendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte: IBGE

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.



Síntese das Informações
Área da unidade territorial - 2016: 882,317: km²
Estabelecimentos de Saúde SUS: 7: estabelecimentos
Matrícula - Ensino fundamental - 2015: 2.791: matrículas
Matrícula - Ensino médio - 2015: 839: matrículas
Número de unidades locais: 389: unidades
Pessoal ocupado total: 3.430: pessoas
PIB per capita a preços correntes - 2014: 17.556,54: reais
População residente : 18.891: pessoas
População residente - Homens: 9.349: pessoas
População residente - Mulheres: 9.542: pessoas
População residente alfabetizada: 15.816: pessoas
População residente que frequentava creche ou escola : 5.489: pessoas
População residente, religião católica apostólica romana: 7.715: pessoas
População residente, religião espírita: 207: pessoas
População residente, religião evangélicas: 7.708: pessoas
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Rural: 1.343,12: reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Urbana: 1.984,19: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Rural: 311,25: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Urbana: 403,33: reais
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2010 (IDHM 2010): 0,687:

Fonte:IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística


Antonina: Imagens da cidade e Região

As fotos fornecidas pelo Panoramio estão sobre direitos autorais de seus proprietários.

Você conhece a cidade de Antonina? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)






Compartilhe Esta Página: