Início » Goiás » Goiânia


Goiânia - Goiás



Goiânia é a capital do estado de Goiás. Pertence à Mesorregião do Centro Goiano e à Microrregião de Goiânia, distando 209km de Brasília, a capital nacional. Com uma área de aproximadamente 739km², possui uma geografia contínua, com poucos morros e baixadas, tendo terras planas na maior parte de seu território, com destaque para o rio Meia Ponte.

Localizada no centro do seu estado, foi planejada e construída para ser a capital política e administrativa de Goiás sob influência da Marcha para o Oeste, política desenvolvida pelo governo Vargas para acelerar o desenvolvimento e incentivar a ocupação do Centro-Oeste brasileiro. Sofreu um acelerado crescimento populacional desde a década de 1960, atingindo um milhão de habitantes cerca de sessenta anos depois de sua fundação. Desde seu início, a sua arquitetura teve influência do Art Déco, que definiu a fisionomia dos primeiros prédios da cidade.

É a segunda cidade mais populosa do Centro-Oeste, sendo superada apenas por Brasília. Situa-se no Planalto Central e é um importante polo econômico da região, sendo considerada um centro estratégico para áreas como indústria, medicina, moda e agricultura. Contudo, tem enfrentado desafios, entre eles a desigualdade social, crescentes problemas de trânsito, índices de criminalidade elevados e o clima seco, resultado da poluição e por se localizar no cerrado brasileiro. Entretanto, Goiânia destaca-se entre as capitais brasileiras por possuir o maior índice de área verde por habitante do Brasil, ultrapassada apenas por Edmonton em todo o mundo.

História da cidade de Goiânia

A idéia da mudança da Capital do Estado surgiu da necessidade de localizá-la, de acordo com os interesses econômicos e sociais de todos os municípios goianos. A primeira Capital Goiana tinha sido escolhida, quando a Província era aurífera. Posteriormente, ficou demonstrado que a criação do gado e a agricultura passaram a ser fatores preponderantes no desenvolvimento.

Legisladores sustentaram, por algum tempo, a idéia da mudança. A 1º de junho de 1891, os constituintes goianos oficializaram a idéia da transferência da Capital, no texto constitucional, ratificando-a na reforma de 1898, como na de 1918. A primeira Constituição Republicana, em seu texto definitivo, previa em seu art.5º: "A Cidade de Goiás continuará a ser a Capital do Estado, enquanto outra cousa não deliberar o Congresso".

Vagamente abordada até 1930, a idéia mudancista só se firmou no governo de Pedro Ludovico que tomou a decisão de fazer a transferência para local mais apropriado.

Em 1932, foi assinado o Decreto nº 2737, de 20 de dezembro, nomeando uma comissão que, sob a presidência de Dom Emanuel Gomes de Oliveira, então bispo de Goiás, escolhesse o local onde seria edificada a nova Capital do Estado. Instalados os trabalhos, a 3 de janeiro de 1933, o Coronel Antônio Pireneus de Souza, um de seus membros, sugeriu a escolha de três técnicos, ou seja, de João Argenta e Jerônimo Fleury Curado engenheiros, e de Laudelino Gomes de Almeida, médico, para realizarem os estudos das condições topográficas, hidrológicas e climáticas das localidades de Bonfim, hoje Silvânia; Pires do Rio Ubatan atualmente Egerineu Teixeira; e Campinas, hoje bairro goianiense, a fim de que, baseada no relatório dos técnicos a Comissão se manifestasse. O parecer foi favorável a Campinas, nas proximidades de Serrinha, situada na direção azimutal de 130 graus, ou, em caso de urgência, a Bonfim.

Reunida em 4 de março de 1933, a Comissão concluiu pela escolha da região de Campinas, desde que não houvesse urgência na mudança.

O relatório da Comissão, depois de submetido ao parecer dos engenheiros Armando Augusto de Godói, Benedito Neto de Velasco e Américo de Carvalho Ramos, foi encaminhado ao Chefe do Governo Estadual.

Apesar da forte campanha antimudancista, ficou decidido que a Capital seria construída na região de Campinas.

O Decreto nº 3359, de 18 de maio de 1933, determinou que a região, às margens do córrego Botafogo, compreendida pelas fazendas denominadas "Criméia", "Vaca Brava" e "Botafogo", no então Município de Campinas, fosse escolhida para nela ser edificada a Nova Capital do Estado. Entre outras medidas, enumerava o ato que a transferência se operasse no prazo máximo de dois anos.

Designado o dia 27 de maio de 1933, para início dos trabalhos de preparo do terreno, a 24 de outubro do mesmo ano houve o lançamento da pedra fundamental, no local onde está o Palácio do Governo.

Dois anos depois, pelo Decreto nº 327, de 2 de agosto de 1935, organizou-se o Município de Nova Capital, que recebeu o topônimo de Goiânia, sugerido pelo Professor Alfredo de Faria Castro. A 20 de novembro de 1935 instalou-se o Município e, a 13 de dezembro de 1935, foi assinado o primeiro Decreto, que recebeu o nº 560 e determinava a transferência da Secretaria Geral, Secretaria do Governo e Casa Militar para a Nova Metrópole. Posteriormente, foram transferidas a Diretoria Geral da Segurança Pública e a Campanhia de Polícia Militar (1935), e a Diretoria Geral da Fazenda (1936).

Finalmente, em 23 de março de 1937, foi assinado o Decreto nº 1816, transferindo definitivamente a Capital Estadual da Cidade de Goiás para a de Goiânia.

O Batismo Cultural só ocorreu a 5 de julho de 1942, em solenidade oficial realizada no recinto do Cine-Teatro Goiânia, com a presença de representantes do Presidente da República, Governadores dos Estados e dos Ministros, além de outras autoridades e de caravanas de todos os Município Goianos. Na ocasião, realizaram-se o 8º Congresso Brasileiro de Educação e a Assembléia-Geral do Conselho Nacional de Geografia e do Conselho Nacional de Estatística, órgãos do IBGE.

Gentílico: goianiense

Formação Administrativa

Elevado à categoria de município com a denominação de Goiânia, criado com territórios dos extintos municípios de Campinas e Hidrolândia, pelo decreto estadual nº 327, de 02-08-1935, desmembrado dos municípios de Anápolis, Bela Vista de Goiás e Trindade. Sede na Cidade de Goiás. Constituído de 3 distritos: Goiás, Campinas e Hidrolândia.Instalado em 13-12-1935.

A cidade de Goiânia ficou localizada em território do antigo município de Campinas.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município aparece constituído de 6 distritos: (Goiânia), Campinas, Aparecida, Hidrolândia, São Geraldo e São Sebastião do Ribeirão.

Pelo decreto estadual nº 1816, de 23-03-1937, transfere a capital do estado do município de Goiás para a Goiânia.

Pelo decreto-lei estadual nº 557, de 30 de março de 1938, o distrito de São Sebastião do Ribeiro passou a denominar-se simplesmente Ribeirão, ex-São Antônio do Ribeirão, sob a mesma lei é extinto o distrito de Campinas, sendo seu território anexado ao município de Goiânia, como simples zona administrativa.

Pelo decreto-lei estadual nº 1233, de 31-10-1938, o município teve seu território acrescido pelo do extinto município de Trindade, sob a mesma lei é extinto o distrito de Aparecida, sendo seu território anexado ao distrito sede de Goiânia.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 5 distritos: Goiânia (Capital), Hidrolândia, Ribeirão, São Geraldo e Trindade.

Pelo decreto-lei estadual nº 8305, de 31-12-1943, desmembra do município de Goiânia o distrito de Trindade. Elevado á categoria de município, sob a mesma lei o distrito de Hidrolândia passou a denominar-se Grimpas, São Geraldo a chamar-se Goianira e Ribeirão tomou a denominação de Guapó.

Pela lei estadual nº 171, de 08-10-1948, desmembra do município de Goiânia o distrito de Guapó. Elevado à categoria de município.

Pela lei estadual nº 223, de 05-10-1948, desmembra do município de Goiânia o distrito de Grimpas elevado à categoria de município coma denominação de Hidrolândia.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 2 distritos: Goiânia e Goianira.

Pela lei municipal nº 239, de 31-03-1953 é criado o distrito de Senador Canedo ex-povoado, desmembrado do distrito sede de Goiânia e anexado ao município de Goiânia.

Pela lei estadual nº 2363, de 09-12-1958, desmembra do município de Goiânia o distrito de Goianira. Elevado á categoria de município.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos: Goiânia e Senador Canedo.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1983.

Pela lei estadual nº 10435, de 09-01-1988, desmembra do município de Goiânia o distrito de Senador Canedo. Elevado à categoria de município.

Pelo decreto nº 666, de 05-06-1990, é criado o distrito de Abadia de Goiás e anexado ao município de Goiânia.

Em divisão territorial datada de 1-VI-1995, o município é constituído de 2 distritos: Goiânia e Abadia de Goiás.

Pela lei estadual nº 12799, de 27-12-1995, desmembrado do município de Goiânia o distrito de Abadia de Goiás. Elevado à categoria de município.

Pela lei nº de 7257, de 17-11-1993, é criado o distrito de Vila Rica e anexado ao município de Goiânia.

Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído de 2 distritos: Goiânia e Vila Rica.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte: IBGE

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.



Síntese das Informações
Área da unidade territorial - 2016: 728,841: km²
Estabelecimentos de Saúde SUS: 327: estabelecimentos
Matrícula - Ensino fundamental - 2015: 159.685: matrículas
Matrícula - Ensino médio - 2015: 58.675: matrículas
Número de unidades locais: 62.929: unidades
Pessoal ocupado total: 668.262: pessoas
PIB per capita a preços correntes - 2014: 32.636,58: reais
População residente : 1.302.001: pessoas
População residente - Homens: 620.857: pessoas
População residente - Mulheres: 681.144: pessoas
População residente alfabetizada: 1.159.534: pessoas
População residente que frequentava creche ou escola : 394.570: pessoas
População residente, religião católica apostólica romana: 662.570: pessoas
População residente, religião espírita: 55.930: pessoas
População residente, religião evangélicas: 422.455: pessoas
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Rural: 2.199,39: reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Urbana: 4.162,08: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Rural: 510,00: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Urbana: 730,00: reais
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2010 (IDHM 2010): 0,799:

Fonte:IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Goiânia: Imagens da cidade e Região

As fotos fornecidas pelo Panoramio estão sobre direitos autorais de seus proprietários.

Você conhece a cidade de Goiânia? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)






Compartilhe Esta Página: