Início » Bahia » Santo Estêvão


Santo Estêvão - Bahia



Santo Estêvão faz parte do estado da Bahia. Encontra-se a uma latitude 12º25′49" sul e a uma longitude 39º15′05" oeste, estando a uma altitude de 242 metros acima do nível do mar. Faz parte do Vale do Paraguaçu. Sua população é de 47.901 habitantes de acordo com o Censo 2010. Vem alavancando crescimento da economia devido à chegada da fábrica de sapatos Dilly, em 2001, que injeta mais de 9 milhões de reais todo ano na economia local.

Localizada as margens da BR 116, na Microrregião de Feira de Santana. Tem como municípios vizinhos Ipecaetá, Rafael Jambeiro, Antônio Cardoso, Castro Alves e Cabaceiras do Paraguaçu.

Tem a topografia em forma de tabuleiros, assim como Feira de Santana e clima comum ao agreste baiano.

História da cidade de Santo Estevão

A primeira penetração em terras do atual município data do ano de 1739, quando o padre português José da Costa Almeida, possuidor de mais de três léguas de terra no lugar conhecido por Santo Estevão Velho, onde morava e possuía fazenda de criação e de lavoura, acossado pela seca que então assolava aquela região, foi obrigado, no ano referido, a sair dali em busca de recursos para o gado, indo encontrar forte manancial de água doce, que ainda hoje existe, na margem do riacho Salgado, distante trezentos metros do local em que se acha a sede deste município. A descoberta do líquido fez com que ele aí se fixasse, edificando currais, casas de moradia e uma capela sob o orago de Santo Estevão.

Conta-se que o referido padre, quando pela manhã chegava à casa de orações para cuidar da sua obrigação sacerdotal, notava a falta da imagem de Santo Estevão, que ali fora colocada, a qual ia ser encontrada no local da imagem. Por várias vezes repetiram-se tais fatos e, assim, o padre, convencido de que a imagem do Santo não queria deixar seu primitivo altar, tratou de conseguir outra imagem para a nova capela, o que deu origem, naquela época, ao nome do lugar Santo Estevão Novo.

Construída a capela em 1751 e dedicada a Santo Estevão, foi em 1754 elevada à categoria de freguesia com o nome de Santo Estevão do Jacuípe. Tinha essa freguesia de Santo Estevão do Jacuípe, na sua formação territorial de início, 20 léguas e circunferência, e estava situada entre os rios Paraguaçu e Jacuípe, este limitando-se ao norte com a de Nossa Senhora do Rosário de Cachoeira, e aquele ao sul dividindo-a da de São Pedro de Muritiba.

Devido ao descaso do Padre José da Costa Almeida, que não ficara contente com a elevação da capela à freguesia, ficou ela em ruínas. O povoado Santo Estevão Novo, de que resultou o povoamento iniciado na fazenda referida, só veio a desenvolver-se depois do ano de 1957, ano em que o 1º vigário, Padre Antonio Rodrigues Nogueira, descrevendo a freguesia de Santo Estevão de Jacuípe, relata: aqui não há povoação, nem rebanho junto, porque tudo são ovelhas desgarradas pelas distâncias em que moram uns dos outros. Também nessa época, o referido vigário fez referência à capela inicial que estava arruinada e que só não são deixados de administrar os sacramentos aos paroquianos porque os administra em uma casa de palha onde resido. Parte daí o movimento para a construção da Igreja da Matriz, que foi concluída muitos anos depois.

Gentílico:

Formação Administrativa

Quando freguesia de 2ª Classe, passa a ser sede do distrito de paz de Santo Estevão de Jacuípe, subordinado à vila de Nossa Senhora do Rosário do Porto de Cachoeira, por Lei de 15 de outubro de 1827, com os mesmos limites da freguesia aí sediada, tendo-se notícia de que o povoadonesta época contava de 300 casas e 376 eleitores, havia um subcomissário de polícia.

Pertenciam ao âmbito administrativo da freguesia as capelas de Nossa Senhora do Resgate de Umburanas e Santo Antônio de Aquino, sendo delas desanexadas por haverem alcançado o predicamento de matrizes; a primeira em virtude da Lei nº 183, de 10 de abril de 1843, e a segunda por força da Lei nº 1.588, de 13 de agosto de 1857. A partir de então foi reduzida a sua primitiva área, cujos limites eram ao norte com as freguesias do Senhor do Bonfim e Bom Conselho de Serra Preta; a leste com a Nossa Senhora do Resgate de Umburanas; ao sul com a de São Pedro de Muritiba e a oeste com a de Bom Conselho da Serra Preta e com a de Santo Antonio de Arguim.

Na divisão administrativa de 1911, aparece como distrito subordinado ao município de Cachoeira com a denominação de Santo Estevão de Jacuípe.

A Lei nº 1.491, de 12 de julho de 1921, sancionada pelo coronel Frederico Augusto Rodrigues da Costa, que substituía o Governador do Estado, José Joaquim Seabra, elevou a povoação à categoria de vila e criou o município de Santo Estevão de Jacuípe, com território desmembrado do de Cachoeira e mesmos limites do distrito de paz. Ocorreu a sua instalação em 21 de setembro de 1921.

Por força do Decreto estadual nº 7.455, de 23 de junho de 1931, foi extinto o município e anexado ao de São Gonçalo mas o Decreto não chegou a ser executado, sendo o município restaurado, logo em seguida, pelo Decreto estadual nº 7.479, de 8 de julho de 1931, com a denominação alterada para Santo Estevão.

No ano de 1933 foi criado um distrito de paz com a denominação de Patos, por força do Decreto nº 8.389, de 17 de abril.

Segundo as divisões territoriais de 31 de dezembro de 1937, como também no quadro anexo ao Decreto-lei estadual nº 141, de 31 de dezembro de 1943, retificado pelo Decreto estadual nº 12.978, de 1º de junho de 1944, aletrou a denominação do distrito de Patos para Ipecaetá.

O município permaneceu com dois distritos até que a Lei estadual nº 6287, de 30 de dezembro de 1953, que fixou o quadro administrativo pra o quinquênio 1954-1958, criou o distrito de Cavunge, desmembrado do de Ipecaetá, ficando o município com a seguinte composição: Santo Estevão, Cavunge e Ipecaetá.

Fonte: Prefeitura Municípal de Santo Estevão

Autor do Histórico: OSóRIO DE OLIVEIRA BITTENCOURT FILHO

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.



Síntese das Informações
Área da unidade territorial - 2016: 360,334: km²
Estabelecimentos de Saúde SUS: 17: estabelecimentos
Matrícula - Ensino fundamental - 2015: 8.288: matrículas
Matrícula - Ensino médio - 2015: 2.041: matrículas
Número de unidades locais: 796: unidades
Pessoal ocupado total: 6.804: pessoas
PIB per capita a preços correntes - 2014: 11.369,88: reais
População residente : 47.880: pessoas
População residente - Homens: 22.906: pessoas
População residente - Mulheres: 24.974: pessoas
População residente alfabetizada: 34.393: pessoas
População residente que frequentava creche ou escola : 17.014: pessoas
População residente, religião católica apostólica romana: 36.699: pessoas
População residente, religião espírita: 79: pessoas
População residente, religião evangélicas: 6.756: pessoas
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Rural: 932,07: reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Urbana: 1.602,81: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Rural: 200,00: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Urbana: 291,43: reais
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2010 (IDHM 2010): 0,626:

Fonte:IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Santo Estêvão: Imagens da cidade e Região

As fotos fornecidas pelo Panoramio estão sobre direitos autorais de seus proprietários.

Você conhece a cidade de Santo Estêvão? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)






Compartilhe Esta Página: