Início » Amazonas » Presidente Figueiredo » Notícias


Últimas Notícias da cidade de Presidente Figueiredo - AM nas Redes Sociais

As Notícias são atualizadas em tempo real.

  • Band Amazonas

    em 09/06/2014 Via Youtube
    Presidente Figueiredo é destino turístico na Copa do Mundo; conheça

    Chamada de o paraíso das cachoeiras, Presidente Figueiredo é um dos municípios da região metropolitana de Manaus que devem tirar proveito dessa Copa do Mundo...

  • Marta Silva

    em 08/01/2013 Via Google+


    Caverna Refugío do Maroaga e Gruta da Judéia – Presidente Figueiredo - AM
    A Caverna Refúgio do Maroaga é um dos lugares mais fascinantes de Presidente Figueiredo, no estado do Amazonas. Segundo a lenda, Maroaga foi um grande cacique da tribo dos Waimiri-Atroari, os quais de...
  • Paulo José

    em 23/07/2014



    Paulo José compartilhou a foto de Sergio Garschagen.
    Site petista 247 reconhece: "O jornalista Ricardo Kotscho, que foi porta-voz do governo Lula, aponta uma suposta "solidão" da presidente Dilma Rousseff na campanha eleitoral. "A presidente me parece cada vez mais sozinha na estrada, com a campanha à reeleição mostrando rachaduras no governo, no partido e na base aliada", diz ele, apontando divisões entre os grupos "lulista" e "dilmista"." Deve ser por essa e outras que o Lula mandou a Dilma sair do conforto do Palácio e ir para as ruas fazer campanha. Ela, como o Figueiredo, não é lá muito chegada ao cheiro do povo.
    Fotos da linha do tempo.
    Um mosquito consegue detectar o dióxido de carbono que emana de um banquete em potencial a dezenas de metros. O Kite Patch, um pequeno adesivo atóxico que você cola na roupa, consegue desorientar o radar de CO2 dos mosquitos. Cole um, diz o criador do adereço, e você ficará invisível aos sugadores de sangue por até 48 horas. “Com a sua ajuda, testes de larga escala em Uganda oferecerão, simultaneamente, um milhão de horas de proteção durante um grande teste de campo para famílias que sofrem com infecções de malária em taxas acima de 60% e nos permitirá otimizar o Kite antes de começarmos a distribuição em escala global.
  • Carlos Lima

    em 09/08/2012 Via Google+
    O VEREADOR DO FUTURO, OK!!!!!MAURICIO MAGOM - PT - Candidato a VEREADOR em PRESIDENTE FIGUEIREDO-AM
    Avalie agora MAURICIO MAGOM - PT - Candidato a VEREADOR em PRESIDENTE FIGUEIREDO-AM, Site de avaliação de Candidatos de AM de PRESIDENTE FIGUEIREDOdoAmazonas



  • Kaunys Lineker compartilhou uma atualização de status de Felipe Sorz.
    Felipe Sorz.
    NÃO VÁ AO AMAZONAS ! Dizem que conselho se fosse bom se vendia, mas ao longo da vida vamos juntando bagagens que queremos compartilhar. Em função de muito que se tem falado sobre a Copa do Mundo e sobre turistas resolvi dar minha opinião. Logo, se eu puder lhe dar um conselho, diria: não vá ao Amazonas. Não conheça Manaus. Tem muita coisa errada lá. A começar pelo povo. São pessoas que foram (e são) hostilizadas, sofreram preconceitos por terem nascido na região Norte e ainda tratam a todos bem. Estranhamente, o amazonense lhe faz sentir em casa. E olha que a casa deles é quente, mas o povo consegue ser mais caloroso. Amazonense é acolhedor sim. Não importa se acabaram de se conhecer, são tão esquisitos que não demora muito a oferecerem um churrasco (de peixe) com cerveja a você. E quando você sai da casa deles fica com a impressão de os conhecer há muito tempo. Por falar em comida, não coma nada em Manaus. Principalmente se for peixe. Corra de pirarucu, fuja de tambaqui, vire o rosto para matrinchã, não prove jaraqui ou bodó. Você poderá estar fadado a nunca mais comer peixes da mesma forma. Um tambaqui assado simples já é um manjar à parte, quando misturado com as iguarias da terra, derrubam o mais forte caboclo imagine com os imigrantes de estômago estragado. As frutas também são atrações especiais. Se você brincava de atirar mamona quando criança, ficará surpreso em conhecer o rambutã, uma espécie de mamona vermelha que tem um gosto único. E sim, chocolate melhora a vida de todos, e um creme de cupuaçu pode melhorar um chocolate. Poderia falar por páginas aqui da gastronomia e dos temperos, mas ainda há mais coisas para se precaver. Por prevenção, se você mora numa outra capital, cuidado com Manaus. Ela costuma não ser violenta. Sim, é possível sair à noite e voltar para casa sem ser assaltado e o pior, sem necessitar ser neurótico. Há violência é lógico, mas localizada e pontual, com um pouco de atenção você também pode passar anos incólume. No quesito noite, Manaus é realmente uma terra de muitas tribos. Você encontrará rock (do leve ao death metal), blues, jazz, samba de raiz, música clássica, forró, brega, sertanejo universitário. A diversidade é tanta que é possível sair todos os dias da semana. Todos. Aliás, festival cultural não falta, porque além das musicas há festivais de dança e de teatro. E mesmo não sendo tão valorizadas, como em tantos outros cantos deste país, as trupes fazem muitas apresentações. Sobre selva, fica a dica para os forasteiros: Manaus tem quase dois milhões de habitantes. A cidade é imensa. Não se veem muitos animais na rua, além dos que são vistos em outras cidades. Próximo a algumas zonas de proteção ou parques sim, mas nada muito além de uma preguiça ou pássaros (quem estuda na Federal do Amazonas costuma se deparar com preguiças atravessando a rua, isso porque a UFAM fica numa das maiores áreas de floresta preservada dentro de uma cidade). Para ver floresta e vida nativa é necessário sair um pouco da cidade e aí eu lhe digo: vale cada centavo. As cidades e passeios próximos são fora do comum. Começa pela beleza das paisagens e suntuosidade dos rios. Cachoeiras fantásticas, como na cidade de Presidente Figueiredo, e animais lindos, como os botos de Novo Airão. Há muita beleza natural nessas terras. Já as coisas do homem da terra não merecem muita atenção. A cultura rica em lendas e mitos, rica não meu amigo MUITO rica, carrega um pouco do universo indígena com pitadas dos imigrantes. Para tudo há uma explicação mítica. E se só a beleza das histórias já encantam, quando o caboclo pega a musica e as transforma em toadas que merecem o respeito de serem ouvidas de olhos fechados. Como diria um amigo meu citando uma música de boi bumbá, há muito mais no “verde que desbota na distância que existe entre a mata e o homem” que imaginamos. Por falar em Bumbás, há vida além de Garantido e Caprichoso. Os bois de rua de Manaus são muito populares na cidade, além de outras danças típicas como as cirandas da cidade vizinha Manacapuru. Mas a movimentação dada pelos bois de Parintins transcende o gostar de folclore e se rivaliza dos enfrentamentos não só nas arenas até nas rodas de bares e encontros amigos, onde conversas acaloradas sempre recordam momentos e festivais. Se quiser ofender um grupo de amazonenses, coloque toadas de um só boi. Sempre há um contrário para todos os contrários. Como disse antes, não vá a Manaus. A cidade carece de infraestrutura, tem problemas na política e educação, como toda cidade brasileira hoje apresenta. Mas o Amazonas é de bravos que se doam, sem orgulho e sem falsa nobreza, lendas para sonhar, vida e riqueza nas lutas que travei. Não é apenas um hino, mas a imagem sincera de um povo que não tem pudores em ceder um pouco de si. Se contrariar meu conselho e for conferir de perto, insisto para que não venha com a cabeça aberta. Cerque-se de preconceitos e comparações com outros lugares em tudo o que vir e sentir, porque do contrário, com coração aberto amigo eu lhe garanto: você poderá se apaixonar assim como eu me apaixonei. via: Jimi Aislan
  • Discurso do Presidente da AVLAC, José Roberto Sales, em ocasião do evento de homenagem aos acadêmicos varginhenses e em comemoração ao Dia do Escritor: ABERTURA DA SEMANA DO ESCRITOR NA BIBLIOTECA PÚBLICA MUNICIPAL José Roberto Sales Presidente da Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências No calendário comemorativo, 25 de julho é o Dia Nacional do Escritor, criado na década de 60, por iniciativa dos escritores João Peregrino da Rocha Fagundes Júnior e Jorge Amado, quando realizaram o I Festival do Escritor Brasileiro, organizado pela União Brasileira de Escritores, a que os dois eram, respectivamente, presidente e vice-presidente. Neste ano de 2014, a Biblioteca Pública Municipal de Varginha "Deputado Domingos de Figueiredo" teve a iniciativa de comemorar a data criando a Semana do Escritor, no período de 21 a 25 de julho. O que há de louvável nessa iniciativa é que ela traz implícito o reconhecimento do valor do trabalho e da produção de conhecimento dos escritores varginhenses ou que aqui residem, portanto, escritores do nível local que em sua maioria são membros da Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências. É provável que no imaginário da maioria da população, a palavra “escritor” esteja vinculada à idealização que em certa medida todos nós fazemos do ofício de escrever como atividade nobre e distinta, mas, também, inacessível e distante de nossa realidade cotidiana. Assim, escritores, por excelência, seriam tão somente os ganhadores dos Prêmios Nobel de Literatura, Miguel de Cervantes, Príncipe de Astúrias de las Letras, Camões, Jabuti, dentre outros reconhecidos nacional e internacionalmente. A Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências, desde sua fundação em 21 de fevereiro de 1960 estabeleceu como uma de suas missões, o estreitamento do vínculo com a comunidade varginhense. Assim, ao longo de quase seis décadas, a Academia tem buscado o contato com a população por meio da promoção de palestras sobre literatura, artes e ciências, e da realização de exposições de objetos históricos, pinturas e fotografias. Os alunos dos estabelecimentos escolares públicos e privados de todos os níveis de ensino sempre constituíram a população-alvo prioritária da Academia. Em julho de 2013, a Academia e a Biblioteca Pública Municipal estabeleceram uma parceria para a promoção conjunta de atividades culturais variadas que pudessem atingir a população escolar do município. A Semana do Escritor de 2014 contempla desta vez os alunos de duas escolas públicas estaduais do município. Desta forma, no dia 22, o escritor José Roberto Sales será o palestrante sobre a história de Varginha para os alunos da Escola Estadual Deputado Domingos de Figueiredo, popularmente conhecida como Escola Industrial. No dia 23, o escritor Moacyr Vallim Filho terá um encontro com os alunos da Escola Estadual Coronel Gabriel Penha de Paiva. O dia 24 será a vez do jornalista Marcos Vinícius Vallim Madeira, e o dia 25, do acadêmico José Maria de Jesus Raimundo Silva. O encontro de ambos dar-se-á com os alunos da Escola Estadual Deputado Domingos de Figueiredo. A realização dos encontros desta Semana tem o objetivo principal de aproximar o escritor da população escolar adolescente e, com isso, criar condições propícias ao estímulo do hábito da leitura e da escrita para além das fronteiras das redes sociais na internet. A escrita típica dos usuários das redes sociais e das mensagens de aparelhos de telefones móveis, a que os jovens estão bastante familiarizados, utiliza formas abreviadas da grafia de nosso idioma, sinais fonéticos e gráficos, e símbolos e desenhos como principais recursos para a transmissão de ideias. Há que se compreender que tal forma de expressão e contato é legítima e adequada aos fins a que se propõe, ou seja, da comunicação rápida, quase instantânea. Esse tipo de expressão, no entanto, é bastante diferente do preconizado pela norma culta de nosso idioma, norma essa exigida e imprescindível para a redação de relatórios, documentos oficiais, textos literários e científicos. A moda e os modismos reducionistas e simplistas da comunicação social impressa ou digitalizada jamais colocarão em risco a soberania tradicional e consagrada da norma culta que continuará a ser considerada em qualquer época e em qualquer idioma, a forma mais refinada de expressão ideativa. É direito do cidadão ter acesso democrático à educação formal que lhe permita adquirir as ferramentas para o domínio da norma culta do idioma, principal forma de inclusão social e no mercado de trabalho qualificado e mais bem remunerado. Em suma, esse é o principal mérito do encontro dos escritores com os estudantes, encontro que se dará durante o decorrer desta semana. No dia de hoje, 21 de julho, a Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências recebe, honrosamente, a homenagem da Casa da Cultura e da Biblioteca Pública Municipal com o descerramento de um quadro com a fotografia dos acadêmicos doado pela Academia. Trata-se de um gesto simbólico: por meio da fotografia, os acadêmicos passam a habitar com sua imagem o espaço sagrado da biblioteca, já habitado por suas obras. A Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências agradece a homenagem recebida. Finalizo com a leitura de alguns versos livres do poema “Escrever”, de minha autoria (2000): ESCREVER Escrever É um jeito de ficar Depois de ter ido. Escrever É conversar com quem Ainda não nasceu. Escrever É comunhão ex-temporal. Escrever É testemunho e partilha. É esse testemunho e essa partilha que desejo a todos nessa semana de trabalho. Obrigado.
  • Neia Rubi

    em 23/07/2014
    Leiam com atençao, so quem conhece realmente sabe dizer. E isso ai MANAUS


    Felipe Sorz.
    NÃO VÁ AO AMAZONAS ! Dizem que conselho se fosse bom se vendia, mas ao longo da vida vamos juntando bagagens que queremos compartilhar. Em função de muito que se tem falado sobre a Copa do Mundo e sobre turistas resolvi dar minha opinião. Logo, se eu puder lhe dar um conselho, diria: não vá ao Amazonas. Não conheça Manaus. Tem muita coisa errada lá. A começar pelo povo. São pessoas que foram (e são) hostilizadas, sofreram preconceitos por terem nascido na região Norte e ainda tratam a todos bem. Estranhamente, o amazonense lhe faz sentir em casa. E olha que a casa deles é quente, mas o povo consegue ser mais caloroso. Amazonense é acolhedor sim. Não importa se acabaram de se conhecer, são tão esquisitos que não demora muito a oferecerem um churrasco (de peixe) com cerveja a você. E quando você sai da casa deles fica com a impressão de os conhecer há muito tempo. Por falar em comida, não coma nada em Manaus. Principalmente se for peixe. Corra de pirarucu, fuja de tambaqui, vire o rosto para matrinchã, não prove jaraqui ou bodó. Você poderá estar fadado a nunca mais comer peixes da mesma forma. Um tambaqui assado simples já é um manjar à parte, quando misturado com as iguarias da terra, derrubam o mais forte caboclo imagine com os imigrantes de estômago estragado. As frutas também são atrações especiais. Se você brincava de atirar mamona quando criança, ficará surpreso em conhecer o rambutã, uma espécie de mamona vermelha que tem um gosto único. E sim, chocolate melhora a vida de todos, e um creme de cupuaçu pode melhorar um chocolate. Poderia falar por páginas aqui da gastronomia e dos temperos, mas ainda há mais coisas para se precaver. Por prevenção, se você mora numa outra capital, cuidado com Manaus. Ela costuma não ser violenta. Sim, é possível sair à noite e voltar para casa sem ser assaltado e o pior, sem necessitar ser neurótico. Há violência é lógico, mas localizada e pontual, com um pouco de atenção você também pode passar anos incólume. No quesito noite, Manaus é realmente uma terra de muitas tribos. Você encontrará rock (do leve ao death metal), blues, jazz, samba de raiz, música clássica, forró, brega, sertanejo universitário. A diversidade é tanta que é possível sair todos os dias da semana. Todos. Aliás, festival cultural não falta, porque além das musicas há festivais de dança e de teatro. E mesmo não sendo tão valorizadas, como em tantos outros cantos deste país, as trupes fazem muitas apresentações. Sobre selva, fica a dica para os forasteiros: Manaus tem quase dois milhões de habitantes. A cidade é imensa. Não se veem muitos animais na rua, além dos que são vistos em outras cidades. Próximo a algumas zonas de proteção ou parques sim, mas nada muito além de uma preguiça ou pássaros (quem estuda na Federal do Amazonas costuma se deparar com preguiças atravessando a rua, isso porque a UFAM fica numa das maiores áreas de floresta preservada dentro de uma cidade). Para ver floresta e vida nativa é necessário sair um pouco da cidade e aí eu lhe digo: vale cada centavo. As cidades e passeios próximos são fora do comum. Começa pela beleza das paisagens e suntuosidade dos rios. Cachoeiras fantásticas, como na cidade de Presidente Figueiredo, e animais lindos, como os botos de Novo Airão. Há muita beleza natural nessas terras. Já as coisas do homem da terra não merecem muita atenção. A cultura rica em lendas e mitos, rica não meu amigo MUITO rica, carrega um pouco do universo indígena com pitadas dos imigrantes. Para tudo há uma explicação mítica. E se só a beleza das histórias já encantam, quando o caboclo pega a musica e as transforma em toadas que merecem o respeito de serem ouvidas de olhos fechados. Como diria um amigo meu citando uma música de boi bumbá, há muito mais no “verde que desbota na distância que existe entre a mata e o homem” que imaginamos. Por falar em Bumbás, há vida além de Garantido e Caprichoso. Os bois de rua de Manaus são muito populares na cidade, além de outras danças típicas como as cirandas da cidade vizinha Manacapuru. Mas a movimentação dada pelos bois de Parintins transcende o gostar de folclore e se rivaliza dos enfrentamentos não só nas arenas até nas rodas de bares e encontros amigos, onde conversas acaloradas sempre recordam momentos e festivais. Se quiser ofender um grupo de amazonenses, coloque toadas de um só boi. Sempre há um contrário para todos os contrários. Como disse antes, não vá a Manaus. A cidade carece de infraestrutura, tem problemas na política e educação, como toda cidade brasileira hoje apresenta. Mas o Amazonas é de bravos que se doam, sem orgulho e sem falsa nobreza, lendas para sonhar, vida e riqueza nas lutas que travei. Não é apenas um hino, mas a imagem sincera de um povo que não tem pudores em ceder um pouco de si. Se contrariar meu conselho e for conferir de perto, insisto para que não venha com a cabeça aberta. Cerque-se de preconceitos e comparações com outros lugares em tudo o que vir e sentir, porque do contrário, com coração aberto amigo eu lhe garanto: você poderá se apaixonar assim como eu me apaixonei. via: Jimi Aislan
  • Wesley Silva

    em 15/01/2014 Via Google+
    Cachoeira do Santuário, em Presidente Figueiredo (AM)

    Cachoeira do Santuário, em Presidente Figueiredo (AM)
    Cachoeira do Santuário_Diego Soares.jpg
  • O II Festival Amazonas de Rock está online no youtube! Confira http://migre.me/kASc8 A iniciativa do Fórum Permanente da Música no Amazonas, em parceria com a Secretaria de Cultura, lança 26 videos das apresentações do festival que movimentou a cidade de Presidente Figueiredo, em 2013. Edição, mixagem e masterização: Bruno Prestes Edição e finalização: 602 Filmes #IIFAR #MusicaBrasileira #MusicaAmazonense #Rock


    Paulo Trindade compartilhou a foto de Fórum Permanente da Música no Amazonas.
    O Fórum Permanente da Música no Amazonas, em parceria com a Secretaria de Cultura, vem por meio desse canal, lançar os vídeos ao vivo do II Festival Amazonas Rock, ocorrido em Presidente Figueiredo, em 2013. São 26 apresentações disponibilizadas no Canal do Youtube, http://migre.me/kASc8, que passaram por edição, mixagem e masterização produzidas por Bruno Prestes, e edição e finalização pela 602 Filmes. A Comissão Organizadora do evento, eleita pelo Fórum, agradece a todos os profissionais envolvidos, bandas, prefeitura de Presidente Figueiredo e Governo do Amazonas pela realização do evento. A música brasileira, produzida no amazonas precisa de registros reais e, que esses, sejam compartilhados de fato com a população. Fiquem a vontade, tem bastante vídeos para assistir! #IIFAR — com Marcus Nisticó e outras 19 pessoas.
    Fotos da linha do tempo.
  • Aê; saiu!!!!!! LANÇAMENTO dos vídeos do II Festival Amazonas Rock,que aconteceu em Presidente Figueiredo Canal> http://migre.me/kASc8 >>> #IIFAR #MUSICA #FESTIVAL


    Keila Serruya compartilhou a foto de Fórum Permanente da Música no Amazonas.
    O Fórum Permanente da Música no Amazonas, em parceria com a Secretaria de Cultura, vem por meio desse canal, lançar os vídeos ao vivo do II Festival Amazonas Rock, ocorrido em Presidente Figueiredo, em 2013. São 26 apresentações disponibilizadas no Canal do Youtube, http://migre.me/kASc8, que passaram por edição, mixagem e masterização produzidas por Bruno Prestes, e edição e finalização pela 602 Filmes. A Comissão Organizadora do evento, eleita pelo Fórum, agradece a todos os profissionais envolvidos, bandas, prefeitura de Presidente Figueiredo e Governo do Amazonas pela realização do evento. A música brasileira, produzida no amazonas precisa de registros reais e, que esses, sejam compartilhados de fato com a população. Fiquem a vontade, tem bastante vídeos para assistir! #IIFAR — com Marcus Nisticó e outras 19 pessoas.
    Fotos da linha do tempo.
  • Com esse texto, sem conhecê-lo, ganhou meu respeito!


    Felipe Sorz.
    NÃO VÁ AO AMAZONAS ! Dizem que conselho se fosse bom se vendia, mas ao longo da vida vamos juntando bagagens que queremos compartilhar. Em função de muito que se tem falado sobre a Copa do Mundo e sobre turistas resolvi dar minha opinião. Logo, se eu puder lhe dar um conselho, diria: não vá ao Amazonas. Não conheça Manaus. Tem muita coisa errada lá. A começar pelo povo. São pessoas que foram (e são) hostilizadas, sofreram preconceitos por terem nascido na região Norte e ainda tratam a todos bem. Estranhamente, o amazonense lhe faz sentir em casa. E olha que a casa deles é quente, mas o povo consegue ser mais caloroso. Amazonense é acolhedor sim. Não importa se acabaram de se conhecer, são tão esquisitos que não demora muito a oferecerem um churrasco (de peixe) com cerveja a você. E quando você sai da casa deles fica com a impressão de os conhecer há muito tempo. Por falar em comida, não coma nada em Manaus. Principalmente se for peixe. Corra de pirarucu, fuja de tambaqui, vire o rosto para matrinchã, não prove jaraqui ou bodó. Você poderá estar fadado a nunca mais comer peixes da mesma forma. Um tambaqui assado simples já é um manjar à parte, quando misturado com as iguarias da terra, derrubam o mais forte caboclo imagine com os imigrantes de estômago estragado. As frutas também são atrações especiais. Se você brincava de atirar mamona quando criança, ficará surpreso em conhecer o rambutã, uma espécie de mamona vermelha que tem um gosto único. E sim, chocolate melhora a vida de todos, e um creme de cupuaçu pode melhorar um chocolate. Poderia falar por páginas aqui da gastronomia e dos temperos, mas ainda há mais coisas para se precaver. Por prevenção, se você mora numa outra capital, cuidado com Manaus. Ela costuma não ser violenta. Sim, é possível sair à noite e voltar para casa sem ser assaltado e o pior, sem necessitar ser neurótico. Há violência é lógico, mas localizada e pontual, com um pouco de atenção você também pode passar anos incólume. No quesito noite, Manaus é realmente uma terra de muitas tribos. Você encontrará rock (do leve ao death metal), blues, jazz, samba de raiz, música clássica, forró, brega, sertanejo universitário. A diversidade é tanta que é possível sair todos os dias da semana. Todos. Aliás, festival cultural não falta, porque além das musicas há festivais de dança e de teatro. E mesmo não sendo tão valorizadas, como em tantos outros cantos deste país, as trupes fazem muitas apresentações. Sobre selva, fica a dica para os forasteiros: Manaus tem quase dois milhões de habitantes. A cidade é imensa. Não se veem muitos animais na rua, além dos que são vistos em outras cidades. Próximo a algumas zonas de proteção ou parques sim, mas nada muito além de uma preguiça ou pássaros (quem estuda na Federal do Amazonas costuma se deparar com preguiças atravessando a rua, isso porque a UFAM fica numa das maiores áreas de floresta preservada dentro de uma cidade). Para ver floresta e vida nativa é necessário sair um pouco da cidade e aí eu lhe digo: vale cada centavo. As cidades e passeios próximos são fora do comum. Começa pela beleza das paisagens e suntuosidade dos rios. Cachoeiras fantásticas, como na cidade de Presidente Figueiredo, e animais lindos, como os botos de Novo Airão. Há muita beleza natural nessas terras. Já as coisas do homem da terra não merecem muita atenção. A cultura rica em lendas e mitos, rica não meu amigo MUITO rica, carrega um pouco do universo indígena com pitadas dos imigrantes. Para tudo há uma explicação mítica. E se só a beleza das histórias já encantam, quando o caboclo pega a musica e as transforma em toadas que merecem o respeito de serem ouvidas de olhos fechados. Como diria um amigo meu citando uma música de boi bumbá, há muito mais no “verde que desbota na distância que existe entre a mata e o homem” que imaginamos. Por falar em Bumbás, há vida além de Garantido e Caprichoso. Os bois de rua de Manaus são muito populares na cidade, além de outras danças típicas como as cirandas da cidade vizinha Manacapuru. Mas a movimentação dada pelos bois de Parintins transcende o gostar de folclore e se rivaliza dos enfrentamentos não só nas arenas até nas rodas de bares e encontros amigos, onde conversas acaloradas sempre recordam momentos e festivais. Se quiser ofender um grupo de amazonenses, coloque toadas de um só boi. Sempre há um contrário para todos os contrários. Como disse antes, não vá a Manaus. A cidade carece de infraestrutura, tem problemas na política e educação, como toda cidade brasileira hoje apresenta. Mas o Amazonas é de bravos que se doam, sem orgulho e sem falsa nobreza, lendas para sonhar, vida e riqueza nas lutas que travei. Não é apenas um hino, mas a imagem sincera de um povo que não tem pudores em ceder um pouco de si. Se contrariar meu conselho e for conferir de perto, insisto para que não venha com a cabeça aberta. Cerque-se de preconceitos e comparações com outros lugares em tudo o que vir e sentir, porque do contrário, com coração aberto amigo eu lhe garanto: você poderá se apaixonar assim como eu me apaixonei. via: Jimi Aislan
  • A podridão do futebol português! (3) sobre a reunião de ontem: - Mário Figueiredo não compareceu à reunião. 'Mário Figueiredo foi convidado tal como todas as Sociedades Anónimas Desportivas. Só ele é que pode justicar a ausência.' disse Hermínio Loureiro, vice-presidente da FPF; - Pinto da Costa e Bruno Carvalho fizeram-se representar; - Santa Clara, Olhanense, Ac. Viseu e Sp. Covilhã justificaram a "falta"; - membros da FPF abandonaram a reunião "para permitirem os clubes conversarem entre si" - os chamados três grandes liderarão uma comissão para "a curto prazo, solucionar muitos dos graves problemas com que se debatem os clubes" por proposta de Luís Filipe Vieira. - "O Secretário de Estado do Desporto e Juventude, Emídio Guerreiro, disse... ver com preocupação o que se passa com a Liga de clubes (LPFP) e afirmou que aguarda explicações da Federação Portuguesa de Futebol (FPF). 'Dei instruções para que o Instituto Português do Desporto e Juventude questionasse a FPF para informar sobre o que realmente se está a passar... A lei é clara: onde há uma competição profissional tem de haver uma liga. Se há problemas, a lei tem soluções previstas. Vamos procurar a melhor solução' ". - novamente Hermínio Loureiro, vice-presidente da FPF: 'Ficou totalmente esclarecida a questão de que a FPF quer uma Liga forte. A federação não quer organizar competições profissionais de futebol!'. fonte Record


    rioavistas.blogspot.com
    rioavistas: A podridão do futebol português! (2).
  • Por: Francisco Carioca Fotos: André Amazonas
    www.presidentefigueiredo.am.gov.br
    Prefeitura de Presidente Figueiredo inicia trabalho de recuperação do ramal da Micad -....
    Notícias da Prefeitura de Presidente Figueiredo - Amazonas
  • Sem palavras para agradecer. Muito bom, muito gratificante e edificante!! Compartilho e peço a todos façam o mesmo, principalmente aqueles que reclamam da falta de criatividade na cena musical daqui.. :)


    Matheus Santos compartilhou a foto de Fórum Permanente da Música no Amazonas.
    O Fórum Permanente da Música no Amazonas, em parceria com a Secretaria de Cultura, vem por meio desse canal, lançar os vídeos ao vivo do II Festival Amazonas Rock, ocorrido em Presidente Figueiredo, em 2013. São 26 apresentações disponibilizadas no Canal do Youtube, http://migre.me/kASc8, que passaram por edição, mixagem e masterização produzidas por Bruno Prestes, e edição e finalização pela 602 Filmes. A Comissão Organizadora do evento, eleita pelo Fórum, agradece a todos os profissionais envolvidos, bandas, prefeitura de Presidente Figueiredo e Governo do Amazonas pela realização do evento. A música brasileira, produzida no amazonas precisa de registros reais e, que esses, sejam compartilhados de fato com a população. Fiquem a vontade, tem bastante vídeos para assistir! #IIFAR — com Marcus Nisticó e outras 19 pessoas.
    Fotos da linha do tempo.
  • Festa do Cupuaçu 2014 - Presidente Figueiredo (Amazonas)

  • Passeio na cachoeira santuário em Presidente Figueiredo

  • Na tarde desta terça-feira, 22 de julho, o Presidente da Academia Varginhense de Letras - AVLAC, José Roberto Sales, participou de uma conversa aberta sobre Varginha e cultura com os alunos do 1º ano do Ensino Médio - Técnico em Comunicações da Escola Estadual Dep. Domingos de Figueiredo (Industrial).


    Casa da Cultura de Varginha adicionou 13 fotos.
    .


  • Presidente Figueiredo - AM
    Domingão, sem chuva. Encontrei com a Karla às 9:55. o Bus (Aruana) sai as 10h. rsrs. São 2h de viagem em meio a muitas arvores. Muito legal. Onibus sem conforto nenhum. Chegando em Presidente Figuei...
  • Livio Garcia

    em 19/10/2012 Via Google+


    Cachoeira Iracema - Presidente Figueiredo AM
    Enviar por e-mailBlogThis!Compartilhar no TwitterCompartilhar no FacebookCompartilhar no Orkut · Postagem mais antiga Início. Facebook. Livio Garcia · Criar seu atalho. Marcadores. Aeroporto (1); Amaz...
  • Lilian Silva

    em 23/07/2014
    Compartilhem !!!! *-----*


    Felipe Sorz.
    NÃO VÁ AO AMAZONAS ! Dizem que conselho se fosse bom se vendia, mas ao longo da vida vamos juntando bagagens que queremos compartilhar. Em função de muito que se tem falado sobre a Copa do Mundo e sobre turistas resolvi dar minha opinião. Logo, se eu puder lhe dar um conselho, diria: não vá ao Amazonas. Não conheça Manaus. Tem muita coisa errada lá. A começar pelo povo. São pessoas que foram (e são) hostilizadas, sofreram preconceitos por terem nascido na região Norte e ainda tratam a todos bem. Estranhamente, o amazonense lhe faz sentir em casa. E olha que a casa deles é quente, mas o povo consegue ser mais caloroso. Amazonense é acolhedor sim. Não importa se acabaram de se conhecer, são tão esquisitos que não demora muito a oferecerem um churrasco (de peixe) com cerveja a você. E quando você sai da casa deles fica com a impressão de os conhecer há muito tempo. Por falar em comida, não coma nada em Manaus. Principalmente se for peixe. Corra de pirarucu, fuja de tambaqui, vire o rosto para matrinchã, não prove jaraqui ou bodó. Você poderá estar fadado a nunca mais comer peixes da mesma forma. Um tambaqui assado simples já é um manjar à parte, quando misturado com as iguarias da terra, derrubam o mais forte caboclo imagine com os imigrantes de estômago estragado. As frutas também são atrações especiais. Se você brincava de atirar mamona quando criança, ficará surpreso em conhecer o rambutã, uma espécie de mamona vermelha que tem um gosto único. E sim, chocolate melhora a vida de todos, e um creme de cupuaçu pode melhorar um chocolate. Poderia falar por páginas aqui da gastronomia e dos temperos, mas ainda há mais coisas para se precaver. Por prevenção, se você mora numa outra capital, cuidado com Manaus. Ela costuma não ser violenta. Sim, é possível sair à noite e voltar para casa sem ser assaltado e o pior, sem necessitar ser neurótico. Há violência é lógico, mas localizada e pontual, com um pouco de atenção você também pode passar anos incólume. No quesito noite, Manaus é realmente uma terra de muitas tribos. Você encontrará rock (do leve ao death metal), blues, jazz, samba de raiz, música clássica, forró, brega, sertanejo universitário. A diversidade é tanta que é possível sair todos os dias da semana. Todos. Aliás, festival cultural não falta, porque além das musicas há festivais de dança e de teatro. E mesmo não sendo tão valorizadas, como em tantos outros cantos deste país, as trupes fazem muitas apresentações. Sobre selva, fica a dica para os forasteiros: Manaus tem quase dois milhões de habitantes. A cidade é imensa. Não se veem muitos animais na rua, além dos que são vistos em outras cidades. Próximo a algumas zonas de proteção ou parques sim, mas nada muito além de uma preguiça ou pássaros (quem estuda na Federal do Amazonas costuma se deparar com preguiças atravessando a rua, isso porque a UFAM fica numa das maiores áreas de floresta preservada dentro de uma cidade). Para ver floresta e vida nativa é necessário sair um pouco da cidade e aí eu lhe digo: vale cada centavo. As cidades e passeios próximos são fora do comum. Começa pela beleza das paisagens e suntuosidade dos rios. Cachoeiras fantásticas, como na cidade de Presidente Figueiredo, e animais lindos, como os botos de Novo Airão. Há muita beleza natural nessas terras. Já as coisas do homem da terra não merecem muita atenção. A cultura rica em lendas e mitos, rica não meu amigo MUITO rica, carrega um pouco do universo indígena com pitadas dos imigrantes. Para tudo há uma explicação mítica. E se só a beleza das histórias já encantam, quando o caboclo pega a musica e as transforma em toadas que merecem o respeito de serem ouvidas de olhos fechados. Como diria um amigo meu citando uma música de boi bumbá, há muito mais no “verde que desbota na distância que existe entre a mata e o homem” que imaginamos. Por falar em Bumbás, há vida além de Garantido e Caprichoso. Os bois de rua de Manaus são muito populares na cidade, além de outras danças típicas como as cirandas da cidade vizinha Manacapuru. Mas a movimentação dada pelos bois de Parintins transcende o gostar de folclore e se rivaliza dos enfrentamentos não só nas arenas até nas rodas de bares e encontros amigos, onde conversas acaloradas sempre recordam momentos e festivais. Se quiser ofender um grupo de amazonenses, coloque toadas de um só boi. Sempre há um contrário para todos os contrários. Como disse antes, não vá a Manaus. A cidade carece de infraestrutura, tem problemas na política e educação, como toda cidade brasileira hoje apresenta. Mas o Amazonas é de bravos que se doam, sem orgulho e sem falsa nobreza, lendas para sonhar, vida e riqueza nas lutas que travei. Não é apenas um hino, mas a imagem sincera de um povo que não tem pudores em ceder um pouco de si. Se contrariar meu conselho e for conferir de perto, insisto para que não venha com a cabeça aberta. Cerque-se de preconceitos e comparações com outros lugares em tudo o que vir e sentir, porque do contrário, com coração aberto amigo eu lhe garanto: você poderá se apaixonar assim como eu me apaixonei. via: Jimi Aislan
  • BANDA ARIEL- O FORRO QUE VEM DO CEU

    BANDA ARIEL-PRESIDENTE FIGUEIREDO-AM PASSANDO O SOM. ( O FORRO QUE VEM DO CÉU ) MUSICA:( RESOLVI ACEITAR)

  • Manaus linda de viver. .


    Felipe Sorz.
    NÃO VÁ AO AMAZONAS ! Dizem que conselho se fosse bom se vendia, mas ao longo da vida vamos juntando bagagens que queremos compartilhar. Em função de muito que se tem falado sobre a Copa do Mundo e sobre turistas resolvi dar minha opinião. Logo, se eu puder lhe dar um conselho, diria: não vá ao Amazonas. Não conheça Manaus. Tem muita coisa errada lá. A começar pelo povo. São pessoas que foram (e são) hostilizadas, sofreram preconceitos por terem nascido na região Norte e ainda tratam a todos bem. Estranhamente, o amazonense lhe faz sentir em casa. E olha que a casa deles é quente, mas o povo consegue ser mais caloroso. Amazonense é acolhedor sim. Não importa se acabaram de se conhecer, são tão esquisitos que não demora muito a oferecerem um churrasco (de peixe) com cerveja a você. E quando você sai da casa deles fica com a impressão de os conhecer há muito tempo. Por falar em comida, não coma nada em Manaus. Principalmente se for peixe. Corra de pirarucu, fuja de tambaqui, vire o rosto para matrinchã, não prove jaraqui ou bodó. Você poderá estar fadado a nunca mais comer peixes da mesma forma. Um tambaqui assado simples já é um manjar à parte, quando misturado com as iguarias da terra, derrubam o mais forte caboclo imagine com os imigrantes de estômago estragado. As frutas também são atrações especiais. Se você brincava de atirar mamona quando criança, ficará surpreso em conhecer o rambutã, uma espécie de mamona vermelha que tem um gosto único. E sim, chocolate melhora a vida de todos, e um creme de cupuaçu pode melhorar um chocolate. Poderia falar por páginas aqui da gastronomia e dos temperos, mas ainda há mais coisas para se precaver. Por prevenção, se você mora numa outra capital, cuidado com Manaus. Ela costuma não ser violenta. Sim, é possível sair à noite e voltar para casa sem ser assaltado e o pior, sem necessitar ser neurótico. Há violência é lógico, mas localizada e pontual, com um pouco de atenção você também pode passar anos incólume. No quesito noite, Manaus é realmente uma terra de muitas tribos. Você encontrará rock (do leve ao death metal), blues, jazz, samba de raiz, música clássica, forró, brega, sertanejo universitário. A diversidade é tanta que é possível sair todos os dias da semana. Todos. Aliás, festival cultural não falta, porque além das musicas há festivais de dança e de teatro. E mesmo não sendo tão valorizadas, como em tantos outros cantos deste país, as trupes fazem muitas apresentações. Sobre selva, fica a dica para os forasteiros: Manaus tem quase dois milhões de habitantes. A cidade é imensa. Não se veem muitos animais na rua, além dos que são vistos em outras cidades. Próximo a algumas zonas de proteção ou parques sim, mas nada muito além de uma preguiça ou pássaros (quem estuda na Federal do Amazonas costuma se deparar com preguiças atravessando a rua, isso porque a UFAM fica numa das maiores áreas de floresta preservada dentro de uma cidade). Para ver floresta e vida nativa é necessário sair um pouco da cidade e aí eu lhe digo: vale cada centavo. As cidades e passeios próximos são fora do comum. Começa pela beleza das paisagens e suntuosidade dos rios. Cachoeiras fantásticas, como na cidade de Presidente Figueiredo, e animais lindos, como os botos de Novo Airão. Há muita beleza natural nessas terras. Já as coisas do homem da terra não merecem muita atenção. A cultura rica em lendas e mitos, rica não meu amigo MUITO rica, carrega um pouco do universo indígena com pitadas dos imigrantes. Para tudo há uma explicação mítica. E se só a beleza das histórias já encantam, quando o caboclo pega a musica e as transforma em toadas que merecem o respeito de serem ouvidas de olhos fechados. Como diria um amigo meu citando uma música de boi bumbá, há muito mais no “verde que desbota na distância que existe entre a mata e o homem” que imaginamos. Por falar em Bumbás, há vida além de Garantido e Caprichoso. Os bois de rua de Manaus são muito populares na cidade, além de outras danças típicas como as cirandas da cidade vizinha Manacapuru. Mas a movimentação dada pelos bois de Parintins transcende o gostar de folclore e se rivaliza dos enfrentamentos não só nas arenas até nas rodas de bares e encontros amigos, onde conversas acaloradas sempre recordam momentos e festivais. Se quiser ofender um grupo de amazonenses, coloque toadas de um só boi. Sempre há um contrário para todos os contrários. Como disse antes, não vá a Manaus. A cidade carece de infraestrutura, tem problemas na política e educação, como toda cidade brasileira hoje apresenta. Mas o Amazonas é de bravos que se doam, sem orgulho e sem falsa nobreza, lendas para sonhar, vida e riqueza nas lutas que travei. Não é apenas um hino, mas a imagem sincera de um povo que não tem pudores em ceder um pouco de si. Se contrariar meu conselho e for conferir de perto, insisto para que não venha com a cabeça aberta. Cerque-se de preconceitos e comparações com outros lugares em tudo o que vir e sentir, porque do contrário, com coração aberto amigo eu lhe garanto: você poderá se apaixonar assim como eu me apaixonei. via: Jimi Aislan

  • Presidente Figueiredo Am compartilhou um link.
    www.presidentefigueiredo.am.gov.br
    Prefeitura de Presidente Figueiredo inicia trabalho de recuperação do ramal da Micad -....
    Notícias da Prefeitura de Presidente Figueiredo - Amazonas



  • Transporte de longo curso. O problema e a solução.
    Artigo de opinião por Jorge Figueiredo, Vice-Presidente da APVGN, na Revista Turbo de Julho de 2014 TRANSPORTE DE LONGO CURSO. O PROBLEMA E A SOLUÇÃO Como é bem sabido, a maior parte do gasóleo consumido em Portugal é gasto pelos veículos pesados-daí a alta conveniência de substituir este combustível custoso pelo único que tem condições para com ele competir: o gás natural, comprimido (GNC) ou liquefeito (GNL). Esta é a ótica macroeconómica o problema, aquela que deveria preocupar governantes conscientes dos problemas com a balança de pagamentos, a balança comercial e os défices externos.  Na ótica das empresas de transportes, microeconómica, o problema é mais facilmente equacionável. Ele pode ser reduzido à análise comparativa dos custos da solução convencional (gasóleo) com a solução alternativa do gás natural. Ou seja, um mero problema de comparação dos fluxos de caixa respetivos. É uma análise económica muito simples. Mas, como de costume, o diabo esconde-se nos pormenores técnicos. No conjunto dos veículos pesados, os de transporte de mercadorias de longo curso têm um peso importante. E no longo curso avultam os camiões tratores que puxam os semirreboques. Acontece que há aqui um obstáculo para a substituição de camiões tratores a gasóleo por homólogos a gás natural: na Europa não existem – ainda – fabricantes de tratores a gás natural (em Ciclo Otto) com as potências mais altas requeridas por alguns transportadores. Isto é um problema – mas não é insolúvel. Como podem as empresas portuguesas ultrapassar esta dificuldade? A solução está no dual-fuel. Ao transformar os motores dos camiões convencionais eles passam a utilizar uma mistura de gás natural e gasóleo. Tal solução tem muitas vantagens, a saber:  1) Permite escolher camiões tratores com a potência que se quiser; 2) Permite evitar um investimento imediato na aquisição de camiões a gás natural novos, de fábrica; 3) Permite aliar a maior eficiência do Ciclo Diesel com a maior economicidade do gás natural; 4) Permite a flexibilidade necessária quanto a abastecimento, o que é importante enquanto o país não dispuser de uma rede de postos de GNC e GNL com capilaridade suficiente (o dual-fuel pode circular tanto com a mistura dos dois combustíveis ou apenas a gasóleo); 5) A transformação é uma operação relativamente simples, pouco custosa e que pode ser feita em Portugal para grande parte das marcas e modelos existentes; 6) O dualfuel é especialmente adequado para o tráfego de longo curso. No entanto, há ainda uma questão administrativa: a homologação do veículo depois de transformado. Um veículo a gás natural de fábrica já vem homologado desde a origem, mas o único fabricante europeu de camiões dual-fuel (Volvo) ainda não os disponibiliza no mercado português. Assim, para a utilização do dual-fuel é necessário transformar o motor e efetuar a sua homologação junto ao IMT. Até há pouco isto não era possível por falta de entidades acreditadas para fazer a inspeção. Agora, a boa notícia é que este estrangulamento administrativo acaba de ser ultrapassado. No dia 30 de Maio último o Presidente da Associação Portuguesa do Veículo a Gás Natural (APVGN), Eng. Jorge Jacob, assinou um importante acordo nesse sentido com o Laboratório de Tecnologia Automóvel (LTA). Esta é a primeira empresa do país que se dispõe a fazer a verificação de veículos com sistemas de gás natural. O acordo é válido tanto para as inspeções periódicas exigidas pela lei como para os veículos que tiverem os seus motores transformados para o gás natural. Assim, graças à LTA, está aberto em Portugal o caminho para a adoção do dual-fuel nas frotas de longo curso (os associados da APVGN beneficiam de desconto nos seus serviços). Portanto, doravante cabe às empresas portuguesas de transportes tomarem a iniciativa. Com os novos postos GNL/GNC que agora estão a ser instalados em Portugal pela GalpEnergia (Azambuja e Matosinhos) e pela Gold Energy (Carregado, além do já existente em Mirandela), com os postos próprios que as transportadoras podem instalar nos seus terrenos, com os 78 postos já em funcionamento em Espanha e com o projeto em curso dos quatro Corredores Azuis que cobre 12 países europeus, trata-se de um verdadeiro Caminho Real. Jorge Figueiredo Vice-Presidente da APVGN
  • Raul Lee

    em 23/07/2014
    Qual o Melhor Manacapuru ou Presidente Figueiredo ??? Rs
  • Presidente Figueiredo, AM
    Embora seja comum a ideia de que o nome do município seja uma homenagem ao ex-presidente brasileiro João Baptista de Oliveira Figueiredo, o nome do município homenageia João Figueiredo, presidente da província do Amazonas no tempo do império. Inicialmente a...

    Presidente Figueiredo, AM ~ Sonho Tropical
    Embora seja comum a ideia de que o nome do município seja uma homenagem ao ex-presidente brasileiro João Baptista de Oliveira Figueiredo, o nome do município homenageia João Figueiredo, presidente da província do Amazonas no tempo do império. Inicialmente a ideia era homenagear exatamente o presidente da República, contudo este não aceitou que o município recebesse seu nome. Daí lembram-se do ex-presidente do período colonial imperial, e o nome p...



  • Fatima Oliveira compartilhou a foto de Roberto Martins Figueiredo (Dr. BACTÉRIA).
    UM BEIJO E' MAIS HIGIÊNICO DO QUE UM APERTO DE MAO ! Pessoas que cumprimentam uns aos outros com apertos de mão são muito mais propensas a transmitir germes como gripe, resfriado e doenças intestinais (ex. Norovirus), do que aqueles que cumprimentam com um beijo no rosto, um estudo científico concluiu. A maioria das pessoas adoentadas por gripe e norovirus, foram infectadas depois de tocar nas mãos de outra pessoa e seria melhor para ela se tivesse cumprimentado, os amigos e parentes, com um beijo no rosto. As mãos são críticas na cadeia de infecção pois transmitem germes das superfícies para as pessoas e entre as pessoas , segundo Prof. Sally Bloomfield (London School of Hygiene e Presidente do International Scientific Forum of Hone Hygiene). Apertar as mãos e' a principal forma de contato físico com outra pessoa, mas não sabemos o que a outra pessoa tocou antes deste ato. As pessoas evitam se beijar uns aos outros, quando estão resfriadas, mas na verdade elas são mais propensas a transmitir uma infecção apertando as mãos de alguém. O especialista britânico em gripes Prof. John Oxford, virologista e medico no Hospital Barts e da Faculdade de Medicina de Londres, disse que um beijo social pode ajudar a conter infecções:"Beijos sociais no rosto dificilmente transmitem infecções enquanto os vírus podem se espalhar através das mãos muito mais facilmente". Ambos os especialistas insistem que o cumprimento com um "beijo no ar" somente encostando os rostos, são os melhores. (By Richard Gray, The Telegraph) - Siga Dr. Bactéria no Instagram @drbacteriaoficial - CURTA A PÁGINA DO Dr Bacteria no Face https://www.facebook.com/pages/Roberto-Martins-Figueiredo-Dr-BACTÉRIA/218971931487704?fref=photofref%3Dphoto
    Fotos da linha do tempo.
    FOTOS INSTAGRAM
  • Cachoeira de Iracema - Presidente Figueiredo - Amazonas -Brasil (uma das CENTENAS de cachoeiras que este município tem). Localizado apenas a 107 km de Manaus...


  • BANDA MARRAKESH NA FESTA DO CUPUAÇU DE PRESIDENTE FIGUEIREDO EM 2014

    Contatos para shows: (92) 8109-1818/9229-6765 email: [email protected] twitter: @bandamarrakesh instagram cristianoosoares_ face: Cristiano soares.

  • Nilson Lopes

    em 23/07/2014



    Nilson Lopes compartilhou a foto de Alexandre De Matos Felix.
    O CUSTO DOS GENERAIS-PRESIDENTES São palavras de um repórter que não morre de amores pelos militares. Os 5 Generais Presidentes. Autor : jornalista CARLOS CHAGAS "Erros foram praticados durante o regime militar, eram tempos difíceis. Claro que, no reverso da medalha, foi promovida ampla modernização das nossas estruturas materiais. Fica para o historiador do futuro emitir a sentença para aqueles tempos bicudos." Mas uma evidência salta aos olhos: a honestidade pessoal de cada um! Quando Castelo Branco morreu num desastre de avião, verificaram os herdeiros que seu patrimônio limitava-se a um apartamento em Ipanema e umas poucas ações de empresas públicas e privadas. Costa e Silva, acometido por um derrame cerebral, recebeu de favor o privilégio de permanecer até o desenlace no palácio das Laranjeiras, deixando para a viúva a pensão de marechal e um apartamento em construção, em Copacabana. Garrastazu Médici dispunha, como herança de família, de uma fazenda de gado em Bagé, mas quando adoeceu precisou ser tratado no Hospital da Aeronáutica, no Galeão. Ernesto Geisel, antes de assumir a presidência da República, comprou o Sítio dos Cinamonos, em Teresópolis, que a filha vendeu para poder manter-se no apartamento de três quartos e sala, no Rio. João Figueiredo, depois de deixar o poder, não aguentou as despesas do Sítio do Dragão, em Petrópolis, vendendo primeiro os cavalos e depois a propriedade. Sua viúva, recentemente falecida, deixou um apartamento em São Conrado que os filhos agora colocaram à venda, ao que parece em estado delamentável conservação. OBS: foi operado no Hospital dos Servidores do Estado, no Rio. Não é nada, não é nada, mas os cinco generais-presidentes até podem ter cometido erros, mas não se meteram em negócios, não enriqueceram nem receberam benesses de empreiteiras beneficiadas durante seus governos. Sequer criaram institutos destinados a preservar seus documentos ou agenciar contratos para consultorias e palestras regiamente remuneradas. Bem diferente dos tempos atuais, não é? Acrescento: NENHUM DELES mandou fazer um filme pseudo biográfico, pago com dinheiro público, de auto-exaltação e culto à própria personalidade! NENHUM DELES usou dinheiro público para fazer um parque homenageando a própria mãe. NENHUM DELES usou o hospital Sírio e Libanês. NENHUM DELES comprou avião de luxo no exterior. NENHUM DELES enviou nosso dinheiro para "ajudar" outro país. NENHUM DELES saiu de Brasília, ao fim do mandato, acompanhado por 11 caminhões lotados de toda espécie de móveis e objetos roubados. NENHUM DELES exaltou a ignorância. NENHUM DELES falava errado. NENHUM DELES apareceu embriagado em público. NENHUM DELES se mijou em público. NENHUM DELES passou a apoiar notórios desonestos depois de tê-los chamado de ladrões. BRASIL VOCÊ QUE SABE LER E ENTENDE O QUE LEU, COMENTE COM OS QUE NÃO SABEM. ELES PRECISAM SER INFORMADOS !!!
    Fotos da linha do tempo.
  • Luan Silva

    em 20/05/2012 Via Google+
    Corredeiras de Presidente Figueiredo -Am


    P160512_14.29.jpg
  • E não venha ao AMAZONAS ! Kk


    Felipe Sorz.
    NÃO VÁ AO AMAZONAS ! Dizem que conselho se fosse bom se vendia, mas ao longo da vida vamos juntando bagagens que queremos compartilhar. Em função de muito que se tem falado sobre a Copa do Mundo e sobre turistas resolvi dar minha opinião. Logo, se eu puder lhe dar um conselho, diria: não vá ao Amazonas. Não conheça Manaus. Tem muita coisa errada lá. A começar pelo povo. São pessoas que foram (e são) hostilizadas, sofreram preconceitos por terem nascido na região Norte e ainda tratam a todos bem. Estranhamente, o amazonense lhe faz sentir em casa. E olha que a casa deles é quente, mas o povo consegue ser mais caloroso. Amazonense é acolhedor sim. Não importa se acabaram de se conhecer, são tão esquisitos que não demora muito a oferecerem um churrasco (de peixe) com cerveja a você. E quando você sai da casa deles fica com a impressão de os conhecer há muito tempo. Por falar em comida, não coma nada em Manaus. Principalmente se for peixe. Corra de pirarucu, fuja de tambaqui, vire o rosto para matrinchã, não prove jaraqui ou bodó. Você poderá estar fadado a nunca mais comer peixes da mesma forma. Um tambaqui assado simples já é um manjar à parte, quando misturado com as iguarias da terra, derrubam o mais forte caboclo imagine com os imigrantes de estômago estragado. As frutas também são atrações especiais. Se você brincava de atirar mamona quando criança, ficará surpreso em conhecer o rambutã, uma espécie de mamona vermelha que tem um gosto único. E sim, chocolate melhora a vida de todos, e um creme de cupuaçu pode melhorar um chocolate. Poderia falar por páginas aqui da gastronomia e dos temperos, mas ainda há mais coisas para se precaver. Por prevenção, se você mora numa outra capital, cuidado com Manaus. Ela costuma não ser violenta. Sim, é possível sair à noite e voltar para casa sem ser assaltado e o pior, sem necessitar ser neurótico. Há violência é lógico, mas localizada e pontual, com um pouco de atenção você também pode passar anos incólume. No quesito noite, Manaus é realmente uma terra de muitas tribos. Você encontrará rock (do leve ao death metal), blues, jazz, samba de raiz, música clássica, forró, brega, sertanejo universitário. A diversidade é tanta que é possível sair todos os dias da semana. Todos. Aliás, festival cultural não falta, porque além das musicas há festivais de dança e de teatro. E mesmo não sendo tão valorizadas, como em tantos outros cantos deste país, as trupes fazem muitas apresentações. Sobre selva, fica a dica para os forasteiros: Manaus tem quase dois milhões de habitantes. A cidade é imensa. Não se veem muitos animais na rua, além dos que são vistos em outras cidades. Próximo a algumas zonas de proteção ou parques sim, mas nada muito além de uma preguiça ou pássaros (quem estuda na Federal do Amazonas costuma se deparar com preguiças atravessando a rua, isso porque a UFAM fica numa das maiores áreas de floresta preservada dentro de uma cidade). Para ver floresta e vida nativa é necessário sair um pouco da cidade e aí eu lhe digo: vale cada centavo. As cidades e passeios próximos são fora do comum. Começa pela beleza das paisagens e suntuosidade dos rios. Cachoeiras fantásticas, como na cidade de Presidente Figueiredo, e animais lindos, como os botos de Novo Airão. Há muita beleza natural nessas terras. Já as coisas do homem da terra não merecem muita atenção. A cultura rica em lendas e mitos, rica não meu amigo MUITO rica, carrega um pouco do universo indígena com pitadas dos imigrantes. Para tudo há uma explicação mítica. E se só a beleza das histórias já encantam, quando o caboclo pega a musica e as transforma em toadas que merecem o respeito de serem ouvidas de olhos fechados. Como diria um amigo meu citando uma música de boi bumbá, há muito mais no “verde que desbota na distância que existe entre a mata e o homem” que imaginamos. Por falar em Bumbás, há vida além de Garantido e Caprichoso. Os bois de rua de Manaus são muito populares na cidade, além de outras danças típicas como as cirandas da cidade vizinha Manacapuru. Mas a movimentação dada pelos bois de Parintins transcende o gostar de folclore e se rivaliza dos enfrentamentos não só nas arenas até nas rodas de bares e encontros amigos, onde conversas acaloradas sempre recordam momentos e festivais. Se quiser ofender um grupo de amazonenses, coloque toadas de um só boi. Sempre há um contrário para todos os contrários. Como disse antes, não vá a Manaus. A cidade carece de infraestrutura, tem problemas na política e educação, como toda cidade brasileira hoje apresenta. Mas o Amazonas é de bravos que se doam, sem orgulho e sem falsa nobreza, lendas para sonhar, vida e riqueza nas lutas que travei. Não é apenas um hino, mas a imagem sincera de um povo que não tem pudores em ceder um pouco de si. Se contrariar meu conselho e for conferir de perto, insisto para que não venha com a cabeça aberta. Cerque-se de preconceitos e comparações com outros lugares em tudo o que vir e sentir, porque do contrário, com coração aberto amigo eu lhe garanto: você poderá se apaixonar assim como eu me apaixonei. via: Jimi Aislan
  • Fds em Presidente Figueiredo, Cachoeiras, Tirolesa

    Post no Blog: http://gabilourenco.com.br/2014/05/22/final-de-semana-em-presidente-figueiredo-cachoeiras-tirolesa-e-mais/ Facebook: http://facebook.com/gabilo...

  • nikison souza

    em 09/06/2014 Via Youtube
    show de Israel Novaes, na 24 festa do cupuaçu em Presidente Figueiredo. AM 2014.

    nos 3 dias de festa, o show mais esperado era o dele, israel novaes, show muito bom. em breve farei do gustavo lima.aguarde. e sigam meu canal aai.

  • Lincoln Silva

    em 02/07/2014 Via Youtube
    Cachoeira do Santuário - Presidente Figueiredo/AM

    Coisa maravilhosa da natureza.

  • A podridão do futebol português! (3 ) sobre a reunião de ontem: - Mário Figueiredo não compareceu à reunião. 'Mário Figueiredo foi convidado tal como todas as Sociedades Anónimas Desportivas. Só ele é que pode justicar a ausência.' disse Hermínio Loureiro, vice-presidente da FPF; - Pinto da Costa e Bruno Carvalho fizeram-se representar; - Santa Clara, Olhanense, Ac. Viseu e Sp. Covilhã justificaram a "falta"; - membros da FPF abandonaram a reunião "para permitirem os clubes conversarem entre si" - os chamados três grandes liderarão uma comissão para "a curto prazo, solucionar muitos dos graves problemas com que se debatem os clubes" por proposta de Luís Filipe Vieira. - "O Secretário de Estado do Desporto e Juventude, Emídio Guerreiro, disse... ver com preocupação o que se passa com a Liga de clubes (LPFP) e afirmou que aguarda explicações da Federação Portuguesa de Futebol (FPF). 'Dei instruções para que o Instituto Português do Desporto e Juventude questionasse a FPF para informar sobre o que realmente se está a passar... A lei é clara: onde há uma competição profissional tem de haver uma liga. Se há problemas, a lei tem soluções previstas. Vamos procurar a melhor solução' ". - novamente Hermínio Loureiro, vice-presidente da FPF: 'Ficou totalmente esclarecida a questão de que a FPF quer uma Liga forte. A federação não quer organizar competições profissionais de futebol!'. fonte Record


    rioavistas.blogspot.com
    rioavistas: A podridão do futebol português! (2).
  • Cleo Calypso

    em 23/07/2014



    Cleo Calypso compartilhou a foto de Banda Calypso.
    Simbora de agenda? 02/08 Presidente Figueiredo - AM 09/08 Santarem - PA 10/08 São Lourenço da Mata - PE 23/08 Ribeirão Pires – SP 31/08 Bom Jesus da Lapa/BA
    Arquivos de dispositivos móveis.
  • nikison souza

    em 08/06/2014 Via Youtube
    preparativo do 1 dia da 24 festa do cupuaçu. ( Presidente Figueiredo. AM.)

    Ensaios do 1 dia da festa do cupuaçu, entrem em meu canal q publicarei partes do show do Israel novaes, show principal.

  • Girl swimming in water that springs from a geological fault (aquifer Trombetas) in the municipality of Presidente Figueiredo - Amazon, known as the king of the waters (to 107 kilometers from Manaus). These pure waters are practically free of impurities or substances. For this failure stems from the earth in various properties, one hulking water with less than 10 solid particles (elements or compounds) per liter and a market value priceless.
    Waters of this type are used in the pharmaceutical, for the manufacture of medicines, in special industries in the computer goods, the manufacture of certain computer chips, yet are ideal for consumers with problems of high blood pressure and kidney stones, because the amount solid waste is practically nil.

    PRESIDENTE FIGUEIREDO-AM; 19/03/2008; DESCOBERTA DE FONTE DE ÁGUA 100% PURA NAS PROXIMIDADE DE PRESIDENTE FIGUEIREDO. FOTO: CLÓVIS MIRANDA/ACRÍTICA
    Agua-Presidente_Figueiredo-Interior-Lagoa_Azul_ACRIMA20100718_0047_13.jpg
  • Local de Pesca Cacaia, Lago da Hidroelétrica de Balbina. Presidente Figueiredo - Am



  • Fiscalização Sustentável Votorantim compartilhou uma atualização de status de Sustentabilidade na Administração Pública.
    Sustentabilidade na Administração Pública.
    Resolução nº 976/2013, do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul – Dispõe sobre critérios e práticas de sustentabilidade ambiental a serem observados na aquisição de bens e na contratação de serviços ou de obras no âmbito do Tribunal de Contas do Estado e dá outras providências O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, tendo em vista o regramento constitucional e legal voltado à defesa do meio ambiente e à promoção do desenvolvimento sustentável, em especial as disposições do artigo 225, § 1º, e 170, inciso VI, da Constituição da República, e do artigo 3º da Lei Federal n. 8.666, de 21 de junho de 1993, bem como o contido nos Processos n.s 8854-02.00/09-7, 8966-02.00/11-4 e 2487-02.00/13-2, RESOLVE: CAPÍTULO I Das Disposições Gerais Art. 1º - A presente Resolução estabelece critérios e práticas de sustentabilidade ambiental a serem observados, sempre que cabíveis, na aquisição de bens e na contratação de serviços e de obras, no âmbito do Tribunal de Contas do Estado, nos termos do artigo 3º da Lei n. 8.666, de 21 de junho de 1993, contemplando os processos de extração ou fabricação, utilização e descarte dos produtos e matérias-primas por parte dos fornecedores que venham a ser contratados. Art. 2º - Para o cumprimento do disposto nesta Resolução, o instrumento convocatório deverá estabelecer critérios que, a par de promoverem a sustentabilidade ambiental, preservem a competitividade do certame. Art. 3º - Nas licitações que utilizem como critério de julgamento o tipo melhor técnica ou técnica e preço, deverão ser estabelecidos no edital, quando couberem, critérios objetivos de sustentabilidade ambiental para avaliação e classificação das propostas. CAPÍTULO II Das Obras e Serviços de Engenharia Art. 4º - Na contratação de obras e serviços de engenharia, sempre que couberem, deverão ser observados os seguintes critérios de sustentabilidade ambiental: I – gerenciamento adequado dos resíduos gerados durante a execução da obra; II – aproveitamento passivo dos recursos naturais (insolação, ventilação, vegetação, etc.); III – eficiência energética; IV – consumo racional da água; V – utilização de materiais, tecnologias e matérias-primas de origem local; VI – utilização de materiais que sejam atóxicos, reciclados, reutilizados e biodegradáveis; e VII – exigência de comprovação da regularidade ambiental de insumos a serem utilizados na obra (madeira, pedra, areia etc.). CAPÍTULO III Dos Bens e Serviços Art. 5º - Na aquisição de bens, sempre que couberem, deverão ser considerados os seguintes critérios de sustentabilidade ambiental: I – que os bens sejam constituídos, no todo ou em parte, por material atóxico, reciclado e biodegradável, nos termos estabelecidos pelas normas técnicas brasileiras, além dos regulamentos pertinentes; II – que os bens ostentem a certificação do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – INMETRO, por terem sido produzidos de modo sustentável ou com menor impacto ambiental em relação aos seus similares; III – que os bens sejam, preferencialmente, acondicionados em embalagem adequada, com o menor volume possível e com materiais recicláveis, desde que isso não resulte em prejuízo à proteção e à segurança durante o transporte e o armazenamento; e IV – que os bens não contenham substâncias perigosas em concentração acima da recomendada nos regulamentos pertinentes, bem como nas normas técnicas brasileiras. Parágrafo único. A comprovação do disposto neste artigo poderá ser feita mediante apresentação de certificação emitida por instituição pública oficial ou instituição credenciada, ou por qualquer outro meio de prova que ateste o atendimento das exigências do edital. Art. 6º - Na contratação de serviços, sempre que couber, deverá haver previsão de que a respectiva execução adote as seguintes práticas de sustentabilidade ambiental: I – utilização de produtos de limpeza e conservação de superfícies e emprego de objetos inanimados que obedeçam às classificações e especificações determinadas pela ANVISA; e II – consumo racional de água e de energia elétrica, assim como gerenciamento adequado dos resíduos gerados. Art. 7º - Antes de iniciar um processo de aquisição, o Tribunal de Contas deverá verificar a disponibilidade e a viabilidade técnica e econômica da reutilização de bens já presentes no acervo da Instituição. CAPÍTULO IV Disposições Finais Art. 8º - Esta Resolução entrará em vigor em cento e vinte dias, contados da data de sua publicação. PLENÁRIO GASPAR SILVEIRA MARTINS, 24.04.2013. CONSELHEIRO CEZAR MIOLA Presidente CONSELHEIRO ALGIR LORENZON Relator CONSELHEIRO MARCO ANTONIO LOPES PEIXOTO CONSELHEIRO IRADIR PIETROSKI CONSELHEIRO ESTILAC MARTINS RODRIGUES XAVIER CONSELHEIRO PEDRO HENRIQUE POLI DE FIGUEIREDO Presente: GERALDO COSTA DA CAMINO PROCURADOR-GERAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO JUNTO A ESTE TRIBUNAL, Porto Alegre, 26 de abril de 2013. Publique-se. Valtuir Pereira Nunes, Diretor-Geral Sandro Correia de Borba, Diretor Administrativo. Processo nº 002487-02.00/13-2 Decisão AD nº 0020/2013 TRIBUNAL PLENO, ª SESSÃO ADMINISTRATIVA , 24.04.2013 Publicação: Diário Eletrônico do Tribunal Nº 1.449, Ano VII, de 29.04.2013.
  • EXATO!! NÃO VENHA A MANAUS!! QUER SABER O PORQUE?


    Felipe Sorz.
    NÃO VÁ AO AMAZONAS ! Dizem que conselho se fosse bom se vendia, mas ao longo da vida vamos juntando bagagens que queremos compartilhar. Em função de muito que se tem falado sobre a Copa do Mundo e sobre turistas resolvi dar minha opinião. Logo, se eu puder lhe dar um conselho, diria: não vá ao Amazonas. Não conheça Manaus. Tem muita coisa errada lá. A começar pelo povo. São pessoas que foram (e são) hostilizadas, sofreram preconceitos por terem nascido na região Norte e ainda tratam a todos bem. Estranhamente, o amazonense lhe faz sentir em casa. E olha que a casa deles é quente, mas o povo consegue ser mais caloroso. Amazonense é acolhedor sim. Não importa se acabaram de se conhecer, são tão esquisitos que não demora muito a oferecerem um churrasco (de peixe) com cerveja a você. E quando você sai da casa deles fica com a impressão de os conhecer há muito tempo. Por falar em comida, não coma nada em Manaus. Principalmente se for peixe. Corra de pirarucu, fuja de tambaqui, vire o rosto para matrinchã, não prove jaraqui ou bodó. Você poderá estar fadado a nunca mais comer peixes da mesma forma. Um tambaqui assado simples já é um manjar à parte, quando misturado com as iguarias da terra, derrubam o mais forte caboclo imagine com os imigrantes de estômago estragado. As frutas também são atrações especiais. Se você brincava de atirar mamona quando criança, ficará surpreso em conhecer o rambutã, uma espécie de mamona vermelha que tem um gosto único. E sim, chocolate melhora a vida de todos, e um creme de cupuaçu pode melhorar um chocolate. Poderia falar por páginas aqui da gastronomia e dos temperos, mas ainda há mais coisas para se precaver. Por prevenção, se você mora numa outra capital, cuidado com Manaus. Ela costuma não ser violenta. Sim, é possível sair à noite e voltar para casa sem ser assaltado e o pior, sem necessitar ser neurótico. Há violência é lógico, mas localizada e pontual, com um pouco de atenção você também pode passar anos incólume. No quesito noite, Manaus é realmente uma terra de muitas tribos. Você encontrará rock (do leve ao death metal), blues, jazz, samba de raiz, música clássica, forró, brega, sertanejo universitário. A diversidade é tanta que é possível sair todos os dias da semana. Todos. Aliás, festival cultural não falta, porque além das musicas há festivais de dança e de teatro. E mesmo não sendo tão valorizadas, como em tantos outros cantos deste país, as trupes fazem muitas apresentações. Sobre selva, fica a dica para os forasteiros: Manaus tem quase dois milhões de habitantes. A cidade é imensa. Não se veem muitos animais na rua, além dos que são vistos em outras cidades. Próximo a algumas zonas de proteção ou parques sim, mas nada muito além de uma preguiça ou pássaros (quem estuda na Federal do Amazonas costuma se deparar com preguiças atravessando a rua, isso porque a UFAM fica numa das maiores áreas de floresta preservada dentro de uma cidade). Para ver floresta e vida nativa é necessário sair um pouco da cidade e aí eu lhe digo: vale cada centavo. As cidades e passeios próximos são fora do comum. Começa pela beleza das paisagens e suntuosidade dos rios. Cachoeiras fantásticas, como na cidade de Presidente Figueiredo, e animais lindos, como os botos de Novo Airão. Há muita beleza natural nessas terras. Já as coisas do homem da terra não merecem muita atenção. A cultura rica em lendas e mitos, rica não meu amigo MUITO rica, carrega um pouco do universo indígena com pitadas dos imigrantes. Para tudo há uma explicação mítica. E se só a beleza das histórias já encantam, quando o caboclo pega a musica e as transforma em toadas que merecem o respeito de serem ouvidas de olhos fechados. Como diria um amigo meu citando uma música de boi bumbá, há muito mais no “verde que desbota na distância que existe entre a mata e o homem” que imaginamos. Por falar em Bumbás, há vida além de Garantido e Caprichoso. Os bois de rua de Manaus são muito populares na cidade, além de outras danças típicas como as cirandas da cidade vizinha Manacapuru. Mas a movimentação dada pelos bois de Parintins transcende o gostar de folclore e se rivaliza dos enfrentamentos não só nas arenas até nas rodas de bares e encontros amigos, onde conversas acaloradas sempre recordam momentos e festivais. Se quiser ofender um grupo de amazonenses, coloque toadas de um só boi. Sempre há um contrário para todos os contrários. Como disse antes, não vá a Manaus. A cidade carece de infraestrutura, tem problemas na política e educação, como toda cidade brasileira hoje apresenta. Mas o Amazonas é de bravos que se doam, sem orgulho e sem falsa nobreza, lendas para sonhar, vida e riqueza nas lutas que travei. Não é apenas um hino, mas a imagem sincera de um povo que não tem pudores em ceder um pouco de si. Se contrariar meu conselho e for conferir de perto, insisto para que não venha com a cabeça aberta. Cerque-se de preconceitos e comparações com outros lugares em tudo o que vir e sentir, porque do contrário, com coração aberto amigo eu lhe garanto: você poderá se apaixonar assim como eu me apaixonei. via: Jimi Aislan
  • corredeira do urubui, Presidente Figueiredo

    uma descida na corredeira do urubui em Presidente Figueiredo, passei alguns ano da minha infância naquela cidade e quando tenho um tempinho...o meu destino é...

  • Mudar o ADN da CPLP O Presidente de São Tomé e Príncipe, Manuel Pinto da Costa, afirmou em Díli, Timor-Leste, que a próxima cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa vai mudar o ADN da organização "Estou precisamente convencido que sim. Só o fato de vir tão longe até aqui é porque tenho a certeza que irá mudar o ADN da CPLP", afirmou Manuel Pinto da Costa, quando questionado pelos jornalistas sobre aquela mudança. Segundo o chefe de Estado são-tomense, aquela mudança vai ocorrer "em todos os sentidos, sobretudo no aspeto económico". "Fazer com que realmente os agentes económicos dos nossos países tenham uma atividade mais intensa, porque é através do casamento da economia que vamos salvaguardar os laços históricos e culturais entre os nossos países", sublinhou. O Presidente são-tomense aterrou a 20 de julho em Díli, num avião da Guiné Equatorial, onde também viajou o ministro dos Negócios Estrangeiros daquele país, Agapito Mba Mokuy. Nas declarações aos jornalistas, o chefe de Estado de São Tomé e Príncipe destacou a sua "alegria por ter oportunidade de pôr os pés em Timor-Leste". "Nós, em São Tomé e Príncipe, sempre acompanhámos com muita atenção a luta de Timor e a sobrevoar a ilha vê-se que foi realmente uma luta muito dura. Trago a saudação do são-tomense ao povo de Timor e quero dizer ao povo timorense que o povo são-tomense continua firme junto do povo timorense", afirmou. Manuel Pinto da Costa salientou também estar convencido de que durante a cimeira da CPLP serão dados "passos muito importantes para fazer da organização um instrumento de maior aproximação e maior desenvolvimento" entre os seus Estados-membros. Timor-Leste assume a presidência da CPLP durante a cimeira de chefes de Estado e de Governo dedicada ao tema "CPLP e a Globalização", que se vai realizar no dia 23 em Díli, e que vai ficar marcada pelo regresso da Guiné-Bissau, após suspensão decretada na sequência do golpe de Estado de 2012, e da possível entrada da Guiné Equatorial na organização. Além de Manuel Pinto da Costa, vão estar em Díli os chefes de Estado de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, Moçambique, Armando Guebuza, de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, e também da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang. Angola vai estar representada pelo vice-presidente, Manuel Vicente, e o Brasil pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Alberto Figueiredo Machado. A Guiné-Bissau vai estar representada pelo primeiro-ministro, Domigos Simões Pereira. O primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, também vai participar na cimeira da CPLP e realizar uma visita oficial entre os dias 24 e 25. Segundo as autoridades timorenses, são esperadas mais de 800 pessoas na capital timorense, Díli, para participarem nos trabalhos da cimeira, que arrancou na passada quinta-feira com a reunião dos pontos focais da cooperação. (Lusa, 21/7/2014)



  • UNDERGROUND BRASIL DISTRO compartilhou a foto de Fórum Permanente da Música no Amazonas.
    O Fórum Permanente da Música no Amazonas, em parceria com a Secretaria de Cultura, vem por meio desse canal, lançar os vídeos ao vivo do II Festival Amazonas Rock, ocorrido em Presidente Figueiredo, em 2013. São 26 apresentações disponibilizadas no Canal do Youtube, http://migre.me/kASc8, que passaram por edição, mixagem e masterização produzidas por Bruno Prestes, e edição e finalização pela 602 Filmes. A Comissão Organizadora do evento, eleita pelo Fórum, agradece a todos os profissionais envolvidos, bandas, prefeitura de Presidente Figueiredo e Governo do Amazonas pela realização do evento. A música brasileira, produzida no amazonas precisa de registros reais e, que esses, sejam compartilhados de fato com a população. Fiquem a vontade, tem bastante vídeos para assistir! #IIFAR — com Marcus Nisticó e outras 19 pessoas.
    Fotos da linha do tempo.

AVISO: O conteúdo de cada postagem é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Previsão do tempo na Região


Participe e comente sobre a cidade de Presidente Figueiredo


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)